História Actors - (BTS) - Kim Taehyung - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jimin, Jungkook, V
Tags Drama, Novela, Romance
Visualizações 19
Palavras 1.255
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Festa, Poesias, Romance e Novela, Suspense
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Boa leitura, amores.
Leiam as notas finais please..

Capítulo 3 - A Curiosidade Matou o Gato.


Fanfic / Fanfiction Actors - (BTS) - Kim Taehyung - Capítulo 3 - A Curiosidade Matou o Gato.


                                                                                                    2                                             
  

                                                                                                                                                                               "É preciso saber sentir, 
                                                                                                                                 mas também saber como deixar de sentir'. - Clarisse Lispector




                                                                             P.O.V (S/N)




E é hoje, o dia em que vou conseguir ter tudo o que sempre desejei. A ansiosidade me fez acordar alguns minutos antes que o despertador, o que era raro. Nisso encarei as paredes vazias, cobertas por uma camada fina de tinta, pela cor a qual não reconheço. Levanto subitamente à procura de arrumar minha cama, eu estava tão animada que poderia realizar varias coisas fora do meu cotidiano.

Sem pensar duas vezes, abro o guarda-roupa com uma certa força, colocando um jeans surrado e uma regata de tecido macio e confortável. Olhei de relance para o lado vejo um corpo se levantando do edredom, me assustando e me tranquilizando segundos depois. Era apenas Jisoo, dispersa de tudo ela seguiu reto para o banheiro com a sua face amassada. Parece que alguém não teve um sono bom.

 Logo sem perder tempo entro no meu banheiro fechando a porta em seguida, colocando uma das minhas músicas preferidas.

Enquanto escovo meus dentes, começo a pensar de como seria tudo aquilo. Eu estava tão animada que poderia sair cumprimentando a todos que eu deparar em minha frente.

Arrumava meus fios de cabelo jeitosamente, não deixando passar nenhum arrepiado, tudo detalhadamente. Dei um sorriso para o espelho como sinal de aprovação, e adentrei porta afora. 

- Jisoo, já está na hora, vamos? - Eu a chamei, quase que em um grito. Ela passou pela porta com um bico enorme. - Eu ia tomar meu café ainda. - Dou um sorriso ladino.


- Não tem problema, aposto que lá deve ter algum café por perto, se formos agora eu pago. - Arqueio minha sobrancelha fazendo com que ela desfaça o bico e me olhe entusiasmada. - Justo. - Ela diz após passar por mim correndo para o carro. Como foi que eu arranjei uma garota tão lunática como amiga, senhor? - Tranco a porta e vou indo em direção ao carro, Jisoo já estava pronta para ir. 

                                                                                        (..)


Jisoo já estara na metade do caminho, quando soltou vários palavrões que me fizeram arregalar os olhos. Ora ou outra, eram buzinas incontroláveis. Está decidido, nunca mais vou entrar no carro com essa barbeira ao meu lado.


No caminho Jisoo parou em frente à uma cafeteria, estava tocando uma música de fundo muito animada, que fez com que algumas vezes ela parasse o que estava fazendo e começava a dançar, e agora sei mais sobre ela, como, ela não é boa na dança. Solto um riso sôfrego com meu pensamento

- Do que está rindo? - Jisoo me encara confusa, trazendo dois cafés em mãos. - Bem, eu estava pensando em seus pontos fortes, e agora tenho certeza que dançar não é o seu! - Ela dá risada logo em seguida formando um bico. - Yah, já me falaram que eu poderia ser professora de dança. - Nós estávamos saindo do local, indo para o estúdio que ficava ao lado.

- Jisoo, você realmente não vai me dizer quem é o tal garanhão que vou contracenar? - Digo após beber um gole de meu café, que estava doce além da conta, me fazendo franzir o lábio. - Já disse (S/N), segredo - Me fazendo ficar com um bico de manha. Estávamos em frente à porta dos estúdios, e ela me estendeu a mão, como um "vamos lá".

Ela empurrou a porta grande e colorida que estava em nossa frente, logo dando visão de um local vasto e espaçoso, com câmeras e pessoas por todos os lados. A atenção das pessoas foram dirigidas até eu e Jisoo, o que me fez encolher os ombros e ruborizar discretamente.

