História Aeromoça do meu destino - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Angélica Vale, Jaime Camil
Personagens Angélica Vale, Jaime Camil, Personagens Originais
Visualizações 21
Palavras 3.340
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Ficção, Romance e Novela
Avisos: Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 8 - E se fosse a última vez?


Fanfic / Fanfiction Aeromoça do meu destino - Capítulo 8 - E se fosse a última vez?

Fernando: Deixa eu ver! (Virei seu rosto)

- Esta ficando feio...

- Olha pra mim.

Letícia: Fernando?

Fernando: Calma! Quero ver sua boca, seu rosto, ainda dói?

Letícia: Dói muito!

Fernando: Já vai passar...

Letícia: Tá! (Colocou a mão no rosto)

Fernando: E o pé?

Letícia: Na mesma.

Fernando: Ah...

Erica: Quer água?

Letícia: Não!

Fernando: Lety?

Letícia: Eu já disse.

Erica: Tem remédio.

Letícia: Sai daqui.

Fernando: Melhor sair, Erica...

Letícia: Isso!

Erica: Tudo bem, então. (Riu)

Letícia: O que foi?

Fernando: Meu amor, não. (Abracei ela)

Erica: Estranha!

Fernando: Erica para de falar assim com ela...

Letícia: Essa mulher...

Erica: Oxe.

Fernando: Isso tudo é medo?

Erica: Vai se ferrar... Todo mundo sabe que você não vai ficar com ela.

Fernando: Todo mundo, quem?

Erica: Do avião... O Carlos gosta dela, ela já disse que gostava dele também.

Fernando: Ah?

Letícia: Não... É mentira! (Me abraçou)

Erica: Fala logo.

Fernando: Lety?

Letícia: Não...

Erica: Pergunte a qualquer um.

Letícia: Fernando é mentira... Meu amor? (Me olhou assustada)

Fernando: Por que está comigo?

Letícia: Porque te amo!

Fernando: Ama?

Erica: Até parece.

Caio: O que foi? (Se aproximou)

Fernando: Lety já gostou do Carlos?

Letícia: Para.

Caio: Ah... (Engoliu seco)

Fernando: Ah?

Caio: Já... Mas tem um problema.

Fernando: Qual?

Caio: Não sabemos se ela ainda gosta dele.

Letícia: Caio! (O olhou)

Caio: Desculpa!

Erica: A vontade! (Saíram depressa)

Fernando: Ok...

Letícia: Eu não gosto dele, eu te amo!

Fernando: Letícia... Melhor se calar.

Letícia: Eu juro!

Fernando: Da um tempo.

Letícia: Faz tanto tempo, nós somos apenas amigos.

Fernando: Claro!

Letícia: Não acredita em mim?

Fernando: Não!

Letícia: O que?

Fernando: Não exatamente.

Letícia: Mas é verdade.

Fernando: Chega...

Me virei pra frente e fiquei pensando no que ia fazer, a hipótese dela estar apaixonada por ele me afligia... Letícia colocou a mão sobre a minha, que estava na coxa e olhou pra frente, retirei minha mão de lá.

Letícia: O que foi?

Fernando: Eu estou vendo como vai ser...

Letícia: Eu não menti.

Fernando: Eu sei disso.

Letícia: Esta bravo?

Fernando: Claro.

Letícia: Se arrepende? Por favor, diz que não.

Fernando: Estou começando a me arrepender...

Letícia: Mas te amo!

Fernando: Ama, claro.

Letícia: Fernando!

Fernando: Oi?

Letícia: Olha pra mim...

Fernando: O que é? (A olhei sério)

Letícia: Eu não te trocaria.

Fernando: Só que se isso acontecer, acredite, eu vou jogar na sua cara.

Letícia: Não vai...

Fernando: Melhor descansar.

Letícia: Tá...

Fernando: Quer saber, da licença. (Tirei o cinto e me levantei)

Letícia: Onde vai?

