História Acampamento mal assombrado - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Visualizações 2
Palavras 2.509
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Aventura, Suspense, Terror e Horror

Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 1 - Unico


 Vou contar uma historia que aconteceu com a gente e não tivemos muitos sobreviventes, o nosso único erro foi ter desobedecido à ordem de não mexer no tumulo de Jeremaia, contarei o que aconteceu uma semana antes do incidente.

06 de dezembro de 2018

 Eu sou Victor e tenho 18 anos e hoje foi o dia de nossa formatura, e faltava uma semana para irmos acampar e comemorar nossa formatura, enquanto não chegava o dia nós estávamos nos preparando e arrumando as coisas para o grande dia, o tempo passava e nada de conseguir dormir, foi então que resolvi pesquisar um pouco sobre a região para onde iriamos, e havia acontecido um acidente na cidade de Roraima no ano de 1996, uma garota morreu misteriosamente na floresta fugindo de uma criatura bizarra sem olhos que aparentava ter 2,70 metros com grandes garras, ele conseguiu alcançar a menina que gravava tudo com a sua câmera, à criatura se jogou em cima dela rasgando sua boca e seus olhos, a câmera caída no mato continuo a gravar, mas estava meio falha então não pegou a criatura direito e a menina foi encontrada presa na arvore pelas tripas e sem olhos com a boca rasgada e um rombo onde devia estar seu coração e no mato havia a câmera meio quebrada e a pessoa que a encontrou deu a câmera a policia depois de verem a gravação resolveram chamar um exorcista por que aquilo poderia ser algo sobrenatural, o exorcista se chamava jeremaia e tinha 34 anos, e ele tentou ver oque havia na floresta na ultima noite e algo horrível aconteceu, jeremaia tentou exorcizar o monstro porem foi possuído, mas quando tinha um pouco de consciência meteu a arma com uma bala banhada em agua benta em sua boca e se matou juntamente com o demônio, por ele ter salvado a cidade um tumulo foi feito para ele e diz à lenda que se violarem o tumulo ou deixarem de oferecer oferendas a ele, o demônio voltara no corpo do exorcista e com as vitimas de seus atos.

 Eu fui dormir com aquilo na cabeça e fiquei pensando em contar para meus amigos, mas temia que eles ricem de mim, então resolvi mostra a pesquisa que fiz para o David e para o Leo quando amanhasse antes de falar com todos.

 

07 de dezembro de 2018

 No dia seguinte quando contei aos meninos oque havia pesquisado sobre a cidade eles começaram a rir e disseram.

D: é muita mentira isso ai não tem como ser verdade, você não devia acreditar em tudo oque pesquisa.

L: mas é bem estranho saber que o jeremaia era exorcista e que morreu se ele é coordenador da nossa antiga escola hehe, tipo bem estranho ter dois jeremaias.

 Eu resolvi esquecer oque eles disseram e esquecer sobre a historia, e resolvi tirar o dia para me divertir, então resolvemos ir ao shopping ver um filme e comprar uns livros o dia tinha sido cansativo e resolvemos voltar para casa quando nós entramos no ônibus eu quase dormir e tive a sensação de ter visto a menina morta na janela do ônibus e ela aparentava ter tentáculos e estava sorrindo pra mim, gritei assustado e David perguntou se eu estava doido ou oque e começou a rir, Leo nem percebeu, pois estava com o fone de ouvido, quando chegamos ao ponto nos despedimos de Leo e fomos para casa e naquela mesma noite tive um sonho onde estávamos violando o túmulo de jeremaia falando que nada ia acontecer e Paola uma amiga minha já formada na escola dizia que isso era errado que não devíamos fazer isso e voltou para o casaram correndo enquanto isso David e Rodrigo continuaram a cavar até ouvirmos um barulho na floresta e corrermos quando olhei para trás eu já havia morrido, e acordei assustado e o telefone estava tocando sem parar quando atendi era David na linha.

D: ei cara onde você tá? Temos que nós encontrar na frente da escola junto com os outros para irmos ao acampamento vem logo cara.

 Desci da cama correndo me troquei e sai comendo um pão e fui chamar Paola para ir com a gente, sinto que aquele sonho não iria acontecer então seria divertido ter sua companhia, mas quando cheguei a sua casa ela já estava saindo então fomos até a escola correndo e quando chegamos lá só havia poucas pessoas nem todos haviam chegado ainda, só tinha o David, Leonardo, eu, Paola, marcos e Leticia com umas amigas, mas ainda faltava Wesley, Rodrigo, Rafael e Julia.                                                             

 E já estávamos ficando sem tempo e não faltava muito para van chegar para nós buscar e minha empolgação fazia Leo ficar rindo que nem um doido foi então que os meninos chegaram correndo descendo a rua e esperamos até umas 14h00min a van chegar, quando ela chegou demos o dinheiro para o motorista arrumamos nossas coisas na van e entramos e começamos a conversar já que a viagem ia demorar muito, o tempo ia passando e conhecíamos lugares novos e resolvemos jogar um jogo de adivinhação que ficamos nisso até anoitecer foi então que passamos perto de um supermercado e pedimos para o motorista parar para comprarmos mais comida, então eu, David, Rafael e Rodrigo descemos, quando  entramos no mercado, não tinha quase ninguém só nós, então resolvemos comprar tudo oque desce e quando fomos ao caixa passar as coisas, as luzes começaram a piscar até ficar tudo escuro, e quando as luzes voltaram a atendente havia sumido e uma menina sem olhos toda ensanguentada tentou nos atacar e aparentava estar muito brava.

