História Acidentalmente Apaixonados - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Exibições 23
Palavras 1.699
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Ecchi, Escolar, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Boa leitura.

Capítulo 11 - Ponto Fraco


Sasuke

 

Coloquei a Sakura no chão com o maior cuidado o possível, enquanto ela dormia um sono profundo e agitado. Ela deve ter ficado todos esses dias presa nesse lugar sem dormir, deve estar tão cansada quanto eu, que também não dormi só por estar preocupado com ela, com a minha melhor amiga. Dei um beijo na testa grande dela e levantei para encarar os dois caras parados a alguns metros de mim, ambos pareciam loucos com aqueles sorrisos diabólicos no rosto, mas não me deixei intimidar.

Fechei meus punhos e trinquei os dentes, fechei os olhos e me segurei para não gritar, apenas para não acordar Sakura – Ela precisava descansar.

— O que vocês querem?! – perguntei irritado, dando alguns passos em direção a eles.

O cara de cabelo branco não respondeu a minha pergunta, só me olhou e deu um sorriso pra lá de debochado, o que me irritou ainda mais. Deve ser capanga daquele de cabelo preto ao seu lado, acho que é o seu chefe.

— Nós não queremos nada seu, não se preocupe – ele riu – Só queremos a sua amiguinha aqui, que vale uma bela fortuna.

Uma bela fortuna? Desde quando Sakura vale tanto dinheiro? – No bom sentido – Que eu saiba ela não é descendente de nenhuma família rica ou coisa parecida, ela é só uma garota normal. Era o que eu pensava minutos antes após ouvir isso, agora não tenho mais tanta certeza. Será que ela sabe o porquê de estar aqui?

— O que você quer dizer com isso? – perguntei, sem entender bulhufas do que estava acontecendo ali.

O cara pálido se aproximou um pouco, querendo chegar até Sakura, mas eu estiquei o braço para protege-la, o impedindo de querer passar. Arqueei as sobrancelhas, esperando que ele me desse alguma explicação.

— Você é um garoto ignorante – falou me analisando de cima a baixo. Trinquei o maxilar e os punhos. Estava pronto para lhe dar um soco quando ele sem aviso prévio, me deu um chute um pouco abaixo do peito, me fazendo cair no chão.

Cara desgraçado. Não pode bater em adolescentes, sabia?!

A dor onde eu levei um chute estava insuportável, tanto que eu sentei com dificuldade no chão e pus a minha mão em meu peito, tentando de algum jeito, fazer com que a dor parasse, mas continuava a piorar a cada momento. Aquele cara não era brincadeira.

— Você é uma menininha ou o que? Seja homem e se levante – disse ele com sua voz macabra, passando as mãos pelos meus cabelos. Senti tanto nojo que fiz uma careta.

Não duvido nada de que ele seja gay, depois dessa...

— Deixe a Sakura em paz, seu desgraçado – rosnei entre dentes, tentando inutilmente me levantar do chão, mas a dor não me ajudava em nada.

O outro homem de cabelo branco deu uma risada irritante, se aproximando de nós. Ele parou ao lado do seu chefe e arrumou o seu óculos, me olhando com desdém.

— O Mestre Orochimaru jamais aceitaria ordens de um adolescente repugnante feito você, seu pirralho insuportável.

O encarei com um olhar fulminante que se pudesse matar, ele morreria agora mesmo.

— O pai de Sakura, Kizashi, tem uma herança que foi passada para ela que há anos eu estou atrás, e não irei perder essa oportunidade de pega-la, agora que eu encontrei a filha tão amada de Kizashi Haruno, não é mesmo?

Franzi o cenho. Mas por que ele vai perder o tempo indo atrás de Sakura por uma bendita herança? Esse cara não bate bem das ideias.

Olhei diretamente para a minha amiga, tentando entender em como ela poderia ser uma pessoa tão valiosa para um criminoso feito Orochimaru. Quem diria que Sakura poderia valer alguma coisa – No bom sentido.

— Seu maldito insuportável, deixa de ser trouxa e deixa a porcaria dessa herança para lá, pra que você vai perder o seu tempo? Faz algo que preste e deixa eu e a Sakura irmos embora daqui – falei com sarcasmo, tentando ao máximo esconder o meu desespero por trás da minha dor no peito pelo chute.

A dor não cessava nunca, que eu não conseguia nem respirar direito, muito menos levantar do chão e tentar lutar. Não sei mais o que eu iria fazer para tentar fugir com Sakura, mas eu teria que tentar, nem que eu morresse para isso – Tudo bem, eu exagerei um pouco. 

Levantei com dificuldade do chão e fechei a cara, cerrando os punhos, me preparando para dar o meu primeiro golpe em Orochimaru, mas ele desviou com facilidade. Ele levantou a mão fechada para me dar outro soco, mas consegui desviar fácil, com muita dor, aliás. Peguei ele com a guarda baixa e desferi um soco em sua barriga, sentindo alguns formigamentos nos dedos, pelo impacto. A porcaria do Kabuto me pegou por trás quando eu estava prestes a dar um chute em Orochimaru, que estava meio caído no chão, limpando o sangue que escorria de sua boca, ele agarrou meus pulsos e os prendeu atrás de meu corpo, me impedindo de fazer algum movimento, e amarrou meus pulsos com uma corda, assim como Sakura estava.

