História Acho que estou apaixonada por Kim Seokjin (Long Imagine-Jin) - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Jin, Você
Visualizações 85
Palavras 1.449
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Hentai, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Voltei com mais um capítulo pra vcs ♡

*Leiam as notas finais*

Capítulo 11 - A naja tenta dar seu bote


Fanfic / Fanfiction Acho que estou apaixonada por Kim Seokjin (Long Imagine-Jin) - Capítulo 11 - A naja tenta dar seu bote

Jin ficou calado após ver o vídeo.

Trincou o maxilar e se recostou na cadeira.

- Isso foi hoje? 

- Foi... Quando eu subi pra pegar a carteira.

Eu podia ver o ódio em seu olhar. Com certeza ele estava sentindo tanta raiva quanto eu.

- Eu não acredito que ela fez isso. Na minha casa - Seu tom de voz aumentou ao dizer a última frase, dando ênfase em 'minha'.

Balançou a cabeça negando.

- Não dou importância se ela passa as noites fora dando pra qualquer um. Afinal eu não sinto nada por ela e estamos juntos por obrigação. Mas na minha casa isso já é demais.

- O que vai fazer? - Perguntei receosa.

Jin passou as mãos por seus cabelos puxando os fios para trás olhando pra baixo e em seguida subiu seu olhar para mim.

- Vou falar com meus pais e mostrar essa porra de vídeo. Talvez eles percebam a merda que estão fazendo.

O carro estava no trajeto até minha casa, Jin iria me deixar em casa e depois iria para a casa dos pais ter uma conversa com eles. Todavia pensei que eu deveria ir com ele, talvez ele precisasse de mim para algo, não sei.

- Jin... Não é melhor eu ir com você?

Ele hesitou um pouco.

- Eu gostaria de te apresentar a eles, mas em outra ocasião.

Franzi o cenho.

- Como assim? Que outra ocasião?

- Quando estiver um clima mais tranquilo, em um jantar. Não quero apresentar minha namorada pra eles e logo depois falar da Minah, não vai dar certo.

Engasguei com a minha própria saliva.

- Sua... Namorada?

Ele me olhou de soslaio.

- Sim, estamos namorando não estamos?

- Não sei a gente tá?

- Pra mim estamos.

- Mas... Você não pediu. - Disse baixo, porém o suficiente pra que ele ouvisse.

Ele me olhou por poucos segundos.

- Tem razão.

Ele não pediu após dizer isso então imaginei que ele iria esperar uma hora melhor pra não ficar um clima estranho depois.

Jin me deixou em casa e disse que mais tarde me ligaria pra me contar o que aconteceu.

Não vou dizer que não fiquei anciosa e preocupada quando cheguei pra casa. Eu só queria que desse tudo certo pra ele, e que ele não precisasse casar-se com aquela vadia por ser obrigado, e passar o resto de sua vida infeliz.

Seokjin não merece isso.

Na verdade, ninguém merece.

Fiquei esperando Jin me ligar. Se passou uma... Duas... Três horas. Não aguentei e acabei caindo no sono com o celular jogado ao meu lado na cama. Era quase uma da manhã quando despertei com o aparelho tocando. Atendi sem nem olhar quem era, mas eu sabia que era Jin.

- Jin?

- Oi, te acordei?

- Não. E aí? O que aconteceu? Como foi lá? - Questionei.

- Basicamente tivemos uma briga feia, e como eu tinha previsto eles tiraram tudo de mim, tudo que eles me deram, minha casa, meu carro, e qualquer direito que eu tinha naquela família. Só não vou perder a faculdade se eu arrumar um emprego. E logo.

- Meu Deus Jin... Como você está?

- Não tão mal quanto eu imaginei se isso acontecesse um dia. Todas essas coisas não tem mais importância pra mim como tinha antes... Em exceção da faculdade. É até melhor... Vou ser uma pessoa mais responsável, andar com as minhas próprias pernas sem ter que depender deles pra nada. Vai ser difícil no começo mas é necessário que eu passe por isso.

- Que bom que se sente assim. Mas você vai pra onde agora? O que vai fazer?

- Tenho três dias pra sair de lá. Vou dar um jeito.

- Você tem algum lugar pra ficar? Se não tiver pode ficar aqui. Não tem problema.

- Não precisa, que isso. Não quero te encomodar. Posso achar um hotel barato e...

- E nada Seokjin. Sem essa de hotel. Até você se resolver vai ficar aqui.

- Nossa... - Riu nasalado - Tudo bem então. Muito obrigado princesa, não sei o que eu faria sem você.

P-princ-cesa?

- Ãm... De nada...

- Volte a domir. Você deve estar cansada. Amanhã conversamos mais. Boa noite e sonhe comigo.

Ele nem precisa pedir.

- Boa noite, oppa.

No dia seguinte, na faculdade, lá estava eu e Park Jihye indo para a biblioteca - Pois ela precisava pegar um livro e eu fui junto - enquanto eu pensava num jeito de contar que Jin iria passar um tempo na minha casa, mas sem contar a história toda.

