História Afiada como uma Rosa - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Amor Doce
Personagens Agatha, Alexy, Ambre, Armin, Castiel, Iris, Kentin, Leigh, Lysandre, Nathaniel, Personagens Originais, Rosalya
Tags Amor Doce
Visualizações 151
Palavras 4.702
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Luta, Mistério, Romance e Novela, Violência
Avisos: Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


LEIAM AS NOTAS FINAIS... OBRIGADA ♥

Capítulo 10 - Me surpreende cada vez que o conheço


Dylan meu irmão mais novo tem 10 anos, cabelos castanhos semilongos, seus olhos são verdes como os meus, seu personalidade não é muito diferente da minha só que ele... Digamos é amável. Mas não deixamos de sermos próximos, Dylan sempre foi animado, extrovertido, era algo que animava a casa. Foi mandado por contra a sua vontade para um internato na Europa a 4 anos trás, se vemos em cerca de 7 vezes ao ano desde que foi para Londres, não é normal eu sei, mas meus queridos pais decidiram isso. Acharam melhor que ele dedicasse todo o seu tempo nos estudos, eles queriam que o Dylan fosse como eu.

Há quatro anos a trás estava entrando já no ensino médio, com apenas 12 anos. Um dos motivos para estudar muito, foi pela a grande “ausência” dos meus pais em minha vida e de Dylan, eles viajavam muito por trabalho toda a semana era a mesma coisa, sempre nós deixavam com uma babá diferente... Achava que se eu fosse atividades diárias como a luta e tirasse notas excelentes e sempre ser a numero 1 da escola... Achava que poderia ganhar pelo menos um “parabém” deles... Algo que parei de me importa no mesmo ano que Dylan foi para Londres... Foi em uma tarde quando chegava da escola, Dylan não estava mais em casa, seu quarto estava silencioso, a casa não tinha mais risadas ou barulhos era puro silêncio nada, além disso, eles o mandaram para longe de mim sem ao menos deixar me despedir. E o que eles disseram “Sentimentos e para os fracos” simplesmente isso.

No mesmo ano eles me mostraram o negocio da família, foi quando conhecia a família de Klaus. Eles explicaram que queriam que, fossemos sócios no futuro, queriam que juntássemos as nossas famílias para ganhar lucros... A parti deste ano notei a fraude que eles eram. Meu foco depois disso era me forma o mais rápido o possível e tirar o Dylan do internato.

Agora estavam em meu apartamento sentada na poltrona de frete para os adolescentes, Dylan estava quase morrendo enforcado pela Agatha que não o soltou desde que o viu. O resto estava espelhado pelo meu apartamento, Rosalya e Alexy não paravam de encarar o garoto que conseguiu se livrar dos braços de Agatha que agora estava vindo em minha direção, Kentin estava sentado ao meu lado. Castiel estava pouco se ligando para a situação, entretido com o celular, Armin não estava muito diferente do Avermelhado estava em seu próprio mundo virtual, e Lysandre como de esperado não disse nenhuma palavra mantendo sua postura de calmo enquanto me encarava.

- Você tem um irmão? – a Platinada falou enquanto seguia com os olhos o Dylan.

- Tenho...

- Ele estava em Londres? – foi o Azulado – E nem o Kentinho sabia disso?!

- Vocês vão fica repetindo o que eu já falei?! – perguntei revirando os olhos.

- Desculpa pelos modos de minha irmã – o garoto de olhos verdes disse se sentando no braço da poltrona que estava – Ela, digamos é... Impulsiva

Os olhos dos adolescentes presentes se arregalaram do modo de Dylan se referir, até eu às vezes me surpreendia do seu modo de falar, Castiel por breves instantes desviou diversas vezes seus olhos para minha pessoa e de Dylan, e logo faltou uma gargalhada alta.

- Tem certeza que ele é seu irmão? – perguntou ainda rindo descontroladamente.

- Castiel – o Platinado o repreendeu lhe lançando um olhar.

