História Achados e Perdidos - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Tags Bts, Drama, Jimin, Vkook, Yoongi, Yoonmin
Exibições 103
Palavras 1.132
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Ficção, Fluffy, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oieee~~ Vim trazer essa 2shot linda e cheirosa pra vcs ^^

(Qualquer semelhança do jimin da fic comigo é mera coincidência)

Capítulo 1 - One


“Hyung, anda logo porque eu tenho que chegar cedo em casa, o Tae vai chegar de viagem hoje e eu quero estar na porta do aeroporto na hora.”-Jeon Jungkook falava irritado enquanto era puxado pelos corredores quase vazios da escola por Park Jimin, seu melhor amigo.

 

“Ele só está viajando há uma semana, não precisa de tanto. E eu só vou ver se meu caderno está nos achados e perdidos, idiota. Não vai demorar. Você sabe que eu preciso fazer o trabalho do professor Kang ou então é adeus passar de ano, e consequentemente adeus viagem de férias.” –O loiro reclamava, puxando o amigo pelas escadas que davam acesso à biblioteca, à sala de música e ao achados e perdidos, tornando aquele andar o menos frequentado daquele colégio.

 

“Compra outro caderno, você é rico.” – O mais novo zombou, arrancando um revirar de olhos de seu hyung.  Jimin não gostava de ser chamado de rico, até porque o dinheiro era de seus pais e não dele. Seu maior desejo era arrumar um emprego de meio período e ter o próprio dinheiro, mas seus pais nunca concordariam com aquilo.

 

“Chegamos, fica aqui fora que eu já volto.” –Jimin falou, abrindo a porta da pequena salinha de achados e perdidos, suspirando aliviado por não ter encontrado algum casal trocando carícias ali. Era muito comum os apaixonados darem fugidinhas durante as aulas para trocarem beijos em salinhas como aquela. O próprio Park já fizera aquilo com suas paixonites de uma semana, então não se surpreenderia.

 

Os pertences eram organizados em duas prateleiras uma em frente à outra. Tinha tanta coisa ali que Jimin não se surpreenderia se encontrasse coisas da época da fundação da escola. Começou sua procura pelo caderno com capa do capitão América, que comprara só para fazer pirraça com Jungkook, que era um completo Fanboy do homem de ferro.

 

Quando encontrou o objeto, ele estava em uma das partes muito empoeiradas, o que fez Jimin espirrar muito por conta de sua alergia a poeira e se desequilibrar, batendo em uma das prateleiras e deixando algumas coisas caírem.

 

“Droga, droga...” –Ele falou, colocando os objetos no lugar. Quando foi guardar o último, este lhe chamou a atenção. Era um caderno do tamanho de uma agenda. Não muito grosso. Jimin não conteve sua natureza curiosa e abriu o pequeno caderno, revelando o nome de seu dono e o ano em que o caderno começou a ser escrito.

 

Min Yoongi-2014.

 

A curiosidade falou ainda mais alto e Jimin se viu lendo o pequeno caderninho, sentado no canto de uma das prateleiras.

 

“10/03/2014

 

Oi

Eu ganhei esse caderno do meu psicólogo como presente de aniversário.

Segundo ele eu me expresso melhor quando escrevo, e consigo me expressar melhor do que oralmente, o que não deixa de Ser uma verdade

 

Claro que eu achei uma coisa muito gay isso de ter um diário mas já que é pra me ajudar eu vou tentar.

 

Incrível Min Yoongi. Você fala que a coisa é muito gay sendo que VOCÊ é gay.

 

Então, acho que o objetivo desse diário é relatar meus dias e falar sobre como eu me senti em relação aos acontecimentos dele.

 

Basicamente um twitter manuscrito.

 

Então, eu basicamente acordei, tomei café, fui para a escola, tive aulas de merda, no recreio comi com NamJoon e Jin até eu avistar Hoseok e sair do refeitório, deixando metade da minha comida na mesa e passando fome pelo resto do dia.

 

Ou seja, um dia normal.

 

Quando eu cheguei em casa eu dormi a tarde inteira e quando acordei, fui preparar algo na cozinha, mas minha mãe estava lá e começou a arremessar os copos em mim, já que meu pai estava no trabalho e não pôde impedi-la.

 

Aquele era o quinto jogo de copos que nós tínhamos comprado no mês.

 

Eu sei que a culpa era minha, eu sei que minha mãe tinha toda a razão em me odiar, mas mesmo assim não deixava de doer. Tanto por fora quanto por dentro.

 

Quando meu pai chegou, que foi tipo meia hora atrás, ele me fez curativos e me trouxe comida, pois eu não estava a fim de sair do quarto pelo resto do dia. E agora ele está buscando meus remédios, que vão me dopar até amanhã, ou seja, é melhor terminar por aqui.”

 

“Hyung!! Você virou um dos perdidos? Você tá aí há meia hora, eu quero ver meu namorado!!” –O loiro voltou a si com as batidas incessantes de seu dongsaeng na porta da pequena sala.

 

“Já vai, já vai!” –Ele falou, colocando o pequeno diário em sua mochila, junto de seu caderno. “Quanto desespero só pra dar uns beijos.” –Falou quando abriu a porta, encontrando um Jungkook com uma cara nada amigável.

 

“Ah, cala a boca.” –O mais novo falou, e dessa vez era ele quem estava puxando Jimin pelos corredores do colégio.

 

- - - 

 

“Oppa! Eu fiz um desenho seu!” –JiHae, a irmã mais nova de Jimin falava, eufórica, segurando um papel onde havia um emaranhado de rabiscos de cores indefinidas e no topo, uma parte amarela, onde deveria ser o cabelo. Jimin franziu o nariz e depois sorriu largo, pegando a garotinha no colo.

 

“Ficou lindo JiJi. Oppa adorou.”-Ele falou, arrancando gritinhos felizes da garotinha de quatro anos que só trajava a blusa enorme de seu pai enquanto coloria papéis no chão da sala. Era o trabalho de Jimin cuidar da pequenina enquanto seus pais trabalhavam na grande empresa de materiais escolares e de escritório dos Park. A loja deles era a maior da cidade, e os dois eram muito atarefados.

 

“Agora você fica pintando aí que o Oppa vai fazer lição, ok?” –Ele disse, recebendo apenas um ‘Ok’ da garotinha, que voltara a se entreter com os lápis de cor.

 

Ao abrir a mochila, Jimin deparou-se com o pequeno diário que encontrara na escola.

 

Bom, ler pelo menos mais um pouco antes de fazer a lição não faz mal, né?

 

Pegou o caderno e o abriu, sentando na mesa de jantar para poder ler.

 

“11/03/2014

 

Hoje encontraram um pedaço vermelho de tecido em um dos becos aqui perto de casa. Mamãe passou o dia chorando por causa disso e eu fui para a escola de coração apertado. Jin hyung disse que vai acabar tudo bem e que não deve ser dela, já que se passaram anos.

 

Eu não vi Hoseok hoje e acho melhor assim. Menos pessoas para jogar na minha cara que eu sou um merda.

 

Hoje eu tive consulta e o psicólogo perguntou como anda o diário.

 

Pra falar a verdade eu não estou gostando de escrever aqui, só serve pra cansar minha mão.

 

Não vi a eomma depois da consulta.

 

Espero que um dia ela me perdoe.

 

Mesmo que EU não me perdoe.”

 

É, Park Jimin estava definitivamente, curioso.

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...