História Adventure of a Lifetime - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jimin, Jungkook
Tags Jeongguk, Jikook, Jimin, Jungkook, Kookmin, Yaoi
Exibições 93
Palavras 2.007
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Fluffy, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Deem muito amor a este oneshot. Eu escrevi com muito carinho e espero de coração que gostem.

Capítulo 1 - Nossa história (único).


JIMIN

Eu tinha dezoito anos quando te conheci. Naquele dia, você corria loucamente pela rua tentando fugir da chuva, até que eu lhe ofereci um espaço em meu guarda-chuva. Naquele mesmo dia, eu descobri que você morava na mesma rua em que eu morava, me senti um tolo por não notado antes.

Duas semanas depois eu te vi andando pela rua, mas você estava triste. Eu perguntei o que havia acontecido, você disse que seu namorado havia o traído. Aquilo me deixou pensativo e triste ao mesmo tempo, então eu resolvi te chamar para sair, você aceitou de primeira pois disse que precisava se distrair, então nós fomos a sorveteria.

Eu me lembro muito bem de que quando eu estava tomando sorvete você passou seu polegar no canto de meus lábios, tirando dali a calda que sorvete. Você também levou seu dedo até sua boca e o chupou me deixando totalmente vermelho, pois para mim aquilo era praticamente um beijo.

Nós voltamos para casa duas horas depois, pois você quis ir ao parque, disse que sentia saudades de se balançar no balanço. Eu tive de te empurrar, mas você era um pouco pesado então disse que era melhor ir sozinho para eu não me esforçar. Eu apenas me sentei no banco que tinha ali e fiquei observando você com aquele sorriso bobo de coelho se balançando para frente e para trás até se cansar.

Quando voltamos para casa, você me deixou na minha e se despediu me dando um beijo em cada bochecha minha, deixando às mesma totalmente coradas. Você as apertou e disse que elas fofas, eu fiquei sem reação, então apenas disse "tchau" e entrei para casa com as mãos no rosto, morrendo de vergonha. Eu pude ouvir sua risada, minha vontade era de sair novamente para fora e te bater, mas eu apenas ri junto e subi para meu quarto, ficando por lá.

Um mês havia se passado, eu não te via mais em lugar algum. Nem na rua, nem na sorveteria e nem no parquinho. Aquilo me deixou triste, pois eu gostava de conversar com você, era legal, eu me sentia bem. Naquele mesmo dia eu dia enquanto eu pensava isso, eu senti meu corpo se esbarrar com o de outra pessoa me fazendo rapidamente olha-la. Era você. Eu não pude conter meu sorriso de orelha a orelha ao te ver. Você se aproximou e me abraçou, me deixando com a cabeça na curva se seu pescoço, inalando o cheiro bom seu seu perfume.

Você estava voltando para casa, e eu indo para a faculdade, mas eu desisti de ir quando você implorou para passar a tarde comigo, porque ainda estava triste por seu término.

Nós voltamos para minha casa, eu expliquei tudo para minha mãe, ela apenas sorriu e disse que estava tudo bem, que você poderia passar a tarde lá comigo.

Nós ficamos no meu quarto, conversando sobre coisas aleatórias até chegar no assunto delicado. Eu havia perguntado sobre seu término, você chorou, e eu me senti a pior pessoa do mundo. Então eu te abracei e te pedi desculpas, mas daquela vez aquele abraço foi diferente. Eu sentia meu coração batendo forte e meu estômago revirar, quando parei pra pensar eu entendi, eu estava afim de você. Mas era estranho, porque eu não gostava de garotos.

Você, depois de chorar por vários e vários minutos, decidiu que já era hora de voltar para casa. Eu implorei para que você ficasse, mas você recusou e disse que era tarde. Então eu entendi, eu tinha lhe deixado mal. Você se despediu de mim e saiu da minha casa a pressa, eu chorei. Chorei porque havia o feito chorar também.

Três dias depois você voltou aqui, pediu desculpas por ter me tratado friamente, eu sorri e te desculpei. Você passou a tarde em minha casa novamente, mas dessa vez eu preferi jogar vídeogame do que ficar conversando sobre coisas aleatórias, porque eu fiquei com medo de fazê-lo chorar novamente.

