História Acaso ou destino - Capítulo 12


Escrita por: ~

Postado
Categorias Amanda Seyfried, Austin Mahone, Becky G, Camila Cabello, Candice Accola, Daniel Gillies, Demi Lovato, Fifth Harmony, Ian Somerhalder, Jennifer Lawrence, Joseph Morgan, Justin Bieber, One Direction
Personagens Ally Brooke, Amanda Seyfried, Austin Mahone, Becky G, Camila Cabello, Candice Accola, Daniel Gillies, Demi Lovato, Dinah Jane Hansen, Harry Styles, Ian Somerhalder, Jaxon Bieber, Jazmyn Bieber, Jennifer Lawrence, Jeremy Bieber, Joseph Morgan, Justin Bieber, Lauren Jauregui, Liam Payne, Louis Tomlinson, Niall Horan, Normani Hamilton, Personagens Originais, Zayn Malik
Visualizações 61
Palavras 603
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Mistério, Romance e Novela, Saga, Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Gente até eu mataria a Camila agora

Capítulo 12 - Aguente só até a festa


Um dia você irá ceder, essas foram as últimas palavras daquela vadia, ao pegar aquela lata velha que ela chama de moto. Linda, incrível se não fosse tão babaca. 

Fiquei na praia,tentando entender qual foi o motivo da grosseria e cheguei a conclusão que ela é uma baixo nível mesmo. Meu pai não parava de me ligar,  parece até que o mundo acabou. Nem liguei, fui para casa a pé e andando devagar estou irritada, se ele me falar alguma coisa do jeito que eu estou, não vai prestar. 

Passei por uma loja de doces,  linda, simplismente vi todas as cores do arco-íris nela, sentei numa mesa e comi doces até não querer mais, meu telefone me estressou, eu quebrei e joguei no lixo, o povo da minha família é muito desesperada, nunca vi por causa de uma qualquer  ficam me ligando, como loucos, parece até que eu vou fugir se bem que não é uma má ideia. 

Cheguei em casa, e vi meu pai batendo o pé no chão impaciente. 

- Que foi? 

 - Cadê o seu celular?

 - Nossa, a Lauren morreu por isso que vocês estão me ligando? Não, porque agora ela é a queridinha, não pode cair uma pedrinha no pé dela, que todo mundo se desespera. 

Sofia, que estava passando pela sala ouviu e me respondeu. -

 Não, ela não morreu graças a Deus. -

 Que pena, queria que ela estivesse recheada de terra, como um taco barato. 

 - Não está infelizmente. Alejandro disse surpreendendo a todos.

 - É parece que eu não sou a única insatisfeita.

 - Camila precisamos conversar a sós. 

 - Claro. Eu me meu pai caminhamos até o escritório, mas eu já tinha noção do que ia acontecer, minha mãe é muito persistente quando deseja.

 Meu pai pediu para que eu me sentasse e assim eu fiz,  ele sentou atrás da mesa, como se eu fosse um de seus funcionários. 

 - Sua mãe está me perturbando e sua irmã também, elas acham que o você fez foi errado.

 - Você acha?

 - Na verdade, eu acho que você está certa. Você defendeu a nossa família.

 - Eu sempre soube que você era sensato pai. 

 - Continue a dançar por mim se não eu não vou ter paz. 

 - Eu sei, como elas são com essa tal de Lauren.

 - Queria que você fizesse esse favor, para o seu velho pai. - Eu vou fazer por você,  mas eu encontrei a Lauren na praia.

 - O que aconteceu? Alejandro estava com a expressão nada boa.

 -  Nada de mais, ela só está se sentindo vitoriosa.

  - Quer que eu de um jeito nela?

 - Adoraria, mas não vai ser preciso. Estou um pouco triste. 

 - Por que? 

 - Essa Lauren, está me afastando da minha irmã, mas ela não perde por esperar comigo. 

- Assim espero, afinal você é uma Cabello. 

 - Você não sabe o que eu sou capaz. Alejandro riu, pois sabia do que a filha era capaz. 

Os dois saíram, Camila subiu as escadas e sua irmã Sofia estava em sua cama.

 - O que você quer? 

 - Calma Camila, eu só quero conversar.

 - Fala

 - Então você vai dançar né?

 Foi ai que a nossa querida Camila não aguentou.

 - Você é muito ridícula, só pensa em você é seu umbigo não é?

 - Cami... 

 - Saí daqui,  você é uma péssima irmã,  interesseira. 

 - Eu não... 

Foi quando Camila pegou ela pelo braço e jogou literalmente a irmã para fora do quarto.

 Depois disso deitou na cama, como se nada tivesse acontecido e ficou refletindo com sua raiva interior.


Notas Finais


espero que tenhas gostado


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...