Fernando: Resolver um assunto.

Letícia: Não!

Fernando: Fica calma!

Caio: Ajuda?

Fernando: Não!

Passei por ela, segui o corredor e fui para a cabine, ao entrar e fechar a porta, observei o Carlos...

Carlos: Oi!

Fernando: Gosta dela?

Carlos: De quem?

Fernando: Lety!

Carlos: Sempre, nunca escondi isso de ninguém.

Fernando: Como se sente?

Carlos: Incompetente.

Fernando: Ok, falou!

Carlos: Ela melhorou?

Fernando: Não!

Sai da cabine e já se percebia a cara da Letícia, de preocupação, eu a queria, mas não queria machucar ninguém e deixá lá confusa... Caminhei até ela, ao me aproximar, coloquei o sapato nela, ela me olhava séria, parecia estar paralisada. Me sentei ao seu lado e coloquei o cinto... O silêncio prevaleceu entre nós dois até chegarmos em nosso destino. Assim que pousamos, todos desembarcaram, Letícia seguiu sentada. O Carlos logo se aproximou de nós e pegou na mão dela.

Carlos: Vamos comprar alguma coisa?

Letícia: Estou bem!

Carlos: Melhorou?

Letícia: Muito!

Fernando: Aí meu Deus, da licença... (Me levantei)

Carlos: Espera, vem. (Tirou o cinto dela)

Fernando: Vem cá, você tira as mãos dessa área aí, tá?

Carlos: Calma, eu não vou pegar em outro lugar... (Sorriu)

Fernando: Na moral, vocês já se pegaram, né?

Carlos: Ah...

Letícia: Fernando para com isso. Eu já te disse tudo.

Carlos: Eu bem que queria.

Fernando: Lety?

Letícia: Não! (Segurou minha mão)

Fernando: É com você.

Letícia: Não fala assim.

Carlos: Gente, relaxem. (Saiu rindo)

Fernando: Eu tô avisando...

Letícia: Calma, não vai acontecer nada.

Fernando: Se sente melhor?

Letícia: Já

Fernando: Ótimo! (A levantei depressa)

Letícia: O que foi?

Fernando: Circulando gata...

Letícia: Tá bom!

Fernando: Trabalhando.

Letícia: Como quiser...

Fernando: Vai ver os passageiros.

Letícia: Tá!

Ela saiu do avião, fiquei lá dentro pensando um tempo... Ouve um atraso, fui para fora, vi alguns passageiros, caminhei pelo portão de desembarque... Ao ouvir a voz do Carlos e da Letícia, parei atrás da parede e fiquei ouvindo a conversa deles... É, eles literalmente se gostavam, eu fiquei bem calmo, alguém estava confuso ali. Voltei para o avião depressa, todos logo embarcaram. Cumprimentei todos e olhei para a Letícia, ela se virou e saiu andando... Fui para a cabine, tinha que trabalhar.

Minutos depois...

Letícia (On)

Caio: O que foi?

Letícia: Eu não te perdôo!

Caio: Lety, eu disse a verdade.

Letícia: Mas não era pra ter feito isso...

Caio: Quem tá se iludindo?

Letícia: Eu o amo!

Caio: Tão rápido?

Letícia: É...

Caio: Ama?

Letícia: Problemas?

Caio: Você tá apaixonada por dois, isso é loucura. Terá que escolher somente um.

Letícia: Para Caio.

Caio: Acho que o senhor Fernando não vai ficar com você!

Letícia: Por que?

Caio: Esta ciente.

Letícia: Óbvio que não...

Caio: Pensou que ele fosse um homem comum?

Letícia: Talvez.

Caio: Errou!

Letícia: Caio?

Caio: Decida de uma vez ou sofra sozinha... (Andou rindo)

Letícia: Caio?

Caio: Boba!

Letícia: Ah!