Minhas mãos soaram eu meu coração quase saiu quando você se aproximou, me deixando novamente com as bochechas vermelhas. Eu achei que você iria me beijar, então fechei meus olhos esperando para sentir seus lábios. Mas eu não senti nada, então abri meus olhos e vi você com seu celular em mãos - que estava anteriormente atrás de mim - enquanto me encarava sem entender. Eu disse que apenas fiquei tonto então você deu risada e voltou a jogar.

Uma ano depois você me convidou para ir em uma festa, nos havíamos virado melhores amigos, inseparáveis. Mas eu me sentia mal, me sentia mal porque havia me apaixonado por você. Sim, eu me assumi ser homossexual, mas apenas eu mesmo sabia disso.

Você estava sentando no sofá enquanto aguardava por mim. Eu estava me arrumando, passando um pouco de sombra em meus olhos para ficar bonito, bonito para você.

Quando eu desci às escadas, você sorriu e me elogiou dizendo que eu seria seu namorado no futuro. Eu corei e minha mãe sorriu abertamente dizendo que apoiaria e que adoraria te ter como genro no futuro. Você segurou minha mão e deu um beijo em minha bochecha, assim saindo de casa e indo a caminho a festa.

Quando nós chegamos lá, você bebeu um pouco, mas não a ponto de ficar alterado. O cheiro de bebida em você era fraco, então aquilo me deixou despreocupado, pois Sra. Jeon não gostava de te ver bêbado.

Ao voltar pra casa, você segurou minha mão, eu fiquei vermelho novamente e você beijou minhas bochechas. Eu sorri então você voltou a caminhar ao meu lado enquanto cantava baixinho, sua voz era bonita. Eu gostava dela, assim como também gostava de você.

Quando a gente chegou em frente a minha casa, você disse que precisava fazer algo que queria ter feito a meses atrás. Eu me perguntei o que seria, então obtive uma resposta quando senti suas mãos em minha cintura e seus lábios se colando nos meus. Você havia me beijado.

Meu coração acelerou, minhas mãos soaram, mas por fim, eu correspondi ao seu beijo. Pois eu também o queria.

Quando nos separamos por causa do ar, você sorriu e passou a mão por minhas bochechas, assim se afastando lentamente e sussurrando baixinho que queria falar comigo no dia seguinte. Lá estava eu, ascenando para você enquanto tentava para de sorrir, mas era impossível.

Eu entrei pra dentro de casa, ainda sorrindo e fui direito para meu quarto, dormindo logo em seguida, sem me importar se precisava ou não de um banho. E quando acordei de manhã, minha mãe me deu um belo sorriso e me disse "use sua magia, tudo o que você quer esta a um sonho de distância". Eu demorei para entender, mas quando consegui eu me toquei que era de nós que ela estava falando. Ela sorria abertamente, dizendo que havia nos visto ontem a noite, quando nos beijamos. Eu corei, mas ela me abraçou e disse que estava feliz por mim.

Você veio me ver naquela tarde, mas mudou de assunto quando eu perguntei o que você precisava falar pra mim. Eu fiquei triste, você percebeu, então se aproximou e passou a mão por meu rosto, me acalmando e falando que seria melhor contar depois. Passaram-se minutos e você ainda acariciava minhas bochechas e me olhava fixamente, quando me dei conta, nós estávamos nos beijando novamente. E aquela tarde foi assim, você me beijou várias e várias vezes. Eu até pensei em contar que gostava de você, mas achei melhor deixar para mais tarde.

Dois meses se passaram, você ainda via me ver. Ainda trocávamos beijos e carícias em meu quarto e na sala, mas eu ainda não havia o contado que estava apaixonado.

Meu coração acelerou quando escutei você fazer aquele pedido enquanto passava suas mãos por minha cintura, me fazendo corar. Eu nunca imaginei que demoraria tanto para lhe responder quando você disse; "Jiminie, você quer ser meu namorado?" Eu sorri e em seguida aceitei, você me pegou no colo e disse que estava apaixonado por mim, e que era isso em que tanto queria me falar mas nunca tinha coragem. Eu também acabei por me confessar. Naquela noite, você dormiu em minha casa, de noite trocamos carícias e beijos, mas não passaram disso porque você disse que faríamos coisas quentes mais para frente.

