História Adolescentes X Zumbis - Capítulo 1


Escrita por: ~, ~Mili_Boo e ~Juli_a_na

Postado
Categorias Originais
Tags Apocalipse Zumbi, Lendas Urbanas, Mistério, Originais, The Walking Dead, Twd, Zumbis
Exibições 14
Palavras 2.710
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Ficção, Ficção Científica, Hentai, Luta, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Survival, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Canibalismo, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Espero que gostem, meus amores ♡
~Mili_Boo

Capítulo 1 - Um dia normal... ou quase


<P.O.V> Laura (Juli_a_na)

   Acordei num impulso! Mais um daqueles pesadelos inexplicaveis de apocalise zumbi! Ok, isso soou estranho! Fico ali sentada recuperando o fôlego e voltando à realidade: sem zumbis!
    Olho para o lado, e lá está eu irmãozinho bebê...dormindo calmo no berço...
    Luzes interrompem o MEU MOMENTO e logo percebo que é o Sol...esses dias são raros! Respiro fundo sentindo aquele cheiro da manhã! Olho para meu celular e vejo a hora...5:45?????? Quinze minutos pra me arrumar!! Mas e meu despertador? Tiraram pra não acordar o bebê!  E não me acordaram?! Levanto desesperada e vejo minha mãe subir a escada e sorrir pra mim como quem diz "Foi mal!". Sorrio de volta e saio correndo descendo as escadas em direção à cozinha! Como um sanduíche e subo correndo! 5 minutos pra tudo!!! Prendo o meu cabelo encaracolado, comprido, castanho...Coloco uma camisa verde e uma calça-jeans....tênis AllStar...material, celular, blusa, trabalho, redação, pen-drive, lanche, RG, carteira, fones de ouvido, carro... (essa frase teria mais sentido se eu dirigisse)...
    ---- Pai! Vamos!- digo abrindo a porta da casa, a porta do carro, gritando e equilibrando tudo que eu carregava...
    ---- Culpa não é minha se você dormiu de mais...- disse meu pai entrando no carro ao momento em que nós dois nos olhamos e dissemos:
    ---- A culpa é das estrelas!
    Sei que não tem graça, mas fazemos isso sempre! Em fim, voltando ao desespero: meu pai abriu o portão e logo estávamos entrando na avenida que tornava o percurso da minha casa até a escola mais rápido! Olhei pela janela e me perdi em meus pensamentos....de repente meu pai que estava a mil quilômetros por hora parou...parou na avenida mais movimentada do mundo...e parou por um bom tempo...vou me atrasar e muito!
    ---- Parece que houve um acidente mais à frente...- disse meu pai para mim.
    ---- Onde estamos?
    ---- Estamos umas duas quadras da sua escola....
    Eu virei a cabeça para a janela novamente tentando me conformar que chegaria atrasada até que...inesperadamente meu pai retomou:
   ---- Você está há duas quadras da escola! - disse ele me olhando como se tivesse uma ideia louca na cabeça que para ele parecia fácil de entender mas para mim não.---- Filha minha não vai perder aula! O que está esperando?! Vamos demorar um século aqui esperando...Saia logo do carro! Pegue suas coisas e corra! Vai!
     Acho que parecia algo emocionante para ele aquela cena: peguei minhas coisas sai do carro e antes que eu pudesse correr ele gritou um "BOA SORTE !" animador! Só conseguir acenar e rir e óbvio... Correr!
     Corri o mais rápido que pude! Era bom sentir o vento no meu rosto e horrível ver pessoas de bicicleta me ultrapassarem e ver adultos sorrindo com pena de mim enquanto corria desesperadamente sendo puxada para o fundo da terra junto com meus materiais que não paravam de se mecher dentro da minha mochila! Avistei então ao longe! Grande entrada....a linda porta...e confesso que um maravilhoso bebedouro logo ali...na entrada do colégio! Chegando la não aguentava mais correr! Tomei água e subi correndo para minha sala...quando estava no corredor nos últimos segundos de cérebro sem oxigênio e boca aberta involuntariamente perto de finalmente sentar na minha cadeira e respirar... Fui interrompida por uma voz no corredor chamada Diretora! Em tantos casos do mundo a diretora tem que justamente ME ver chegando atrasada no meio do corredor da MINHA sala, onde francamente ela poderia simplesmente não estar! Me virei com medo...meia volta longe do meu destino e só ouvi as duas palavras mais confortante que se pode ouvir de uma diretora:
    ---- Me acompanhe! Por favor!
    Dessa vez ela até variou e achei a mudança bem mais confortante, mas isso não mudava nada eu estava muito encrencada!
     Entramos na sala dela que era equipada de tudo! Computador, televisão,  banheiro, mesa e um sofá...que lindo sofá...
    ---- Senhorita...
    ---- Laura!

