História Acaso - Capítulo 27


Escrita por: ~

Postado
Categorias Camila Cabello, Fifth Harmony, Shawn Mendes
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton, Personagens Originais, Shawn Mendes
Tags Camila Cabello, Carmen, Lauren G!p, Lauren Jauregui, Norminah, Vercy
Visualizações 190
Palavras 2.081
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Famí­lia, FemmeSlash, Romance e Novela
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 27 - Sexo


- Camz você ta pronta?

- Estou sim amor – vi minha namorada parada perto da porta pelo reflexo do espelho, eu tinha acabado de completar cinco meses e minha barriga já estava bem redondinha, hoje teríamos mais uma ultrassom e com sorte já poderia saber o sexo do meu bebê, não precisava nem perguntar se eu estava ansiosa

- Mommy por que eu não posso ir? – Carla apareceu do lado dela abraçando suas pernas

- Eu já falei que hospital não é lugar de criança – a pequena bufou

- Mama me ajuda aqui

- Camila Cabello você não ouse passar por cima de uma ordem minha

- Se não o que? – Me virei para olha-la

- Eu te dou umas palmadas

- Vai me bater Lolo? – Perguntei mordendo meu lábio inferior, ela arqueou uma sobrancelha, abafei uma risada – filha a sua mãe ta certa, hospital não é lugar de criança

- Mas mama

- Sem, mas mocinha – Lauren falou tentando se abaixar para falar com a menina – a tia Sofi já ta chegando pra brincar com você

- Podemos ligar pra mãe da Bea e chamar ela também – sugeri e na hora a menina abriu um largo sorriso e soltou da perna da mãe e correu até mim

- Sim mama por favor

- Alguém parece gostar muito da amiguinha – Lauren comentou

- Ela definitivamente é uma Jauregui – ri

- Cabello Jauregui mama – minha namorada soltou uma risada

- Cabello Jauregui – Lauren repetiu me olhando, revirei os olhos

[...]

- Prontas mamães? – A Dra. Liz perguntou assim que Camila deitou na maca, nos duas apenas assentimos e ela passou o gel na barriga da minha namorada, em seguida o aparelho – esse aqui é o baby de vocês – apontou para um pontinho preto e depois franziu o cenho – espera um pouco

- Algo errado, doutora? – Camz perguntou enquanto eu apenas olhei preocupada para a medica

- Não – ela continuava de cenho franzido – escutem isso – a médica apertou alguns botões e logo conseguimos escutar o coraçãozinho de nosso bebê, mas estava estranho – não sei como não conseguimos escutar da outra vez – a batida parecia mais rápida – parabéns, vocês serão mães de gêmeos

- O que? – Perguntei sem acreditar

- Amor eu – Camila tentava se explicar

- Não gostaram?

- Não é isso, eu só – cocei a nuca – eu só não esperava

- É demais pra você?

- É um pouquinho demais – vi lagrimas nos seus olhos – não babe, não chora, caramba eu não quis dizer isso

- Vai me abandonar agora por que eu vou ter dois bebês?

- Jamais amor – beijou a minha testa – eu só disse que era um pouquinho demais porque estávamos esperando um bebê e agora teremos dois, mas eu não estou triste

- Não? – Aos poucos foi nascendo um sorriso no rosto dela

- Não amor, eu vou ter dois filhos da mulher que eu amo, você consegue imaginar o tamanho da minha felicidade? – Ela negou com a cabeça – eu te amo Camz – depositei um beijo em seus lábios

- Te amo Lolo                      

- Não querendo estragar o momento – a voz da doutora quebrou nossa conexão de olhares – mas já estragando – sorriu amarelo - vocês ainda querem saber o sexo?

- Sim – me recompus

- Vocês vão ter gêmeos univitelinos, ou seja, gêmeos idênticos e do mesmo sexo – cocei a cabeça, quero ver pra diferenciar – dois meninos

[...]

- Ta feliz amor? – Camz estava sentada de lado no banco do carona e me olhava com um sorrisinho nos lábios

- Muito – ela fez um carinho em meu rosto e eu logo o virei para beijar sua palma – e você?

