História Acampamento Para Menores Infratores - Capítulo 12


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Hot, Originais
Exibições 29
Palavras 1.813
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Hentai, Romance e Novela
Avisos: Bissexualidade, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Hello hello
Gente foi mal pela demora, mas é que está quase acabando, eu tô querendo adiar a despedida, mas mesmo assim, espero que gostem desse capítulo

Capítulo 12 - Capítulo doze.


       Clara.

Eu quase não dormi de noite e o pouco que dormi, não foi  suficiente para eu acordar de mau-humor. Vou para o banheiro, faço minha higiene matinal e vou para fora do quarto para tomar um banho de sol e respirar um pouco de ar puro.

  Estendo uma toalha no gramado verde, tiro minha blusa ficando apenas com a parte de cima de um biquíni e com um short preto jeans. Deito na toalha de barriga para baixo e fechei os olhos, eu só precisava relaxar um pouco.

  Eu sentia os raios de sol passar pelas folhas da enorme árvore que havia ali no canto e penetrar minha pele me relaxando por completo.

  Lívia sentou do meu lado e ficou quieta por longos segundos.

  - Clara, eu acho que tenho o dever de te contar isso já que hoje é práticamente nosso último dia aqui. - eu abri meus olhos e esperando as asneiras que ela iria falar - Eu quero, do fundo do meu coração que você e o Lucas sejam felizes, de verdade.

  - Vá ao ponto, sem rodeios - disse, calmamente.

  - Ok, eu fiz um teste de gravidez de farmácia... 

 Naquele momento, já se passavam muitas coisas na minha cabeça. Minha raiva por Lucas estava começando crescer.

 -... E deu positivo - ela disse, alegremente.


  Em outro momento, eu estaria muito feliz por ela, mas até onde eu sei, Lívia só transou com Lucas e esse filho só pode ser dele. Sentei-me e a olhei, ela ainda sorria alegremente passando a mão sobre a barriga.

  - Parabéns Lívia - sorrio tentando parecer feliz por ela - Tenho que ir arrumar algumas coisa. Parabéns de novo.


  Levanto e pego minhas coisas deixando Lívia sozinha. Vou até o meu quarto e me dirijo o banheiro, abaixo a tampa do vaso sanitário, sento e me encolho.

 Eu não acredito que o Lucas mentiu pra mim, como ele teve coragem de fazer isso. Ele disse pra mim que iria usar camisinha. Estou com tanta raiva dele que sou capaz de matá-lo.

  Eu já havia chorado rios quando Lucas entra no quarto me chamando, e ao ouvir a voz dele, a vontade de chorar só aumentava. Tentei controlar os soluços, mas ele ouviu e bateu na porta do banheiro.

  - Clara? - perguntou ele, calmo e baixo - Você está bem?


  Não respondo e ele bate de novo na porta. Levanto do vaso sanitário, enxugo as lagrimas, respirei fundo e abri a porta.

  - Clara? - ele se aproxima de mim e enxuga algumas lágrimas que escorreu - Por que você estava chorando?

  - Você mentiu pra mim! - dou passo para trás - Você disse que tinha usado camisinha!

  - Você está... você - ele sorria igual um bobo.

  - Não - ele me olha confuso - Eu não estou grávida, quem está grávida é a Lívia.

  - Mas eu usei camisinha. Clara, eu juro - algumas lágrimas escorreu dos olhos dele - Eu juro! 


  Ele se ajoelhou aos meus pés, olhei para o chão, sai do banheiro e fui para a minha cama.

  - Eu usei camisinha! Se você não quiser acreditar, problema seu - ele sai do quarto e bate a porta.


  Passei algum tempo chorando depois que Lucas saiu do quarto, mas eu não iria mais chorar por alguém que mente pra mim!

  Fui ao banheiro e tomei um banho para tentar relaxar.