    ---- Senhorita Laura...Você não deve ter percebido mas quando chegou o horário tolerada para atrasos já havia acabado! Quinze minutos após o sinal lembra? Pois bem, você pode se sentar nesse sofá e esperar a próxima aula...

    Não falei nada...só obedeci...ela estava falando do jeito mais falso possível...como se estivesse se mostrando ser "A" diretora responsável...ou que simplesmente adorava o fato de eu ter me ferrado...que RAIVA! Apesar de que a primeira aula nem é tão interessante assim...e perder aula não é tão ruim...e afinal é só um atraso...meus pais são cúmplices...quer saber? Vou relaxar!...que tédio...Havia um espelho na sala da diretora, na minha frente...ela deve deixar ali na frente dos atrasados como quem diz: "Pense no que fez" . Eu fiquei la me olhando...meus olhos castanhos ainda pareciam preocupados...minha pele marronzinha...eu lembro de que tinha medo de sofrer bullying...mas nunca aconteceu! O Sol bate de novo em meus olhos e paro de me olhar...escuto o salto da diretora se aproximando...será que mais um atrasado?!

~*-*-*-*-*-*~

<P.O.V> Mia (Amandinha_26)

     Acordo com meu despertador, levanto, escovo meus cabelos platinados e passo protetor na minha cara pálida ( sério meu rosto é muito pálido) escovo os dentes,  me visto e quando termino de arrumar a minha mochila meu celular começa a tocar, olho a tela e vejo que é o Ian (meu namorado) atendo:
     - oi, meu amor.
     - oi razão da minha vida, acordei você?
     - não.
     - que bom, vamos para a escola juntos?
     Eu era a primeira namorada do Ian e ele gostava de fazer tudo junto.
     - sim, e você quer vir tomar café na minha casa?
     - sim pode ser já estou indo.
      - Okay.
      Ian morava uma quadra da minha casa, não deu 5 minutos eu já escutei a empregada falando com ele.
     - Luce pode deixar ele subir.
     Ian subiu as escadas correndo e me abraçou.
     - como foi o treino de arco e flecha ontem? – Ian pergunta.
     - foi ótimo – a barriga de Ian ronca- vamos tomar café?
     - vamos.
     Descemos e tomamos café e vamos indo para a escola, no meio do caminho escutamos latido e choro de cachorro, olhamos em volta e em um beco vemos um filhote abandonado, Ian olha pra mim e vai pegar o cachorro.
     Voltamos para a minha casa discutindo o nome da fêmea e não chegamos a nome nenhum, cheguei em casa abri a porta e levamos a cadelinha ate o jardim de trás e colocamos pote de água e demos ração que Ian comprou no meio do caminho. Ficamos brincando com ela e quando vemos a hora estamos quase 20 minutos atrasados, saímos correndo em direção a escola ( que ficava umas 5 quadras da minha casa) entramos na escola ainda discutindo o nome da cadelinha e tivemos que ir direto para a diretoria pois só toleram 15 minutos de atraso e nos já estamos com 30 minutos de atraso.
     Batemos na porta:
     - desculpa diretora.
     - sentem ali e silêncio.
     Essa diretora me dá medo, olho para o sofá e já tem uma menina lá, já vi ela andando pela escola sempre sozinha eu e Ian sentamos um do lado do outro no sofá.
     - oi- sussurro do lado dela.
     - oi – ela sussurrou de volta.

     A porta abre de novo...

~*-*-*-*-*-*~

<P.O.V> Emilly (Mili_Boo)

TRIRIRIIIM TRIRIRIIIM

   Dou um gemido e coloco o travesseiro en minha cabeça, tentando abafar o som. Meus pensamentos voltam novamente para Erick.

TRIRIRIIIM TRIRIRIIIM

Grrr!

   Jogo o travesseiro para o lado e bato com raiva em meu despertador. Ele cai no chão de carpete com um ruído suave. Não sei como esse troço não quebrou ainda.

