História Adam, irmão de Júlia - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Adam Lambert
Exibições 7
Palavras 949
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Famí­lia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 1 - Capítulo 1


 Tommy era um rapaz que estava se engraçando por uma moça simples de uma cidadezinha. Ela era nova com seus 20 
e poucos anos de idade e ele com 34. Ele tinha gostado dela desde a primeira vez que a vira nas ruas da região. Ela nunca 
tinha namorado, era inexperiente nas artes do coração mas tinha gostado dele também. Tommy só não contava com uma 
coisa: ela tinha um irmão que tinha ciúmes dela com alguém e era muito protetor.
 Um dia, ele criou coragem e chegou na casa dela querendo convidá - la para dar uma volta mas quem o atendeu foi seu
irmão, Adam.
 - Boa tarde, Júlia está?
 - Quem é você? E o que quer com minha irmã?
 - Eu sou Tommy e queria conversar com ela um instantinho, bem rápido.
 - Ela está ocupada no momento. Volte mais tarde.
 Tommy já ia embora quando Júlia apareceu na porta afim de ver quem era mas seu irmão mandou que ela entrasse.
 - Júlia! Disse Tommy
 - Eu já não disse que ela está ocupada?
 - Mas eu a ví. Deixe me falar só um pouquinho com ela. Prometo que serei breve.
 - Tudo bem. Mas estou de olho em vocês. Júlia! Venha aqui.
 Júlia arrumou rapidamente a roupa e os cabelos e saiu disfarçando um sorriso.
 - Veja bem, nada de gracinha e que seja mesmo breve.
 - Não liga pro meu irmão. Ele é um pouco ciumento mas no fundo é gente boa.
 - Eu queria convidar você para dar uma volta mas já ví que seu irmão não ia deixar.
 - Bem, eu posso falar com você mais tarde, pois é quando saio para entregar umas encomendas de doces na casa de 
umas senhoras. Ele nem vai reclamar, pois não saberá de nada. Eu saio daqui umas 2 horas e a casa delas é em frente 
a igreja principal.
 - Se for assim, e ele não falar nada, eu espero lá.
 Tommy se despediu de Júlia e de Adam e foi embora para daqui á pouco se encontrar com Júlia no lugar marcado.
 - O que ele queria com você? 
 - Queria saber sobre umas encomendas para que eu fizesse para ele.
 - Ok. Espero que seja só isso.
 Mais tarde, no lugar marcado, lá estava Tommy esperando Júlia. Eles sentaram no banco da praça e ela um pouco tímida, não
sabia o que falar. Tommy, também ficou um pouco bobo mas disse que achou ela bonita, simpática, mas que o problema era seu
irmão ciumento. Depois, ele delicadamente pegou a mão de Júlia e disse que queria que fossem namorados. Ela sem graça, ficou
vermelha e sorriu meio atrapalhada.
 - Você terá que falar com jeito com meu irmão.
 - Mas o que falarei para ele?
 - Vai ter que usar bem as palavras porque ele não aceitará logo que me veja com você. Ele quase não me deixa sair na rua, muito
menos namorar.
 - Já ví que será difícil. Já sei. E se eu o convidar para uma reunião que farei na minha casa? Daí eu tento puxar o assunto.
 - Pode tentar.
 Tommy convidou uns amigos e chamou Adam para ir até a sua casa e ele rodeou, rodeou até saber como falar sobre Júlia:
 - Eu o chamei para vir na minha casa porque eu queria falar sobre Júlia. Não adianta nada evitar porque um dia isso iria acontecer. 
 Ela um dia ia se interessar por alguém e eu estou disposto a ficar com ela mesmo se isso for difícil para você. Eu posso lhe provar 
que sou um cara de bem e quero o melhor para ela.
 - Você tem certeza do que está falando? Eu sou muito rigido com ela e ela nunca ficou com ninguém porque eu sempre fiquei em 
cima de olho nela. Se quiser, vai ter que ser do meu jeito e se me provar que merece meu respeito, eu deixo minha irmã namorar.
 Tommy estava suando por medo de que ele dissesse não. Agora é só fazer o que Adam disse e torcer para dar certo.
 Adam chamou Júlia para ter uma conversa séria com ela:
 - Júlia. Aquele rapaz que esteve aqui outro dia me convidando para ir em sua casa me disse que está interessado em você. Eu 
disse que só permitiria o namoro de vocês se me prometesse que iria cumprir umas exigências minhas. Se passar no meu teste,
estará aprovado.
 Júlia estava feliz por dentro e na primeira oportunidade encontrou Tommy para dizer que estava muito feliz. Agora era só esperar
que Adam o aceitasse de vez.
 Alguns meses depois que já estavam namorando, Tommy levou Júlia em sua casa e começou a agradá - la com beijinhos. Como 
era a primeira vez que ela namorava, ficou tensa e se afastou. 
 - Calma. Não farei nada que não queira. Disse Tommy passando a mão com carinho no braço de Júlia.
 - Não sei. Eu sou inexperiente e tenho vergonha dessas coisas.
 - Eu posso te ensinar, se quiser. Eu não forçarei nada. 
 E começou a dar beijinhos no pescoço de Júlia, deixando ela bamba e sem coragem de dizer para Tommy parar. Mesmo não 
querendo e insegura, estava tão bom sentir Tommy assim tão perto como nunca sentiu ninguém antes.
 Tommy fez tudo bem devagar para não assustar júlia na sua primeira vez e ela acabou cedendo. Depois, ela fez Tommy prometer
segredo senão Adam nunca mais ia permitir que se encontrássem se descobrir que fizeram qualquer coisa que o desagradasse.
 Ela morria de medo do irmão descobrir que não era mais pura como ele esperava que fosse e tratou de ir o quanto antes para casa.
 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...