História Addictec to you (Jungkook-BTS Imagine) - Capítulo 19


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Imagine, Jungkook, Namjin, Sexo, Vhope, Yoonmim
Exibições 147
Palavras 2.329
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Hentai, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oi pudins! Voltei! Eu sei que demorei. Perdoem-me😢
Explicação rápida:
Feira Cultural;
Prova Final;
Meu aniversário(17 anos UHUL🙌);
Doença(faringite😒);
Mamãe doente😢(não sei o que é ainda.)
E uma notícia feliz:
ESTOU APAIXONADA POR RED VELVET😍😍😍😍😍
AMO aquelas meninas. Escutei Russian Roulette e apaixonei 😍😘
Vou dar outros avisos nas notas finais, Ok? Beijinhos, nos vemos lá embaixo!
😘😘🍮❤💜

Capítulo 19 - Décimo oitavo: Adeus, Jeon Jungkook.


Fanfic / Fanfiction Addictec to you (Jungkook-BTS Imagine) - Capítulo 19 - Décimo oitavo: Adeus, Jeon Jungkook.

[...]

No dia seguinte eu acordei mais uma vez sozinha. Nunca me senti tão insegura. Pedi para Jin vir em meu apartamento, em hipótese alguma permitiria que Jungkook me visse outra vez. Estava insegura, confusa, abalada e um tanto desnorteada.

Não queria e nem mesmo merecia me sentir daquela forma. Disse à mim mesma que NUNCA me rebaixaria por conta de um homem, e bem, estou fazendo exatamente o oposto. . . Droga de sentimento mesquinho, esse tal “amor". Já admiti que o amo e faria qualquer coisa para ter uma vida ao lado daquele hedonista pervertido, e vou fazer.

Porém, se o tentar for apenas do meu lado, não vai dar muito certo, né?

O que mais me destroçou foi o fato de ele começar a sumir depois de passarmos a noite juntos. Kookie jamais fez algo assim, e já temos meses de relacionamento. . . Tenho certeza de que o erro não foi meu. Não tem como ser. . .

 

"Mas por que ele continua fazendo isso? E por que eu continuo sofrendo?"

Coração, se eu soubesse que você era assim tão fraco, teria escolhido ir para os EUA, onde tenho certeza de que apenas de ver os homens, o nojo me subiria a cabeça e os rasgaria com palavras fortes na cara de pau.

Deus, isso é um castigo? Porque se for, eu gostaria de solicitar uma última chance de fazer meu miocárdio virar gelo e mandar o Jungkook direto para o inferno.

Mas o que caralhos estou pensando?! Não posso me enganar, sei que viver sem ele seria pior que qualquer coisa. Já perdi meu amado irmão, não irei perdê-lo também.

Tudo que mais quero saber, é o que eu fiz para merecer tal coisa. Notável é uma palavra boa para descrever o quão meus pensamentos são incoerentes. Perceberam?

Uma hora eu falo que me sinto triste por ele ter me abandonado sozinha na cama, outra hora falo de matá-lo . . . E para dar o grande final, digo que preciso dele . . .

A pergunta que me descreveria neste exato momento angustiante seria:

 

"O que raios está acontecendo comigo?!"

Alguém, por favor, traga-me um psicólogo. Não, melhor não. Talvez ele acabe com a carreira profissional por causa da minha confusão mental aguda. Só queria saber como pará-la.

Decido parar de pensar em coisas confusas e me vestir, afinal, não poderia parar toda uma vida por conta de uma questão mal resolvida na minha vida pessoal.

Merda, eu acabei de destruir à minha regra principal: "nunca misturar a vida profissional com a pessoal."

E fiz. Por que caralhos eu não consigo mais nem mesmo seguir as minhas próprias regras? Droga! Não sei como consigo continuar aqui . . . Alguém auxilie-me a conseguir compreender à mim mesma, porque acho que não sou capaz de fazer isso sozinha.

Enfim, paro de me torturar mentalmente e vou até meu guarda roupa, pego uma blusa preta de mangas longas, uma saia cintura alta rodada, botas de cano alto que iam até metade da minha coxa pretas, e uma calça de mesma cor. Visto-me e pego minha mochila. Vou até a cozinha, pego uma maçã, como, volto para meu quarto, encaminhei-me até o banheiro e escovo meus dentes. Faço uma maquiagem básica e passo um batom rosa claro.

