História Across the Stars - Capítulo 72


Escrita por: ~

Postado
Categorias Star Wars
Personagens Anakin Skywalker (Darth Vader), Leia Organa, Luke Skywalker, Obi-Wan Kenobi, Padmé Amidala
Tags Anakin Skywalker, Obi Wan Kenobi, Padmé Amidala, Star Wars
Exibições 18
Palavras 1.517
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Famí­lia, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Estupro, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Desculpe sem imagem mas com um capítulo intenso e com um final de suspense.

Voltamos ao presente e veremos tudo o que vai acontecer daqui para a frente.

Vai ter prévia.

Boa Leitura

Capítulo 72 - Intervalo para reorganização.


N Liam/ Darth Krachting

O Lado Sombrio da Força aparece na minha frente na forma de Alura e estende uma carta velha para mim e eu pergunto:

-Oque é isso?

Ela responde:

-Uma oferta de paz.

Eu retruco:

-Você melhor do que ninguém deveria saber que eu não almejo a paz.

Ela me ignora e continua:

-Isso é uma carta da Alura, a pessoa que te destruiu e dona da forma que eu estou assumindo. É contra tudo que eu acredito pedir desculpas, então aceite logo que nós temos planos para discutir.

Eu aceito e deixo a carta de lado e digo:

-Continue.

Ela diz:

-Daqui a alguns meses acontecerá um dos meus eventos favoritos: Uma Noite Donkere. E nós dois sabemos que Jedis ficam fraquíssimos durante isto, será a sua chance perfeita de jogar Ava Skywalker para escanteio e pegar a Primeira parte do esquema técnico.

É Realmente brilhante porque Ava e a sua amiga Kenobi não vão conseguir me atrapalhar, porque serão as mais afetadas pela Noite Donkere, que acontece sempre que a Força está desequilibrada e os seus efeitos são imprevisíveis.

------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

N Mara

Ava se esquivou do meu ataque e disse:

-De novo.

Eu tentei, mas uma vez, e ela me segurou pelo pulso e me puxou, eu tentei um contra ataque, mas ela foi mais rápida e me jogou no chão depois repetiu:

-De novo.

Eu me levantei e percebi que ela estava distraída e depois me aproximei, ela tentou me dar um soco, mas eu me abaixei e quase conseguiu a jogar no chão, mas ela foi mais rápida e contra atacou, me jogando para trás.

Ela tentou me dar um chute, então eu me abaixei e rolei pelo chão rapidamente, quase sendo acertada por uns centímetros.

Nós levantamos e assumimos a posição inicial, ela tentou me atacar dando um chute na minha mão e conseguiu me desequilibrar. Eu fui para cima dela e nós duas estávamos tentando nos derrubar, Ava segurou a minha mão e num movimento rápido, ela me girou e me jogou de costas no chão.

Depois ficou em cima de mim preparando o punho, e eu percebi que ela estava hesitando, coisa que eu pedi desde o inicio para ela não fazer. Ava me deu uma brecha e eu a chutei a jogando para longe de mim.

Nós duas nos levantamos e ela diz:

-De novo.

Eu pergunto ignorando:

-Por que você hesitou?

Ela respondeu sem fôlego:

-Só estamos treinando e você é minha irmã.

Eu pergunto:

-E se eu não fosse?

Ela não responde, e eu percebo que ela está muito estranha. Então pergunto preocupada:

-O que está acontecendo com você.

Ava responde rapidamente:

-Nada. Eu não quero falar sobre isso.

Eu digo:

-E melhor cuidarmos disso.

Ela diz se afastando:

-Ah não me venha com essa conversa que você está usando há dias.

Eu suspiro e digo:

-A questão não é sobre o que você falou para mim quando estava fora de si.

Ela fica calada e eu continuo:

-O Liam é da sua família, e no fundo admitindo ou não. Você ainda se importa com ele.

Ela nega rápido:

-Eu não me importo.

Eu digo tentando convencê-la:

-Ava, isso é guerra. E para vencer, ás vezes o inimigo tem que morrer.

Ela olha para mim sem expressão e eu digo:

-Consegue olhar nos meus olhos e dizer que está preparada para matar?

Ava se vira e diz:

-Jedis não matam.

Eu digo:

-Se pensa assim, não deveria lutar contra ele.

Ela retruca:

-Não vai chegar nesse ponto.

Eu digo com certeza:

-Ele mostrou que está pronto para te derrotar e ele já te matou da primeira vez. Você tem que estar pronta para fazer o mesmo.

Ava não diz nada, apenas se vira para sair e eu pergunto:

-Oque está te prendendo?

Ela responde sem olhar para mim:

-Nada, isso já passou.

-----------------------------------ALGUMAS HORAS DEPOIS---------------------------------------------------------

N Ava

Eu fiquei o resto do dia e depois Mara foi me procurar e disse:

-Eu sinto muito, eu não tinha o direito de me meter nas suas relações do passado e se você não é capaz de mata-lo eu entendo.

Eu digo sinceramente:

-Tudo bem, agora chame todos eu tenho algo em que eu estive trabalhando para mostrar.

Mara fez isso e reuniu Luke, Léia, Anakin, Han, ela e eu na sala onde eu fiz o meu projeto secreto.

Eu liguei e vi a cara espantada de todos quando viram o holograma de Padmé na sala. E Luke e Léia disseram em uníssono:

-Mãe.

Esse foi o melhor projeto que eu já fiz. Isso não é apenas um holograma, é um programa de inteligência avançado que contém todas as memórias e conhecimentos de Padmé Amidala Naberrie Skywalker.

