História Across the Stars - Capítulo 60


Escrita por: ~

Postado
Categorias Star Wars
Personagens Anakin Skywalker (Darth Vader), Leia Organa, Luke Skywalker, Obi-Wan Kenobi, Padmé Amidala
Tags Anakin Skywalker, Obi Wan Kenobi, Padmé Amidala, Star Wars
Exibições 24
Palavras 1.349
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Famí­lia, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Estupro, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Só para avisar este vai ser um capítulo em que vai ter apenas informações importantes.

Então Leiam com atenção.

Só apara avisar eu agora vou postar breves prévias de capítulos seguintes aleatoriamente nas notas inicias.

Então aqui está:

Na base do DOF logo após de uma fracassada tentativa de capturar um dos aprendizes de Krachting.

Luke: -Só para deixar claro, seu trabalho aqui, é capturar Siths, não deixa-los escapar.
Ava: -Que tal você largar do meu pé só para variar.
Luke: -Eu achei que nós estivéssemos bem.
Ava: -Ah, mas estamos bem quando eu faço oque mandam. Quando não faço você cai em cima de mim. E estou cansada disso.
Ava: -Você quer pegar a Elori, vai lá então.
Mara: -Você sabe o quanto é perigoso.
Ava:- E não é perigoso para mim também. Todo Sith nesta galáxia quer me matar e eu tenho que viver com isso. E todos podem.
Mara: -Ava espere.
Ava: -Não eu tenho que ir trabalhar. Em outro emprego que me deprecia.

Capítulo 60 - Uma Carta Misteriosa e O Nascimento


Fanfic / Fanfiction Across the Stars - Capítulo 60 - Uma Carta Misteriosa e O Nascimento

N Ava

Eu chego ao escritório da Chanceler e ela pergunta:

-Alguma novidade?

Eu respondo:

-Sim, Darth Krachting libertou os piores prisioneiros da galáxia e agora trabalham para ele.

Lucrécia diz:

-Deve ser difícil para você lidar com ele, seu amor mesmo sendo A primeira Jedi.

Meus olhos se arregalaram e eu me assustei Afinal como ela descobriu isso?

As únicas pessoas que sabem são os Skywalkers.

Eu pergunto alarmada:

-Como você descobriu?

Ela responde:

-Eu tenho meus contatos e desde o momento que você se entrou na sala com suas roupas horríveis, eu sabia que você era especial. É um dom que eu tenho saber reconhecer o extraordinário fingindo ser insignificante.

Eu pergunto:

-E tenho algum problema?

Ela responde:

-Não, você trabalha muito bem. Agora saia que está na hora da minha reunião com o Senador Heris.

Eu obedeço e começo a sair da sala, mas na mesma hora entra o Senador Heris e eu digo:

-Bom dia Senador.

Ele apenas me olha com desprezo e passou por mim. Realmente qual é o problema deste homem. Ele odeia todos os Skywalkers.

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

N Ava

-Eva

Esse é o sinal claro que Lucrécia está me chamando e que a reunião acabou.

Eu entro na sala dela e pergunto:

-Como você consegue suportar este homem?

Lucrécia responde:

-Necessidade, ele tem muita influência no senador. Mas cuidado ele é duas caras, uma cobra só esperando algum Skywalker fazer algo errado, para dar o bote.

Eu pergunto:

-por que ele odeia tanto a minha família?

Ela responde:

-O problema dele não é com o Skywalkers e sim com os Jedis, ele os culpa pelo início das Guerras Clônicas e pelo morte do pai que era um líder separatista.

Bem faz sentido já que só os Skywalkers são jedis, atualmente.

Ela diz:

-Eva, pegue aquela petição na minha gaveta, você é a única que sabe o código que eu sempre esqueço.

Bem eu já desistir de corrigi-la sobre o meu nome. Para ela eu sou Eva, e para os outros Ava.

Eu abro a gaveta e pego a petição e eu vejo algo mais lá.

Uma carta dentro de um envelope.

“Para Liam de Alura”

Era o que estava escrito no envelope. E a Força não mente essa carta é mesmo para Darth Krachting. Eu sei que é.

Mas quem é Alura, eu nunca tinha ouvido falar dela antes. Talvez possa ser da família de Liam, eu sei que ele tinha família, mas por alguma razão ele não falava deles e eu nunca pressionei o assunto.

-Eva.

Eu escondo a carta e dou a petição para Lucrécia. Depois pergunto:

-Mais alguma coisa?

Ela responde:

-Sim, encomende meu almoço, cancele almoço com a minha mãe. Ah e também cancele o psicólogo, eu não vou precisar se não for almoçar com a minha mãe.

Eu digo:

-Entendido.

Ela continua:

-Alguém usou o meu elevador particular e agora ele está fedendo a perfume barato. O Único motivo que eu comprei este andar, foi por causa do elevador privado, assim eu não preciso ficar pegando cheiro de outras pessoas toda vez que eu vier trabalhar. Por isso descubra quem usou.

Eu pergunto:

-E o que quer que eu faça com essa pessoa?

Lucrécia diz:

-Me desculpe, eu não consegui te ouvir por causa dessas suas roupas cafonas berrantes. Repita.