- Ele é tão mauricinho e você... – ele me olhou de cima para baixo, e logo riu novamente.

- Nunca julgue um livro pela aparência – comentou o Dylan, o Avermelhado encarou o mesmo ainda tentando controlar a risada – Posso parecer mauricinho, mas posso quebrar seu braço em segundos – suas palavras saíram tão frias que não pareceu que saiu da boca de uma criança de 10 anos. Castiel que estava quase tento um ataque cardíaco, deu um sorriso cínico para o garoto.

- Não tenho medo de um pirralho – Castiel zombou ainda mantendo o sorriso.

- Tecnicamente deveria ter, sabendo que e o irmão de Lynn – Kentin comentou colocando as mãos no bolso da calça.

- Todos nós já vimos a Lynn lutar – Armin disse parando de presta tanta atenção no PSP – Não duvido nada que a miniatura de Lynn masculina também possa...

- Não quero que tenha – Dylan disse ainda mantendo a voz fria – Mas, pensei... Quem você acha que me ensinou a fazer isso? – perguntou olhando para o Avermelhando como se ele já soubesse a resposta.

Castiel rapidamente tirou o sorrio do rosto e seus olhos foram diretamente para a minha direção, a minha expressão estava a mais sombria que tinha.

- Você já acabou com as piadinhas?! – perguntei com a voz sóbria, Castiel por outro lado, bufou e voltou para o celular...

- Continuando – o garoto se pronunciou novamente – Como vocês perceberam, Lynn gosta de resolver seus problemas sozinha, bem reservada e não é de falar muito e me surpreende dela me apresentar a vocês... – falou pensativo – Ela não gosta de pessoas...

- Você é um garoto inteligente né?! – o azulado comentou

- Não me acho inteligente – respondeu sincero – O certo é esperto – concluiu – Se vocês não sabem Lynn com a minha idade já estava entrando no ensino médio...

- Isso não importa – me pronunciei tentando acabar com este assunto irritante – Você não é eu... E não precisa ser – comentei.

Apesar de tudo Dylan se espelha muito em mim, uma coisa que não vale a pena. Não sou a pessoa ideal e a mais adequada para ele querer ser ou se espelhar em minhas escolhas, por ele ser meu irmão mais novo sempre tento fazer o melhor para a sua proteção e é claro que tenho milhares de coisas, que ele nunca irar saber sobre meu a respeito, e o mais importante sobre o legado da família... Não preciso colocar ele nesta historia, estou fazendo mais do que o possível para que ele não entre nisso.

- O papo estar ótimo – Rosalya disse batendo uma mão contra outra.

 - Vamos ao que interessa – o Azulado chamou atenção animado – Nós conte um segredo de Lynn – sabia que isso ia acontecer... Encarei o azulando com cara de poucos amigos, mas ele risível ignorara, antes de eu ter alguma atitude...

- Ela tem uma tatuagem – Dylan respondeu rapidamente... MEU DEUS... Todos, sim TODOS, até mesmo o Lysandre estavam me olhando surpresos, nunca tive tanta vontade de colocar minha cabeça debaixo da terra e mais ainda querer torce o pescoço de Dylan até o deixar roxo.

Esqueci-me de comentar que meu querido irmão Dylan sempre fala o que quer quando quiser, literalmente não tem controle de sua própria boca.

- O QUE? – Agatha gritou vindo da cozinha entrando na festinha de arromba... Pelo amor de Deus... – Você tem uma tatuagem? – perguntou colocando as mãos na cintura.

- Sim, nas costas – Dylan novamente respondeu antes de mim dando um sorriso.

- Não sabia que você tinha a aura de Rosalya e Alexy com uma pitada de Klaus para complementar – retruquei o encarando... Não sabia que meu irmão era a reencarnação destas pessoas...

- Quando você fez isso? – perguntou irritada.

Antes de qualquer coisa me levantei rapidamente da poltrona me colocando atrás de Dylan e tapando a sua boca com uma de minhas mãos.

