História Acredita em Akai Ito? - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias A Origem dos Guardiões, Como Treinar o seu Dragão, Enrolados, Frozen - Uma Aventura Congelante, Valente
Personagens A Fada dos Dentes, Angus, Anna, Astrid, Banguela, Breu, Coelhão, Elsa, Flynn Rider, Hans, Jack Frost, Jamie Bennett, Kristoff, Mérida, Norte, Olaf, Pascal, Rapunzel, Sandman "Sandy", Soluço, Stoico, Sven
Tags Adolescentes, Amor, Colegial, Drama, Hentai, Jelsa, Promessa, Romance, Séculos
Exibições 49
Palavras 550
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Festa, Ficção, Hentai, Magia, Mistério, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Universo Alternativo, Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 9 - A treta do Halloween (Parte 2).


Fanfic / Fanfiction Acredita em Akai Ito? - Capítulo 9 - A treta do Halloween (Parte 2).

Povs Merida.

Já se passava da 1 da madrugada e o pessoal não demonstrava um pingo de cansaço, acho que nunca vi a Elsa tão solta, boa parte da festa passei vendo eles de divertirem, sempre acompanhados, não que eu não gostasse de diversão, mas as vezes, raramente, é melhor olhar do que participar.

- Ei, Meri, vem pra pista, deixa o arco aí, ninguém vai mexer. - Hiccup insistiu, eu queria dançar, mas não queria deixar meu arco aqui, é meu amorzinho, acabei por ir um tempo depois, e agora eu entendi, a música parecia contagiar cada pedaço dançante do meu corpo. Sensacional. Tivemos que parar para recuperar todo o fôlego e Hiccup me acompanhou e de tão bobinho que é, cortou o braço na minha flecha, eu dei uma risada de leve, mas me preocupei.

- Vem. Lá em cima tem kit de primeiros socorros. - Subi alguns lances de escada e ele acompanhava segurando o braço para que o sangue não sujasse nada. Assim que chegamos ele sentou na maca e tirou a roupa que o compunha, a fantasia, esses bruxos. Fui procurar o que precisava: Algodão, bacia com água, panos e um anti-séptico. Passei a água para tirar todo exceso de sangue e tirei todo o resto com o algodão cuidadosamente, mas ainda asssim, pude ouvir um gemido de dor e fui mais cautelosa, passei o anti-séptico só para não infeccionar ou coisa pior, por fim, pressionei um pano e coloquei uma faixa para que se caso ele batesse, não afetar o corte. - Tá liberado, bruxinho.

- Você também tá de bruxinha. - Ele saiu da maca ficando de frente para mim e abaixou um pouco a cabeça. - Obrigada. - Senti a respiração dele no meu pescoço e meu coração acelerou instantâneamente. Pudi ouvir o barulho dos sapatos dele se aproximando e estavamos perto demais, frente a frente, podia sentir a respiração dele no meu rosto.

Povs Hiccup.

Voltamos para o centro da festa rindo das piadas que ouvíamos pelos corredores e escadaria, chegando lá todos perguntaram o porquê do sumisso e apenas apontei para o meu braço, em seguida para a flecha e eles compreenderam rápido.

- HICCUP, MEU AMOR! VOCÊ TÁ BEM? - Astrid chegou gritando e empurrando Merica mais para o lado me abraçando.

- Tô bem. - Respondi achando puro exagero toda aquela afobação, ainda empurrando "minha heroína" para o lado.

- VOCÊ SABE QUE EU ME PREOCUPO COM VOCÊ E .. -Não deixei ela terminar, todo aquele âue já estava me irritando.

- Aham, ta bom, eu tô bem. - Me soltei dela e voltei a prestar atenção na conversa que Jack estava contando, acho que deveria ter alguma coisa errada. Quando Jack está aqui, Elsa não está e visse-versa.

- HICCUP HADDOCK, ME DÁ ATENÇÃO! - Ouvi Astrid praguejar tudo quanto foi xingamento contra mim, mas continuei não dando a mínima, depois posso dizer que estava bêbado, se bem que, a única bêbada era ela e posso usar isso também, não importa muito.

A festa virou a noite e como esperado, acabamos por dormir na casa de Merida, pela manhã só viamos o pessoal indo embora, pude esticar o pescoço e ver Merida dormindo com os cabelos totalmente rebeldes e bagunçados, ainda era ela e isso me confortou.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...