História Admirável Dimensão Nova - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Drama, Poderes, Romance, Sexo, Viagens
Exibições 2
Palavras 2.416
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Escolar, Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Ficção Científica, Harem, Hentai, Luta, Magia, Mecha, Mistério, Misticismo, Policial, Romance e Novela, Saga, Sci-Fi, Seinen, Shoujo (Romântico), Shounen, Sobrenatural, Super Power, Survival, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Visual Novel
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Canibalismo, Cross-dresser, Drogas, Estupro, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Mutilação, Necrofilia, Nudez, Sadomasoquismo, Self Inserction, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Esta história é escrita em uma ordem definida pelo autor, ou seja, se altera entre passado, presente e futuro e pode nem sempre seguir uma ordem de eventos classificados em arcos.

Capítulo 1 - A Balada do Olho Negro


 

 

 A quanto tempo eu estava parado ali? Sentado em uma cadeira na cobertura do castelo. O que eu estava fazendo ali? Usando uma mascara de caveira e uma roupa de cantor mexicano. De verdade mesmo, o quão enjoado e entediado eu estava? Comendo nachos sozinho. Estava assim dês do momento em que ela saiu, nunca pensei que ela seria algo que acabava com o meu tédio. Afinal, voltar a vida a pouco menos de um século é terrivelmente e incrivelmente entediante para alguém comum.

 

 

O telefone toca, algo que me surpreendeu naquele momento. Quem diabos estaria ligando? Aquele telefone nunca tocava; levantei-me e atendi:

 

 

- Alô?- 

 

 

- Com licença, é o Kazami? O Meio Demônio da Erica?-

 

 

- Sim, sou eu o meio demônio " da Erica?"-

 

 

-Ótimo, se arrume logo já já estarei ai-

 

 

- E-Espera quem é vo...- Ela desligou e uma grande explosão aconteceu, desse explosão saiu uma carruagem de fogo; meu tédio acabou no momento daquela explosão

 

 

- Kazami, venha logo, Erica está em perigo!- disse uma garota baixinha de longos cabelos rosa e um vestido azul aparecendo na porta da carruagem. Uma estranha coisa parecida com um tentáculo me puxou para dentro e agora, eu estou sentado em frente a uma garota estranha, um homem metade largato usando terno e estávamos indo para algum lugar.

 

 

- Posso saber quem são vocês?- perguntei

 

 

- Euuuu sou a melhor amiga da Erica, a melhor amiga dela em todo o universo, Yuka Davalon!- disse ela se animando - Recentemente eu não tenho visto muito ela e ela até fez um servo e eu nem sabia - se sentou novamente, fiquei apenas olhando os dois, eram duas figuras cômicas, uma estranha garota que mais parecia ter saído de uma revista em quadrinhos e um lagarto humanoide vestindo um terno, ultimamente a minha vida tem sido assim, situações em que só se via nos quadrinhos e livros de fantasia e ficção científica.

 

 

- E quem seria o mons... o senhor? - parei na primeira palavra, "monstros" são na verdade as espécies normais por aqui, se a definição de monstro aplicada aqui for a uma raça não conhecida e com estrutura diferente, eu, na verdade, seria considerado o monstro por aqui.

 

 

- Ele se chama T - disse a garota- É um tipo de conselheiro ou segurança, pense nele no que quiser, ele foi contratado pelo meu pai para fazer com que eu não faça besteiras por ai, mas fazer o quê? Ninguém me para!- exclamou ela mostrando sua animação- Estou tão ansiosa, esperei muito tempo para poder ir a essa baile. Não consigo acreditar que realmente estou indo!!!!

 

 

 

  O Baile do Olho Negro Demoníaco, não me perguntem por que diabos tem um nome desses um evento tão formal que nada tem a ver com olhos negros demoníacos tirando o fato de que a maioria dos participantes são demônios esse baile só acontece a cada 70 anos infernais, um evento importante para pessoas de todos os lugares, mundos, dimensões, etc e etc e por que diabos eu estava indo para lá? 