- Isso não importa – respondi seca, ainda segurando firme o garoto que vou matar daqui a alguns segundos – Então se me derem licença... Irei joga este rapaz da janela.

Depois de um tempo todos já tinham ido para suas devidas casas, Dylan já estava se acomodando em seu quarto que foi recentemente reformado, requisitei que ele tivesse tudo que precisasse. Nunca fui para um internato e muito mesmo para o internato que Dylan estava, mas tenho uma ideia pelo que o Dylan me contou.

Ele perdeu muitas coisas em sua infância, que infelizmente não posso recuperar para ele, infelizmente não posso voltar o tempo e fazer mais do que o possível para ele ter isso, eu perdia a metade da minha só para ganhar atenção dos meus pais, que era algo que nunca valeria a pena, e a outra metade meus próprios Pais me tiraram... Mas eu queria que o Dylan tivesse e vou fazer este tempo o possível para que ele consiga as coisas que perdi... Vou fazer o possível para que ele não seja como eu...

- Você está brava comigo? – Dylan perguntou parado na porta do meu quarto me olhando com cara de cachorrinho perdido... Não posso o deixar ficar muito perto com a Platinada e o Azulado, ele iria ser uma armar perigosa com estas influências.

- Não – respondi suspirando – Só estou pensando...

- Então não se importa se eu dormi com você hoje? – perguntou com a voz doce, o encarei, ele ainda estava parado a porta, mas agora estava encostado com as costas na parede segurando seu travesseiro em uma das mãos... Às vezes esqueço que ele e só uma criança...

- Pode vim...

Jogando meu corpo para o lado dando espaço o suficiente para o garoto de olhos verdes. Dylan veio rapidamente em direção da cama com um sorriso em seu rosto e logo se jogando, ele se aconchegou ao meu lado ajeitando seu travesseiro bem perto do meu.

- Tem certeza que você não esta brava comigo? – perguntou se virando para ficar de frente para mim.

- Não garoto – respondi esboçando um sorriso enquanto levava minha mão em sua cabeça o fazendo um carinho – Isso não tem importância... Rosalya e Alexy vão me encher-me de perguntas – digo Dylan se aproximou mais de mim colocando sua cabeça em meu peito para aproveitar mais o carinho – Mas nada que eu não de conta...

- Eles são legais – comentou, sua voz pareceu um pouco cansada... Ele praticamente não dormiu noite passa, claro que não dormiu, ficou pulando para um lado para o outro.

- São...

- Você pode ter amigos agora – disse, arquei o cenho – Sem que eu atrapalhe... – comentou, com a voz um pouco baixa.

- Dylan você nunca me atrapalhou – retruquei séria, ele se acolheu – Eu que não tive tempo, por mesmos próprios caprichos, isso não é sua culpa e nunca foi sua culpa – completei.

Dylan ao ouvir minhas palavras relaxou um pouco seus ombros, mas ele ainda continuava um pouco tenso. Eu realmente não sei o que passa na cabeça dele, isso é uma das coisas que ele me puxou, não falamos sobre nossos sentimentos, preferimos guarda para si mesmo.

- E aquele garoto esquisito – comentou quebrando o silêncio.

- Hum?... – resmunguei sem entender...  – Seja mais específico...

- Aquele... Acho que é Lysandre – disse.

- O que tem? – perguntei fechando os olhos me aconchegando mais na cama.

- Ele não parava de olhar para você – retrucou.

- Todos não paravam de olhar para mim – rebati – Você disse em alto e bem claro que eu tinha uma tatuagem nas costas – completei.

- Não é isso sua boba – falou com um tom de irritado, dei um sorriso com sua atitude – Ele não tirou os olhos de você do parque até o apartamento – comentou, Dylan continuou com o tom de irritado... O que quer ar com este garoto?

- E daí? – disse abrindo um dos olhos para encara-lo, garoto estava com a cara fechada.

