História Accidents Will Happen - Capítulo 25


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Fugaku Uchiha, Hinata Hyuuga, Itachi Uchiha, Kizashi Haruno, Mikoto Uchiha, Naruto Uzumaki, Sakura Haruno, Sasori, Sasuke Uchiha
Tags Ação, Drama, Naruto, Romance
Exibições 105
Palavras 5.250
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Comédia, Hentai, Luta, Mistério, Policial, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Ei gente, tudo bom com vocês?
Ta ai mais um capítulo pra vcs.... Esse ficou maior um pouquinho kkkk mas espero que gostem..
Acho que agora posso postar mais frequente, sem demorar dmais sabe? Afinal PASSEI DE ANO!!
Uhuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuu
Too tão feliz!! Quem aí também ja passou? kkk A sensação é boa né?!
Ent voltando ao principal aqui, desculpa a demora pra postar e espero que curtam bastante.
Bjooos e boa leitura!!

Capítulo 25 - Manhã conturbada... Será?


Fanfic / Fanfiction Accidents Will Happen - Capítulo 25 - Manhã conturbada... Será?

                             Sakura Pov’s On

 

  Acordei com os fleches da luz passando pelas cortinas, me espreguicei e tentei levantar, mas senti um peso sobre a minha cintura, me impedindo. Olhei pra baixo e encontrei um braço forte agarrado á mim, assim como uma perna musculosa sobre o meu quadril. Algumas lembranças da noite passada invadiram minha mente, me lembrei do Sasuke contando seu suposto ‘passado’, das cócegas e brincadeiras, do Kiba batendo na minha porta, da encenação do nosso ‘namoro’, e por último a gente dormindo junto.

  Dei um sorriso leve e olhei pro lado, encontrando um rosto perfeito, parecia que foi esculpido por deuses e feito pra chamar a atenção. Mas nesse mesmo rosto magnifico, tinha algumas marcas do travesseiro, além da boca mais rosinha e meio torta, pelo fato de o moreno estar deitado de lado. Com cuidado eu levantei minha mão e passei entre seus fios negros ate a sua face, acariciando de leve sua bochecha. Fiquei nisso por alguns segundos, até de repente me lembrar de algo que o Sasuke me disse.

Flashback On

 

- Eu confesso que nunca amei a Karin, mas eu gostava dela, da minha forma, mas eu gostava mesmo assim. Pra mim apesar de tudo e da forma como começamos nosso namoro, ela era... Digamos que especial.... Eu.. eu confiava nela. Um dia eu fui a casa dela, queria pelo menos uma vez chamar ela pra sair, como namorados de verdade fazem. Eu estava disposto a tentar algo sério com ela, com a mulher que sempre mostrou me amar realmente. Mas quando cheguei na casa dela, seus pais não queriam me deixar subir pro seu quarto, ficavam me enrolando dizendo que ela estava dormindo por que estava cansada. Como não acreditei naquele blá blá blá todo eu simplesmente subi as escadas até o seu quarto, mas eu ouvi alguns barulhos estranhos do outro lado da porta, pareciam gemidos, eu estranhei e girei a maçaneta, me deparando com a pior cena de todas. Karin estava na cama, nua, aos beijos e amassos com Sasori, outro ruivo que eu odeio. Eu não conseguia acreditar, a única coisa que eu fiz foi fechar a porta devagar, como tinha a aberto, sem fazer barulho algum, pra que eles não me percebessem.

 

Flashback Off

 

.... Aos beijos e amassos com Sasori ....

 

Aos beijos e amassos com....

 

Sasori!

 

  Rapidamente levantei, me sentando a cama. Eu não podia acreditar... A Karin traiu o Sasuke com o Sasori, o babaca do meu ex namorado. Mas se o Sasuke estava com 19 anos quando namorou a Karin, e ela o traiu com Sasori há seis anos atrás.... O SASORI DORMIU COM A KARIN QUANDO AINDA ESTAVA COMIGO!

  Há seis anos atrás eu era namorada do Sasori, lógico que eu já descobri que ele me traiu um monte de vezes, mas nunca pensei que fosse com a ex do Sasuke.. Ahhh que ódio! Eu quero matar aqueles dois, trucidar, esquartejar e tudo mais que envolver cortar os pedaços do corpo.