Após horas, pousamos novamente... Tivemos que ir para outro hotel, como sempre. Tá, ao chegar em um hotel incrível, fomos para o mesmo quarto... Fernando estava calado, não falava comigo quase nunca... Fui ao banheiro, tomei banho, me troquei e sai após um tempo... Ele estava na janela, olhando. Me aproximei e o abracei, ele segurou minhas mãos, me afastando.

Letícia: O que foi?

Fernando: Esta confusa!

Letícia: Como?

Fernando: Ouvi sua conversa com o Carlos.

Letícia: Eu não acredito.

Fernando: Eu não vou ficar com você.

Letícia: Esquece tudo... Eu não quero viver assim.

Fernando: Lety, você vai ter que escolher... Eu não sirvo pra ser amante ou corno.

Letícia: Jamais faria isso... Eu te amo!

Fernando: Você também o ama! (Me segurou contra a parede)

Letícia: Não...

Fernando: É sim, todo mundo sabe disso... Besta sou eu. Você não era tão santa como imaginei.

Letícia: Fernando!

Fernando: Pensa bem, e logo... Fala na minha cara que ama outro, fala! (Gritou)

Letícia: Fernando eu não posso...

Fernando: Por que não ficou com ele então?

Letícia: Ele nunca me provou que sentia o mesmo.

Fernando: Por que só agora? 

Letícia: Ele...

Fernando: Ele provou?

Letícia: Aham...

Fernando: Eu imagino o quão gostoso que foi.

Letícia: Não... Não assim, eu nunca dei um beijo nele, piorou... Isso aí.

Fernando: Então quem ficou com você? Virgem não era.

Letícia: Não vem ao caso, o importante é você. Eu só quero você!

Fernando: Mentira... Você não me irrita.

Letícia: Amor?

Fernando: Não!

Letícia: Não?

Fernando: Vai ficar com ele?

Letícia: Fernando! (Gritei)

Fernando: Tá gritando, comigo?

Letícia: Não...

Fernando: Fala agora.

Letícia: Não tenho nada pra falar

Fernando: Eu estou mandando! (Segurou em meu cabelo)

Letícia: Tá... Tá...

Fernando: Fala!

Letícia: Eu te amo! Eu não quero ele...

Fernando: Mentira... Eu ouvi muito bem, você quer ele?

Letícia: Não!

Fernando: Esta apaixonada pelos dois?

Letícia: Aham... (Engoli seco)

Fernando: Eu não acredito.

Letícia: Desculpa!

Fernando: O que fez?! (Bateu na parede)

Letícia: Eu não tenho culpa...

Fernando: Ah, faz favor.

Ele me arrastou com ele para a cama, ao me jogar na mesma, me olhou com os olhos menores. Estava nervoso.

Letícia: Eu não fiz nada!

Fernando: Fez... Prometeu me amar.

Letícia: Eu te amo, eu te amo!

Fernando: E ele?

Letícia: Calma, ele é só alguém...

Fernando: Eu quero você, mas assim não vai dar certo.

- O que eu tenho que fazer?

Letícia: Vem que eu te mostro. (O puxei para o meio das minhas pernas)

Fernando: Não... É só isso?

Letícia: Você faz gostoso!

Fernando: Ah! Quer dizer que é só isso?

Letícia: Admiro um homem que não quer só sexo...

Fernando: Você tá brincando.

Letícia: Não, eu não... Eu estou dizendo a verdade, não posso viver sem você. (O abracei)

Fernando: Eu...

Letícia: Fala!

Fernando: Aí.

Letícia: Fala pra mim, eu preciso saber... (Aproximei sua boca do meu ouvido)

Fernando: Eu... Te amo!

Letícia: Ah?

Fernando: Te amo muito!

Letícia: Esta com ciúmes?

Fernando: Talvez.

Letícia: Normal!

Fernando: Não estraga tudo. (Me deu um selinho)

Letícia: Promete que vai confiar em mim?

Fernando: Lety...

Letícia: Promete?