   Olho para o teto com tinta branca descascada e suspiro. Mais um dia de aula. Mas um sorriso logo aparece em meus lábios, sabendo que daqui a pouco verei Erick.

   Levanto da cama me espreguiçando com um bocejo. Calço minhas pantufas e desço as escadas do segundo andar, dando de cara com minha mãe fazendo panquecas para mim.

- Bom dia, mãe - digo com um sorriso.

- Bom dia, querida! - sorri do seu jeito meigo - fiz panquecas.

   Ela começa a me servir uma em um prato. Sento na mesa e vejo as mensagens do whattzap enquanto tomo meu café. Clico na conversa com Erick:

- Bom dia, meu amor! Dormiu bem? Saudades de você...

6:37 a.m. (da manhã)

   Tento digitar com uma mão, enquanto seguro uma xícara na outra.

- Bom dia, meu fofinho! Claro né, sonhei com você ♡ Nós nos vimos ontem haha... mas também estou morrendo de saudades.

   Logo depois de um tempo, ele responde.

- Minha fofinha haha.

   Sorrio e subo novamente para o segundo andar, sendo que já acabei de comer. Nossa casinha é bem humilde, mesmo tendo dois andares. No primeiro, uma pía, fogão, geladeira e mesa para 4 pessoas. No segundo, dois quartos e um banheiro. Minha mãe não pode pagar um aluguel maior que este, sendo que ela é mãe solteira... mas sempre faz de tudo para me dar o melhor. Isso é uma mania dela, e o pior é que trabalha dois períodos para nos sustentar. Acho que ela está ficando doente, a julgar pelas olheiras fundas. Apesar de eu já ter 17 anos, ela teima em não me deixar trabalhar, dizendo que preciso focar nos estudos para ser alguém na vida. Mas eu nunca fui de seguir regras.

   Arranjei um emprego no período da tarde, e já que minha mãe trabalha nesse horário e a noite, ela não sabe de nada. Como ela não viu que tem um dinheiro a mais? Simples, porque sou eu que cuido das contas.

   Acaricio minha katana presa na parede. Alguns podem até achar estranho, mas sempre gostei de espadas. Tanto que já cheguei a fazer aulas.

   Tomo um banho rápido e visto uma camisa preta de banda junto com uma saia rodada da mesma cor. Coturnos pretos completam o visual. Escovo os dentes e penteio meus cabelos ondulados ruivos, os deixando soltos e selvagens. Passo rímel e delíneo meus olhos azuis marcantes com delineador estilo gatinha e sombra escura. Passo um batom vermelho nos lábios, ressaltando o cabelo com aspecto de fogo.

   Coloco os fones brancos e deixo o rock no volume máximo. Pego minha bolsa de lado, cheia e cadernos e livros, e desço as escadas.

- Tchau mãe - dou um beijo em seu rosto e um abraço, que ela logo retribui.

- Tenha um bom dia.

   Abro a porta para sair, mas paro logo em seguida. Não sei por que, mas minha intuição me induz a fazer uma coisa.

- Mãe... cadê o Snow?

- Tá lá fora, por quê?

- Ah, nada não... beijo - mando um beijo com as mãos e saio, fechando a porta.

   Vou para a parte de trás do prédio, onde meu cachorro costuma ficar. Ele é um pomsky (cruzamento entre lulu da pomerânia e husky siberiano) que parece uma raposa. Por isso chamo ele de raposinha ás vezes.

- Snow! Snoow! Vem cá raposinha da mamãe! - chamo enquanto vou estalando a língua.

   O canino de olhos azuis como os meus logo aparece, correndo em minha direção com a língua para fora. Agacho e faço carinho atrás de sua orelha.

- Oie nenénzinho... - coloco o dedo indicador sobre os lábios - Hoje você vai comigo - digo sussurando.

   Snow tenta lamber meu nariz, o que me faz rir. Mano, como eu amo esse cachorro ♡

   Vou andando para a calçada esperar pela minha carona, com raposinha me acompanhando de lado. Começo a cantar e dançar a música que estou ouvindo, até escutar uma busina. Erick me olha de um jeito engraçado e eu apenas coro um pouco de vergonha por ele ter visto meu "showzinho". Sento no banco do passageiro e ele me dá um beijo.

Erick- Não sabia que você consegue mexer seu quadril dessa forma -ele brinca.

   Dou um soco de leve em seu ombro.