  Eu estava perdida, tentava colocar os pensamentos no lugar, mas o ódio estava me consumindo. Tudo o que eu queria nesse momento era que o Sasori batesse na minha porta, por que antes mesmo de ele falar qualquer coisa eu já teria enfiado o canivete guela á baixo nele.

- Sakura?... – Ouvi uma voz rouca me chamando. Me virei lentamente pro lado e encontrei o rosto todo amassado do Sasuke, enquanto ele piscava os olhos tentando se acostumar á claridade. – Ei tá tudo bem?

- Hnn? – Eu não intendi o por que daquela pergunta. Afinal, lógico que eu estou bem.. Não é?!

- Sakura o que aconteceu? – Sasuke perguntou preocupado, se sentando na cama e me encarando.

- E-eu não.. – Não consegui terminar a frase, e agora sim percebi o por que de o Sasuke me perguntar se eu estou bem. Lágrimas pesadas caíam dos meu olhos e minha visão estava embaçada, sem mesmo que eu percebesse já estava chorando, e tudo isso por causa de um ruivo do caralho.

- Ei.... – Sasuke me puxou pra um abraço, onde eu envolvi minhas mãos na sua cintura e puxava sua blusa com força, chorando com vontade. Parecia que finalmente eu podia colocar tudo que estava entalado pra fora, jogando pro ar todo esse peso de ser traída anos e anos por um idiota. Todo o peso de ter um pai que sequer liga pros meus sentimentos, e todo o peso de saber que o Sasuke sofreu por que eu não fui suficiente. – Ei... Não chora Sakura...

- S-Sasuke e-eu .. – Tentava falar algo entre o choro, mas os soluços constantes me impediam de formular uma frase coerente.

- Tá tudo bem... Olha pra mim. – Sasuke me afastou de leve e segurou meu rosto, secando minhas lágrimas incessantes com os polegares. – Me diz por que você ta desse jeito.. O que aconteceu?

- Sasuke.. Você sofreu por minha causa. Se não fosse por mim você não estaria nessa situação com a sua família. – Sussurrei baixo, segurando suas mãos que estavam sobre meu rosto e me aproximando dele, colando nossas testas.

- O quê? ... – Sasuke estava espantado, seus olhos arregalados e sua boca levemente aberta o denunciavam. – Como assim Sakura? Do que você ta falando?

- Há seis anos atrás a Karin te traiu com o Sasori não foi? – Perguntei tentando parar o choro, mas sem sucesso.

- Sim... mas o que isso tem haver com você? – Sasuke perguntou confuso.

- Sasuke... quem era Sasori há seis anos atrás? – Perguntei barganhada pelo choro, que cada vez mais ia aumentando.

- Sakura... eu não... – Sasuke ficou sem expressão, eu não podia mais decifrar seus sentimentos, não sabia se ele estava com raiva ou não, e isso me deixava com medo, constrangida. 

- Sasuke me responda. Quem era Sasori Akasuna há seis anos atrás? – Eu já sabia a resposta, mas queria ouvir da boca do Sasuke, queria que ele mesmo dissesse a verdade pra mim. A verdade.... de que EU era culpada pela sua situação atual.

- Seu namorado?... – Sasuke mais perguntou do que respondeu, abaixando a cabeça, com a expressão duvidosa, mas que não escondia uma certa dor escondida.

- Exatamente Sasuke.. – Eu já tinha voltado a chorar mesmo tentando secar as lágrimas. Sasuke se levantou bruscamente da cama e começou a andar de um lado pro outro, nervoso, de repente ele parou e me encarou, e sua cara não estava nada boa. É agora que ele te xinga ate não aguentar mais Sakura!

- Eu ainda não entendi o que isso tem haver com você.. – Ele disse completamente calmo. Eu arregalei os olhos, confusa. Eu esperava tudo dele, xingamentos baixos, palavrões, TUDO, menos que ele me dissesse isso.

- O quê? ... – Dessa vez eu que sussurrei baixo. Era inacreditável que ele realmente não tinha intendido nada. Sem pensar duas vezes eu levantei da cama e fui em sua direção. Não sei por que mais eu sentia uma enorme vontade de socar a cara dele agora. – Como assim não entende? COMO ASSIM? TA NA CARA SASUKE!

