História Adopted - Capítulo 7


Escrita por: ~

Visualizações 46
Palavras 1.676
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Hentai, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oii, mil desculpas por esse tempão sem postar, eu tive alguns problemas com o aplicativo que eu escrevo(Nãoéoword).Mas agora já esta resolvido hehe, então espero que gostem desse capitulo.
Obs: A personagem Delena será importante nessa História e aparecerá em muitos capitulos, mas os principais vão ser sempre o Justin e a Angel, a historia é em torno deles.
Boa leitura.
favoritem e comentem se gostarem, é muito importante pra mim...^^

Capítulo 7 - Mas eu confio


Fanfic / Fanfiction Adopted - Capítulo 7 - Mas eu confio

“Viver é a coisa mais rara do mundo, algumas pessoas apenas existem”

                            Povs Justin Bieber

-VOCÊ FOI ATROPELADA??!!-Gritei indo atrás dela, antes que a mesma entrasse em seu quarto, a puxei pelo braço.

-Que mania que você tem de me puxar pelo braço.-Ela se virou rindo, ELA TA RINDO?Ela foi atropelada e ta rindo??

-Me explica essa história direito?-Cruzei os braços e fiquei a encarando seriamente.

-Que história?-Ela perguntou se fingindo de desentendida.

-A porra da história onde você foi atropelada caralho, como só me contou isso agora?Quem te atropelou, a eu vou mata esse desgraçado, você podia ter se machucado, espera, VOCÊ SE MACHUCOU?!-Falei desesperado colocando a mão na testa dela.

-Justin calma, é uma longa história e não interessa quem me atropelou, eu to bem ok, não me machuquei e não por nada mas só se coloca a mão na testa de alguém quando se quer ver se a pessoa está com febre e não quando foi atropelada-Ela falou rindo DE NOVO.

-Eu não sou médico pra saber disso, mas eu tenho uma arma, e vou matar o desgraçado que te atropelou.

-Você não vai matar ninguém inocente, essa pessoa prestou socorro, e ela foi muito querida comigo então para quieto caramba.-Ela falou se referindo ao fato de eu estar andando de um lado pro outro.

-Espera, você falou “Ela” então foi uma mulher, só pode ser aquela garota que te entregou o celular, ótimo, eu já sei onde ela mora, vou ir lá agora.

-Justin para, ela me ajudou e eu não me machuquei-Angel disse entrando na minha frente.

-Me desculpa por isso.-Falei e ela me olhou confusa.

Dei um sorriso de lado e a joguei em cima dos meus ombros fazendo a mesma se debater, caminhei para dentro do seu quarto e a joguei em cima da cama, puxei as cobertas e enrolei em cima dela pra dar tempo de sair do quarto, fechei a porta e tranquei por fora.

-JUSTIN BIEBER, ME TIRA DAQUI!!-Escutei os gritos dela dentro do quarto.

-Quando eu voltar eu te tiro daí.-Falei colocando a chave no bolso da calça.

-Idiota.-Escutei ela falar baixo,mas o suficiente para mim ouvir.

-Eu escutei isso.-Gritei indo em direção a escada.

-Foda-se.-resmungou novamente.

-E isso também.-Revirei os olhos.

                           Povs Angel Clark

Bufo e sento na minha cama, eu não acredito que ele me trancou no meu próprio quarto, ele não pode matar a Delena,por Deus ele não pode sair querendo matar todo mundo que faz algo que ele não gosta,ela pode ter me atropelado, mas me ajudou logo em seguida, e em partes a culpa foi dele.

Olho em volta e penso no que posso fazer pra sair desse quarto, vou até a janela e olho pra baixo, ótimo, meu quarto é no segundo andar, seria loucura eu pular, penso nos filmes de ação que eu já assisti,  olho pras minhas cortinas, tiro elas da janela, pego mais cortinas no closet faço um nó em cada uma delas as interligando umas com as outras e jogo pra baixa da janela e amarro a ponta em algo firme.

Respiro firme e começo a descer pela cortina, mas quando eu já estava na metade percebi a burrada que eu fiz, é óbvio que isso não ia dar certo, os nós que eu fiz começaram a se desfazer.Tento subir de volta mas as cortinas se desprendem e eu caio, sinto uma grande dor nas costas mas não me machuco pois as cortinas que caíram em baixo de mim e a grama amorteceram a queda, olho em volta e todos os seguranças do jardim estavam me encarando.

Vejo Eric se aproximando de mim segurando o riso, filho da mãe.

-Angel, você está bem?E porque não saiu pela porta?-Ele disse me ajudando a levantar e com um risinho de lado na cara.

-Err...Eu não posso explicar agora, mas preciso que me leve a um lugar.-Falei me disfarçando, se ele soubesse que o Justin me trancou no quarto pra não sair ele nunca me levaria, pois sabe que pode perder o emprego, putz é a segunda vez que ele corre o risco de perder o emprego por minha culpa, eu tenho que parar com isso, mas isso eu faço depois, porque agora não dá.
 

                                  Povs Justin bieber

Estacionei o carro na frente da casa daquela garota, ela não acha que ia atropelar a Angel e sair ilesa, não vai mesmo, bato na porta várias vezes com força e nada, me afasto e dou um chute na porta fazendo a mesma se abrir, entro dentro da casa e observo em volta, nem um sinal daquela garota.

Subo a escada e me deparo com um corredor cheio de portas, ótimo, como eu vou saber a onde ela está, seguro na maçaneta da primeira porta para abrir quando algo me interrompe.

-O que você está  fazendo aqui?-Me viro pra trás para ver quem é e me deparo com a garota que eu estava procurando.