- E daí!... – falou bufando – Que você já me tem em sua vida – resmungo alterando levemente o seu tom – Não precisa de outro – soltei uma risada meio alta por ouvi suas palavras... Dylan bufou...

- Tudo bem – digo fechando novamente os olhos – Não precisa se preocupar com isso também – comente voltando a me ajeitar – Agora vai dormi...

                                                                                                               X

O feriado tinha acabado mais rápido do esperava, o avião que Dylan está já deveria esta pousando a essa hora. Mesmo com este pouco tempo com ele foi bem... Digamos divertido, pelo menos pude ver o Dylan aproveitar este momento. Eu não tive contato com os outros e nem a Agatha nestes dias que Dylan estava presente, nenhuma ligação, mensagens, nada... Foi como se eu ganhasse um premio de sossego... Acho que eles queriam que eu aproveitasse o quanto eu podia com o garoto.

 Como o velho ditado “Tudo que é bom dura pouco” já estava a caminho da escola e já recebido mensagem dos três mosqueteiros... E lavamos nós...

Já estava na escola, no jardim sentada atrás da árvore, encolhida com a cabeça contra os meus joelhos os abraçando, sinceramente não estava com cabeça para ir para a aula... Acho que com a ida de Dylan fez me senti vazia... Quando entrei em seu quarto hoje mais cedo, me lembrei do dia que ele foi embora, do silêncio que se formou na casa que voltou em meu apartamento, não tinha notado que meu apartamento era tão grande e vazio até que o garoto foi embora, tinha esquecido como era bom em lembrar o que significava á palavra família... Ódio... Odeio me senti fraca e impotente.

- Acho que este lugar também é seu esconderijo – comento alguém se sentando ao meu lado... Assim que ele se sentou, assim que respirei, pude sentir o seu perfume tomando conta de meus pulmões... Acho que nunca irei enjoar do seu perfume...

Continuei com a cabeça abaixada, não queria que ele me visse vulnerável, não queria que ninguém me visse assim...

- Você está bem? – perguntou o Platinado preocupado notando que não fiz questão de me mover.

- Sim, por que não estaria?! – respondi friamente levantando a cabeça sem olha-lo... Eu não sei exatamente o porquê estou tratando ele desta forma...

Lysandre pareceu não cair em minha resposta, se inclinou um pouco para frente tentando ver o meu rosto o melhor os meus olhos, mas que foi em vão que virei na mesma hora que percebei o seu ato... No mesmo tempo que quero que ele me deixe sozinha, também queria que ele ficasse... O Platinado soltou um suspiro de desapontado.

Consegui sentir ele se remexendo, quase gritei na mesma hora que o senti se levanta do meu lado... Por dentro estava quase o implorando, que mesmo com estes meus atos, queria que ele continuasse aqui... Fechei meus olhos, contraído meus lábios o mordendo com força, sentindo meu coração batendo rapidamente... Por que estou fazendo isso?

Depois de alguns segundos... Quase desmoronei quando senti o braço do Platinado passando pelos meus ombros, empurrando carinhosamente minha cabeça para se encosta-se a seu ombro... Instantaneamente meu coração relaxou.

- Está tudo bem – falou calmamente com a voz doce, colocando sua mão grande em meu ombro o apartando devagar, mesmo que não tenha sido a minha intenção, dei um suspiro de alívio quando ouvi suas palavras que transbordava sinceridade, estas palavras realmente me fizeram acreditar por breves segundos que eram verdadeiras, que tudo ia mesmo fica bem, mesmo que leve tempo – Pode descansar um pouco – comentou em sussurro – Só feche os olhos...

Eu não sei... Juro que não sei por que minha atitude... Que quanto senti seu perfume corroendo minhas narinas a sua presença deixando meu coração bater rapidamente, mas ao mesmo tempo me deixando relaxa, levantei um pouco minha cabeça ficando com o rosto contra o pescoço de Lysandre e sentindo melhor o seu cheiro, senti mesmo com os olhos fechados o Platinado se arrepiar e soltar um suspiro um pouco longo com a minha atitude... Foi como se eu me desligasse ficando sem controles pelos meus atos por alguns minutos quando senti suas mãos macias tocando delicadamente em mim, me dando conforto...