- Não Sakura, não ta nada na cara. A Karin me traiu com o Sasori, seu ex namorado, que na época ainda namorava você. Pronto. Eu e você fomos traídos por duas pessoas horríveis e sem coração. Fim de papo. – Sasuke disse sério. Naquele momento a raiva me consumiu. Por quê? Por que ele não admitia de uma vez que eu não fui o suficiente pro Sasori e por isso ele procurou outra? Por que? POR QUÊ?! Eu simplesmente fui pra cima dele, dando socos e tapas em seu peito e outras partes que eu conseguia alcançar.

- TA NA CARA SIM SASUKE. TA MAIS QUE NA CARA QUE EU NUNCA FUI O SUFICIENTE PRO SASORI. TA MAIS QUE NA CARA QUE ELE PROCUROU OUTRA POR QUE EU NÃO DAVA O QUE ELE QUERIA. – Eu gritava entre os tapas e socos que distribuía no Sasuke que só tentava se esquivar ou segurar minhas mãos, mas sem sucesso, meus golpes sempre acabavam o acertando.

- IDAÍ CARALHO? O QUE ISSO TEM HAVER COM VOCÊ? – Sasuke se descontrolou e gritou também, segurando meus pulsos e impedindo que eu continuasse a bater nele.

- TEM TUDO HAVER. SE EU FOSSE O SUFICIENTE PRA ELE, ELE NÃO TERIA PROCURADO OUTRA E VOCÊ NÃO SERIA TRAÍDO. – Gritei de novo. Minha cabeça já estava doendo de tanto chorar e gritar. Em um movimento rápido, até demais pra minha sanidade mental, Sasuke me prensou contra a parede, colocando meus braços acima da cabeça.

- Sinceramente Sakura, me desculpa por isso, mas você é burra ou se faz? – O moreno perguntou dessa vez mais calmo, enquanto eu estava quase soltando fumaça.

- Nenhuma das duas. – Também respondi mais baixo virando o rosto pro lado, constrangida, mas ainda com raiva.

- Não parece. – Sasuke respondeu meio zombeteiro, mas ao mesmo tempo nervoso.

- Ah vá se foder. – Eu tentei me soltar, mas ele me apertou ainda mais forte, me fazendo soltar um moxoxo em desagrado.

- Estou falando sério Sakura. – Sasuke de repente estava com uma carranca na cara, não parecia nada feliz. Sabe aquelas puta que espera uma boa foda e no fim o cara goza antes mesmo de entrar? E depois elas ficam com mó cara de vaca mal comida? Poisé ele parecia uma dessa putas agora.

- E eu pareço estar brincando? – Perguntei sacana.

- Meu deus Sakura pensa. – Sasuke suspirou e se aproximou de mim. – Não importa se você foi ou não o suficiente pro Sasori, por que por mais que você tivesse sido, a Karin podia muito bem ter me traído com outro qualquer, esse que hoje eu nem saberia se ainda estava vivo no mundo. Então por mais que pareça meio idiota dizer isso, eu de alguma forma agradeço por ter sido com Sasori, por que eu conheço aquele ruivo desgraçado e o que ele fez com você só faz aumentar a raiva que eu sentia por ele.

- Mas se você o conhece por que ele não lembra de você? Afinal ele não parece te conhecer.... – Eu disse pensativa. Realmente o Sasuke tinha razão, Karin podia tê-lo traído com qualquer babaca por aí, mas foi com o Sasori, e o ruivo o Sasuke conhece. Mas o que não bate é o fato de Sasori não parecer lembrar do Sasuke...

- Isso eu também não sei. – Sasuke falou baixo e foi me soltando aos poucos, se afastando e sentando na cama, apoiando os cotovelos nas pernas e a cabeça nas mãos.

- Sasuke... – Chamei seu nome mas ele não me respondeu, então resolvi me aproximar, parando a sua frente.

  Em um movimento rápido o Sasuke me puxou pro meio de suas pernas, laçando a minha cintura com os braços e apoiando a cabeça na minha barriga. Eu não tive reação alguma, minha cabeça tava viajando pelo mundo, quando ouço alguns resmungos baixos e uma coisa quente pingando no meu pé.  Olhei pra baixo e vi que os resmungos vinham do moreno, assim como algumas lágrimas que pingavam em mim.

Sasuke estava chorando!