Sai logo do apartamento, pois não quero me encontrar com um certo “alguém” e vou para o elevador. Espero pacientemente até que as portas se abrem. Meu coração falha uma batida por lembrar que ele poderia estar ali dentro. Por sorte não havia ninguém. Eu adentro o local e data espero as portas de metal se fecharem. Digito o número que desejo e espero  chegar meu andar.

Finalmente desço no térreo e vou direto para o lado de fora do prédio, temendo encontrar-me com aquela cabeleira castanha a qualquer momento. Avisto o ser alto de cabelos róseos conversando animadamente com o porteiro e vou ao seu encontro.

- Jinnie-Oppa! - Digo, o abraçando por trás.

- Yasi-maknae. - Vira-se para mim e faz carinho em minha cabeça. - Está linda.

- Obrigada, Jin-ssi. - Digo e nos encaminhamos para fora do prédio.

Caminhamos lado a lado pela rua e vamos até o carro onde Namjoon, que agora está com o cabelo mais claro estava encostado, vendo algo em seu celular. Ele nos avista e acena. Assim que chegamos mais perto, seus braços são abertos e sei que quer um abraço meu. Apresso-me e vou à seu encontro, eu pulo e tenho minha cintura segurada por suas mãos grandes. Com bastante esforço, consigo agarrar seu pescoço, aninhando-me em seus braços.

- Joonie-Oppa. - Digo.

- Annyeonghaseyo maknae! - Diz, girando-me no ar. 

Conversamos um pouco, e eles ficaram preocupados com o fato de não ter aparecido na faculdade, e, nem mesmo, ter mandado uma mensagem ou ligado avisando o motivo da ter feito tal coisa.

- Eu me senti um pouco indisposta, com uma leve tontura e enjoada. - Digo. Apesar de estar mentindo, não podia deixá-los saber da verdade obscura que me ronda.

- Deveria ter nos contado, ficamos preocupados com você. E o Jungkook? Ele não foi também e não temos notícias dele hoje. - Diz Jin e estremeço ao ouvir o nome. Olho discretamente para os lados a fim de encontrá-lo. Nada. 

- Bem, ele ficou cuidando de mim ontem e quando fui dormir ele foi para casa. - Digo, ainda avaliando o território para fugir se visse meu alvo.

- E onde ele foi agora que não pode vir buscar você? Que namorado é esse? - Pergunta Namjoon, visivelmente agitado. Não o culpo, eu também gostaria de saber onde se enfiou. De repente vejo o veículo conhecido e preciso arrumar uma desculpa para sairmos logo dali.

- Bem, ele disse que o pai dele o chamou para resolver algo na empresa e por isso não pode vir. - Digo. Eles me olham confusos. Droga, preciso desviar o assunto logo. Escuto o relógio de Jin apitar, evidenciando o horário. Ótimo!

- Bem, acho que é melhor irmos logo para a aula, ele não vai aparecer. - Digo e vejo o carro estacionando. O desespero sobe. "Vamos entrar logo nesse veículo, pelo amor de Deus!"

- Verdade, é melhor irmos, não podemos nos atrasar. - Concorda Jin, verificando as horas. Já estamos um pouco atrasados.

- Vamos logo então. - Diz Namjoon e entramos no carro. Ele dá a partida.

Bem na hora!" , penso ao ver Jungkook sair do carro e ir direto para dentro do prédio. Saímos em disparada para a Universidade, e entramos no trânsito caótico de Seul.

[...]

Eu passei o dia inteiro evitando Jeon Jungkook. Sim, eu sei, é infantil, porém o que eu posso fazer? Não estou preparada para encará-la de frente com toda essa situação de desentendimento, confusa e insegurança eu não conseguirei chegar à sua face e lhe dizer o que está preso em minha garganta.

O que diabos está acontecendo comigo? Meu Deus, que decisões são essas? Nem sei se estou certa, nem por que ele faz isso, e nem se vou sair dessa. Que alguém me traga a luz que eu preciso para escapar desta escuridão que é minha mente neste momento.