Fernando: Uma vez, apenas uma vez.

Letícia: Faz amor comigo?

Fernando: Não!

Letícia: Por favor? Eu preciso de você!

Fernando: Não. Estou pensando em uma coisa... 

Ele se levantou e foi pegar meu celular que estava tocando, fiquei um pouco assustada com a reação dele ao atender, era o Carlos. Fernando desligou e jogou o celular no chão, extremamente no chão...

Letícia: Você que... quebrou?

Fernando: O que queria mesmo?

Letícia: Nada!

Fernando: Queria! (Se aproximou e puxou meus pés)

Letícia: Aí... O que foi?

Fernando: Mudei de idéia.

Letícia: É?

Fernando: Vamos fazer amor.

Letícia: Eu não, tenho que fazer uma coisa antes.

Fernando: Calma, a noite é nossa. (Passou as mãos em minha perna)

Letícia: Aham!

Fernando: Fiquei excitado...

Letícia: É...

Observei ele tirar sua roupa, ele literalmente mudou de idéia, eu imaginava o quanto ele estava bravo... Eu não tinha culpa de nada! Ao vê - lo tirando minha calcinha, fiquei meio termo... Ele abriu minhas pernas e me olhou sorrindo.

Fernando: Tudo bem?

Letícia: Sim, você vai descontar em mim, certo?

Fernando: Certíssima.

Letícia: É tanto medo assim?

Fernando: Pode apostar...

Fernando (On)

Abocanhei sua intimidade, ela se contorcia muito... Comecei a chupar seu clitóris, ela puxou meus cabelos e gemeu pra valer.

Fernando: É deliciosa!

Letícia: É?

Fernando: É.

Letícia: Sou melhor que ela?

Fernando: É muito!

Letícia: Continua...

Óbvio que eu não ia parar, sim, eu ia descontar tudo nela, minha língua fez vários movimentos sensacionais, primeira vez ali... Não pensei duas vezes e introduzi dois dedos em sua intimidade, ela levantou a cabeça e mordeu os lábios, iria ser interessante. Eu Introduzi os mesmos cada vez mais fundo, ela já gritava ali.

Letícia: Eu não aguento mais...

Fernando: Já? (Introduzi mais)

Letícia: Oh que dor!

Fernando: Calma amor...

Letícia: Para, para!

- Que delícia...

Fernando: Não, você é forte, pode aguentar muita coisa.

Letícia: Você me paga!

Fernando: No crédito ou no débito?

Letícia: Sa... safado.

Fernando: Isso eu sou mesmo, talvez menos que você.

Letícia: O seu problema é não confiar no seu taco.

Fernando: Você não faz graça a essa hora.

Letícia: Esta bravo?

Fernando: Não faz idéia.

Continuei por muito tempo, estava uma delícia, ela já teve um orgasmo, assim que tirei meus dedos de sua intimidade, ela se jogou pra trás, cansada.

Fernando: Cansou?

Letícia: Imagina.

Fernando: Tão jovem.

Letícia: Ah?

Fernando: Velha!

Letícia: Muito engraçado, ridículo... (Me deu um tapa no braço)

Fernando: Eu não tenho camisinha.

Letícia: Então cai fora...

Fernando: Amor!

Letícia: Amor nada.

Fernando: Não quer ter um filho meu?

Letícia: Não!

Fernando: Eu esqueci.

Letícia: Como faz isso?

Fernando: Muita coisa na cabeça, vem... Só uma vez não vai acontecer nada.

Letícia: Não!

Fernando: Então não vai rolar.

Letícia: Melhor ainda.

Fernando: Claro que vou te pegar...

Letícia: Ah não!

Assim que peguei a camisinha e coloquei, a deixei numa posição interessante, apoiada na cabeceira da cama, introduzi meu membro nela devagar, ela levantou a cabeça e bateu as mãos na cama, eu juro que ri.

Letícia: Para!

Fernando: Comecei agora.