Estiquei um pouco meu pescoço para colar meus lábios levemente em seu pescoço dando um beijo delicado um pouco abaixo de seu queixo e logo relaxando minha cabeça em seu ombro ainda mantendo meus olhos fechados...

O Platinado não se mexeu, não reclamou, não disse nem uma só palavra, só levou sua mão que estava pulsada em meu ombro para a minha cabeça começando a fazer carinho.

- V-você sempre me surpreende – comentou o Platinado sua voz estava um pouco falha.

- Digo o mesmo... – retruquei.

Eu nunca tive este tipo de afeto e nunca pensei que estaria em uma situação como esta com o Lysandre, mas admito que eu estava  gostando principalmente por ser deste Desgraçado que não sai dos meus pensamentos... Consegui ouvir o coração dele, bater fortemente é tenho certeza que o meu estava mais do que o dele, mas ignorei... Ignorei as batidas do meu coração, ignorei que as pessoas pudessem estava vendo esta cena que provavelmente é bem esquisita. Simplesmente não estava ligando só aproveitar esta sensação de conforto e completamente relaxada...

Enquanto abria meus olhos um pouco desorientada, por causa do sinal que tinha acabado de tocar avisando que era o intervalo, consegui senti um peso sobre minha cabeça e meu braço rodeado, no braço de outra pessoa. Eu ainda estava no jardim como pude notar... Enquanto estava voltando ao normal percebi que o braço que eu segurava era do Lysandre, senti meu rosto se esquentar... Ficamos nesta posição por este tempo todo?. O platinado se remexeu um pouco.

Enquanto levantava a cabeça o Platinado me acompanhava dando um bocejo... Adornemos este tempo todo?... Levei a minha mão livre para a minha franja a jogando para trás.

- Acho que perdemos as primeiras aulas – o Platinado observou como se não fosse nada de importante.

- Acho que sim – digo esfregando os olhos – Você parece nem se importa – observei.

- Não me importo pra dizer a verdade – rebateu determinado, me vire para encara-lo – Faço isso de novo se for para fica ao seu lado – disse levantou sua mão e a levando ao encontro de meu rosto.

 O Platinado estava com as bochechas levemente rosadas com um sorriso angelical, seus olhos novamente estavam à procura de algo nos meus... Mais um segredo ou mais uma brecha para me conhecer mais...  Mesmo assim seu olhar estava com um brilho único, tão intenso, tão belo, tão misterioso... Já disse o quanto os olhos dele me fascinam?!... O mesmo não mostrava nenhum arrependimento com suas palavras. Nunca... Nunca irei me acostumar com as suas atitudes repentina, que sempre me pegam desprevenida, ele é o único que me faz sentir algo que nunca tinha visto... E sinceramente, é muito bom... E simplesmente só me faz odeia-lo e não tira-lo dos meus pensamentos.

Ficamos nesta postura por mais alguns minutos, encarando os olhos um do outro enquanto nenhum dos dois ameaçava a quebrar o contato, Lysandre ainda estava com sua mão em meu rosto o segurando... Parecia, que o Platinado estava se aproximando ligeiramente... Até que...

- ERIKINHA – as voizinhas do além aparece repentinamente.

Eu quase tive um enfarto, mas o Platinado pouco se importou com eles. Lysandre encarou mais uma vez meus olhos conta tanta intensidade, que senti um arrepio corroendo minhas costas tomando conta do meu corpo, o mesmo abaixou o seu olhar brevemente e soltou um suspiro... Ele estava decepcionado?... Soltando o meu rosto, um ato que me fez querer o impedir, enquanto desviava seu olhar para os adolescentes que se aproximavam mais e mais.

- Vou deixa-los conversa – o garoto comentou se levantando, sua voz esta um tom que não consegui decifra – Até... – Antes que eu pudesse raciocinar para dizer algo ele já estava longe.

