História Adeus... - Imagine Jungkook - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, V
Tags Adeus, Bts, Imagine, Jungkook, Kookie, Máfia
Visualizações 65
Palavras 1.619
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Drama (Tragédia), Festa, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Olá seres humanóides

Tudo bom com vocês?
Espero que sim.

Bom, não sei se essa semana eu vou conseguir postar um capítulo extra.

Desculpa se tiver algum erro.

Capítulo 9 - Garotinha


Eu tava apoianda na janela observando o garoto andar pelo telhado, quando alguém me cutuca.

-Ei, você tem que escolher um fantasia. -Um garoto loiro fala chegando um pouco perto demais.

-Ah sim, onde elas estão?

-Vem, eu te mostro. -O garoto pega minha mão e me arrasta até o último quarto do enorme corredor, o mesmo tira um chave do bolso e abre a porta. -Como é o seu nome?

-S/n. -Entro no quarto, que era realmente muito grande.

-Eu sou o Seokjin mas, pode me chamar de Jin! As fantasia estão aqui. -Ele fala entrando no closet, sigo o mesmo, me abaixo e começo a mexer nas fantasia.

-Woow! Tem umas coisa bem sexuais aqui! Eu não imagino você usando.

-Isso não é meu. -Jin fala sentando ao meu lado.

-Claro que não é. -Falo irônica.

-Eu sou hetero, não uso essas coisas! -O garoto exclama ,se referindo as fantasia, e eu sou to uma risada.

-Muito hetero você. -Digo rindo.

Meu corpo e puxado para trás com força, sinto falta de ar pela força que meu corpo bateu contra o chão, Jin sobe em cima de mim colocando os antebraços perto da minha cabeça, fazendo com que nosso rostos ficassem realmente próximos.

-Eu... -Ele faz uma pausa e roça nosso lábios.- Vou ter que provar pra você?

-Okay, você é muito super hetero. -Falo empurrando o garoto e volto a mexer na caixa de fantasias. -Só que não... -Digo em um sussurro.

-Você disse alguma coisa?

-Não, senhor. -Digo sorrindo simpática.

-Eu sei que sou mais velho que você mas, não precisa me chamar de senhor.

-Sim, senh.... Digo, Jin.

Pego um maiô masculino fio dental verde fosforescente, estilo monokini.

-Super combina com o seu ton de pele. -Falo virando para Jin, que me olha surpreso.

-Okay hahaha, talvez eu não seja tão hetero. -O garoto diz rindo.

Pego o maiô, orelhinhas de coelho e uma saia preta de empregada extremamente curta.

Volto até o quarto anterior, o garoto já estava com as sua calças novamente, o mesmo estava rindo vendo o vídeo que um amigo tinha gravado dele.

- Aqui, sua fantasia! -Entrego para o mesmo e saio do quarto.

-Não vai ficar pra ver? -Jin pergunta me seguindo.

-Já chega de Jae por hoje. -Falo descendo as escada.

Vou para a cozinha, que estava cheia, pego um copo e encho de tequila.

-Te achei...

Viro e me deparo com Taehyung, totalmente descabelado, com a camisa amarotada e com o pescoço todo marcado, me apoio no balcão.

-Parece que você estava se divertindo. -Tomo um gole da bebida.

-É... Mas e você, estava se divertindo?

-Ganhei de um cara no poker e agora ele está vestindo uma fantasia maravilhosa!!

-Já até imagino! -Tae diz rindo.

-Não precisa imaginar, é só olhar pra trás.
 
Jae estava na porta da cozinha fazendo pose vestindo com a fantasia, Taehyung olha pra trás começar a rir descontroladamente.

-Oi linda! -Jae diz chegando perto de mim e se apoiando no balcão.

-Oi Jae.

-Pera, como você sabe meu nome?

-Ela preve o futuro. -Tae diz rindo.

-Uuuhh, ela é habilidosa ela.

-É talvez. -Digo rindo. -Eu já vou indo.

Saio da cozinha e começo a andar pela enorme casa, passo por de baixo da escada, um porta entre aberta que emanava uma mistura de luzes, entrei na mesma e era como uma balada no porão é realmente incrível. Desço as escada e me junto multidão que estava dançando.

Algum tempo depois sinto minha sintura sendo envolvida por alguém, esse alguém cola seu corpo no meu, sinto sua respiração em meu ouvido, a música se tornou mais lenta e sexy, nossos corpos se mexiam conforme o ritmo.

-Você não deveria dançar assim. -A pessoa desconhecia diz rouco em meu ouvido. -Você pode atrair olhares indesejados.

-Tipo o seu? -Digo jogando minha cabeça para trás.

-É tipo o meu. -O ser abaixa depositando um selar em meu pescoço me fazendo arrepiar.

Me solto dos braços do ser, seguros umas de suas mãos e o arrasto para um canto com mais iluminação.
Empurro o ser na parade e selos nossos lábios, a língua do maior pede passagem, logo cedo passagem, o beijo logo se torna quente e afoito, as mãos do maior perebolavam por meu corpo, uma parou em minha cintura e a outra desce lentamente para minha bunda.
Nós separamos por falta de ar, esse maldito ar sempre falta nas horas mais inoportunas.

-Você tem uma mão boba hein. -Digo ofegante, apoiando minha cabeça no peito do maior.

-Você nunca reclamou. -O garoto aperta de leve minha bunda.

