História Açúcar e Canela - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, D.O
Visualizações 44
Palavras 1.000
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Homossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


para adoçar um pouquinho a semana de vocês~
Boa leitura!

Capítulo 1 - Comida é coisa sagrada


Endireitou o cabelo pelo que parecia ser a décima vez em dez minutos, apontando com o indicador para o próprio reflexo.

— Você vai superar ele, Byun Baekhyun. KyungSoo é o seu carinha certo!

Pegou o celular de cima da cama, checando mais uma vez as mensagens em seu Tinder.

Pouco tempo atrás acabou achando esse garoto meio desbocado, cheio dos adjetivos difíceis e orações compostas, que sempre aparecia com alguma piadinha difícil demais para a mente lerda do Byun, e se apaixonara só pela troca de palavras. Não que estivesse tão desesperado assim; só gostou, ué. Quem não gostaria de um homem com um rostinho lindo e sorriso inocente? Ah, Baekhyun não era besta não. Também tirou umas horinhas para caçar o tal sujeito de quem havia recebido o famoso match, achando fotos dele com um cachorrinho que já queria chamar de filho.

Talvez estivesse um pouquinho desesperado para deixar o passado para trás. Entretanto, que escolha lhe restava senão esperar pelo príncipe encantado?

Marcaram de se encontrar no shopping às oito da noite, só para fazer aquela pequena social em algum fast food (porque não eram ricos e a ocasião merecia uma descontração), e lá estava Baekhyun, olhando em todas as direções possíveis em busca daquele KyungSoo que lhe parecera tão encantador.

Pensou que fosse ter um mini (leia-se super) ataque cardíaco quando os olhos se encontraram, finalmente vendo o homem pessoalmente. Tinha medo de que talvez ele mentisse sobre sua aparência, mas de repente nem mesmo a melhor das descrições faria jus à aparência de deus que o moreno ostentava só nos olhos. Confiante, andou em passos largos até o banquinho onde Baekhyun sentava, sorrindo de lado.

— Você deve ser o Baekhyun.

Assentiu, sentindo-se como uma garotinha corada por querer tanto desviar o olhar… dele.

— Vamos lá, eu não mordo! Só temos duas horas até o shopping fechar, tem que ser legal. — estendeu a mão e o sorriso com o qual Baekhyun estava encantado, o deixando tonto. Era tanta informação! As roupas dele eram pretas, daquele tom que absorve até a luz de um farol de avião, e era frustrante perceber o quão bem ele ficava nela.

Se apaixonava facilmente pelos rostos sem nome pelos quais passava todos os dias, e se apaixonava com dificuldade pelos nomes. Não era sua culpa, criava sempre uma espécie de bloqueio; talvez, por ser tão medroso em se entregar, deixava passar algumas oportunidades.

Deixou que ele segurasse sua mão enquanto andavam pelo shopping, embora secretamente nenhum dos dois estivesse realmente empolgado com o passeio. KyungSoo detestava aquelas lojas com cheirinho de flores e Baekhyun não gostava nadinha de andar perto delas e não poder comprar nem uma blusinha qualquer.

— Então, me conta, você gosta de fazer o que? — pigarreou, olhando para o Byun.

— Eu? Eu gosto de cantar! Ultimamente tenho me empenhado mais em estudar para terminar a faculdade, mas não é o que eu queria.

—Você queria ser uma estrela? — indagou enquanto comprava algo para os dois que Baekhyun nem ao menos percebia o que era, imerso na conversa.

Assentiu, sonhador.

— Sim, me imagino todo arrumadinho nos palcos… é o meu sonho. O que é isso?

— Churros, é uma sobremesa espanhola.

— E o que tem por cima?

— Açúcar e canela!

Abriu a boca diversas vezes, tentando emitir alguma opinião, mas por fim apenas abocanhou um bom pedaço do doce e o mandou para dentro.

Aquela massinha era gostosa, assim como andar com KyungSoo era mais prazeroso do que imaginava que seria.

Sentaram no estacionamento descoberto do shopping depois de horas, ambos se encolhendo mais nos próprios agasalhos. Estava fresquinho e Baekhyun só queria ir logo para casa tirar sua soneca da beleza.

Não foi para casa tão cedo assim.

KyungSoo colocou um braço ao redor do outro, apertando os ombros delicados e grandes e puxando o Byun para perto de si. Seu rosto parecia ser cem vezes mais adorável ali fora, iluminado apenas por aqueles postes distantes e com a cor castigada pelo vento.

— Eu acho que mereço pelo menos um beijo antes de irmos embora, não acha?

Suspirou, um pouco envergonhado por conta da situação. Mesmo assim, tentaria por ele, não? Ele fora tão legal e diferente consigo. Queria fazer com que tudo funcionasse certinho, que não fosse visto como o chato, mas já sentia o peso do fantasminha dos primeiros encontros no seu ombro.

Dito e feito, quando KyungSoo se inclinou minimamente sobre si e quase tascou-lhe um beijão que com certeza seria ótimo, se afastou por reflexo, sentindo o coração apertar.

— O que foi? Eu fiz algo de errado? — perguntou, murchando em seu lugar.

Negou com a cabeça, tentando clarear os pensamentos. Ah, que pesadelo.

— N-não, é que eu não gosto de fazer isso no primeiro encontro, eu não sei o que acontece comigo. — murmurou, desviando o olhar.

— Sinceramente, Baekhyun, devolve o dinheiro do churros.

Olhou para KyungSoo, estupefato. Ele parecia estar puto da vida, vermelho como um pimentão e com cara de cachorro abandonado.

— O que você quis dizer? — se levantou aos pouquinhos, cruzando os braços para se aquecer.

— Ah, cara, só me devolve a grana que eu investi.

— Você é um idiota, KyungSoo. Só por que eu não quis te dar um beijo… de que mundo você é?! Não é assim que funciona!

Baekhyun praticamente gritava, histérico e indignado com a situação. Sua comida não era motivo pra piada, não senhor!

— Qual é o teu problema? Só tô pedindo o dinheiro de volta!

— Pra pegar um táxi? Metrô? Porque você me pagou um churros achando que isso te levaria pra minha cama, aqui pertinho?

— Quase isso.

— Vai se foder, de verdade. — mostrou ambos os dedos para sua paixão frustrada, iniciando uma corrida pela rua deserta.

KyungSoo correu atrás de si por um tempo, mas nada era tão ágil quanto as perninhas de Baekhyun.

— Eu só queria meu dinheiro!

 


Notas Finais


Lembrando que com comida não se brinca, não façam isso em casa!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...