História Afável Tentação - Yoonseok - Capítulo 2


Escrita por: ~ e ~Daddy_S2

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Exibições 11
Palavras 1.756
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Ficção, Fluffy, Lemon, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Shounen, Violência, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 2 - Desejos


Jung Hoseok:

Não se passou mais que uma hora desde a suposta ligação que meu pai fez, para o meu "Babá" aparecer na minha casa e ficar bem ali. Parado no meio da sala com uma cara não muito boa.

Ele é magro, cabelos da cor cinza, visivelmente recém tingidos, pele extremamente branca, trazia com sigo uma bolsa que provavelmente tinha suas roupas, um olhar distante e uma cara de poucos amigos.

Talvez ele só esteja com sono...

— Hoseok, esse é o Min Yoongi. Yoongi, esse é o Jung Hoseok, meu filho. — meu pai faz sinal para que eu me levantasse e fosse cumprimentar o tal Yoongi

Eu já o vi algumas vezes, quando meu pai o trazia para reuniões aqui em casa ou qualquer coisa do tipo, ele são estranhamente muito próximos um do outro... Mas nunca cheguei a dirigir a palavra a ele.

Eu sempre achei ele extremamente gostoso, mas nunca liguei muito para isso.

Caminho até ele e dou um sorriso falso o cumprimentando com um leve aperto de mão, ele sorri da mesma forma e em seguida sai com o pai para o escritório dele.

Não deixo de reparar no seu corpo, mordo os labios rapidamente e sinto um calor inundar a sala. Eu iria me divertir nesses dias.

Volto a me sentar no sofá apoiando meu rosto em minhas mãos e olho minha mãe andar de um lado para o outro em busca de alguma coisa que pudesse estar faltando na sua pequena - GRANDE - mala de viagem.

Min Yoongi:

— Sente-se! — Kaisoo sorri apontando para a cadeira a frente da que ele havia se acomodado em sua sala de reuniões

— Primeiro me fala: quanto tempo vou ter que ficar com ele? — me sento ainda mantendo minha cara emburrada que ele já estava acostumado a ver.

O fato de eu concordo quebrar esse "galho" é por que somos bons "amigos". Kai e eu nôs conhecemos num bar próximo a escola que ambos estudavam, acabou que o mesmo se meteu em uma briga e sobrou para mim cuidar dos seus machucados já que quando o dono do bar chamou a polícia e todos seus "amigos" correram e o deixaram sozinho.  ferido na esquina do bar eu ajudei o mesmo e  a partir daí ficamos muito próximos.

Nos formamos na escola e passamos a morar juntos, compramos um pequeno terreno, construímos um "Hotel" (nada tão luxuoso) com a ajuda do pai do Kai, depois de alguns anos esse hotel ficou muito famoso pelo conforto e bom atendimento o que gerou muito lucro; 

Abrimos mais e mais hotéis e agora somos donos da maior filial de hotéis luxuosos da Coréia.

— Primeiro quero te agradecer por aceitar cuidar do meu filho! você é o único que confio para cuidar dele. — Sorri doce mexendo na gaveta da escrivaninha da sua mesa de um jeito meio apressado

— Certo — Suspiro dando um sorriso fraco e sincero enquanto o observo

— Aqui está escrito algumas coisas que você precisa saber sobre o Hope. — me entrega um pequeno caderno azul claro sem detalhes na capa e não muito grosso

— Um livro sobre ele? Serio isso Sr.Kai? — zombo pegando o caderno e saindo da sala juntamente com ele

— SunHee que fez isso quando contratamos uma babá oficial para o Hoseok alguns meses atrás... Infelizmente ele não aceitou a garota! — sorri um pouco tímido bagunçando seus cabelos castanhos e seguindo para a sala juntamente comigo

— Tudo certo, amor? Vamos! A médica particular da minha Omma já ligou nos mandando ir logo — Diz a SunHee com a voz uma pouco trêmula pelo choro que percebi que ela guardava dentro de si, provavelmente para não alarmar o filho

— Vamos sim! Tchau meu filho se cuida, nós te amamos — da um beijo no topo da cabeça do garoto sorrindo doce pro mesmo que retribui

— Cuida dele Yoongi! tou te confiando o que mas amo. — me abraça apertado e sorri contra meu pescoço, me arrepio. Detesto contatos próximos ao meu pescoço, é meu ponto fraco, mesmo assim, não demonstro expressão.

— pode deixar! Agora, vai lá. — dou um sorriso aberto - coisa difícil - e o acompanho com os olhos até o mesmo sair do meu campo de visão fechando a porta.

Observei por breves momentos o garoto, parei meu olhar sobre seu par de coxas, sobre seu pescoço e labios.

Delicioso.. 

Jung Hoseok:

Me doía um pouco pensar que minha Nonna estava mal... Eu a amo como uma mãe!

Suspiro fitando o chão e batendo meus pés naquele piso de madeira velho na tentativa de me distrair

— Você está bem? Sua Nonna vai ficar boa logo não se preocupa — o tal de Yoongi diz com uma voz calma se sentando ao meu lado no sofá.

Parecia que seu conselho era uma coisa forçada. Como se me animar fosse parte do seu trabalho.

— Espero.... — me levanto o deixando sozinho no sofá e subo para o meu quarto,trancando a porta e me jogando na cama sentindo meu corpo ir de encontro ao lençol macio e frio.

Será que esse Min Yoongi é gay? Ele me parece tão santinho.. Ao mesmo tempo que seu olhar transmite algo perigoso e repleto de mistérios, e eu amo mistérios.

