História Accidents Of Life - Capítulo 23


Escrita por: ~

Postado
Categorias Once Upon a Time
Personagens Emma Swan, Regina Mills (Rainha Malvada), Ruby (Chapeuzinho Vermelho)
Tags Swanqueen
Exibições 264
Palavras 1.813
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Olha quem esta de volta, já que muitos reclamaram do capitulo estar pequeno esse esta um pouco maior.
Ta difícil de escrever pq minha vida esta corrida tenho muitas apresentações para esse fim de ano, e tbm pq quando estava na rua escrevia o capitulo pelo celular e agora estou sem celular então por favor me perdoem se eu demorar.
Boa leitura ♥

Capítulo 23 - De volta as atividades


Fanfic / Fanfiction Accidents Of Life - Capítulo 23 - De volta as atividades

Pov Regina Mills

- Eu me preocupei com você, achei que iria te perder...

- Mas não perdeu! Eu estou aqui. – Emma Fala.

- É melhor eu ir... – Logo que eu sai vi Emma vindo atrás de mim. – Emma volta para seu quarto você ainda não estava bem.

- Eu não quero saber, quero explicações! – Fala firme.

- Não tenho explicação nem uma para te dar. – Paro de caminhar e me viro de frente para ela. Todos a nossa volta olhavam diretamente para nos duas. – Volta para o seu quarto!

- Eu não vou voltar! – Emma grita.

- Vai sim! – A empurro.

- Aaaaaai! – Ela grita parecia estar com dor.

-Merda Swan! – Olho para minhas mãos e elas estavam cheias de sangue. – Não! Não foi com tanta força. – Olho para Emma novamente e ela estava sangrando. – Desculpa! Eu não... – Tento me aproximar.

- Não encosta em mim! – Emma diz com raiva.

- Alguém me ajuda aqui, ela ta sangrando. – Olho em volta para achar alguém que ajude-a, mas não tinha mais ninguém, todos tinham sumido quando volto olhar para Emma ela estava caída no chão dentro de uma poça de sangue. – Emma! Alguém me ajuda aqui!

- Eu vou morrer e a culpa é sua Regina! A culpa é sua! Somente sua!

Acordei assustada, suando frio e chorando.

- Meu deus de novo?

Não era a primeira vez que eu sonhava com a Emma morrendo, desde o seu acidente eu venho sonhando com ela morrendo de formas diferentes, mas desde nossa briga no hospital o sonho tem sido o mesmo, olho a hora e são 04:14 da manha. Eu preciso voltar a dormir, pois tenho que trabalhar ainda hoje.

 

Pov Emma Swan

Desde que sai do hospital a três dias não vi Regina, ela não veio me visitar, também né eu queria o que? Do jeito que ela saiu aquele dia já era de se esperar, não aguentava mais ficar em casa. São 14:39 então resolvi ligar para meu pai e depois de muita insistência consegui convencer ele de me levar na casa da Regina, eu já estava melhor, me recuperando da cirurgia só com um pouco de dor no corpo, mas ele não precisa saber disso e  meu braço que ainda estava engessado.

- O que faz aqui Swan? – Regina pergunta ao abrir aporta e me ver parada ali. – Você deveria estar em casa se recuperando.

- Agora é Swan? Eu não aguento mais ficar em casa, preciso sair. – El estava com olheiras, como se tivesse dormido mal ou não tivesse dormido, mas continuava linda. – E como você não foi mais me ver eu resolvi vir ate você.

- Eu estou ocupada, não vou poder te dar atenção, vá para casa!

- Meu pai acabou de ir embora e ele só vem me pegar as 19:00 horas quer mesmo que eu vá andando? – Perguntei. – Vai deixar uma recém operada ir para casa andando? – Ela suspira e solta o ar lentamente.

- Ok! Entra... – Entrei na sua casa toda sorridente, fomos ate o sofá onde ela se sentou. – Sente-se. – Me sentei ao seu lado e ela ligou a TV e ficou olhando a mesma.

- Não vai me dar atenção?

- Eu não tenho nada pra falar com você e tamb...

- Porque disso agora? – A interrompi. – Porque ta me tratando assim de novo? Quando eu estava no hospital você estava me tratando bem.

- Por que sim.

- Isso não é resposta. – Falei um pouco mais alto.

- Para mim é!

- Regina pelo amor de deus! O que ta aconteceu para você mudar assim do nada? Porque estava me tratando bem e agora esta assim?

- Assim do nada? Tem certeza? Eu estava te tratando bem porque achei que iria te perder e queria aproveitar para ter momentos bons com você! Mas você tinha que falar da maldita aposta. – Fala sem me olhar.

- Ah! Então você esta com pena de mim?! Não preciso da sua pena! Não deveria ter vindo. – Sinto uma raiva tomar conta do meu ser, ameaço a levantar, mas sou impedida por Regina.

- Eu não estava com pena de você! Eu estava te tratando bem porque eu te amo e achei que te perderia. – Ela me olha com os olhos marejados e sinto um aperto no peito. – Porque achei que a ultima coisa que você iria lembrar-se de mim era da nossa discussão e eu queria que você lembrasse coisas boas de mim e eu também queria poder lembrar desse seu sorriso e... – Ela para de falar.

- Você fala como se eu fosse morrer.

- Eu achei que fosse mesmo, mas como agora sei que não vai então não preciso mais ter esse medo.

- Então porque disso? Porque não volta a ser minha namora? – Perguntei.

- Por que você me fez lembrar da maldita aposta e eu não consigo te perdoar por isso. – Ela levanta e vai para a cozinha e eu vou atrás meio devagar por conta de ainda estar me recuperando.

