História Adam e Tommy na balada - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Adam Lambert
Exibições 0
Palavras 726
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Festa

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 1 - Capítulo único


 Adam e Tommy estavam juntos á algum tempo e resolveram sair para beber e dançar.
 - Adam, que tal saírmos essa noite? faz tempos que não saímos e eu descobrí um lugar novo.
 - É mesmo. Faz tempo porque só temos trabalhado. Que lugar é esse que você descobriu?
 - É uma baladinha nova. Devemos ir lá conhecer.
 - Espera que vou me arrumar.
 Enquanto Tommy esperava Adam, ele passou lápis nos olhos e arrumou o cabelo.
 - Tô pronto. Vamos? Disse Adam. 
 Ao chegarem lá, viram que o lugar era animado, com boa música e tinha um ambiente agradável. Logo estavam á vontade e com bebidas á mão, resolveram sentar em um dos sofás que tinha disponível.
 - Gostei daqui. Muito bacana este lugar.
 - Uns amigos meus que indicaram aqui.
 - Deveríamos vir mais vezes.
 - Adam, espere aqui que vou ao banheiro. Já volto.
 Um tempo depois que Tommy saiu, sentou ao lado dele uma bela moça que começou a puxar papo com ele e Tommy chega.
 - Vejo que está de papo com alguém. Legal.
 - Hum... Quem é o rapaz aí? Diz a moça admirando Tommy.
 - Este é Tommy.
 - Bonito... aliás, os dois são bonitos.
 - Obrigado. Disse Adam.
 A moça, enquanto conversa, fica admirando a beleza diferente de cada um e pensa em como tirar uma casquinha deles. 
 - Vou no bar pegar bebidas para nós. Você quer algo? Perguntou Adam.
 - Não. Obrigado. Logo eu irei embora.
 Adam saiu e ela começou a intimidar Tommy e acabou o beijando sem pudor. Ele ficou sem jeito mas se afastou dela.
 - Não gostou? 
 - Não... Você é muito atirada e não gosto disso.
 - Que pena...
 Assim que viu Adam voltando, ela deu um jeito de sair. Ela ia esperar o momento de agarrá - lo também.
 - Cadê a moça? Tommy estava estranho mas não disse nada.
 - Ela disse que ia voltar para as amigas dela. Não queria as deixar esperando por muito tempo.
 - Hum... Vamos beber e depois dançar? Não viemos aqui para ficarmos sentados.
 Enquanto dançam Adam a avistou e ela fez um sinal de quem precisava falar com ele.
 - Tommy, já volto.
 - Aonde vai?
 - Agora é minha vez de ir ao banheiro.
 - Tá bom. vou ficar aqui na pista te esperando.
 - Oi. Você saiu sem se despedir.
 - Eu tinha que voltar para as minhas amigas.
 - E cadê elas que não estão aqui com você?
 - Elas foram dançar e eu o ví e falei que já ia encontrá - las.
 De repente, ela o agarra e também o beija. Adam se assusta:
 - Ei. Por que você fez isso?
 - Porque eu gostei de você. Agora não pode beijar?
 - Eu não gostei disso. É errado isso que você fez.
 - Ah, vocês homens hoje são tão complicados...
 - Complicados como?
 - Eu beijei o seu amigo e agora você e nenhum dos dois gostaram ou acharam certo.
 - Você beijou Tommy? Não acredito que ele não me disse nada.
 Adam saiu e a moça quase foi atrás dele.
 - Volta aqui!
 - Tommy, vamos embora agora daqui.
 - Mas o que aconteceu?
 - O que aconteceu? Eu saio e você e aquela mulher se beijam pelas minhas costas e ainda pergunta o que aconteceu?
 - Como você soube? 
 - Eu a encontrei no caminho para o banheiro e ela, na maior cara de pau me agarrou e como eu não gostei da atitude dela, ela me disse que também o beijou antes.
 - Foi. Ela me agarrou também e não gostou do que eu disse. Foi por isso que ela foi embora.
 - Mas se foi assim porque mentiu? Eu fiquei com raiva do que ela tinha dito que o beijou e você não disse nada.
 - O que você queria que eu dissesse? "olha, Adam, aquela moça me beijou e foi embora". É lógico que você não ia aceitar.
 - Mas eu fui honesto em contar que ela me agarrou e ainda falou que te agarrou.
 - Está vendo? Ela não presta.
 Os dois voltaram para casa e não quiseram dormir juntos porque estavam meio mal com tudo o que aconteceu naquela noite e precisavam esfriar a cabeça. Acharam melhor cada um voltar para a sua casa e se encontrarem no outro dia.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...