 

- Não faz mais isso... – Sasuke disse com a voz falha pelo choro, mesmo que calmo. Aos poucos as lágrimas também voltaram aos meu olhos, e eu o acompanhei naquele choro calmo.

- Desculpe... – Levei minhas mãos aos seus fios negros e fiz um carinho de leve.

  Devagar os resmungos e as fungavas devido ao choro foram cessando, e assim paramos de chorar, mas Sasuke continuava me abraçando, e não parecia querer largar tão cedo. Confesso que também não queria me afastar, aqueles braços fortes ao meu redor, aqueles fios sedosos entre meus dedos, aquela pele quente em contato com a minha... Tudo me levava a querer ficar mais e mais perto dele, seja da forma que for, eu quero o Sasuke pra mim, do meu lado, eu quero senti-lo, eu preciso disso.

  Passei minhas mãos sobre seu cabelo negro até chegar em suas bochechas, que eu acariciei e puxei devagar, tendo a visão do rosto de Sasuke um pouco vermelho, com seus olhos meio inchados, mas era bem pouco mesmo, e sua boca totalmente rosinha. Não sei por que, mesmo naquela situação, ver o Sasuke assim me fez deseja-lo mais, me fez querer beijar essa boca e usar a abusar desse corpo quente.

  Sem raciocinar direito eu beijei sua boca, travando uma batalha interna entre nossa línguas. Sasuke me puxou pra mais perto dele quase colando nossos corpos -  se ele não estivesse sentado -  e apertou minha cintura com as mãos. O beijo foi se tornando cada vez mais sedento, feroz, e eu fui empurrando o corpo do Sasuke ate suas costas se encostarem no colchão e subi em cima dele com uma perna de cada lado do seu corpo, mas sem parar o beijo.

- Preciso de você... por favor Sasuke.. – Sussurrei quando a falta de ar se fez presente e nos separamos do beijo. Sem me responder o moreno me jogou pro lado, invertendo as posições e subindo na cama, ficando de frente pra mim.

- Vai se atrasar pro trabalho. – Sasuke disse olhando o relógio em cima da cabeceira. Bufei um pouco irritada e me ajoelhei na cama, me aproximando dele.

- Que se foda o trabalho Sasuke, eu preciso de você.. – Pus minha mão em sua nuca e o puxei pra outro beijo, calmo, mas ainda assim sedento.

- Se eu começar, não paro mais.. Você sabe disso..— Sasuke apertou forte minha cintura, finalizando o beijo com uma mordida no meu lábio inferior.

- Eu não quero que pare.... – Olhei fundo em seus olhos, que pareciam mais escuros do que o normal, eles exalavam desejo, vontade e luxúria. Esse homem me queria, tanto ou mais do que eu.

  Sasuke me deitou sobre a cama e ficou por cima de mim, atacando meu lábios, mordendo e chupando sempre que podia, e eu só procurava retribuir a altura, dando algumas mordidas na sua boca. Passava minhas mãos em suas costas, por dentro da blusa que ele usava, sentindo sua pele quente se arrepiar com meu toque. O moreno deixou minha boca de lado e passou a dar os chupões e mordidas em meu pescoço, as vezes intercalando pra lambidas ou selinhos por toda a extensão.

  Passei minhas mãos pela barra da sua camisa e comecei a puxar pra cima procurando tirá-la do seu corpo. Sasuke parou o trabalho no meu pescoço e levantou os braços, me possibilitando tirar a blusa azul que ele estava usando, restando no seu corpo somente a cueca box preta.

 

Porra como esse homem fica bem preto!!

 

  Sasuke voltou a me beijar, passando as mãos pela lateral do meu corpo e descendo ate a minha bunda, onde ele apertou forte e deu um tapa. Com certeza ficaria marcado depois, mas agora eu estava pouco me importando com isso, só queria aquele corpo se mexendo em cima do meu, me dando todo o prazer que puder.

 

 

                     Sasuke Pov’s On

 

  Eu não sabia exatamente o que tinha acabado de acontecer. Eu simplesmente acordei e tive a visão de Sakura chorando, olhando pro nada, fiquei preocupado com ela e tudo mais, só que me surpreendi quando ela afirmou ser culpa dela a minha situação. Eu achava aquilo um absurdo, estava indignado com isso, afinal como que ela ia ter culpa de alguma coisa? Não era o suficiente pro Sasori? Haha! Ela sempre foi o suficiente, se não mais que isso. Sasori que sempre foi um merdinha qualquer e não sabia dar valor as coisas que tinha, e isso me fez odiá-lo, por que ele sempre tentava ter o que eu tinha, até Karin, que nem mesmo era minha, mas ele a conseguiu. E quer saber? Espero que ele tenha feito bom proveito daquela vagabunda, por que agora quem ta com Sakura, a mulher que realmente vale a pena, sou eu.