Estou escondida no laboratório onde o projeto R.M está sendo feito. Pretendo focar em alguma coisa, e já que estou aqui, vamos fazer isso.

Observo a etapa do projeto, já era a 8° de 10. Os testes em animais tinham evoluído, e passamos de pequenos roedores para animais de porte maior. No continente asiático, os pesquisadores gostam de trabalhar com primatas após testar roedores. E bem, talvez seja no mundo todo ou sei lá . . . Enfim, estávamos testando esses belos animais. Fico me perguntando, como Jin faz para ter acesso a tantos bichos? Devem ter um lugar onde podem pegar para fazer testes. Já havíamos testado em coelhos também. Eles se adaptaram muito bem aos microrrobôs. Os macacos iriam iniciar hoje. Como as pílulas já tinham sido produzidas, eu não vi problema em simplesmente tentar fazê-los engolir.

Tínhamos uma ala somente nossa de testes. Era um espaço branco e cheio de pequenas jaulas para os bichinhos que lá habitavam, esperando ter um resultado satisfatório para nossa pesquisa que mudaria o futuro da humanidade e suas habilidades.

Eu e Yoongi ficamos de frente para a jaula do experimento primata n°1, afinal, eu só podia entrar ali com alguém do laboratório. Ele era bem grande, parecia um gorila daqueles bem gordos que eu achava super fofo. O vidro transparente nos separava dele e abro o comparecimento para enfim colocar a pílula ali e esperar algum efeito. Espero o sinal do Min.

- Bom, o número um já pode pegar uma de serotonina. - Diz Yoongi.

- Ok. Vem cá grandão, pode pegar isso aqui. - Ele pega a pílula amarela e engole. - Muito bom. - Anoto o que preciso em minha prancheta.

- Ótimo, agora esperamos até fazer algum efeito. - Diz o mais alto.

- Tudo bem. - Digo e continuo olhando as anotações que ali estavam.

- Então, o que aprontou para não vir ontem? - Ele ataca. Engasgo com a saliva.

- Como?! - Perguntei, tentando parecer menos surpresa.

- Yasi, eu sei que você não veio ontem, e nem o Jungkook. O que fizeram ontem para não comparecerem? - Continua com a pergunta.

- Bem, eu me senti mal e não vim, Jungkook ficou cuidando de mim. - Digo, tentando passar confiança naquilo que eu disse.

- Humpf, vou ver se acredito nisso. - Diz ele. Noto que a pílula começou a fazer efeito.

- Olha, começou! Depois de… - Olho em meu celular. - 10 minutos! Essa foi rápida! - Anoto na prancheta.

- Foi mesmo. - Diz ele. Faz o mesmo que eu e continuamos com as outras cobaias até as pílulas acabarem.

[...]

Fiquei dentro daquele laboratório até as 19:00, estava cansada de tanto me concentrar e desviar das perguntas de Suga. Ele podia ser bem insistente quando queria.

Enfim, ao acabar tudo fui andando pelo campus - sozinha - até as portas. O de cabelos pretos disse que iria olhar mais algumas coisas e depois iria embora.

Coloco meus fones e começo a escutar “Red Velvet- Russian Roulette" enquanto andava. O céu estava escuro, mas as luzes dos postes iluminavam o caminho até a saída.  Comecei a cantar baixinho sem me importar com nada.

Estava dançando e cantando de acordo com a música e sinto uma mão em meu ombro. Ao me tocar, um calafrio percorreu minha espinha. Eu me viro lentamente e vejo ele.

- Yasi, finalmente te encontrei. - Diz. - Posso te levar para casa?

Eu travo. Não sabia o que dizer e nem como agir à sua frente.

 "O que eu disse que iria fazer assim que o visse, mesmo?"

Fiquei travada por mais alguns segundos com aqueles olhos negros me fitando com ansiedade de obter uma resposta. Decido me prostar.

- Claro. Eu adoraria. Obrigada Jungkook. - Digo.

- Bom, vamos então. - Ele me ofereceu sua mão e eu a pego.

"Ok, por que eu fiz isso?"