Letícia: Mas é algo novo pra mim!

Fernando: Tô nem aí...

Letícia: Misericórdia! (Gritou)

Fernando: Oxe, se continuar assim vai me deixar surdo.

Letícia: Ah!

Fernando: Doeu?

Letícia: Fernando eu vou trabalhar amanhã...

Fernando: Vamos!

Letícia: Mas você fica sentado.

- Que droga!

Fernando: Calma, não fica brava...

Não hesitei, comecei a penetrar ela lentamente. Estávamos em um hotel, correto, mas seria impossível fazer silêncio aquela hora... Ela gemia cada vez mais, enquanto estava baixo, tudo bem... Fui aumentado a velocidade das estocadas pouco a pouco, estava gostando, ao segurar seu cabelo, comecei a me enterrar nela.

Fernando: Silêncio!

Letícia: Ah?

Fernando: Quietinha... Não me deixa contente, saber que todos vão saber o que se passa aqui!

Letícia: Tá bom!

Fernando: Posso ser um pouquinho mais gentil?

Letícia: Huhum.

Fernando: Ok.

Ao penetrar ela com força, dei algumas palmadas nela. Ela gritava mais, pra mim era vantagem... Prazeroso e gostoso. Eu ria da reação dela, ela ia ficar bem nervosa depois. Basicamente tinha que mostrar meu amor por ela! No momento qualquer um podia ouvir ela, eu a deixei louca... Era só o começo. Ela me chamava sem parar e ia chamar mais.

- Fernando!

- Fernando?

O que você quer? (Disse com o sorriso malicioso)

- Você! 

Posso te bater?

- Não...

Mas eu quero!

- Dói!

Justamente. (Ri)

Já ouviram mesmo!

Eu segui com aquela posição um bom tempo, assim que resolvi cansar ela, a deixei sentada sobre meu membro, ela me olhava mordendo os lábios. Logo a fiz começar a se movimentar pra frente e para trás, ela agarrou os lençóis e me deu um selinho!

 Estava ficando cada vez melhor... Ela escandalosa como nunca, deixava qualquer um louco. Conforme ela se movia, eu dava minhas palmadas nela, eram fortes, ela chegava fechar os olhos.

Letícia: Bate devagar...

Fernando: Gosta de apanhar?

Letícia: Eu mereço?

Fernando: Ainda bem que sabe... Óbvio.

Letícia: Aí... Eu preciso de um tempo. (Começou a rebolar)

Fernando: Isso!

Letícia: Menos fundo... (Mordeu os lábios)

- Menos...

Fernando: Amor?

Letícia: Agora não!

Ela logo começou a quicar, ela fazia isso com gosto... Eu estava adorando, ela sabia direitinho. Ela me arranhava sempre que possível, a coisa estava cada vez melhor, sim. Quando ela sentiu necessidade, parou e me beijou... Beijou o tanto que quis, ela realmente me queria de todo jeito. Ao nos virar, eu a penetrei da maneira que ela quisesse, o momento era dela... Eu queria ver ela gritar mesmo, fazia bem. Ela se contorcia muito, me apertava sem parar.

Letícia: Oh! (Gritou)

- Continua...

Fernando: É sempre um prazer. (Me enterrei nela)

Letícia: Anw... Anw  Fernando...

- É doloroso!

Fernando: Quietinha!

Letícia: Eu te odeio.

Fernando: Você é incrível! (Ri)

Letícia: Para de rir.

Fernando: Quer parar?

Letícia: Aham!

Fernando: É a última vez.

Letícia: Não é.

Fernando: Ok, receba... (Introduzi meu membro o mais fundo possível)

Letícia: Oh não! (Me abraçou)

Fernando: Linda! (Dei um beijo em seu rosto e ri)

Letícia: Sai.

Fernando: Me ama?

Letícia: Sai.

Fernando: Me ama?

Letícia: Amo!

