História Adam, Marina e também Adam e Tommy - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Adam Lambert
Exibições 3
Palavras 738
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Escolar, Famí­lia, Romance e Novela
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 3 - Capítulo 3


 O namoro deles ia muito bem mas eles conseguiam das umas escapadinhas da família de vez em quando. Não dava para namorar só em casa. Ás vezes eles iam ao shopping passear e se encontravam na escola também.
 Adam não via a hora de conseguir fazer o que tanto esperava: ficar á sós com Marina e tirar a virgindade dela e com isso carimbar mais uma em sua lista de ficadas. Ela foi a vitima mais difícil de conseguir até então.
 Marina um dia estava sozinha em casa quando, de repente Adam bate na sua porta:
 - Adam? O que faz aqui? Eu estou sozinha e estou estudando.
 - Eu sei que está sozinha. Eu vi quando saíram e resolvi dar uma passada.
 - Você só pode estar louco. Você sabe que só pode vir aqui em casa quando tiver alguém aqui comigo.
 - Relaxa... Vai ser rápido e eles nem saberão que eu estive aqui.
 Adam pegou a mão de Marina e começou a puxá - la para perto dele e ele a abraçou. Ela não queria mas ele insistia com beijos e ela acabou não resistindo aos encantos dele. 
 - Seu louco! Minha mãe e meu irmão podem chegar a qualquer hora.
 - Vamos lá para cima, antes que eles cheguem eu vou embora. Qualquer coisa eu me escondo e você finge que pegou no sono depois de tanto estudar. Ninguém desconfiará de nada.
 Como Marina estava apaixonada, acabou aceitando e os dois subiram para o quarto dela. Marina estava tensa por ser a sua primeira vez e Adam sabia como chegar numa garota e com Marina não seria diferente. 
 - Relaxa e sinta o momento. E começaram a se beijar intensamente.
 Adam sorria a cada peça de roupa tirada e pensava em como era fácil para ele e como ela era boba de cair no papo dele. Ambos estavam suados de prazer.
 - Hum...Como é bom. Ai...
 - Que bom que você gostou.
 Marina estava super feliz com a experiência da primeira vez que até se esqueceu da hora. Quando viu o relógio pediu para Adam se vestir e sair porque logo chegariam.
 - Nossa. Mas está tão bom aqui com você.
 - Mas tem que ir embora. Se esqueceu que você não pode ser visto aqui comigo sozinha em casa?
 - Ok. Então nos veremos amanhã na escola. 
 Adam e Marina se vestiram e antes dele sair ela olhou na rua para ver se a barra estava limpa para que Adam pudesse sair com segurança.
 - Pronto. Já pode ir. E se beijaram. 
 Depois ela pegou seu caderno e voltou a estudar e logo eles chegaram.
 - Nossa. Como demoraram. Eu até peguei no sono depois de estudar um pouco.
 - Que bom que está tudo bem por aqui. Disse sua mãe.
 Tommy percebeu algo de diferente no ar e perguntou:
 - Alguém veio aqui em casa?
 - Não. Só fiquei estudando e peguei no sono até vocês chegarem. Por que?
 - Não sei. Algo me diz que você não está dizendo a verdade.
 - Eu juro que só estudei. Amanhã tenho uma prova importante de história e inglês e não posso tirar nota vermelha.
 - Hum... Tá bom. Mas ficarei de olho em você. 
 Marina voltou para o seu quarto.
 - Ufa! Ainda bem que ele não desconfiou de nada. Se mamãe descobre que Adam esteve aqui hoje, ela me mata!
 Adam estava feliz de ter acontecido tudo como o planejado mas sentia culpa de seguir em frente com seu plano.
 - Ela não merece ser largada dessa forma. Já foi tão difícil chegar até aqui, passei até pela prova da família dela.
 Será que Adam estava começando a se apaixonar de verdade por Marina? Não era comum ele se deixar levar por alguém.
 No outro dia, ao ver Marina chegando na escola, ele sentia um peso no estômago pela culpa do que fez com ela e do que pretendia fazer mas tentou não pensar nisso.
 - Oi, Disse Marina sorrindo.
 - Oi, Disse Adam meio sem jeito.
 - Nossa. Você está estranho. O que aconteceu?
 - Nada...
 - Como nada? Você está meio esquivo... O que é? foi sobre ontem? Não gostou?
 - Gostei. Foi muito bom. Mas...
 - Mas o quê? Fala logo. Está me deixando nervosa...
 - Depois da aula eu falo. Temos que entrar.
 Marina não estava gostando nada daquele papo estranho. Até o beijo dele foi meio frio.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...