  Sem perceber nós já estávamos brigando dentro daquele quarto, e eu gritei com ela, assim como ela gritava comigo. Como sempre ela me dava aqueles tapas dos infernos e até alguns socos, eu já cheguei a pensar que ela tentaria usar algum dos golpes de judô em mim, mas não, só ficou nos socos e tapas mesmo.

  Sakura me fez a pergunta que nem mesmo eu sabia responder... Por que Sasori não parecia lembrar de mim? Ele sempre me invejou, tudo o que eu tinha ele queria, nós sempre nos odiamos, e mesmo depois de eu ir embora não tinha como ele me esquecer assim. Então por que? Isso eu não sei, e na verdade não me interessa, que se foda aquele ruivo e tudo que ele tem ao redor.

  De repente sem notar eu já estava chorando abraçado a cintura de Sakura. Não sei por que fiz aquilo, realmente não sei. Só me deu uma vontade enorme de chorar, colocar tudo pra fora, assim como ela tinha feito minutos antes, mas sem aquele escândalo todo. Depois de um tempo percebi que Sakura estava chorando comigo, mas não tive coragem de levantar a cabeça e encarar seus olhos verdes, que devem estar vermelhos e inchados como um balão.

  Quando eu já tinha me acalmado e não chorava mais, Sakura segurou meu rosto e me fez encará-la. Eu não dizia nada, só olhava pra sua face rosada pelo recém choro e sua boca mais rosa do que o normal, vidrado naquela imagem perfeita, mesmo depois de tudo o que acabou de acontecer.

  Pra minha total surpresa, Sakura me beijou e me deitou na cama, subindo em cima do meu quadril, enquanto dizia que precisava de mim. Aquilo me ascendeu um fogo puto, quente. Com certeza se eu fosse o carinha do quarteto fantástico e falasse ‘em chamas’ eu corpo pegaria fogo nesse momento. Eu joguei Sakura em cima da cama e perguntei pra ter certeza se ela queria mesmo isso, afinal pode ser só por estar em um momento de estres que ela ‘pensa’ precisar de mim.

  Após sua confirmação não esperei nem mais um minuto e ataquei seus lábios, subindo em cima do seu corpo. Depois de beijar aquela boca carnuda eu passei pro seu pescoço, que descobrir ser seu ponto fraco, dando mordidas e chupadas fortes, ainda me aproveitando pra lamber e dar alguns selinhos. Sakura tirou minha blusa e eu internamente agradeci por isso, afinal sua mão passeando pelas minhas costas só estava me intrigando mais e mais.

  Desci minhas mãos pela lateral do seu corpo e parei na sua bunda, onde apertei e dei um tapa, que pela sua pele clara com certeza ia ficar marcado mais tarde, mas Sakura parecia não ligar pra isso, então segui apertando sem me importar com nada. Fui descendo os beijos pelo seu pescoço até seu ombro, onde puxei a alça da sua camisola, tirando aquele pano fino que não tampava quase nada, sendo incapaz de esconder os bicos eretos dos seios de Sakura.

  Tirei aquela peça de roupa que tinha se tornado inútil pro momento e distribuí selinhos demorados por toda parte, desde seu ombro até seu colo, e depois, seus seios. Comecei a chupar o bico do seio esquerdo, enquanto com a mão massageava o direito. Sakura dava baixos gemidos e arranhava minha cintura, passando a mão pelas minhas costas até minha bunda, onde ela apertava toda hora.

  Sinceramente eu não entendia essa tara de mulher por bunda de homem.  Tinha que ser ao contrário, o homem que devia tarar a bunda mulher, não que não façamos isso, por que fazemos, mas parece que a mulher ama mais bunda do que a gente. Credo!!

 - Hnnn Sasuke... – Sakura gemeu baixo, suspirando de olhos fechados quando eu passei a mão sobre sua intimidade, ainda coberto pelo fino pano da calcinha.