Assim que me joguei ao lado dela, ela me olhou séria, logo riu e colocou a mão no rosto!

Fernando: Agora pode fazer o que queria.

Letícia: Aham.

Fernando: O que ele queria, te ligando?

Letícia: Eu não sei.

Fernando: Lety...

Letícia: Talvez falar de alguma coisa.

Fernando: Eu não sabia!

Letícia: Vai.

Após um tempo, tomamos banho, nos vestimos. Comemos e fomos dormir... Na manhã seguinte levantamos cedo, nos vestimos adequadamente, tomamos café e eu segui, olhando para a janela, Letícia estava sentada na cama, bem séria. Me aproximei dela e a levantei

Fernando: Pronta?

Letícia: Aham!

Fernando: Vamos lá.

Letícia: Fernando...

Fernando: Esta com raiva de mim?

Letícia: Não, amado.

Fernando: Então vai! (Dei uma palmada nela)

Letícia: Mas... 

Fernando: Parei.

Pegamos nossas coisas e fomos embora do hotel, ao chegar no aeroporto, caminhamos até o avião, e pra nossa alegria, Carlos nos recebeu.

Carlos: Como estão?

Fernando: Ótimos.

Carlos: Vão, queria ter falado com você ontem.

Letícia: Ah... Eu estava ocupada.

Carlos: Assim! (Entrou no avião)

Letícia: Você vai ver.

Fernando: Meu amor, vai trabalhar. (A beijei)

Letícia: Vou.

Fernando: Ah! (Ri)

- A camisinha furou.

Letícia: Meu Deus! (Arregalou os olhos)

- Tá brincando comigo?

Fernando: Não, eu estou falando bem sério.

Letícia: Mas que droga. Fernando? Eu não posso engravidar, agora não. O que eu faço?

Fernando: Da tempo de correr pra farmácia.

Letícia: Me espera?

Fernando: Sim!

Letícia: Você tá mentindo?

Fernando: Não!

Letícia: Tá!

Ela me entregou sua mala e saiu andando, fui para dentro do avião. Guardei as malas e voltei para a porta... Esperei ela por muito tempo, assim que ela voltou, entrou séria, ri e a olhei...

Fernando: E aí?

Letícia: Vamos esperar.

Fernando: Tá bom!

Letícia: Olha, se acontecer qualquer coisa?

Fernando: Eu não sei... Até logo!

Letícia: Até!

- - Letícia --

Depois que a porta foi fechada, seguimos viagem... Eu estava um pouco preocupada com o resultado da noite que tivemos. Mas tive que esquecer por um tempo. Voltei a auxiliar as pessoas, depois tive que levar as bebidas... Estava difícil, Fernando me assustava cada vez mais... Talvez fosse me deixar, eu tinha medo disso acontecer. Confesso que estava um pouquinho confusa, mas antes de muita coisa.

Caio: Lety?

Letícia: Oi?

Caio: O que houve?

Letícia: Nada! (Ri)

Caio: Não teve uma noite boa?

Letícia: Não!

Caio: Nossa, que loucura.

Letícia: Pode ser que sim.

Caio: Eu gostei disso.

Letícia: Tá bom!

Após horas, chegamos a uma cidade, pousamos... Tudo ocorreu muito bem. Mas algo estava estranho, Caio e os demais. Assim que liberamos o desembarque, Fernando foi chamado, eu não sabia o motivo...

Caio: O que será?

Letícia: Eu não faço idéia!

Patrícia: Aí gente! (Entrou no avião séria)

Caio: O que aconteceu?

Letícia: Ele foi demitido?

Patrícia: Não amiga, ele só foi conversar.

Caio: Por que demora?

Patrícia: Eu não sei!

Letícia: Ah?

Patrícia: Só descobriram a verdade.

Letícia: Ah?

Caio: Meu Deus!

Letícia: O que foi?

Caio: Calma!

Carlos: Vamos lá? (Se aproximou de mim)

Letícia: Sim!