Kabuto me amarrou em uma cadeira de ferro e me colocou perto de Sakura, fechando a minha boca com um esparadrapo, para impedir que eu gritasse ou falasse alguma merda. Vi que ele levantou os punhos e partiu para cima de mim, sem que eu pudesse me defender, ele desferiu um soco na minha cara, mas não foi tão forte quanto o soco de Orochimaru nas minhas costelas, era um pouco mais fraco, o qual só fiz uma careta de desgosto. Mas depois, sei que eu vou ficar com um roxo em volta do olho, portanto, não aparecei na escola por conta disso.

Naruto

 

Parei em frente á porta do prédio velho aonde Sasuke disse que Sakura estaria, a porta estava escancarada, então nem me preocupei em entrar e descer as escadas que encontrei no fim de um corredor. Avistei uma porta de ferro do outro lado e empurrei-a devagar, para não fazer nenhum barulho e levantar suspeitas de que mais alguém estava ali atrás de Sakura.

Eu poderia ter pensado duas vezes e ter trazido a policia junto comigo, mas eu estava tão desesperado que não me liguei de nada que eu poderia ter feito e ajudado. Mas agora não tinha mais volta e eu já estava aqui, o que só bastava fazer era procurar Sasuke e Sakura e ir embora.

Abri um pouco a porta e consegui ver dois caras, um de cabelo preto e outro branco, parados de frente para Sasuke, que estava amarrado em uma cadeira todo machucado. Sakura-chan estava desacordada no chão, o que fez meu coração disparar de medo e pavor. Será que ela estava...

Peguei meu celular do bolso e disquei o número da polícia, avisando aonde eu estava e que Sakura estava ali, desacordada e com fraturas no corpo. Ainda não posso acreditar que aqueles desgraçados machucaram ela, ou poderiam ter simplesmente a matado! Mas espero que eu esteja errado. Pus os olhos no vão da porta e me desesperei ao ver que o carinha do cabelo preto estava prestes a dar mais um soco em Sasuke, o inútil não podia nem ao menos se defender então eu escancarei a porta, chamando a atenção de todo mundo, menos de Sakura que nem sabia o que estava acontecendo pois estava inconsciente no chão.

— O que você pensa que está fazendo? – gritei o mais alto que eu pude, só para fazer um exagero. O cara me encarou com as sobrancelhas franzidas.

Ele não quis me dar muita atenção e se voltou para Sasuke, murmurando algo que eu não pude ouvir. Eu tenho que me livrar desses caras rápido, ou eu vou acabar amarrado do mesmo jeito que o Sasuke, e eu não quero pagar um mico desses.

— Sakura-chan! – berrei para ela, tentando de uma forma inútil faze-la acordar, mas Sakura continuava dormindo.

Olhei para Sasuke e ele tentava desesperadamente gritar ou me falar algo, mas fora impossível porque sua boca estava tapada com um esparadrapo.

Ouvi o cara de cabelo preto sussurrar algo no ouvido de seu parceiro e o mesmo vir correndo em minha direção, com os punhos cerrados prontos para me dar um soco, mas desviei facilmente e corri até Sasuke, tentando ganhar tempo e desamarra-lo, mas o homem de óculos já estava chegando perto. Ele levantou a perna para me dar um chute, fui mais rápido e o segurei dando um outro chute em sua barriga, o fazendo cair duro no chão.

— Eu sei que sou demais – sorri orgulhoso e convencido comigo mesmo, fazendo Sasuke revirar os olhos. Olhei para a sua expressão desesperada como se ele quisesse me dizer só com o olhar, que eu o soltasse o mais rápido o possível. Mas primeiro eu teria que acabar com o outro cara.

— Orochimaru-sama, agora! – olhei para o cara jogado no chão e em seguida para o seu chefe, mas já era tarde demais para eu raciocinar quando ele deferiu um soco na minha cara, me fazendo dar passos desajeitados para trás.

“Filho da mãe” – pensei em dizer, mas eu estava com uma dor absurda para falar.

Senti alguns resmungos e percebi que Sakura finalmente tinha acordado, e estava querendo se levantar mas estava cansada demais para isso. O que importa é que ela estava bem e que não estava morta.

— Sakura-chan, você acordou! – disse eu sentindo a tranqüilidade invadir meu peito. Ela deu um pequeno sorriso e fez uma careta de dor. 

 

Sasuke olhou para ela de um jeito, que me senti estar de vela naquela hora, mas aquele momento passou rápido. Ele olhou para mim e em seguida para a Sakura, como se estivesse desesperado para ser solto daquela cadeira e fugir o mais rápido o possível. 

 

Sakura sentou-se com dificuldade no chão e resmungou algumas coisas que eu não pude distinguir. Eu a encarei e pisquei um olho, mandando o recado para ela só com o olhar, que ela entendeu rapidamente e levantou do chão com as poucas forças que ainda tinha. 

Fechei os punhos e me preparei para distraí-los com luta, e Sakura-chan arranjava tempo para soltar o idiota. 

Só espero que as coisas não dificultem pro nosso lado.

 

 

 


Notas Finais


Peço desculpas pela demora, mais uma vez, mas o tempo está curto, fim de ano... muito trabalho kkkk. Agradeço a vocês pela paciência a esperar a fanfic ser atualizada.

E aí, o que acham que vai acontecer no próximo capítulo? Alguma sugestão?

Até a próxima!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...