- Cala a boca -digo rindo.

   Ele dá uma risada e começa a dirigir. Eu troco de playlist e encosto a cabeça no banco, me deixando levar pela música.

   Depois de um tempo, começa um congestionamento. Um amontoado de carros fica em volta de alguma coisa. Vários policiais estão agachados no chão, enquanto outros afastam a multidão curiosa. Vamos chegando mais perto com o carro lentamente, até que consigo ver quando paramédicos colocam a vítima sobre uma maca e levam o corpo para dentro de uma ambulância, embora talvez fosse melhor um carro de funerária. A pessoa estava jorrando sangue e metade de sua cabeça decepada. Aquilo me embrulha o estômago, e eu viro a cabeça no mesmo instante.

- Vamos logo, por favor.

   Erick concorda com a cabeça e acelera o motor do carro.

- O que foi aquilo? -pergunto.

Erick- Eu não sei. Aconteceram outros casos recentes desse estilo perto daqui. Estão dizendo que são ataques de lobos, já que os acidentes sempre acontecem perto das florestas, e... os ferimentos são "primitivos", do jeito que só animais fariam, e não armas. 

   Ele para o carro no estacionamento do Colégio. Tiro o cinto e chamo Snow para o meu colo, enquanto Erick sai do veículo. Ele abre a porta para mim e meu cachorro sai por primeiro,seguido por mim.

   Erick fecha a porta e me encosta no carro, me levantando em seu colo. Encosta seus lábios nos meus, e logo dou passagem para sua língua. Nos separamos depois de um tempo por falta de ar.

- Vamos acabar amassando seu carro -dou uma risada.

Erick- Você é mais importante.

- Eu te amo amor - dou um selinho.

Erick- Te amo mais - ele retribui, transformando o mesmo em mais um beijo.

?- EI, VÃO PARA UM QUARTO! - Alguém grita do outro lado.

   Eu e Erick rimos com o comentário, tanto que tive que dobrar a barriga para me conter.

- Daqui a pouco nos vemos de novo -digo com um sorriso e o beijando uma última vez, para depois me separar e chamar Snow, antes que eu ceda de vez e fique alí até a aula acabar.

Erick- Até, fofinha.

   Vou entrando no Colégio, com Snow me acompanhando de lado. Depois de subir algumas escadas, com todos olhando o canino, chego na sala de aula.

   Ando até a última cadeira e me jogo na mesma, deixando a bolsa no chão mesmo. Ajeito os fones de ouvido e coloco na playlist de k-pop.

   A professora, uma mulher de estatura pequena, com os cabelos curtos de um tom acobreado e um sorriso simpático, estava fazendo a chamada, quando meu cachorro late.

Prof- O que foi isso? -perguntou percorrendo os olhos pela sala. Sua visão para em mim, mais especificamente para Snow- De quem é esse cachorro?

Eu- É meu -respondo.

Prof- Ele infelizmente vai ter que sair da sala.

Eu- Mas prof, imagine se acontece um apocalipse zumbi e ele fica sozinho?

   Algumas risadas ecoam pela sala e alguém comenta.

?- Querida, acho que você está assistindo muito the walking dead.

Eu- Ooh minha filha, the walking dead é biurifu, okay?

   A professora suspira, ajeitando os óculos.

Prof- Normalmente eu não costumo fazer isso, mas ou ele fica do lado de fora do Colégio ou você e ele vejam com a coordenadora. Sabe que as regras não aceitam animais. E aliás, você vai ter que ir para sala da diretora, já que está atrasada.

   Bufo e faço sinal para Snow me acompanhar, o que ele faz obedientemente. Vou com ele até a sala da diretora, batendo na porta. Como ninguém abre, eu mesma entro.

   Encontro mais 3 pessoas lá dentro. Um garoto de cabelos loiros e olhos castanho-claro parecendo mel; uma garota de pele bem escura e cabelos enrolados negros; e outra de cabelos platinados com um outro garoto ao seu lado. Eles estão sentados nos sofás da sala de espera.

   Entro com Snow e sento em uma das cadeiras. Dou tapinhas em minhas coxas e o canino senta em meu colo.


Notas Finais


Esse cap foi meio que só para vcs conhecerem os personagens.

MAS O PRÓXIMO VAI TER MUITA AÇÃO, OKAY?

Bjs, lindenhos e lindenhas ♡

~Mili_Boo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...