 

 

 

- Para salvar a Erica, eu não disse?- respondeu-me a baixinha 

 

 

 Eu falei em voz alta? Tinha costume de dizer algumas coisas em voz alta mesmo, quem diabos tinha tanto poder a ponto de conseguir colocar em perigo a Rainha? A carruagem parou.

 

 

- Ohhhhooooooo- sua alegria e animação estavam estampados em seu rosto- Vamos logo T, preciso encontrar alguém para ser meu par!

 

 

- Espera Srta.Davalon, a Erica não está em perigo?-

 

 

- Não, eu menti - ela limpou um pouco de pó que tinha em seu vestido e olhou para mim- Talvez na verdade o único perigo que ela esteja correndo seja estar aqui com o ex, bom, encontre ela e a salve, senhor "Herói"- ela disse sorrindo e logo saiu acompanhada pelo lagarto

 

 

 Fiquei parado ali durante um tempinho, Erica tinha me dito para não vir e de verdade mesmo, nem eu queria estar aqui. Olhei em volta e observei o local, não era como eu imaginava, era apenas um grande castelo vermelho em um mundo infernal, nada de mais. 

 

 

- Ei, Ei aonde você pensa que vai? - disse um demônio vestido de segurança na porta de entrada a qual eu me dirigia

 

 

- Eu preciso entrar ai.

 

 

- E onde está seu convite? 

 

 

 Um convite claro, um baile assim com certeza teriam apenas pessoas convidadas! 

 

 

- Ah com licença, ele está comigo - disse a Yuka - Esqueci que precisava do convite - ela sorriu de forma boba e nós entramos

 

 

- Sabe, eu sempre achei que isso aqui fosse bem um baile formal... Por que diabos isso é uma balada??- o lugar era uma balada por completo com direito a música eletrônica, pista de dança e pessoas se pegando. Olhei para o lado e percebi que estava sozinho, de novo pra variar. Agora, como eu acho a Erica? Como encontrar uma rainha loira com olhos que alteram suas cores, uma mulher esbelta de se admirar tamanha beleza, talvez eu tenha sido um cara de sorte por ter sido revivido por ela... ou não.

 

 

 

Andei mais ou menos 30 minutos por aquele lugar, não tinha andado nem metade do lugar; como diabos eu ia achar ela? Mesmo sabendo o vestido que ela está usando eu não vou conseguir encontrá-la dentro dessa multidão de pessoas. O que é estranho, já que ela é conhecida por tornar eventos formais em uma balada frequentada por pessoas com alta tendência a esquisitice, para simplificar, ela é extremamente animada; continuei andando pelo local até ficar um pouco cansando e então me sentei em um banco bem afastado da multidão - Que lugar irritante - suspirei

 

 

- Concordo, é irritante -

 

 

Ouvi uma voz ao lado e para minha surpresa, era Erica.

 

 

- Erica?-

 

 

- Sim eu me chamo Erica, quem é você? E como sabe meu nome? - com um curto vestido monocromático em preto e com diversas misturas de cores como rosa e roxo, um belo e longo cabelo loiro amarrado com uma tiara vermelha com uma flor lilas presa e olhos de cor roxa, sem dúvidas, é a Erica.

 

 

Ela não me reconheceu? Por que? "Coloquei minha mão em meu rosto" Ah sim, eu ainda estou usando uma máscara de caveira - Ah - vamos disfarce! - Você é uma pessoa muito comentada por aqui - 

 

 

- Eu sou muito comentada em todo lugar que eu vou... Quem é você? -  ela parecia um pouco perdida

 

 

 

 Nome? Droga, invente logo um nome! - Ahh... meu nome é Royan Nizzaki- esse deve bastar

 

 

- Royan Nizzaki? -...- Bfff que raio de nome é esse? Parece alguma marca de roupa ou sei lá, nome de um filósofo, prazer em conhecer-lo- ela estendeu a mão - Gostei da fantasia, você veio da Terra?