Bem as roupas não são culpa minha, eu não estou completamente adaptada a esta e então eu estou pedindo conselhos para Mara.

Eu repito:

-O que você quer que eu faça com a pessoa que usou o seu elevador?

Ela responde:

-Eu quero que seja punido ou banhado qualquer um dos dois. Agora vai.

Eu saio da sala

Realmente esse trabalho nunca perde o glamour.

------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

N Ava

Quando eu terminei nos dois empregos e cheguei no meu novo apartamento , eu fui logo examinar a carta misteriosa.

Infelizmente ela tem uma tranca de DNA sanguíneo o que torna impossível para mim abrir, mesmo usando a força.

Eu vejo que na parte de trás está escrito:

“Liam

Faz muito tempo que não nos vimos e espero que você não guarde rancor do que eu fiz a você.

Eu entendo se não quiser ler esta carta, se ainda não conseguiu superar o que passamos.

Mas eu te peço que me dê uma chance e leia à carta porque eu tenho algo muito importante para te dizer.

Alura”

Isso me deixou ainda mais confusa, porque eu tenho certeza de que a carta é para Darth Krachting, mas eu ainda não tenho a mínima ideia de quem é Alura.

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

N Ava

Estava tudo escuro mas eu ouvia vozes

-Fique longe de mim.

Essa era uma voz feminina desconhecida.

-Por Favor não, não tenha medo. Por favor você precisa me ajudar.

Essa era a voz de Liam quando tinha doze anos.

-Você é um monstro.

A voz feminina misteriosa disse

As vozes pararam e eu de repente senti um desespero profundo me afogando, como se água estivesse entrando nos meus pulmões e me roubando o ar e o Fôlego.

Eu acordo muito assustada com os pesadelos, e eu coloco a mão no meu peito, me forçando a respirar regularmente.

-------------------------------------------ALGUNS MESES DEPOIS--------------------------------------------------

N Léia

-Empurre Léia.

Essa era a voz de um dróide médico. Mas que droga eu estou empurrando, será que ele acha que é fácil entrar em trabalho de parto.

Dróide médico diz:

-Mais uma vez.

Eu estou morrendo de dor, e se ele me pedir para empurrar novamente eu vou ter que sufoca-lo.

Han viu meu olhar de raiva e disse:

-Léia se acalme.

Eu digo gritando com mais uma contração:

-Você fique quieto, já que foi você que me trouxe neste momento em primeiro lugar.

Eu digo:

-Não consigo com esse dróide médico, eu preciso de alguém que já tenha passado por isso minha mãe ou Ava.

Eu começo a gritar quando vem mais contrações. E Luke sai para chamar Padmé e Ava.

Depois de alguns minutos, elas chegaram e minha mãe disse:

-Eu sei que doe querida, mas veja pelo lado bom não são gêmeos. Agora empurre.

E bem melhor assim eu começo a empurrar novamente e Ava diz:

-Só mais um.

Eu tento, mas não consigo e Ava diz:

-Ok tome um tempo para respirar.

O Tempo foi realmente uma ótima ideia, ajudou a aliviar a dor.

Depois de alguns minutos minha mãe diz:

-Força filha, mais uma vez.

Eu começo a empurrar com dificuldade e Ava diz:

-Você consegue Léia, você é uma Skywalker e nós não desistimos, sempre encontramos um jeito.

Eu paro de empurrar quando escuto um choro de um bebê.

Um menino com os mesmos olhos azuis do meu pai Anakin, do Luke e da Ava.

Han diz:

-Parabéns, você estava certa é um menino. E qual vai ser o nome?

Eu respondo com certeza:

-Anakin Solo Skywalker.

------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

N Luke

Depois de alguns minutos eu consigo segurar o meu novo sobrinho no colo e Mara ao meu lado diz:

-Ele é muito bonito não é.

Eu concordo:

-Sim, muito mal esperar para termos nossos próprios filhos.

Mara se aproxima mais e coloca a minha mão livre na barriga dela e diz:

-Você só vai precisar esperar 9 meses.

Eu consigo sentir duas vidas se formando dentro dela. Gêmeos: Um menino e uma menina.

Eu coloco o pequeno Anakin no berço do hospital.

N Mara

Depois que Luke colocou o bebê no berço ele se virou para mim, com choque refletido nos seus olhos, felizmente logo despareceu dando um lugar a um sorriso.

De repente ele me pegou nos braços e sussurrou no meu ouvido:

-Eu não posso acreditar que isto está acontecendo. Obrigada Mara.

Eu digo:

-Você também teve sua participação. Agora eu não acho que deve fazer bem aos bebês, ficar no ar por muito tempo.

Ele sorriu e me colocou no chão de novo, depois me beijou apaixonadamente.

Depois que o beijo acabou ele diz:

-Eu te amo Mara.

Eu digo:

- Eu também te amo Luke. Devemos acordar a O Han e a Léia para dize-lhes.

Ele sorriu e disse:

-Eu gosto do jeito que você pensa.


Notas Finais


Um Capítulo cheio de informação.

Até nas notas inicias.

Gostaram ou não?

Bem até o próximo capítulo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...