Ra: mais que porra é essa?

 Colocamos a comida nas caixas e saímos correndo para van e aquela coisa veio correndo atrás da gente quebrando tudo oque havia na frente, quando chegamos fechamos as portas e o motorista acelerou, perguntaram oque havia acontecido e o Rodrigo respondeu ofegante.

R: havia um monstro lá dentro... Correndo atrás de nós... Luzes apagando... Chegamos a van...

 Aquilo foi tão assustador e tão rápido que não imaginávamos onde aquela coisa poderia estar agora, mas temia que ela estivesse em cima da van, eu gostaria de estar enganado, mas parecia que não.

 

08 de dezembro de 2018

 Quando acordei na manhã seguinte o van estava parada e o motorista estava dormindo e parecia que nada havia acontecido e para ter certeza olhei minha perna que na noite passada estava cortada e cortou no pedaço de vidro quando fugíamos do monstro, mas o corte não estava lá, poderia aquilo ser uma ilusão pelo nosso estresse? Bom não importa espero que cheguemos logo na cidade, precisamos descansar, quando olhei a hora já era 12h00min então acordei o motorista que voltou a dirigir e não faltava muito para chegarmos ao casarão, olhei para trás do banco e tinha uma menina lá, mas ela não estava com a gente e aparentava ter 13 anos, acordei a todos e Leticia perguntou sonolenta.   

L: que horas são?... E que menina você esta falando?

 David levantou espantado e me empurrou para olhar.

D: ela está ferida parece que alguma coisa a cortou e não me lembro de nada da noite passada.

 Todos estavam preocupados e se perguntando de onde ela veio, não sabíamos oque fazer com ela, então as meninas resolveram cuidar das feridas dela e tentar acorda-la.

P: ela está com um corte bizarro na barriga, não parece marca de faca e sim uma garra, mas não tem nenhum animal aqui precisamos tratar essa ferida logo ela já perdeu muito sangue.

 Três coisas me deixavam incomodado naquela situação, primeira de onde veio essa menina? Segundo por que só eu me lembro daquela criatura?  E terceiro como aquela menina entrou aqui?

 Tantas perguntas sem respostas e eu passando fome, a comida já havia acabado por que David, Leo e Leticia comem que nem mendigos esfomeados e precisamos encontrar um mercado logo ou chegar ao casarão antes do anoitecer, então resolvi perguntar ao motorista quanto tempo ainda faltava para chegarmos, mas ele não respondeu e tornei a perguntar, mas ainda sem resposta, então fui para o banco da frente e os olhos do motorista estavam revirados e suas mãos arranhadas, ele acelerou floresta a dentro e a van bateu numa arvore fazendo o motorista voar contra os galhos, já eu fiquei com machucados leves e todos pareciam bem só pouco assustados.

D: vamos sair daqui, mas que merda aconteceu que motorista louco.

L: aaahhh.

 Leticia gritou por causa do motorista então corremos até ela e Paola resolveu carregar a menina e andamos para tentar sair da floresta e por incrível que parece chegamos ao casarão, mas oque me deixou mais intrigado foi o porquê do motorista querer nos matar e como vamos voltar para casa agora.

Ra: nós vamos dar um jeito depois por enquanto vamos tratar da menina e procurar por  ajuda.

 Rafael parecia bem confiante, mas do nada Wesley, Marcos e Julia haviam sumido, talvez tenham se perdido na floresta, essa viagem só nos trouxe problemas, agora temos três desaparecidos, uma menina misteriosa e uma criatura que ninguém lembra atrás de nós.

 Entramos na casa e deixamos a menina na cama então Rafael, Rodrigo e Leo foram atrás de Marcos, Julia e Wesley, porém Leo não queria ir então ficamos aqui caso eles aparecessem enquanto Paola e Leticia cuidavam da menina, parei pra pensar e precisávamos encontrar a cidade logo, mas a noite já estava caindo, então resolvemos cortar a lenha para acender a lareira, a bateria do celular já estava acabando, e já era 17h30min, então desliguei o celular e no mesmo momento a menina acordou e disse.

??: Eu me chamo Michele e seus amigos devem estar em perigo agora, o tumulo de jeremaia foi violado e a ira do demônio da floresta foi solta o seu nome é Lurker, onde estou e oque está acontecendo?  

A menina voltou a si oque foi isso, a nossa primeira reação foi sair dali correndo, foi quando a porta da frente abriu e quem estava lá era Rafael e Rodrigo segurando Marcos e Wesley nas costas.