- Gosta disso?... – Perguntei com a voz rouca e adentrei a mão dentro da calcinha de renda preta, tocando diretamente seu clitóris, que já estava um pouco inchado.

- Uhum... hmmm... – Sakura apertava os olhos e tombava a cabeça pra trás, mexendo devagar os quadris. Uma ideia veio á minha cabeça vendo ela daquele jeito. Era hora do troco.  

- Sabe Sakura... Você parece tão apetitosa assim... mas acho que ficaria bem mais se não pudesse enxergar.... – Eu me inclinei sobre seu corpo e sussurrei em seu ouvido, vendo seus pelos da nuca se eriçarem. Ahh como isso é bom..

- Hnn?? – Sakura parecia desconecta do mundo, talvez nem estivesse prestando atenção no que eu to falando. Tirei minha mão da sua intimidade e vi ela me olhar indignada. – Por que parou?

- Ué você não estava me ouvindo.. – Dei de ombros.

- Claro que estava. – Ela cruzou os braços abaixo dos peitos, dando mais volume á eles, no mesmo momento senti meu pau latejar. Porra que mulher é essa meu pai?!

- Ahmm.. E o que eu falei? – Perguntei um pouco avoado quando senti uma onda de choque passar pela minha virilha.

- Que eu... eu... ficaria melhor sem enxergar...? – Sakura fez uma expressão confusa e depois assustada. – S-Sasuke você não.. –

- Xiiii... – Não deixei que ela terminasse de falar e fui ate a gaveta onde vi ela pegar a grava e a venda e as peguei também, voltando e sentando em cima da cintura dela.

- N-não ... por favor.. – Sakura tentava sair e se levantar, mas eu mantinha meu peso acima dela, impossibilitando seu ato.

- Ei, você fez isso comigo mas não posso fazer com você? É isso mesmo? – Cruzei os braços e falei meio irritado.

- Hehe... – Sakura sorriu amarelo e depois passou o olhos pelo meu corpo. – Se bem que uma visão dessas eu não posso desperdiçar...

- Me deixa ter amarrar que você vai ter essa visão por um grande tempo. – Falei emburrado. Poxa o que custa deixar eu amarrar também?!

- Como eu vou ter essa visão se você vai me vendar? – Sakura perguntou sacana.

- Se eu não te vendar eu vou embora daqui. – Disse com um sorriso de lado.

- Tá falando sério? – Sakura perguntou indignada. Eu só balancei a cabeça afirmando e ela bufou inconformada. – Ok ok ...

- Isso ai.. – Sorri e segurei a gravata, amarrando seus pulso a cabeceira da cama e depois a venda, colocando sobre os seu olhos.

- Sasuke por favor vai- Ahhh!! – Antes que ela falasse algo eu cai de boca num dos seios, massageando o outro com a mão.

- Vaai? – Perguntei rouco, fazendo um caminho com a minha respiração pesada pelo corpo de Sakura até o cós da sua calcinha de renda.

- Hnn v-vai mais rápido... – Sakura apertava tanto as mãos que os nós chegavam a ficar brancos.

- Hnn?? O que você quer Sakura? – Passei minha mão pela parte interna da sua coxa, apertando e beliscando de leve.

- Não me faça pedir.. – Falou chorosa. Humpf resmungona!

- Me pede que eu faço Sakura. – Sussurrei baixo. 

- Anwww Sasuke me chupa, por favor me chupa... -- Sakura choramingou. Sorri, rasguei sua calcinha e joguei em qualquer canto do quarto, passando a mão por sua intimidade já molhada. Me abaixei na altura o suficiente e antes de fazer o que pretendia olhei pra cima, vendo Sakura se contorcer na cama.

  Dei um sorriso e ataquei seu ponto fraco, mordiscando e chupando com força, sem dó nenhuma. Os gemidos de Sakura ficaram cada vez mais altos e estridentes, enquanto ela tentava de toda forma de soltar, mas assim como ela tinha feito comigo, eu amarrei bem forte, pra ela não se soltar.

  Escorreguei meus dedos pela sua entrada, pondo um dedo na sua fenda, depois dois, e depois três, fazendo o movimento de vai e vem. Acelerei os movimentos conforme sentia Sakura respirar mais rápido. Quando senti que ela estava perto do clímax tirei meus dedos, terminando o trabalho com a boca.