O lado bom é que eu não vou ter que procurar ela, e o lado ruim é que ela está com uma arma apontada pra mim, o que me faz cruzar as sobrancelhas.

-Porque você tem uma arma?-Perguntei vendo ela arregalar os olhos.

-E-eu te fiz uma p-pergunta primeiro.-Ela responde.

-Não me interessa.

-Eu to com a arma então eu que mando, você me responde primeiro.-Eu solto um risinho de lado.

-Adianta você estar com a arma se não vai atirar?

-Como p-pode ter certeza?-Ela falou tentando fazer deboche.

-Sua voz está vacilando, você está tremendo então acho melhor me responder o que eu te perguntei, porque você não é a única a ter uma arma aqui.-Disse mostrando a arma em minha cintura.

-Tenho essa arma apenas para minha segurança, nada além disso, e porque você tem uma arma também?E o que ta fazendo aqui na minha casa?-Ela disse, não acreditei muito nessa história de que a arma é só pra segurança, mas isso não vem ao caso agora.

-Não te interessa o porque da minha arma, eu to aqui pra saber se você atropelou a Angel ontem a noite?-Falei indo direto ao ponto fazendo ela arregalar os olhos.

-Err...e-eu...aquilo..foi sem querer, estava chovendo, eu juro que não vi ela.-Ela pareceu ser verdadeira no que falava, mas não sei, tem algo nessa garota que não me deixa acreditar nela, coloco a mão na arma na minha cintura, vendo isso a garota desengatilhou a arma que ainda estava apontada para mim e …

-O que ta acontecendo aqui?-Ouço a voz atrás de mim, e me viro.

-Angel, o que você está fazendo aqui?-Eu e a garota da qual ainda não sei o nome perguntamos juntos.

-To impedindo você de atirar nela, não foi culpa dela me atropelar, estava chovendo.-Ela falou cruzando os braços.

-Quem iria atirar em mim era ela, se você não notou é ela quem está com a arma.-Ótimo, ainda bem que eu não peguei a minha arma, o que obviamente eu iria fazer caso a Angel não tivesse chegado, agora eu posso jogar a culpa pra garota.

-O quê?Delena, você iria atirar nele?-A tal de Delena arregalou os olhos.

-E-eu...não, não iria, eu ju-u-ro,acredita em mim, ele me mostrou a arma dele, eu fiquei com medo, só isso.-Ata, draminha agora, era só o que me faltava, a Angy acreditar nela.

-Tudo bem, eu acredito em você.-O que??!

-Como assim, você não pode acreditar nela assim fácil, você não acredita nem em mim, não pode confiar nela.-Digo me controlando para não explodir.

-Mas eu confio.-Angy pega a garota pelo braço e as duas descem a escada me deixando plantado no corredor, olho pra ver onde elas iriam, pego meu celular e disco o número do Chris.

“Eai otário, ta ligando porque?”-Chris

“Eu sei que vc ta em um trabalho  aí em Las vegas, mas eu preciso de um favor seu cara”-Justin

“Vc que manda chefe”-Chris

“Acha tudo o que você conseguir sobre uma garota chamada Delena, eu vou te mandar foto dela, quero sobrenome, familia, nascimento, trabalho, identidade, tudo okay?-Justin

“Ok irmão, mas só uma pergunta, quem é ela?-Chris

“Se eu soubesse não te pedia isso né cuzão”-Justin

“Rsrs, blz, me manda foto, e quando eu achar eu te mando os dados dela.”-Chris

“Valeu”-Justin

Desligo a ligação, bato uma foto de um quadro que tinha na parede onde a garota aparecia e envio para Chris, desço a escada e vejo Angel e Delena sentadas no sofá conversando alegremente, fecho a cara.

-Angel, vamos pra casa?-Ela concordou com a cabeça, se despediu da Delena e me acompanhou até porta.

-Tchau Justin.-Delena fala para mim, só aceno com a cabeça e entro no carro esperando Angel que entra logo em seguida.

Começo a dirigir em silêncio, não to afim de brigar agora, me estico e ligo o rádio onde tocava Never Be Alone-Shawn Mendes, Angel começa a cantarolar junto com a música, me fazendo rir, é com certeza ela não nasceu pra cantar.

-Justin?-Ela me chamou com cara de cachorro abandonado.

-Hum?

-A gente pode ir no Starbucks, eu to com fome, por favor?-Ela pediu praticamente implorando.

-Tudo bem.-Falei e ela começou a dar pulinhos no banco do carro, na hora começou a tocar uma música brasileira da Naiara Azevedo e da Ivete Sangalo, eu gostava das músicas brasileiras então tinha algumas no pendrive.

-AVISAAA QUE EU CHEGUEEEIIII, E A GENTE VIVE APENAS UMA VEZ, ENTÃO SE ARRISCA BEIJA ACERTA ERRA, O AMOR NÃO VEM COM ESTRELA NA TESTA....-Ela começou a gritar cantando a música feito louca e todo enrolada pois era em português, fazendo eu levar um susto, e ela cair na gargalhada, então comecei a música cantar junto com ela.

-SE DEU CERTO BEM, SE NÃO DEU CERTO ÓTIMO, PRÓXIMO PRÓXIMO PRÓXIMOO…-Nós nos olhamos e começamos a rir como loucos.

                                   Povs Delena

Olho o carro de Justin e Angel se afastar, pego meu celular e digito um número de telefone logo sendo atendida.

-Oi chefe.

- ............

-O garoto, Justin Bieber, já está desconfiando de mim, ele é esperto.

-.............

-Ok, eu farei isso, Tchau Chefe.

Desligo o celular e entro pra dentro de casa.

 


Notas Finais


Continuo??
Bjuss de truti fruti uhauhauahaauha ^-^


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...