- Preciso mesmo responder? – Não, seu grande sorriso já fazia isso – Estou feliz desde que você entrou na minha vida

- Eu te amo minha pequena – estacionei o carro na garagem de casa e me virei para ela depositando minhas mãos em sua barriga – amo vocês também meus pequenos – grudei nossos lábios rapidamente

- Também te amamos meu amor – ela colocou sua mão por cima da minha – agora temos que contar pra Carla que ela não ganhará um, mas sim dois irmãozinhos

- Vamos lá então – falei já me virando para abrir minha porta – espera ai que eu te ajudo – desci e dei a volta no carro abrindo para minha namorada sair, entrelaçamos nossas mãos e entramos na casa

- Vocês estão ai – Mani falou assim que entramos na cozinha – como foi lá?

- Você nem vai querer saber – ajudei Camz a sentar em uma cadeira e fui até a geladeira pegar uma garrafa com agua para ela

- Aconteceu alguma coisa? – Perguntou a negra

- Na verdade – entreguei um copo e a garrafa a minha namorada. Me virei para encarar minha amiga – aconteceram duas coisas – mostrei dois dedos da mão e abri um largo sorriso

- O que... ai meu deus Jauregui você está mesmo falando o que eu acho que tá?

- Vamos ter gêmeos Mani – Camila respondeu com a voz embargada – dois menininhos – Mani me abraçou e logo depois minha namorada que chorava copiosamente

- Mama porque você está chorando? – Nossa filha entrou pela porta dos fundos com Bea atrás, e mais atrás Sofia vinha com uma feição preocupada – ta tudo bem com meu irmãozinho?

- Ta sim meu amor – Camz estendeu os braços para que Carlinha a abraçasse e a menor não se fez de rogada

- Sua mama ta cada dia mais chorona filha – comentei limpando os resquícios de lágrimas que insistiam em escapar

- Olha quem fala né Jauregui – Sofia entrou na conversa – só me digam que eu não preciso me preocupar – olhou de mim para a irmã

- Precisa um pouquinho, mas não agora

- Oi, você de ser a Bea – Camz falou com a garotinha que nos olhava curiosa, Carla se soltou dos braços de minha namorada e foi até a amiguinha

- Bea essas são minha mama Camz e minha mommy Lauren – apontou para nós respectivamente – elas queriam muito te conhecer

- É um prazer te conhecer Bea – falei me abaixando para estender minha mão para a garotinha que deu um leve aperto e sorriu em minha direção

- Tia Mani você pode fazer um lanche pra gente? – Carlinha pediu

                - Chegou bem na hora JJ, acabei de tirar um bolo de cenoura do forno – ouvi gritinhos de ‘eba’ das duas pequenas – Vou arrumar a mesa para vocês

                - Vou colocar uma roupa mais leve e já desço pra comer com vocês – Camila falou se levantando – Vem Laur – me chamou e logo nós subimos

- Quando vamos contar para a pequena?

- Quando você quiser babe – Camz sentou na cama e começou a tirar seus sapatos quando ouvimos seu celular tocar

- Oi mama... acabamos de chegar... Ok... até daqui a pouco, besitos mama – Camila estalou beijinhos no telefone e desligou – mama está vindo – assenti e me virei, peguei uma calça de moletom minha e uma camiseta mais folgadinha para ela vestir – acho que podemos contar agora – ela me abraçou por trás e beijou minha nuca

- Seu pai não está vindo também né – me virei para encara-la que apenas negou, desci meu olhar pelo seu corpo que estava agora semi-nú, apenas com as roupas intimas – assim não corro riscos de ele querer me matar

- Por que ele faria isso babe? – ela abraçou meu pescoço e colocou seu rosto no vão do meu pescoço

- Por que se ele não gostou que eu engravidei a garotinha dele, imagina quando ele descobrir que eu coloquei dois bebezinhos na barriga dela? – ela riu contra o meu pescoço

- Ele vai ser o avô mais babão do mundo, você vai ver

- Só acredito vendo – beijei seus cabelos, minha namorada pegou as roupas da minha mão e começo a se vestir, troquei a minha calça por uma bermuda e claro, tirei o short compressor – Pronta?