- S-Sasuke eu vou... – Sakura mordeu a boca e tentou mover o quadril pra longe da minha boca, mas eu a segurei pela cintura, mantendo seu corpo quieto e a mercê dos meus movimentos.

- Vai Sakura... goza pra mim... – Dei uma última lambida forte quando vi o corpo da rosada ser tomado por espasmos, indicando que ela havia atingido o orgasmo. Sua respiração ficou pesada e ela tremia freneticamente, mexendo as pernas sobre a cama.

 

                       Sakura Pov’s On

 

  Eu tinha finalmente atingido meu clímax, meu corpo esta tremendo, a sensação era ótima. Sasuke teve a brilhante ideia de me vendar, confesso que não aceitei no começo, mas depois vi que valeu a pena. Não me arrependo de nada.

  Senti mãos grandes passarem pela lateral do meu corpo até chegar aos meus pulsos, que antes amarrados agora se encontravam soltos, me dando liberdade de tocar a pele quente de Sasuke. Minha visão também foi permitida, após o moreno retirar a venda que cobria meus olhos.

- Sakura... me desculpa mais agora sou eu que preciso de você... – Sasuke sussurrou e rapidamente se livrou da box, a jogando em qualquer canto do quarto, e sem aviso prévio me penetrou, rápido e fundo.

- Ahnnn – Minha única reação foi revirar os olhos segurar em suas costas, pra me segurar e não me mexer junto com as estocadas de Sasuke, que eram fortes e frenéticas. Eu arranhava forte suas costas, mas o moreno parecia curtir a sensação, pois sua expressão era de puro prazer, além de que a todo momento ele joga a cabeça pra trás e chama meu nome, totalmente rouco.

- T-tão apertada.. – Sasuke se inclinou sobre o meu corpo e sussurrou no meu ouvido, segurando meu pulso acima da cabeça e entrelaçando nossas mãos, deixando assim só uma mão livre pra que eu pudesse arranhá-lo.

  Sasuke deitou a cabeça na curvatura do meu pescoço, distribuindo beijos pelo local. Mais alguns movimentos rápidos e logo nós chegamos ao ápice, juntos mais uma vez. O moreno tinha a respiração pesada e logo saiu de cima de mim, possibilitando que eu respirasse melhor, e se deitou do meu lado, dando um sorriso de lado.

- Essa... essa foi boa... – Sasuke procurava ritmar a respiração, seu peito subia e descia rápido, algumas gotículas de suor escorregavam por seu rosto, mas isso não tirava de forma alguma sua beleza.

- Foi sim, mas eu preciso trabalhar e você também senhor Sasuke. – Me enrolei no lençol e dei nele um pequeno selinho, antes de ir pro banheiro.

- Aff ta querendo mandar em mim dona Sakura? – Sasuke perguntou debochado, antes que eu entrasse no banheiro.

- Que isso Sasuke, você saber que eu não sou dessas. Mas se você não for tomar um banho e se trocar, vai chegar mais atrasado do que já esta. – Dito isso eu soltei de propósito o lençol no chão, antes de entrar no banheiro.

- Filha duma cadela.. – Ainda dentro do banheiro pude ouvir Sasuke reclamar, e depois a porta do quarto sendo fechada. Sorri sozinha, pensando no que eu tinha acabado de fazer.

  Tomei um banho rápido pois estava sem tempo e logo me troquei, colocando meu ‘uniforme’ do hospital. Quando fiquei pronta peguei minha bolsa, as chaves do apartamento e saí, encontrando Sasuke parado no corredor, já devidamente vestido com sua farda, mas estava com uma blusa preta, ao invés da blusa da farda.

- Uau que rápido. – Caminhei até o elevador, sendo seguida por ele.

- Não, vocês mulheres que demoram um século pra se arrumar. Aposto que ficou rebolando essa bunda grande na frente do espelho. – Sasuke resmungou enquanto esperávamos o elevador chegar ao nosso andar.

- E aí? Não vai colocar a blusa da farda? Vai ficar com essa preta mesmo? – Perguntei confusa. Não que eu me importasse, afinal ele tá gostoso pra caralho assim, a blusa preta era meio apertada, e isso acentuava seus músculos, além de um pequeno cordão pendurado em seu pescoço, que o deixava bem mais sexy.