  Aconteceu tanta coisa nesse pouco tempo que fiquei aqui no acampamento. Coisas boas e ruins. Fiz amigos e a Lívia me odiar só por causa do Lucas. Sorri e estou chorando. Conheci pessoas maravilhosas. Digamos que fui feliz.

  Saio do banheiro com a toalha enrolada no corpo, visto uma roupa leve e fui tomar um ar.


 Christopher..


  Lívia entrou na minha sala há algumas horas me obrigando a ir no quarto da Clara falar com ela sobre a falsa gravidez dela. Mas eu não quero tentar separá-los, eles se gostam, e nem eu, nem a Lívia e nem ninguém vai conseguir afastá-los e a Lívia não entende isso.

 Eu não vou aguentar mentir só para agradar Lívia, não dessa vez.

  Vou para o quarto da Clara, bati na porta e ela mandou eu entrar e assim faço.

  - O Lucas está? - ela me olha, confusa pela pergunta.

  - Não, ele está lá fora - a feição dela era de tristeza - Ele engravidou a Lívia e me jurou que havia usado camisinha.


  Ela já contou? Mas ela... aquela garota é perturbada.

  - Você sabe aonde o Lucas está, especificamente? - ela nega - Vou procurá-lo.

  Deixo Clara  no quarto sozinha e vou procurar Lucas. Após vê-lo com o Túlio, vou até ele e peço-o que fosse para o quarto comigo. Ele, então, me acompanha.

  - O que quer? - ele pergunta antes de chegarmos ao quarto.

  - Quero falar isso pra você e para a Clara, juntos - chegamos ao quarto - Por favor.


  Ele entrou no quarto e quando viu Clara, revirou os olhos. O clima entre os dois não era uns dos melhores. Pareciam rivais em uma luta de UFC. 


  - Bom, eu sei e se não soubesse perceberia que vocês estão brigados - sorrio internamente - Mas enfim, a Lívia já falou que ela está grávida, mas quero desmenti-la, ela não está grávida, é mentira, ela quer separar vocês, isso é o que ela quer e sempre vai querer. - Lucas olhu sério para a Clara que abaixou a cabeça - Vou deixá-los em paz - sorrio e saio da sala.


 Clara.


  Sentei no sofá e Lucas ficou me olhando por longos segundos. Eu abaixei a cabeça tomando coragem para olhar para Lucas. 

  - O quê? Desculpa, eu deveria ter acreditado em você! Mas ela foi tão convincente.

  - Clara - ele me chamou e eu o olhei fixamente - Você fala de mais.


  Ele se aproximou de mim e segurou meu rosto e me beijou calmamente. Ele parou o beijo quando o ar se fez necessário e disse:

  - Quando eu dizer que não fiz algo, por favor, acredite em mim - eu assenti e me levantei - Onde vai?

  - Resolver uma coisa - sorri e abri a porta.

  - Não vá fazer besteira - bati continência e sai do quarto.


  Fui até o quarto de Lívia. Abri a porta devagar e agradeci fortemente quando a vi sozinha.

  Entro no quarto e a olho. Alguns poucos minutos depois que estava lá, ela me olhou e sorriu.

  - Como você pôde usar uma criança para tentar separar duas pessoas que se gostam? - perguntei, calmamente.

  - Não sei do que você está falando - que garota cínica.

  - Não sabe? - me aproximei dela. Fiquei cara a cara com ela - Você é tão cínica. 


  Fiquei de costas para ela, pude ouvir ela rindo baixo. 

  - Você é tão boba. Meu plano daria certo se não fosse o Christopher - virei-me de frente para ela e a encarei.

  - Eu só não te bato porque você está grávida, nossa me lembrei agora, você não está grávida.


  Joguei-me em cima dela e comecei a bater descontroladamente nela. Descontei toda minha raiva e meu mau-humor nela. 

  Quando minha raiva já tinha passado, levantei do chão – onde Lívia permanecia –, me arrumei e antes de sair do quarto disse:

  - Nem você, nem ninguém irá me separar de Lucas.


