História Adam, Marina e também Adam e Tommy - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Adam Lambert
Exibições 2
Palavras 763
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Escolar, Famí­lia, Romance e Novela
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 6 - Capítulo 6


 Marina continuou ignorando Adam na escola mas ele foi até ela para saber como estava e se o irmão dela estava bem depois de ontem.
 - Espera... Eu só quero saber como tem passado desde que terminamos.
 - Estou muito bem.
 - E seu irmão? Está melhor depois da bebedeira de ontem? 
 - Acho que sim. Se queria saber só isso, pronto, Já sabe. Agora pode ir.
 Adam não sabia como dizer aquilo mas respirou fundo e falou:
 - Não é só isso: eu sei que seu irmão ontem bebeu demais e por isso achei melhor levá - lo em casa mas eu tenho uma coisa para falar sobre ele.
 - Não venha com amolação. Tenho que ir.
 - É sério. Acho que seu irmão está começando a sentir alguma coisa por mim. 
 - Meu irmão?! Não. Ele não seria louco de fazer uma coisa dessas...
 - Eu sei que pode parecer estranho para você mas é super possível sim. Eu já notei alguns sinais evidentes.
 - Eu não sei o que isso tem haver mas ele bem que falou que sente falta de quando a gente namorava, por mais que eu não queira mais saber de você.
 - Então. Eu falei com ele ontem e ele deixou escapar o que estava sentindo. Acho que era o efeito da bebida mas uma coisa dessas não dá para esconder. 
 - Como assim, esconder? Não vai me dizer que você...
 Adam enrolou para dizer mas com coragem revelou á Marina.
 - Bem. A verdade é que eu também estou me interessando por ele. Eu sou bí e seu irmão é gay. Pronto, falei!
 A cara de Marina caiu e ela estava horrorizada.
 - Mas... e você e eu? Como?!
 - Sim. Eu também namoro garotas, assim como foi com você mas não posso esconder o que eu e seu irmão estamos sentindo e achei melhor vir contar primeiro para você.
 - Melhor parar por aqui. É muita informação para eu digerir de uma vez só.
 - Bom. Agora que já sabe, seja discreta ao falar com ele, por favor. Tchau.
 Marina parecia que tinha acabado de levar um soco no estômago porque sua cara estava horrível.
 - Amiga, que cara é essa? Está passando bem?
 - Sim... estou. Quer dizer... não. Sei lá. 
 - Você quer ir para casa? porque você está pálida!
 Sua casa era o último lugar que queria ir naquele momento porque não queria ver seu irmão e lembrar do que Adam disse: Adam era bí e Tommy estava gostando dele.
 - Tommy gay?! Não o meu irmão que tanto me alertou sobre o caráter duvidoso de Adam e que era para eu tomar sempre cuidado com ele. NÃO!!! Marina estava em estado de choque. 
 Ao chegar em casa ela não teve coragem de falar com Tommy e esperou a hora que estivessem apenas os dois em casa para que tivessem a privacidade de conversarem.
 Tommy também andava perdido sem saber como falar que descobriu que era gay e que estava se interessando por Adam até que resolveu falar com Marina:
 - Marina, preciso falar uma coisa com você.
 - Acho que já sei o que você quer falar comigo.
 - Sabe? Como?
 - Adam essa semana veio falar comigo e contou que você é gay e sobre ele ser bí e seu interesse por ele. Disse Marina ainda meio passada 
 - Sim, é verdade. Disse Tommy sem coragem de olhar para Marina - Eu não queria que fosse assim mas não tinha como negar o que estava sentindo.
 - Então foi por isso que você estava aí jogado pelos cantos preocupado e até reclamava de eu finalmente ter terminado como ele?
 - Acho que eu descobri isso naquela festa que fomos e topamos com ele, depois disso eu não tive mais sossego tentando entender o que estava acontecendo comigo. Mas ele disse que estava sentindo algo por mim também? Ai meu Deus!
 - Sim. Foi por isso que ele me procurou. Ele achou melhor que eu soubesse logo de tudo para pensar o que faria com essa verdade sobre vocês.
 - Tô sem saber o que fazer. Não quero dar essa decepção para a mamãe e para o papai. Eles não vão aceitar.
 - Bom. Eu te contei quando comecei a ficar com ele e você sempre foi contra nosso namoro, daí eu descubro que você sempre teve razão e agora essa bomba nas nossas vidas? É... Não vai ser fácil contar pra eles. Se nem eu estou conseguindo assimilar essa história, pode se preparar porque vem chumbo grosso por aí.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...