- Por que o Lys-fofo já foi? – perguntou a Platinada que se aproximava com o Azulado, dei de ombros.

- Então você estava com o Lys este tempo todo?! – comentou o Alexy com um voz maliciosa – Vocês mataram as primeiras aulas para ficar sozinho – falou lançando um olhar para a Rosalya, que agora estava com um sorriso assustador – Isso é muito suspeito não e Rosa?!

- Nem vem – digo séria tentando não continuar com esta conversa enquanto me levantava.

- Nem vem? – Rosalya disse colocando a mão em sua cintura – Não vai me dizer... – Ela e o Azulado se entre olharam curiosos com um sorriso nos lábios, encarei os dois.

- Que você gosta do Lysandre? – Alexy completou.

Que?

- Que? – resmunguei arqueano o cenho...

Literalmente eu congelei no mesmo lugar... QUE?... Gosta deste Platinado?... Ta, eu tenho uma curiosidade por ele, e sempre tenho um subvontade de saber mais sobre ele, mas eu não diria que... Eu gosto dele... E sim uma curiosidade sobre sua pessoa.

- Estão sonhando acordados – retruquei, Rosalya e Alexy se olharam novamente e soltando um gritinho que me fez colocar as minhas mãos contra os meus ouvidos rapidamente... Que gente maluca...

- Não acredito, você gosta do Lys! – Rosalyn disse sorridente.

- Eu esperava você ficasse com o Castiel – Alexy comentou, arqueei a sobrancelha... Esta gente pensada cada coisa esquisita – Mas o Lysandre... Surpreendia-me agora Erika...

- Vocês estão drogados? – perguntei cruzando os braços.

- Seja sincera Lynn – disse a Rosalya se aproximando mais de mim – Você não tem nenhuma curiosidade de saber mais sobre o Lys de ser mais próxima dele? – perguntou curiosa enquanto me encarava com aquele assustador que ele tem...

Sim, eu tinha a vontade de conhecê-lo, mas como eu tinha dito não como se eu gostasse dele... Não e?. Lysandre e eu somos superdiferente um do outro, não tem nem comparação, apesar de que... Estávamos ficando próximos faz um tempo, e admito que gosto desta aproximação, dele sempre aparecer e sempre dizer coisas que nunca pensei que ele falaria, ele simplesmente me surpreende cada vez que o conheço mais, com sua atitude repentina que sempre me deixa sem palavras, mas, mas... 

- Sim – cuspi as palavras, eu não esperei para ver a reação deles, muito mesmo o que e eles iam falar que comecei a andar rapidamente.

- Se eu dissesse que tenho um segredo do Lys – Rosalya gritou de longe, parei... QUE DROGA... Por que tenho tanta vontade de saber dele? – Uma troca – observou, enquanto me virava para a direção deles, que mantinham um sorriso de cínico... Desgraçados... – Nós conte por que fez a sua tatuagem em troca conto um segredo do Lys-fofo...  – Admito... Eles são espertos e mais inteligentes do que pensei.

Suspirei desapontada, eu realmente estava interessada na conversa e o pior que eles sabiam, queria saber mais sobre o Lysandre, e eu não sinto confortável ir simplesmente nele e pergunta tudo que desejo. Andei rapidamente na direção deles quase correndo o mesmo que se entre olharam novamente satisfeitos.

- Fiz a tatuagem um pouco depois de vim para esta cidade, ela não tem um significado adequado simplesmente fiz porque quis – respondi sem olhar para eles – Pronto já disse...

- Mas como é ela? – perguntou Alexy.

- Vocês me perguntaram por que eu fiz e não como ela é – retruquei passando a mão pelos meus cabelos – Já disse, agora vocês – digo me virando para eles, Alexy olhou para a Rosalya, a mesma soltou um suspiro.