Dou alguns passos para frente, confusa. - (S/N)? - Levanto meu olhar até a direção daquela voz. - Sim? - Balbuciei, um pouco nervosa. - Venha comigo, vou levar você até seu camarim. - Assenti surpresa, mas disfarçando. Olhei para trás, mas Jisoo não estava mais lá, onde diabos ela se meteu?

Eu ouvi direito? Um camarim? Wow, então é assim que as famosas se sentem. Ninguém trate de me tocar, sou famosa agora. Yah (S/N) por que está pensando isso sua boba? 

Então segui a mulher em minha frente, observando o caminho, caminhando vagarosamente, seção de maquiagens...cabeleireiros..

Seguindo meu olhar para os lados, me deparei com uma porta grande, com uma estrela enorme pendurada sobre a mesma. O que poderia ser? 

Eu não vou entrar, eu não vou entrar, eu não.. ah, que se dane. Uma olhadinha não me fará perder o emprego, certo?

Então empurro a porta com certa força, fazendo um barulho estrondoso, em seguida fecho os olhos rogando para que ninguém havia escutado esse som. De súbito, decido vasculhar as gavetas, encontrando fotos de um garoto, me fazendo sorrir automaticamente, seu sorriso contagiante e incomum..  e ele.. que por sinal, era charmoso e encantador. Ouço um barulho da porta se abrindo, fazendo com que eu arregale os olhos e me esconda atrás de uma cômoda de madeira. 

- Você não vai querer que eu te puna agora, huh? Ou quer? - Uma voz rouca e suave se fez presente no local. Em seguida um gemido escapou dos lábios de uma mulher. Mas que merda é essa? 

Por minha tamanha curiosidade, decido espiar pela fresta de um buraco pequeno que havia naquela cômoda. Porra. - Ditei baixinho para mim mesma. Era o garoto da foto, junto com.. a mulher de minutos atrás?! 

Eu realmente não estava a fim de ver um pornô ao vivo, muito menos vejo por outros meios. Então resolvo me mover para o lado, com o intuito de tapas meus ouvidos e fechar os olhos, porém, me debato na cômoda sem prestar atenção, fazendo um pequeno barulho, embora dê para escutar, eles continuaram naquilo, ora se beijavam, ora paravam por conta do fôlego. - Vá embora. - O rapaz disse, me fazendo franzir o cenho.

- Como assim Taehyung? Achei que você queria me castigar. - A morena diz em um tom provocativo, me fazendo revirar os olhos, nojo. - Já falei para ir. - Ele altera seu tom de voz, fazendo-me recuar para trás. Então a mulher saiu, com o semblante nervoso, como uma criança quando não consegue oque quer.

Solto um suspiro baixo, relaxando. Agora é só esperar ele sair, que está tudo bem. 

- Então gosta de assistir coisas assim? Ao vivo? - Arregalei os olhos quando ele apareceu ao meu lado, despreocupado.

- Me desculpe.. eu, realmente não foi minha intenção - Balbuciei nervosa, suplicando que ele me deixe ir. 

- Uma fã, certo? - Ele me olho com desdém - Sem autógrafos hoje, não estou a fim, agora se porventura puder sair de meu camarim, irei lhe agradecer. - Ele deu um sorriso debochado, fazendo eu fechar meus punhos, cadê a Jisoo para dar um sacode nesse babaca? 

- Yah, não sou sua fã, e se depender de mim, nunca vou ser. - Ele me lançou um olhar fuzilador, retribui ao mesmo. - E mais uma coisa, só vou sair porque quero, não porque você mandou, rumph. - Eu saí daquele lugar de cabeça levantada, não queria que ele me visse como uma qualquer, aish, por que tão bonito? 

Seguindo o corredor que estava trilhando à minutos atrás, me deparei com uma porta rosa, com meu nome escrito, e ao lado uma estrela grande... espera, hum? Essa estrela era idêntica a que eu vi na porta daquele.. mal amado. 

Ele não deve ser quem eu estou pensando, certo...? 

 


Notas Finais


Acabei de terminar os trabalhos aqui, na maior correria, tô realmente lotada de matéria, isso que dá deixar tudo pra última hora rsrs, fiquei em recuperação em quase todas as matérias, aaaaah, se eu pudesse pular de um prédio eu pularia. Mas, mudando o assunto, eu realmente tô tirando criatividade do fundo do baú, nem sei de onde ela vem ao certo rsrs. Espero que tenham tido uma boa leitura. Beijocas (menor que 3).


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...