Sou tirado dos meus pensamentos pelo meu celular vibrando me mostrando logo a frente o nome de alguém que conheço bem: Kim Taehyung

V.ado:

Eii!! Não vai a festa do Jackson hoje?

Me:

Não dá! Meus pais viajaram de última hora e me deixaram com um cara, meu "Babá".

V.ado:

Babá? Kkkk manda foto dele Hobbie! Se ele for gato eu vou ai distrair ele para você fugir 3:)

Me:

 

Seu tarado! Espera que vou ver se tem alguma foto dele no site dos Hotéis dele e do meu pai

[ Mídia enviada √ ]

V.ado:

QUE GOSTOSO!! Hobbie pega ele! Cara faz mó tempão que vc não pega ninguém

Me:

tnc! Quem sabe eu me divirta mesmo com esse velho...

Bloqueio meu celular ignorando as novas mensagem do Tae e fico fitando o teto azul claro do meu quarto.

Não pedi babá nenhuma! Não sou criança! Odeio ser tratado como uma. Meus pais acham que me conhecem mas nem minha opção sexual eles sabem

Min Yoongi:

Depois de alguns minutos lendo aquele mini "livro" sobre o Jung Hoseok resolvo ir ate o quarto do mesmo saber se precisava de algo

Esse pirralho que se sinta privilegiado de ter minha atenção... Mal cuido de mim mesmo.

— Hoseok? Está com fome? — Bato algumas vezes em sua porta mas nenhum sinal dele — Hoseok? Abre isso! Não tem graça garoto — chamo já ficando extremamente irritado

Após alguns minutos não obtenho resposta

Dou um chute na porta mas só ganho uma dor horrível no joelho pelo impacto que deu no mesmo.

— Porra! Criança idiota! Maldita hora que aceitei ser babá — junto força e dou mas um chute na porta

Dessa vez a mesma abre e eu dou de cara com a cena da criança sentada na cama, sem camisa, suado e segurando uma garrafa já quase fazia de 51, e que cena...

— Você ta louco seu moleque? O que seu pai vai fazer comigo e com você se te ver assim? — Corro rápido até a cama subindo na mesma e tomando a garrafa de suas mãos a jogando no chão com força quebrandona

— Criança! — bufo me sentando na borda da cama

Jung Hoseok:

— Preciso beber! — falo pra mim mesmo logo correndo ate meu guarda roupa. Tiro do fundo do mesmo uma garrafa de 51, retiro minha camisa fazendo um strip para mim mesmo enquanto bebo e danço em pé na cama

Estava quase acabando de secar aquela garrafa, minha vista já estava um pouco embaçada, meu corpo já suado (sintoma da minha pequena intolerância a bebida forte...) quando menos espero o chato do amigo do meu pai bate na porta ma chamando, ignoro e contínuo bebendo ate que o gênio resolve quebrar minha porta

Ele entra já tomando minha garrafa e a quebrando no chão e falando coisas que não me dei o trabalho de ouvir porquê estava focado no líquido transparente que escorria pelo chão do meu quarto, quanto desperdício...

Espera... Criança? Ele vai ver a criança!

Dou um sorriso travesso e me levanto divagar, ainda meio tonto caminho ate o meu celular que estava encima da mesa do meu Notebook, conecto meu celular ao meu som e coloco uma música : One more nigth, Num volume baixo

Min Yoongi:

Sinto seu peso sair da cama mais ignoro pela adrenalina que ainda corria pelo meu corpo, Afinal eu acabei de quebrar a porta de um quarto, quebrar uma garrafa de bebida e gritar com o filho do meu "melhor amigo".

fito o chão tentando acalmar minha respiração que ainda estava agitada pelo esforço que fiz pra quebrar a porta.

O que eu estou fazendo aqui? Não tenho experiencias em cuidar de crianças, ainda mas uma que é quase alcoólatra.

acordo dos meus pensamentos quando ouço uma música lenta começar a tocar logo preenchendo todo o silêncio que antes ocupava o quarto.

Ergo a cabeça visivelmente confuso a procura do som e me encontro olhando o Hoseok em minha frente, mas não tão perto da cama onde eu estava sentado

Nunca tinha reparado em seus olhos antes, mais os olhos que me fitavam agora eram cheios de malicia, seu cabelo estava um tanto bagunçado e sua franja estava colado a testa devido a um pouco de suor que escorria pelo corpo do menor, seus lábios semi abertos e secos pareciam um tanto.... Convidativos?

E agora estou eu... Pirando por achar que estou desejando uma criança. Porra Min Yoongi. Isso é a carência, só pode.

Uma semana se sexo faz isso com você.

Vejo ele se aproximar me fazendo recuar um pouco na cama, ficando mais sentado na mesma numa tentativa falha de o manter longe.

Engoli a seco quando senti suas pernas rodearem minha cintura e ele sentar de um forma tentadora em meu colo sem perder o contato visual.

— Eu sou uma criança, hyung? — sussurra de um jeito sexy ao meu ouvido fazendo sua respiração ir de encontro a minha pele pálida me deixando completamente arrepiado

— O que esta fa-fazendo? — minha voz sai falha e por impulso me encontro com os olhos fechados.

Seu peitoral exposto e um pouco suado estava colado ao meu, molhando minha camisa fina me fazendo sentir cada músculo do local.  Sua boca mordia de leve minha orelha me fazendo delirar.

Por impulso seguro forte sua coxa o fazendo rebolar rápido encima do meu membro que já estava dando sinal de vida.

Um gemido baixo escapa de seus lábios me deixando com mais desejo ainda de ter seu corpo para mim.


Notas Finais


Esqueci de avisar: A fanfic está disponível no Wattpad tbm.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...