Três meses depois nós chegamos em casa após uma festa, minha mãe havia viajado. Então nós fizemos sexo naquela noite, mas você me corrigiu e disse que não era assim que deveria se falar. Você dizia que eu deveria falar que havíamos feito amor. Então eu ri, e pela primeira vez em nossos quatro meses de namoro você disse um "eu te amo."

Depois de duas semanas minha mãe voltou de viagem, ela nos viu no sofá, dormindo enquanto você me apertava em seus braços. Ela me disse que aquilo era uma das coisas mais fofas que havia visto em toda sua vida.

Depois de cinco dias, nós tivemos nossa primeira briga. Eu fiquei dois dias sem falar com você, mas depois acabei pedindo desculpa e voltando novamente para seus braços, onde você dizia ser meu abrigo.

Naquele mesmo dia, você cantou pra mim, na frente de toda minha família.


"Eu sinto meu coração batendo

Eu sinto meu coração sob minha pele

Eu sinto meu coração batendo

Você me faz sentir, como se estivesse vivo novamente." 


Eu chorei, pois ouvi-lo cantar pra mim, foi com certeza uma das melhores coisas em toda minha vida. Você tinha um violão em mãos, então eu o tirei e você só para abraça-lo e deitar minha cabeça em seu ombro, e chorar feito criança enquanto sentia seu afago em meu cabelo. Eu estava perdidamente apaixonado por você Jeon Jeongguk.

Um mês havia se passado, você conheceu a minha prima. Vocês dois ficaravam o tempo inteiro juntos, sim, eu sentia ciúmes. Pois você era somente MEU!

Quando os vi deitados no sofá eu entendi errado, então pedi pra desistir daquilo em que tínhamos. Você chorou, disse que me amava e jamais acabaria com a nossa história. Eu entendi depois de muitas explicações, então pedi desculpas e disse o quanto o amava.

Quatro anos haviam se passado, nós agora estávamos mais velhos, você quase não me via direto por causa de seu trabalho. Isso afetou um pouco nossa relação, mas você me disse pra mim não desistir, porque ainda me amava como antes.

Mais uma ano se passou, agora você me via um pouco mais. Nós estávamos sentados no sofá, eu em seu colo. Mas agora era nossa casa. Havíamos comprado uma. Você passava a mão em meus cabelos, tínhamos acabado de fazer amor. Seu corpo estava quente e úmido por causa do suor. De repente você segurou meu rosto e respirou fundo, em seguida perguntando; "Park Jimin, você quer se casar comigo?" Eu não sentia minhas mãos, estava paralisado te olhando, mas assim que voltei ao normal lhe perguntei se estava falando sério, só para ter certeza de que não estava ficando louco. Então você disse sim, e eu também, porque aceitei me casar com você.

Depois de sete meses e meio lá estava eu, entrando com meu terno branco naquela igreja enquanto recebia sorrisos e lágrimas de emoção por toda parte. Eu apertava fortemente o braço de meu pai, pois nunca me senti tão nervoso antes.

Quando eu subi no altar, e te vi de terno olhando pra mim, meus olhos se encheram de lágrimas, mas você me disse para não chorar, porque eu borraria minha maquiagem. Então eu me acalmei.

Meu coração parecia que ia sair de minha boca ao escutar "Jeon Jeongguk, você aceita Park Jimin como seu legítimo esposo?" ou "Park Jimin, você aceita Jeon Jeongguk como seu legítimo esposo?" Eu queria, eu estava ansioso para dizer sim, então quando chegou em minha vez eu disse que sim e o beijei.

Tínhamos nos casado.

Dois meses depois você me acordou cantando a música em que tanto gostava Adventure of a lifetime - Coldplay. Sua voz se encaixa perfeitamente naquela canção.

Você me abraçou, e cantou no meu ouvido:


"Então se nós temos apenas essa vida, esta aventura

Oh, então eu, quero compartilha-la com você" 


E naquele mesmo dia eu tive certeza absoluta; você era o homem perfeito para mim.


Notas Finais


É isso. Espero que tenham gostado.
💙


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...