 

 

- Hahah, realmente parece-aquela risada era tão boa de se escutar... apertei a mão dela, que bom que ela acreditou- O prazer é meu Erica... obrigado, sim eu vim da Terra -

 

 

- Lá é um bom lugar, não acha? A pessoa mais importante pra mim veio de lá, ele também gosta de fantasias mexicanas - disse ela sorrindo

 

 

- Entendo, ele deve ser uma boa pessoa -

 

 

- Sim, ele é - nesse momento, senti que a felicidade dela foi pouco duradoura, ela ficou pensativa

 

 

- Você veio acompanhada com ele?-

 

 

- Não, eu vim com um cara... talvez... -

 

 

Pude perceber pela cor dos seus olhos, 'roxo' ela estava entediada, eu não sei nada sobre o ex dela, mas agora penso que ele deveria levar um soco. Um grande silêncio se estabeleceu, era preocupante, ficamos assim por alguns segundos, aquilo me incomodava de verdade.

 

- Como é esse cara com quem você veio?- talvez eu não devesse ter perguntado

 

 

- Ele é um rei demônio que assumiu o trono bem recentemente, sabe, familia Nangfell? Três olhos, pele roxa avermelhada, algumas garras nos dedos, uma cauda, é mais ou menos assim.

 

 

  - Hm, ele deve ser alguém bem ignorante por deixar uma deusa como você sozinha - o que diabos eu estou fazendo? Por que estou xavecando-a?

 

 

  - hahaha talvez ele seja mesmo... um completo babaca! -

 

 

  Um tempo se passou e o silêncio se estabeleceu novamente

 

 

  - Você gostaria de dançar? - uma pergunta que veio do nada para quebrar o silêncio - Sabe, apenas uma dança...

 

 

  Ela olhou para mim de cima a baixo, por um momento pareceu desconfiada, mas - Sim, eu gostaria de dançar - disse ela erguendo sua mão. Me levantei e rapidamente peguei a mão dela levando-a para a pista de dança, começamos a dançar uma eletrônica não tão agitada, fazendo passos esquisitos aquilo parecia divertir ela.

 

 

  - Você dança igual ao meu amigo da Terra, igual mesmo hahaha - ela ria enquanto dançava, seus olhos haviam ficado com uma forte pigmentação azul, ela estava alegre, se divertindo.

 

 

  A música mais ou menos agitada parou e começou uma música feita para casais, ficamos nos olhando até que eu peguei a mão dela e me aproximei, não disse nada e nem ela, apenas ficou olhando-me fixamente enquanto dançávamos tranquilamente

 

 

  - Ei... - ela me olhava, algo estava errado- Quem é você? - ela me perguntou desconfiada

 

 

  - Eu sou Royan, já nos apresent...

 

 

  - Não, quem é você de verdade? - ela me interrompeu e dirigiu com calma sua mão até minha mascara. "Droga" pensei, até ser acertado e jogado para longe-  Tom! O que diabos você está fazendo?? - gritou ela, no momento a música parou e todos que estavam em volta perceberam o tumulto 

 

 

  - O que estou fazendo? Eu apenas fui ao banheiro e quando volto você está dançando com outro cara!

 

 

  - Quem diabos demora 30 minutos para ir ao banheiro??-

 

 

  - Eu me perdi, mas eu voltei e encontro você com outro cara!!! - dizia ele estressado, seus olhos estavam vermelhos e ardiam como lava. Me levantei aos poucos, meu nariz estava sangrando e para meu azar a mascara tinha caído

 

 

  - Kazuya?! O que diabos você está fazendo aqui? - ela disse se aproximando de mim, mas foi empurrada pelo ex enquanto o mesmo desferiu outro soco em meu rosto

 

 

  - QUEM DIABOS VOCÊ ACHA QUE É PARA DANÇAR COM ELA??- gritou ele extremamente irritado e vindo para cima de mim novamente

 

 

  Me mantive calado e não revidei o terceiro soco que ele me deu, mas logo percebi que ele tinha sido preso em um grande bloco de gelo, Erica veio até mim e me levantou - Por que está aqui, Kazuya? - seus olhos ficaram um dourado com cinza, ela estava um pouco brava e um pouco triste