- Então você nunca vai me perdoar... – Para na porta da cozinha e vejo ela olhando pela janelinha que tinha atrás da pia. – Você nunca vai entender que eu amo você... É eu realmente não deveria ter vindo. – Sai dali o mais rápido possível o que era bem devagar, sai da casa da Regina e fui caminhando indo em direção a minha casa sentindo um pouco de dor, mas não tinha o que fazer, quando escuto um carro próximo a calçada.

- Emma entra ai, você não pode fazer esforço. – Ignorei, sabia que era Regina então nem me dei o trabalho de olhar para o lado. – Emma entra no carro! – Continuei ignorando. Percebi que ela parou e desceu do carro e veio na minha direção e parou na minha frente. – Emma Swan olha para mim. – A olhei parando de andar já que ela impediu minha passagem. – Você vai entrar na porra daquele carro que eu vou te levar para casa.

- Não! – Me limitei a falar e tentei desviar dela. – Sai da minha frente que eu quero ir para casa. – Falei seca.

- Ah então você não vai me escutar? Tudo bem! – Ela me pega no colo e começar ir em direção ao carro.

- Me solta! Eu vou andando.

- Eu vou te levar e na adianta reclamar.

Tentei me livrar dela, mas não adiantou ela me coloca no carro, afivela o sinto, fecha a porta e corre para o lado do motorista, entra rápido e trava as portas.

- Agora vê se fica bem quietinha ai. – Coloca o sinto em si. – Eu só quero seu bem.

Ela dirige ate a minha casa, o caminho todo foi e silencio.

 

[...]

 

Tomei todos os remédios que tinham que ser tomados logo depois do café da manha e me alimentei bem, meu pai estava me levando para o colégio, meu braço direito ainda estava engessado eu não poderia escrever, mas mesmo assim eu tinha que ir para aulas para poder pelo menos assistir. Adivinha qual será minha primeira aula? Se você pensou que é física com a Regina você pensou certo, depois que ela me deixou em casa ontem eu não tive mais noticias dela.

Bom dia queridos alunos. – Regina fala ao entrar na sala. – Adivinhem só, teremos prova. – Todos reclamaram, e com razão Ela já tinha feito prova surpresa esses dias atrás, antes de meu acidente. – Se reclamarem muito vai ser oral.

- Professora! – O aluno representante da sala chamou. – Fiquei encarregado de aviar que Emma está com o braço engessado e não poderá escrever então a diretora pediu que todo o conteúdo passado seja passado para digitado. – Sim ele iria repetir isso em todos as aulas para todos os professores.

- Pois bem então Srta. Swan fará a prova de hoje oral e enquanto todos estiverem fazendo a prova vc ira estudar sentada aqui. – apontou para uma carteira na sua frente. – E quando todos terminarem a prova você irá fazer oralmente.

Meu sangue gelou na hora, odiava fazer prova oral ainda mais da matéria que sou péssima.

- Não posso fazer quando tirar o gesso? – Perguntei na tentativa de me livrar da prova oral.

- Não! – Regina falou firme. – Terá que fazer hoje.

- Mas eu não sei a matéria pq estava no hospital.

- Não tem problema você estuda enquanto os outros estão fazendo a prova.

Tentei me livrar da prova, mas não consegui, o que me restava era fazer essa merda. Regina me fez sentar ao seu lado e me deu a matéria pra estudar enquanto entregava a prova para os outros, assim que ela voltou ao seu lugar eu na conseguia me concentrar na matéria, pois eu estava tendo uma visão panorâmica de seu decote, seu perfume me entorpece, a visão de seus seios parcialmente cobertos e o fato de estar tão perto e não poder toca-la, beija-la estava me deixando fora de órbita, não sei por quanto tempo conseguiria me controlar.

- Faltam dez minutos, quem terminar pode me entragar e ir saindo, pois a próxima aula de vocês é educação física né? – alguns confirmaram. – Então quem terminar pode ir para a próxima aula.

O tempo parecia não passar e quanto menos você gosta da matéria mais devagar o tempo vai passar, como eu odeio essa matéria, mas como eu amo essa professora. Todos foram saindo aos pouco e quanto o sinal tocou todos saíram restando apenas eu e Regina na sala.

 - Bom.. agora guarde tudo isso ai que sua prova vai começar.  – guardei tudo e ela me entregou uma folha. – As questões com perguntas você me responde normalmente e as com contas você me fala os números que você acha que é e eu só vou escrevendo. Entendeu?

Fiz sinal de sim com a cabeça, olhei a primeira questão e a li e olhei para Regina com cara de confusa, eu não sabia nada, olhei para a segunda, terceira quarta e enfim li todas e eu realmente não sabia nem uma.

- Então você já pode começar. – A olhei e fiz sinal de não com a cabeça. – não? Por quê?

- Eu não sei nada... – sussurrei.

Ela me olhou com cara de desaprovação.

- Mas você estava estudando. –A morena a minha frente fala ríspida.

- Não consegui me concentrar. – Falo sem jeito.

- E o que tirou sua atenção?

- Você! – Ela me olha sem expressão.

- Vou ter que voltar a te dar aulas particulares? – Ela suspira e um pequeno sorriso brota em meus lábios. – Não estou te dando favoritismo apenas estou te ajudando como uma boa professora faria, esteja na minha casa hoje de tarde para estudar e amanha fará a prova. – apenas concordei. – Agora pode sair q eu tenho mais uma turma para dar aula.

Sai da sala e segui para o pátio, pois não podia fazer educação física, sabia que agora era minha chance de me aproximar de Regina.


Notas Finais


Espero que tenham gostado, me falem nos comentários e no twitter @hey_jeniffer
me chamem para conversar pq eu gosto de conversar com vc


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...