Acabei não dizendo nada, já que sou péssima em inventar mentira. Se eu tentasse falar alguma coisa, ia sair algo totalmente nada a ver e ela me encheria de perguntas das quais eu não saberia responder.

Enquanto eu e Hye íamos para biblioteca, Jin estava na sua sala tirando algumas dúvidas com seu professor, e Tae e Hoseok sumiram. Não vimos eles em lugar nenhum.

E como a sala do Hobi era no nosso caminho pra biblioteca resolvemos passar por lá.

Já chegamos entrando na sala, mas paralisamos na porta ao ver Taehyung sentando em uma carteira com os braços enlaçados no pescoço do Hoseok. Os dois estavam se beijando de forma intensa.

Jihye e eu nos entreolhamos.

- Eu sabia que esses dois se pegavam as escondidas - Hye falou sorrindo maliciosa. E acabou chamando a atenção de Hoseok e Tae que nos olharam assustados.

- E vocês esconderam isso da gente? Poxa, pensei que éramos amigos - Falei fingindo estar magoada.

- O hyung que me agarrou - Taehyung apontou para Hoseok o acusando.

Hoseok deu um tapa nele e o olhou feio.

- Mentira dele. Nós... Nós...

Pela primeira vez na vida vi Hoseok ficar com vergonha e sem palavras.

- Estavam se pegando - Completei. E Hobi assentiu - Há quanto tempo?

- Três semanas - Tae respondeu.

- Três semanas? Eu não acredito que vocês esconceram isso da gente - Jihye falou indignada.

- Não, Hye deixa eles. Tudo bem. Vamos embora. - Falei a puxando pra sair.

Nós só estávamos encenando ter ficado chatiadas com isso. Mas no fundo, talvez só no fundo eu tinha ficado um pouquinho chatiada.

- Não S/N por favor volta aqui - Pediu Tae com um biquinho. - Não fiquem bravas.

- Tarde demais Taehyung. - Falei deixando a sala.

Fiquei com um pouco de dó. Sempre que a gente finge estar brava com Tae ele acredita. Na maioria das vezes eu não aguento e acabo falando a verdade, pois dá até um aperto no coração ver ele com uma carinha triste.

Eu havia combinado de ir embora com o Jin, mas ele não estava em frente a minha sala como  o combinado. Achei estranho, então continuei andando. Talvez ele estivesse perto do portão. Ao chegar lá fiquei alarmada, pois tinha uma loira com os braços envolta do pescoço do Jin, falando com ele com um falso sorriso.

Eu nunca tinha visto aquela mulher na minha vida, mas pelo jeito que ela estava com ele, e por eu conseguir ver a falsidade que ela emanava de longe, só podia ser Yun Minah.

- Oi Jin - Falei e Jin me olhou um tanto assustado.

- Oi S/N - Se afastou rapidamente da loira, que tinha o olhar de uma pessoa esnobe.

Essa quenga me da nojo.

- Quem é você? - Perguntou a naja, arqueando uma sombrancelha e cruzou os braços.

- Não te interessa.

- Minah, eu vou embora. Não vem mais atrás de mim. - Jin a intimou e se colocou ao meu lado.

- Então é ela Seokjin? Ela que colocou minhocas na sua cabeça pra você desistir do casamento?

- Eu não coloquei nada na cabeça dele. - Falei em minha defesa, a raiva já começando a subir - Você que é uma vadia que dá pra qualquer um, e eu não tenho culpa disso.

- O que você disse? - Deu um passo a frente tentando, mas só tentando me intimidar.

- A não ser que você seja surda, eu não vou repetir.

- Escuta aqui sua...

- Ei, se você encostar um dedo nela, ou ofende-lá, vai se arrepender para o resto da sua vida - Jin interveio.

- Ok Seokjin. Você quem sabe, vai perder tudo que tem pra ficar com essa aí. Mas esteja ciente que sua mãe vai ficar sabendo disso. E você a conhece muito bem pra saber do que ela é capaz pra ter o filhinho dela de volta. - abriu um sorriso sádico - E você - Apontou pra mim - Não sabe com o que está se metendo - Deu as costas indo embora.

Para o ninho dela talvez.

- O que ela quis dizer com isso? - Disse, confusa.

Ele olhou pra Minah que já estava quase sumindo de nossas vistas e voltou a atenção pra mim.

- Não se preocupe. Eu vou cuidar disso. - Me deu um selinho e acariciou minha bochecha.

Por mais que ele quisesse me passar confiança e conforto, algo no fundo estava me dizendo pra me preocupar.








Notas Finais


Eu gostaria de pedir pra vcs comentarem mais, pois isso é oq me motiva a escrever. Saber oq vcs estão achando, se estão gostando e se devo continuar.
Então pfvr comentem, pq me desanima não saber a opinião de vcs.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...