-Jungkook?!?

-Achou mesmo que eu ia deixar outra pessoa tocar em você.

-Você é possívo hein, não esperava isso de você. -Digo me afastando o suficiente para olhar para o rosto do maior.

-Eu sou mas, só um pouquinho. -Jungkook desce a mão um pouco mais, quase chegando na minha coxa onde estava o coldre, puxo a mão de Jungkook para cima a deixando em minha cintura.
O maior me olha assustado.

-Desculpa... Acho que fui rápido demais.

-Não, tudo bem. -Falo me afastando de Jungkook.

-Tá tudo bem mesmo?

-Tá sim, eu só... só preciso resolver algumas coisa.

-Quer que eu vá junto?

-Não, não precisa, eu consigo resolver sozinha.

-Okay...

Saio da mini balada do porão, a luz do andar faz com que meus olhos arderem, apoio as mãos no joelho, meu cérebro está entrando em colapso.

"Droga, Jungkook, por que você foi aparecer logo agora??"

-Merda...

-Você está bem?? -Um cara aleatório me pergunta.

-To ótima. -Me recomponho e volto a andar.

Vou para os fundo da casa, as luzes verdes do jardim contrastavam com as luzes azul da piscina, havia algumas pessoas ali umas bebendo outras fumando ou apenas conversando.

A brisa estava fraca, um leve cheiro de cigarro pairava no ar, olho para o lado direito e vejo um garoto, talvez uns três anos mais velho do que eu, algo nele me acha atenção. Vou até o garoto, que sorri em me ver, ele estava sentado em um espreguisadeira, com um cigarro em seus lábios dando um certo toque de graça a seu rosto.

Me sento na espreguisadeira ao lada da dele.

-Olá garotinha!

-Olá senhor...

-O que uma garotinha como você faz aqui? -O garoto diz tirando o cigarro da boca e virando para mim soltando lentamente a fumaça.

-Beber, e você, o que um senhor como você faz aqui?

-Bom, eu não vim por livre e espontânea vontade.

-Não?

-Não... Fui arrastado pelos meus amigos.

-Ah claro.

-Quer? -O garoto me estende o cigarro, pego o mesmo dou uma tragada mais logo solto a fumaça e devolvo a o cigarro para o garoto.

-Como é seu nome?

-Chang Yan e o seu garotinha?

-S/n... Vamos dar uma volta? Está festa está sacal.

-É claro.

Yan e eu nós levantamos e fomos para o quintal, andamos um pouco pelo enorme gramado, já estávamos bem longe da casa quase nos aproximando do pequeno bosque que ali havia, ainda era possível ouvir a música e algumas vozes ao longe.
Pelo meio das árvores vejo um balanço de corda, começo a andar entre as árvores.

-Você parece uma criança curiosa!

-E você um adulto chato!! -Digo chegando perto do balanço.

-Isso deve estar aqui à anos...

-Ei me balança?? -Falo sentado no balanço.

-Claro, garotinha! -Yan vem para trás de mim, coloca as mãos nas minhas costas e me empurra.

-Você já  sebe o meu nome, por que ainda me chama de garotinha? - movimento meu corpo para e para trás,  para perder o movimento do balanço.

-Por combina com você. -Yan diz sorrindo, ele já não estava mais atrás de mim e sim ao meu lada de um certa distância.

-Se você acha...

Continuo balançando, Yan era um garoto realmente impressionante.

Aos dozes anos ele e sua família vieram de China para à Coréia por causa do emprego do pai dele, "....Ele sempre foi um garoto digamos delinquente..." foi essa a frase que seu tio uso para definido. Hoje ele não trabalha, não estuda e nem sabe nada sobre seus pais, ele se distanciou de tudo e todos que ele conhecia.

-Wow!... Que história hein. - Digo parando de balançar.

-E você garotinha, qual a sua história?

-Se eu te contase... teria que te matar.

-Vá em frente, me conte e depois mate, já vivi tudo o que tinha pra viver... Então não me importarei se você tiver que me matar.

-Okay...

Contei tudo ao garoto, sobre como eu conheci Suk, como fui bem recebida em um família de criminoso, de como eu escondia tudo da minha mãe, contei sobre minha missão, contei á ele até sobre Jungkook.

-Bom, eu acho que está na hora de você me matar. -Yan diz se desncostando da árvore e vindo até a minha frente.

-Eu não quero fazer isso... Mas...

-Mas é preciso, além disso eu vou estar te ajudando.

-É você tem razão...

Puxo minha saia para cima e pego a arma, a deixo sobre minha coxa, eu não tenho forças para segura-lá, não é como se eu nunca tivesse apontado uma arma para alguém e puxado o gatilho.
Solto um suspiro longo e olha para Yan, engatilho a arma e aponto para o peito do maior.

-Até logo S/n.

-Até logo Yan...

Fecho os olhos e puxo o gatilho, sinto o recuo da arma e escuto o barulho de um corpo.

Chang Yan estava morto...
Me levanto e vou até o corpo que está com um buraco no peito, em seus olhos não haviam mais vida.
Guardo a arma novamente no coldre, passo por cima do corpo e volto para a festa.

Ajo como se nada tivesse acontecido...
Pois nada aconteceu...


Notas Finais


Espero tenha gostado.
Até a próxima.
Beijos da Nozes
Bye~~


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...