 

 

- Me desculpe Erica... - foi tudo o que eu consegui dizer; ela pegou a minha mão e olhou para mim

 

 

  - Vamos para casa. - foi a única coisa que ela disse, até aquele ponto, a maioria das pessoas haviam notado a confusão e a festa permaneceu parada até a nossa saída. O caminho todo o clima entre mim e ela estava tenso até chegarmos no castelo

 

 

  Entramos no castelo sem dizer nada, olhei para ela e resolvi quebrar o silêncio

 

 

  - Por que você foi lá? - tarde demais, ela foi a primeira, parada em frente a escada de costas para mim, ela perguntou- Por que e como? Por que você foi lá quando eu disse que não queria te ver? Como diabos você entrou naquela maldita festa?

 

 

  - Eu... me desculpe Rainha, eu fui arrastado por sua amiga Yuka Davalon até a festa...- me aproximei dela- Erica, eu preciso falar com você sobre aquilo...

 

 

  - Falar sobre o que, Kazuya? Você me ignorou esses dois dias inteiros praticamente! Só por que eu te beijei e te disse o que sentia! - seus olhos ficaram vermelhos, ela estava com pura raiva - Eu... eu fiquei chateada, bem chateada, sei que o que eu disse pode ter estragado a nossa amizade e sei que nunca mais poderemos nos olhar da mesma forma... Por que você não recusou? Por que você fugiu? Só piorou as coisas para mim, para os meus sentimentos! - ela se virou para mim, estava chorando- Eu te amo seu idiota, como pode ter sido tão frio e me deixado sozinha sem nem me dar uma resposta? - ela jogou sua tiara em mim- Eu te odeio! - logo em seguida, jogou os dois palitos que estavam mantendo seu cabelo amarrado.

 

 

  Dei um passo a frente e ela subiu um degrau, corri e abracei ela e a mesma começou a me bater- Desculpa Eri... eu deveria ter dito a você... -apertei ela em meus braços- naquela noite depois do beijo eu fiquei confuso, chocado... não sabia como responder aquilo... nunca tinha pensado em você dessa forma...

 

 

  Ela limpou as lágrimas - De que forma?

 

 


  - De uma mulher, eu sempre pensei em você como minha melhor amiga como a pessoa a quem devo essa minha nova vida, mas nunca tinha pensado em você como uma mulher, uma possível namorada. Sinto muito se minha indecisão te machucou... Eu estou pronto para te dar uma resposta.

 

 

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

 

 

 Fomos até a cobertura do castelo, lá tinha uma vista linda, sempre teve uma vista linda. Erica olhava aquelas duas gigantes e brilhantes luas e esbanjava um sorriso bobo, como eu deixei de lado uma pessoa tão maravilhosa? Ela olhou para mim e eu desviei o olhar

 


  - Olhe Kazuya, eu não estou brava, sei que você estava apenas confuso. Eu também fiquei confusa quando descobri que sentia algo mais por você... Eu não deveria ter te beijado naquela noite... -ela olhou para baixo


 

  - Erica, eu nunca pensei em você como uma mulher, para mim você sempre foi a minha preciosa amiga, mas depois daquele beijo eu comecei a olha-la diferente- me aproximei e isso fez ela levantar o olhar para mim- Por isso ignorei você precisava de um tempo para pensar - segurei as mãos dela- Sabe, eu não sou mulherengo, eu realmente pensei nisso. Eri eu gosto de você - disse olhando profundamente nos olhos que agora brilhavam em um rosa claro gritante

 

 

 

  Ela pulou em cima de mim me abraçando- Eu sei que você não é mulherengo, você é certinho e muito cavalheiro - beijou-me rapidamente- Eu te amo, estive esperando muito por sua resposta e estou feliz que você tenha me aceitado, juro que irei te fazer a pessoa mais feliz do mundo!

 

 

  Sorri para ela - Mas, vamos maneira na intimidade por favor?



  - Bobo - ela sorriu

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...