Os passageiros embarcaram, os ajudei ficar nos seus lugares... As pessoas me olhavam com o sorriso no rosto, me mostraram estar nervosos.

-- Fernando --

Ao me aproximar da porta com o chefe, fiquei agoniado... Entramos no avião, cumprimentamos os passageiros e todos ficaram olhando... Cruzei os braços e respirei fundo.

Chefe: Eu lamento pela demora. É... Letícia?

Letícia: Sim?

Chefe: Pegue suas coisas e me acompanha.

Letícia: O que?

Caio: O que aconteceu?

Chefe: Você vai embora, vem comigo!

Letícia: Fernando... (Começou a chorar)

Caio: Não faz isso.

Patrícia: Amiga!

Caio: Não.

Letícia: Fernando o que você fez?

Caio: Você não vai falar nada?

Chefe: Ele só está cumprindo as minhas ordens.

Caio: Qual o problema?

Patrícia: Isso é injusto... Fernando.

Fernando: Eu sinto muito!

Chefe: O chamem de senhor.

Letícia: Eu confiei em você... (Se aproximou)

Chefe: Ele só me deu uma idéia.

Letícia: Me tirar de perto, isso é bom, senhor?

Fernando: Você irá entender.

Letícia: Maldita hora que me apaixonei pelo senhor!

Luna: Calma...

Fernando: Desculpa, desculpa por isso!

Erica: Não o culpe.

Letícia: Meus parabéns, você acaba de receber o Fernando Mendiola de bandeja... Me faz um favor?

Fernando: Lety!

Letícia: Me esqueça!

Fernando: Tem certeza?

Letícia: Tenho.

Fernando: Faça o favor de se retirar agora, está atrasando a viagem dos demais.

Letícia: Calma, senhor Fernando!

Chefe: Vai...

Luna: Fernando, faça alguma coisa.

Fernando: Eu não posso.

Letícia: Claro.

Ela se despediu dos amigos e foi embora, eu sentia muito por ela... Ela chorava muito, eu apenas resolvi ajudar ela! Fui até a cabine, e aguardei um tempo.

-- Chefe --

Letícia chorava muito, ela ficou decepcionada com o namorado... Fomos até o vidro, ela ficou olhando para o avião.

Letícia: Por que ele não me quer ao lado?

Chefe: Não posso deixar de dizer.

Letícia: Eu odeio ele! (Bateu no vidro)

Chefe: Não... Não diga isso, Fernando só quis o seu bem.

Letícia: Mentira.

Chefe: Eu ia buscar a aeromoça escolhida, mas ele pediu pra levar você.

Letícia: Por que eu? Eu o amava tanto... Eu não queria ter que me afastar.

Chefe: Ele te ama, sabe por que está aqui agora?

Letícia: Por causa dele...

Chefe: Também.

Letícia: Eu não sei.

Chefe: O avião está com problemas.

Letícia: O que? (Me olhou assustada)

Chefe: Essa viagem pode ser a primeira de alguns passageiros, e a última do Fernando.

Letícia: O que está me dizendo?

Chefe: Ele preferiu ter 120 vidas em suas mãos, do que 121... Ele pediu pra mudar você.

Letícia: Ele vai morrer... Meu Deus! (Colocou a mão no rosto)

- Por que deixou?

Chefe: Ele consegue fazer isso...

Letícia: E se não conseguir?

Chefe: Iremos saber.

Letícia: Ah... Ele tá indo. Eu não quero.

Observamos o avião andar, Letícia enlouqueceu, abracei ela e ela chorou mais. Me doía o coração, assim que a aeronave decolou, ela me abraçou forte.

Letícia: Por favor...

Chefe: Vai ficar tudo bem!

Letícia: Eu me arrependo de ter dito tudo aquilo.

Chefe: Calma!

Letícia: Se fosse a última vez? Meu pai.

Chefe: Eu tenho orgulho de tê lo como piloto da minha companhia aérea.