  Bati a porta e fui até o Lucas, que estava com o Túlio, Alícia, a qual não via desde ontem, e Lorena. Cheguei do lado de Lucas, beijei seu rosto e me sentei entre Alícia e Lucas. Conversamos sobre assuntos aleatórios até ver Christopher com uma caixa de remédios na mão, ri sozinha.

  - O que você aprontou? - Alicia perguntou.

  - Bati na Lívia - falei todos começaram à rir.

  - Que mau você, eu hein - Lorena se fez presente e riu.

  - Qual é, o que é uns tapinhas perto do que ela nos fez passar? - Lucas passou seu braço em volta do meu pescoço e beijou minha bochecha.

  - Fez bem - Lucas falou baixo e sorriu, e eu fiz o mesmo.


  Conversamos mais um pouco até que eu e Lucas resolvemos entrar. Quando chegamos, Lucas me pegou no colo e começou a me beijar. Deitamos no sofá e ficamos por um tempo alí.

  - Amanhã nós seremos livres - começo e ele sorri - E eu estou com medo de Jones não deixar a gente ficar juntos.

  - Para de pensar nisso, deixa acontecer - ele falou, calmamente.

  - Mas...

  - Não tem mas, ele vai deixar sim, para se pensar nisso, eu achava que esse papel era meu - sorri do modo que ele falou - Você mesma me disse isso. Se ele não deixar, a gente foge.


  Reviro os olhos e tento me levantar, após umas três tentativas, consegui.  

  Vou até a cômoda separo duas peças de roupas e levo uma para o banheiro. Tomo banho e logo saio já vestida e Lucas entra no banheiro. 

  Saio do quarto e vou em direção a Alícia. Coloco minha cabeça na perna dela enquanto a mesma fica mexendo no meu cabelo.

  - O que vocês estão achando da última noite aqui? - pergunto sorrindo.

  - Estou achando ótima - Alícia começa - Vou sentir daqui - ela falou parecendo triste.

  - E você, Túlio? - olho para ele.

  - Ah, também vou sentir falta daqui, passei diversos momentos bons aqui - ele sorriu.


  Lucas se sentou do nosso lado ficamos relembrando nossa infância. Para mim, é difícil falar sobre a minha infância sem chorar, mas dessa vez foi diferentes, eu não chorei e nem tive vontade. 

  É bom estar junto de quem a gente gosta. 



  Christopher nos chamou para jantar e fomos. Sentamos cada um em seu devido lugar, e antes de comer, Christopher começou falar:

  - Eu mandei a Maria fazer estrogonofe de franco com batata palha e lasanha porque eu sei que todos aqui amam - Maria trouxe dois refratário com as lasanhas e uma panela grande com o estrogonofe - Eu quero falar também que amanhã vocês estarão livres - todos nós rimos - Se vocês não quiserem ver a minha cara PPR mais três semanas, não aprontem. Pode comer.

  - Finalmente, né- Alícia disse e rimos. 


   ••• 


  - Suas coisas estão organizadas? - pergunto a Lucas e ele assente - Então me ajude a fechar isse troço aqui!


  Ele me pediu para que eu me sentasse em cima da mala e assim fiz e então ele conseguiu fechá-la. 

  Já eram 01h:58min quando terminamos de arrumar tudo.

  E Alícia nos obrigou a fazer as malas dela, mas só fuz mesmo, porque ela essa esperando um bebê, o qual sera meu afilhado. 

  Quando terminamos de arrumar as coisas, fomos dormir. 

  Não vejo a hora de voltar para a minha casa, minha cama. Falta pouco, estou contando os minutos.


CONTINUA...


Notas Finais


Hello hello de novo
Ai gente está acabando, triste 💔
Comentem o que achou
Bye, Kisses ❤
Desculpa qualquer erro


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...