O Holograma diz:

-Olá Luke e Léia.

Léia perguntou espantada:

-Espere como? Eu não entendo.

Eu explico:

-Não é realmente ela, não é capaz de ter sentimento ou emoção. Mas contém todas as lembranças e conhecimentos da Padmé.

O Holograma da Padmé falou de novo:

-Olá Luke, Léia, Han, Anakin e Mara. Eu fui programada por Ava para lhes dar assistência, e podem falar comigo como se eu fosse Padmé Amidala.

Luke disse para mim:

-Obrigada Ava.

Mara diz:

-Vamos deixar vocês conversarem.

Eu e Mara saímos da sala e ela diz:

-Estou impressionada. Como você fez isso?

Eu respondo:

-A Tecnologia atual combinada com o uso da Força, torna as coisas mais possíveis.

N Mara

Eu percebi que a Ava estava usando o colar que Krachting havia lhe dado e perguntei:

-Por que você usa isso? Achei que fosse doloroso.

Ela responde:

-E é doloroso, mas eu não abro mão disso porque a minha dor faz de mim que eu sou. E eu comecei a usar para me lembrar de como é fácil perder o caminho.

Eu digo sinceramente:

-Você é muito forte Ava, e eu te admiro muito por isso. Todos nós admiramos.

Ava estranhamente muda de assunto:

-Sabe por que eu escolhi o nome Skywalker?

Eu respondo:

-Não.

Ela diz:

-Pelo seu significado. Skyll Walk Err. Traduzindo: Mais fortes juntos.

Eu digo:

-É muito bonito, mas eu achei que você era sozinha a infância toda.

Ela responde:

-Na maior parte sim, mas quando eu descobri a Força, eu passei a entender o significado da União e se reforçou quando eu conheci você.

Eu fiquei sem palavras e ela continuou:

-A arma que Krachting vai construir pode destruir o Lado Luminoso, mas também pode destruir o Lado Sombrio. E eu só vou conseguir com a ajuda de todos os Skywalkers: A Minha Nova Família.

Eu digo sinceramente:

-Pode contar com todos nós. Afinal juntos somos mais fortes, em parte graças a você.

------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

N Lucrécia

A Porta do meu escritório abre sem ninguém ser bater e é o Senador Heris Monello que entra e eu digo:

-É muito descortês de a sua parte entrar sem bater ou ser anunciado. Mas diga logo o que deseja.

Ele se senta e diz me surpreendendo:

-Você pode enganar todos aqui menos a mim. Eu sei da sua parceria com a Imperialli.

Eu pergunto tentando confundi-lo:

-Perdão, o que é Imperialli?

Ele responde:

-Um grupo secreto poderoso que quer derrubar a República e a Democracia. E eu sei que foram eles que te ajudaram a chegar até aqui.

Ótimo, a última coisa que eu precisava agora era ter O Senador Monello na minha cola, e me ameaçando para conseguir o que quer.

Bem não adianta mais tentar despista-lo, agora é fazê-lo se calar. E para isso eu tenho várias formas.

Eu digo sem rodeios:

-Você está errado, eu não trabalho para a Imperialli. Eu sou uma das líderes e se eu me irritar, tenho varias pessoas dispostas a te silenciar para sempre.

Ele diz:

-Eu não faria isso no seu lugar. Providenciei provas e se alguma coisa acontecer comigo, elas irão parar nas mãos do Senador Henry Kaltiere, e ele vai finalmente conhecer a víbora que você é.

Maravilhoso, ele conseguiu tocar no meu ponto fraco e não tenho uma maneira fácil de sair dessa situação. Então vou ter que aceitar seja lá o que for que esse cretino quiser.

Eu digo tentando provoca-lo:

-Uma víbora reconhece outra víbora. Agora o que queres Senhor Monello?

Ele responde como se fosse à resposta mais óbvia do mundo:

-Entrar para a Imperialli e receber mais poder e influência política. Acredite eu odeio a Democracia quase tanto quanto Darth Krachting.

Bem isso é algo muito fácil, mas eu me sinto na obrigação de avisa-lo:

-Senhor Monello, você não sabe o que está pedindo, e no que estás se metendo. Percebe que está me pedindo para virar um peão para a queda da República.

Ele retruca:

-Foi você que não entendeu. Eu estou pedindo para entrar para no seu circulo e ganhar tanta credibilidade e poder quanto você, se não mais, junto com lucro em dinheiro é claro. Ou você achou que eu não sei o quanto és poderosa e rica.

Bem a minha mentira não funcionou e não vai ter jeito de deixa-lo de fora disso. Então eu desisto e digo:

-Bem vindo a Imperialli.


Notas Finais


Prévia:

Nimue: Eu quero ver o meu pai.

?: Não. Porque você estaria fingindo ser comportada, como seu pai fingiu ser um bom pai.

Nimue: Mas ele era um bom pai.

?: Você sabe a verdade. Oque ele fez?

Nimue: Machucou pessoas.

?: Continue.

Nimue: Ele matou pessoas.

Nimue: E mentiu.

?: Boa garota. È bom nunca se esquecer disso. Será considerada inteligente para uma garota de apenas 9 anos.

? sai e deixa Nimue trancada.

Nimue: NÃO! POR FAVOR. NÃO ME DEIXE AQUI. NÃO!

------------------------------------Anos Depois-----------------------------------------

Nimue: Lucrécia e Heris destruiram o Henry e você destruiu a filha dele.

?: Lamento.

Nimue: Lamentar não basta.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...