Letícia: Ah!

Eu a levei pra sentar, tinha que acalmar ela... Eu tinha medo de dar tudo errado, mas ele precisava levar o avião. Letícia ia para outro avião, mas estávamos aguardando.

-- Letícia --

Meu coração disparou, eu tinha tanto medo de algo acontecer. Depois de horas, Ryan se levantou com uma ligação, e foi atender... Fiquei um pouco nervosa. Logo ele voltou sério, segurou minha mão e chacoalhou a cabeça... Fazendo gesto de não.

Letícia: O que aconteceu?

Chefe: Calma! 

Letícia: É o Fernando?

Chefe: É...

Letícia: Aí não.

Chefe: Calma! (Me abraçou)

Letícia: Não pode ser...

Chefe: O vôo está atrasado.

Letícia: Não chegaram?

Chefe: Não!

Letícia: Meu Deus!

Chefe: Eu lamento!

Letícia: Não... Não...

Chefe: Respira.

Letícia: Isso não tá acontecendo.

Chefe: Vai ficar tudo bem.

Letícia: Eu não acredito...

Chefe: Calma menina.

Letícia: Eu disse.

Chefe: O Airbus saiu do mapa.

Letícia: Ah... Culpa sua.

Chefe: É!

Letícia: Como pode?

Chefe: Era preciso. O Fernando devia ter chegado já... As horas não batem... Ele teve tempo para ir e voltar aqui pra cidade.

Letícia: E se deu errado?

Chefe: O avião novo estava a sua espera...

Letícia: Meu Deus!

Chefe: Graças a Deus! (Se levantou)

- Fernando, Carlos...

Eu me levantei e vi o Fernando com o Carlos, eles me olharam e conversaram com o chefe. Pra mim foi um alívio, estavam vivos.

Chefe: Ela já sabe o motivo.

Letícia: Me perdoa!

Fernando: Oi Letícia.

Letícia: Oi.

Fernando: Eu vim me despedir de você.

Letícia: Por favor, não.

Chefe: Eita!

Fernando: Não dá pra continuar mais e você vai trabalhar em outro avião, vai ser difícil nos ver. Terminamos por aqui. (Sorriu)

Chefe: Fernando!

Fernando: Já pensei... Agradeço e agora preciso voltar.

- Até breve, senhor! (Ele saiu andando depressa)

Letícia: Não...

Chefe: Vai atrás dele.

Letícia: Ah!

Carlos: Caramba!

Eu não parava de chorar, ele me deixou triste demais, corri até ele e quando o virei, nos abraçamos.

Letícia: Meu amor não faz isso comigo, eu te amo!

Fernando: Eu preciso ir.

Letícia: Não faz isso comigo... Eu não vou conseguir sozinha.

Fernando: Precisa conseguir.

- Você é uma mulher maravilhosa, agradeço!

Letícia: Fica comigo!

Fernando: Não dá... Eu te amo muito, mas tenho que ir.

Letícia: Fernando! (O beijei)

Fernando: Hum?

Letícia: Não me abandona.

Fernando: Desculpa!

Letícia: Eu não quero te perder.

Fernando: Perdeu. Seja feliz ao lado do homem que quiser.

Letícia: É você. 

Fernando: Bem que eu gostaria.

Letícia: Te amo!

Fernando: Eu também te amo!

- Esta confusa...

Letícia: Você não me quer?

Fernando: Não, agora não.

Letícia: Esta acabando comigo.

Fernando: Eu sei... Eu sei...

- Tudo eu sei...

Ele beijou minha testa e seguiu para o portão, Carlos o seguiu... Eu não sabia o que fazer, vê lo partir foi doloroso demais.

Chefe: Eu lamento!

Letícia: Também.

Márcia: Olá! (Se aproximou)

Chefe: Oi.

Márcia: Vamos Letícia?

Letícia: Sim!

Chefe: Seja forte!

Letícia: Serei...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...