Ele me guia para fora do campus e chegamos ao estacionamento. O carro é destravado e a porta é aberta para mim. Eu entro e coloco o cinto. O rádio é ligado e uma música triste que não consigo identificar ecoa pelo carro. Ficamos em silêncio até o primeiro sinal. Os segundos pareciam ser horas, eu nunca pensei que pudesse ser assim. Tinha de falar com ele, mas eu não sabia se teria coragem, nem se iria me responder com sinceridade. . .

Aí, malditas dúvidas. . . Eu detesto incertezas. . . Se for para falar com ele, seria agora, ou nunca. Batalhei demais para ficar junta dele, e se for para ter um coração partido, que seja agora.

- Jungkook. - Chamo.

- Sim? - Ele responde.

- Eu. . . - Travo. Ele tira os olhos da estrada e os fixou em mim. "Vamos garota, fala logo o que você quer!"- Por que me deixou sozinha novamente e desta vez sem dar explicação nenhuma? - Falo tudo tão rápido que sinto um breve medo de ele não ter entendido o que queria dizer.

- Yasi… eu realmente gostaria de esclarecer tudo o que está acontecendo. . . - Ele respira fundo. - Mas eu não posso.

- Por que não pode? O que é tão grande que você tem que me omitir? - Sinto as lágrimas descerem. - Você disse que confiava em mim!

- Eu sei mas. . . - Ele tenta falar.

- “Mas”? O que? - Exaltei-me. - Eu não sou digna da sua confiança? Eu sou só mais uma garotinha que você pegou e por isso não posso saber? - Ele me olha surpreso. - Eu sou só mais uma qualquer para você? Uma inútil?

- Yasi, eu nunca disse isso.

- Diz isso para os seus malditos gestos! - Gritei. - Estou farta disso, Jeon. Ou você me conta o que houve, ou eu deixo esse carro agora, e nunca mais você vai me ver. - O ameacei.

- Não pode fazer isso. - Diz ele. - Como faria?

- Eu posso fazer o que eu quiser. - Digo. - Se esqueceu do vídeo de quando você invadiu minha casa? Eu ainda o tenho, e pretendo usá-lo.

- Yasi. . . Repense isso, por favor. - Súplica, e vejo seu olhar de completo desespero.

- Vai me dizer o que eu quero? - Pergunto. - É sua última chance.

- Yasi. . . - Uma lágrima cai de seus olhos. - Eu. . . Não posso.

Ele funga. Eu balanço a cabeça em afirmativo, peguei minha mochila no chão do veículo, tirei meu cinto e o olhei nos olhos. Seguro as lágrimas, dando-me força para continuar. E ao som de “Gravity- Coldplay”  eu digo:

- Adeus, Jeon Jungkook. - Abro a porta e saio do carro.

 


Notas Finais


Bom pudins, esse foi o capítulo! Espero que tenham gostado!
E eu declaro iniciada a TRETA MASTER.
Bom, agora as outras notícias:
~refreçãozinho RUSSIAN ROULETTE ~
A fic do Jimin está com um capítulo pronto.
Vai ter fanfic do Jin-Oppa também. O primeiro capítulo está pronto também.
~Começa Ice Cream Cake *-*~
"YOU'RE SO TASTEEE
COME ON CHASE MEEEEEE" 😂😂😂
Enfim, também estou planejando uma fic do TaeHyung e do Hoseok. Gostaria de saber se me apóiam. 😉
E para o Namjoon e o Yoongi eu estou planejando oneshots.
~refrãozinho denovo *-*~
"YOU'RE SO TASTEEEEE
COME ON CHASE MEEEEEEE
I SCREAM, YOU SCREAM
GIVE ME GIVE ME GIVE ME THAT ICE CREAM 🍦🍦🍦
Então, foi isso.
Ah, mais uma coisa:
OBRIGADA PELOS 150FAV'S
AMO VOCÊS! ❤❤❤🍮🍮🍮
Vou fazer um capítulo bem legal.
Se quiserem que eu poste o capítulo da fic do Jimin logo, podem comentar aqui.
Beijos e até o próximo capítuloooo
😘🍮😘🍮😘🍮
🍦🍦🍦🍦🍦
🍮💜🍮💜🍮💜


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...