Ro: não conseguimos encontrar a Julia e esses dois estavam com ferimentos leves e com pás jogadas no chão, com um enorme buraco no chão, mas o buraco estava vazio.

E pelo que parece a lenda era verdadeira e pelo visto a Julia não está mais entre nós e vamos todos morrer está noite.

D e L: se acalma porra nós vamos dar um jeito nisso sempre damos um jeito.

 David e Leo me deram um soco ao mesmo tempo pelo menos isso me ajudou um pouco, e como Michele sabia oque havia acontecido? No momento é esperar esses dois acordarem e perguntar diretamente oque aconteceu.

20h30min naquele mesmo dia

 Marcos tinha sido o primeiro a acordar e gritando que não é mais novidade escutar gritos hoje, então resolvi perguntar oque havia acontecido.

M: nós achávamos que aquela historia do jeremaia era só uma brincadeira e resolvemos procurar o seu tumulo e o encontramos então resolvemos cavar para desafiar nosso medo, Julia disse que seria uma má ideia, mas a ignoramos e resolvemos cavar assim mesmo, foi então que senti uma pressão forte vindo em meu ombro e quando percebi minhas costas estavam rasgadas e Wesley estava desmaiado, uma criatura cabeluda com chifres de alce, garras e uma cara esquelética, eu desmaiei e Julia sumiu a ultima coisa que ouvi foi um riso feminino vindo de cima da arvore e os gritos de Julia, quando acordei já estava aqui. 

L: estou ficando assustada oque vai acontecer com nós agora?

Ra: é uma boa pergunta precisamos nos defender dessa coisa sendo demônio ou monstro nós vamos mata-lo.

 É parecia loucura, mas não tínhamos outra escolha então precisávamos pensar em algo para aquela noite acabar logo e tentarmos voltar para casa.

 O tempo passou e tentamos ter um plano foi então que Wesley se encostou na instante e um livro preto velho caiu e resolvemos ver oque tinha nele.

 W: está escrito um monte de coisa pra sobre monstros e aqui tem um parecido com oque vimos na floresta, e sua fraqueza é sal grosso.

 Mas da onde tiraríamos sal grosso? E no instante que fiquei pensando em algo o bicho apareceu na janela puxando marcos pela cabeça foi uma cena horrível, ele sendo arrastado pela floresta gritando, e aos poucos cada um de nós iria morrer.

D: precisamos nós acalmar e procurar por sal grosso e tentar matar aquela coisa, mas como?

Ro: deve ter algo assim nas nossas mochilas e encontrei uma arma no ultimo quarto do corredor , nós não podemos desistir temos que matar aquela coisa e sair daqui.

Ra: é isso ai vamos matar o monstro!!

 Mas quando terminamos nossa empolgação resolvemos sair atrás do monstro e pedimos para Leticia e Paola ficarem com a menina que voltaríamos até o amanhecer.

 No mesmo minuto que saímos à menina monstro apareceu e tentamos atirar nela e ela tornava-se a desviar, quando menos percebi, Leo atirou nela e matou Rafael junto por que ela estava segurando ele com seus tentáculos, a menina morreu e Rafael infelizmente foi junto.

 A situação estava tensa e estávamos em quatro pessoas para caçar o monstro, foi quando ouvi um grito e fumaça começou a subir deixando tudo nublado não dava pra ver nada, e se escutava tiros e gritos um homem apareceu tentando matar o monstro.

L: a fumaça abaixou e lá esta o homem.

 O monstro havia perdido um braço com o tiro e não entendemos o porquê daquilo até o homem perto de sua morte nos explicar.

H: as balas que atirei nele foram banhadas em sal grosso por dias ainda me restam três delas vocês precisam atirar no coração dele e acabar com o terror que esse monstro trouxe a nossa cidade eu imploro como meu ultimo pedido.

 A situação estava tença, mas tínhamos agora três balas não podíamos errar, quando entramos mais á fundo na floresta encontrou marcos caído no chão todo machucado e o bicho gritando de seu lado ele correu e se jogou em cima de Rodrigo que o tentou segurar para que pudéssemos atirar nele.

Ro: atira logo temos que matar ele.

Leo atirou, porém o bicho conseguiu fugir, mas perdeu seu braço e levou o do Rodrigo consigo, mas para não fugir para muito longe marcos segurou o pé dele e não o soltou de jeito nenhum e marcos foi pisoteado e gritando.

M: mata logo ele rápido.

 O tiro pegou no peito do bicho o matando e seu corpo começou a ficar preto e desapareceu no ar e uma aura branca apareceu.

??: Obrigado por libertar meu espirito que agora pode descansar em paz.

   O dia estava amanhecendo e finalmente isso acabou, voltamos para o casarão e saímos para procurar um jeito de voltar para casa e só sobrou eu, David, Leo, Rodrigo, Paola, Leticia e Michele e depois de uns dias voltamos para casa, mas algo me incomodava eu acredito que isso não acabou e um dia essa maldição vai voltar. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...