- Não preciso por a blusa agora. – Respondeu grosso, desviando o olhar. Hnnn cachorro!

- Nossa seu grosso. – Entrei no elevador assim que ele abriu as portas. Dentro dele tinha um casal, pareciam entretido conversando, mas pararam assim que me viram.

- Sou mesmo, e grande também você sabe né? – Sasuke entrou no elevador seguido de mim, dando um aceno de cabeça pro casal, como forma de comprimento.

- Ah vá se foder. – Resmunguei emburrada.

- Eu já com você, e devo dizer que não me importo de ir de novo, e de novo, e de novo... – Sasuke se aproximou de mim, passando os braços pela minha cintura e colocando o rosto no meu ombro, inspirando meu cheiro. – Hnnn cheirosa...

- Sasuke.. – Grunhi e dei um tapa de leve na sua coxa, envergonhada. O casal no canto do elevador nos observava abismados, como se fôssemos loucos. Ahh meu deus que vergonha.

  O moreno só gargalhou e esperou o elevador chegar ao térreo, onde esperamos o casal sair, pra depois ir para a garagem, onde a BMW preta do Sasuke se encontrava estacionada. Dããã Sakura no hall que não ai ser.

- Bom vou indo, tchauzinho. – Dei uma rápido selinho no Sasuke e fui me afastar pra sair do prédio, mas sua mãos segurou meu braço, me impedindo.

- Vai aonde? – Perguntou confuso.

- Trabalhar é lógico né. – Respondi levantando os braços, meio óbvia.

- Ahh sério? – Sasuke perguntou sacana. Eu só franzi a testa, dessa vez eu que estava confusa. O moreno bufou e me olhou. – Entra no carro que eu te dou uma carona.

- Ah não precisa Sasuke, eu pos-

- Não vou falar de novo. – Ele interrompeu minha fala, já entrando no carro. Eu revirei os olhos e entrei também, me endireitando no banco e esperando ele dar partida, o que não demorou muito. Minutos depois já estávamos a frente do hospital, eu desci do carro e me virei pra porta, me curvando.

- Obrigada Sasuke. – Sorri e fechei a porta. Comecei a caminhar pra entrada quando sua voz me chama.

- Ei Sakura. – Me virei pra trás e fui surpreendida com um beijo quente, com direito a pegada forte e tudo. – Boa sorte no trabalho.

- Obrigada. – Agradeci depois do beijo. Sasuke sorriu e voltou pro carro, dando partida e sumindo do meu campo de visão.

  Virei de volta e continuei caminhando pra entrada do hospital, já to até vendo algumas enfermeiras fofocarem sobre o ‘moreno delicia que trouxe a rosada e ainda lascou um beijão com pegada’. Uhhuuummm até combino ta vendo?!

  Entrei e respirei fundo, caminhando até a minha sala. Nem bem coloquei a bunda na cadeira, minha porta foi escancarada e uma perolada passou por ela, ofegante.

- Eitha Saky, parece que você é o novo assunto do hospital. – Ela dizia se aproximando e sentando em uma das cadeiras que ficavam a frente da mesa.

- Como assim? – Perguntei, ajeitando as papeladas que estavam em total desordem em cima da minha mesa.

- Todo mundo só fala do ‘morno delicia que trouxe a rosa e ainda lascou um beijão com pegada’.  – Ai carai, não falei?!

- Aff Hina esse povo é tudo um bando de desocupado. – Bufei e terminei de arrumar minha mesa, me ajeitando melhor na cadeira de couro. O Sasuke me cansou demais hoje.

- Ahamm mas vai dizer que nã-

- Doutora Haruno. – a porta foi escancara de novo – porra cadê os modos desse povo? Enfiaram no cu? – passando por ela dessa vez uma enfermeira qualquer.

- Sim? – Perguntei meio entediada.

- Um homem sofreu um acidente. Precisa de uma cirurgia agora. – Ela disse rápida. No exato momento eu me levantei a chamei Hinata, a seguindo até a sala de cirurgia.

  Eu precisava esquecer as coisas por um tempo, e nada melhor do que trabalho pra nos ocupar.

 


Notas Finais


Como tah??
Ruim ou não ??
Aceito criticas ok? Sejam elas construtivas ou negativas. O quanto me ajudar melhor, se não gostarem de algo me avisem.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...