- Pronta – veio até mim e entrelaçou nossos dedos me puxando para fora do quarto em seguida

                - Mama – Carlinha chamou assim que descemos as escadas e estendeu os braços para que minha namorada pegasse a menina no colo

                - O que a Mommy falou sobre pedir colo pra mama? – A garota bufou cruzando os braços

                - A Mani já fez o nosso lanche? – Camila perguntou fazendo um carinho nos cabelos castanhos da pequena

                 - A tia Sofi ta ajudando ela – respondeu simplesmente dando de ombros e correu para sentar do lado da amiguinha no sofá, elas estavam assistindo algum desenho de princesas – Mama, descobriu se eu vou ganhar um irmãozinho ou uma irmãzinha? – Ela perguntou voltando sua atenção para nós duas que já havíamos sentado no outro sofá

                - Bom – Camila começou mordendo os lábios, na mesma hora Mani entrou na sala seguida por Sofia, avisando que o lanche estava servido

                - Desembucha Camila que eu também quero saber – Sofia começou, minha namorada olhava de mim, para Carlinha, Sofi e Mani, trocando olhares cumplices com a última – que olhar foi esse? – A minha cunhada olhava para a irmã e a mulher parada ao seu lado

                - Vamos esperar a Mama chegar ai eu conto para todas ok? – Sofia bufou

- Depois que meu sobrinho ou sobrinha nascer vou te bater Karla

- Sofi – a mais velha repreendeu a irmã

- Vamos lanchar? – Mani chamou novamente

- Por que a Mani já sabe e a gente tem que esperar a Mama?

- Sofia custa esperar um pouco? – A mais nova bufou e seguiu para a cozinha, as duas pequenas também foram e logo depois Mani, eu e Camila, começamos a comer em silencio

                - Eu acho que vou ganhar um irmãozinho – Carla soltou

                - Por que acha isso meu amor? - Perguntei

                - Intuição – deu de ombros

                - Eu vou ganhar uma irmãzinha – Bea soltou meio tímida

                - E você está feliz com isso Bea? – Camila perguntou da pequena que apenas assentiu com a cabeça

                - Ela pode brincar de boneca comigo e a Carlinha

                - Se eu tiver um irmão ele não vai poder brincar de boneca comigo? – Carla perguntou com uma feição preocupada, antes de eu ou Camila respondermos Bea o fez

                - Minha mãe disse que tudo bem meninos brincarem de bonecas ou carrinho, não existe esse negócio de brinquedo de menino ou de menina – abri a boca em um O

                - Preciso conhecer a sua mãe – quando vi já tinha pensado alto, a menina me olhou

                - Por que tia?

                - Por que ela te ensinou tão bem

- Podemos marcar um almoço aqui e chamar os pais da Bea – Camila falou e a garotinha apenas deu de ombros antes de ouvirmos a campainha tocar

- Eu atendo – Sofia gritou nos assustando, ela tava tão calada

- Sofia para de me empurrar menina – escutamos minutos depois dela sumir em direção a sala

- Vamos logo Mama, Kaki não quis nos contar nada antes da senhora chegar

- O que mostra que ela ainda tem alguma consideração com a mãe dela – veio até a filha mais velha e depositou um beijo em seus cabelos

- Sem dramas senhora Sinu

- Então conta logo por que eu já estou me irritando com você – começou Sofia semicerrando os olhos para minha namorada

- Então – Camila trocou olhares comigo

- É menino – exclamei e todas começaram a nos parabenizar

- Eu disse que eu ia ter um irmãozinho – Carla começou olhando para a amiga – e ele vai namorar com sua irmãzinha – meu sorriso morreu

- Ele nem nasceu e você já está falando de ele namorar Carla? Se depender de mim só depois dos trinta – ri dos ciúmes da minha namorada

- Você não vai ter um irmãozinho filha – todas me olharam confusas, menos Mani que limpava lágrimas imaginárias – Vai ter dois

- Caraca – Bea disse – o que você fez pro papai do céu te dar dois de uma vez?

- Sou uma boa garota – minha filha deu de ombros respondendo a amiga

- Eu vou ganhar dois netinhos de uma vez? – Sinu veio e nos deu um abraço forte

- Dois pestinhas

- Não chame meus filhos assim Sofi - a latina mais nova deu de ombros – espero que eles puxem os olhos da Lauren

- Também espero

- Ah não, a Carlinha já tem olhos verdes, quero que os pequenos tenham seus olhos amor – pedi fazendo meu biquinho manhoso que logo ela deu um selinho

- Mama acho que preciso daquele remédio pra diabetes, muito doce pra mim – Sofia reclamo fazendo Camila se virar pra ela e jogar um pano de prato em sua direção


Notas Finais


Suas fafada já acharam que ia ter hot no capitulo né... talvez num próximo...talvez
Comentem bastante pra eu postar mais rápido


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...