- Ok – a Platinada disse derrotada – Lys-fofo também tem uma tatuagem nas costas, Leigh que me contou disse que é bem bonita, mas eu nunca a vi – completou... Bom... Por esta não esperava... Não imaginava que o Lysandre poderia ser o tipo de pessoa que faz uma tatuagem... Como sempre me surpreende.

- Sabe? – Alexy me fez acorda dos meus pensamentos – Até que vocês fazem um casal bonito – completou, bufei revirando os olhos.

- Não sonhe acordados – rebati enquanto me virava para a entrada da escola.

Já estávamos andando pelo corredor, Rosalyn e Alexy me acompanhavam ao meu lado enquanto falavam de coisas que não me importava... Não muito longe consegui ver o Nathaniel andando com alguns papeis em suas mãos, logo o Loiro percebeu minha presença.

- Lynn – falou vindo em minha direção enquanto eu ia para o meu armário – Preciso que você assine isso – comentou-me amostrando uns documentos.

- O que é isso? – perguntei enquanto pegava os papeis.

- São as folhas de ausência, precisa de sua assinatura – respondeu dando um sorriso gentil – Castiel – falou rapidamente olhando por trás de mim, me virei para a direção que ele avia olhando.

Castiel estava do outro lado do corredor ao seu lado estava o Lysandre que não hesitou de olhar para mim.

- Você precisa assinar também – respondeu sem olhar para o Avermelhado.

- Não irei assinar nada – Castiel respondeu grosseiramente.

Estas crianças... Eu soube da “rixa” que eles tinham, não muita coisa, mas o bastante para dizer que e uma bobagem.

- E só uma folha de ausência – comentou o Loiro ainda calmante.

- Você não vai me obrigar a fazer nada – o Avermelhado aumentou um pouco à voz.

- Castiel – Lysandre o chamou, tentando não fazer tumulto, uma coisa que não adiantou porque já tinha pessoas olhando para os dois esperançosos para uma briga... Chato, quero acabar logo com isso... Peguei a caneta que estava no bolso do casaco do Nathaniel, o mesmo que me olhou rapidamente assustado com a minha atitude, ignorei, virei ele de costa para mim coloquei a folha em suas costas e assinei a folha sem mais delongas.

- Pronto – digo o entrando a folha e colocando a caneta no bolso do seu casaco – Para com esta palhaçada e assine a folha – digo me virando para o Castiel que o mesmo me olhou – Como o representante disse é uma folha de ausência, se não assinar seus Pais será requisitado e sei muito bem que você não quer isso – completei me virando e abrindo o armário – Você quer se maduro?! Então acha como um – comentei enquanto fechava o armário – Porque com esta atitude só demonstra que você é um adolescente que não quer nada com a vida – falei indo em direção a Rosalyn e o Alexy – E sabemos que você não é isso – digo continuando a andando para a sala, não esperei uma resposta ou algo do tipo... Também, não me importava.

                                                                                                          X

As aulas tinham finamente acabado já estava distanciando de meu armário e indo em direção à frente da escola quando percebo um pequeno tumulto na entrada... Não me importei só continuei andando. Enquanto me aproximava mais notei os adolescentes que estavam entre a rodinha.

- Lynn – Iris me chamou fazendo um gesto com a mão para me aproximara.

- O que é isso? – perguntou o Armin enquanto me aproximava para a feitinha.

- O-oi – o Platinado disse um pouco envergonhado quando me posicionei ao seu lado.

- Oi – falei calma enquanto fazia um gesto com a cabeça em sua direção.

- O que acha que é?! – falou Kentin revirando os olhos – Um gato né – disse ele como fosse obvio.

- Awn... Que fofo – comentou Iris dando um sorriso enquanto olhava para o gato branco com os olhos azuis... Fofo...

- Ele é tão pequeno e peludo – Rosalya falou o olhando carinhosamente.

- Ele foi abandonado – comentou o Representante cariciando o gato – Estou tentando achar um lar para ele – complementou.

- E uma pena que estes atos ainda acontece – Lysandre comentou levando a mão ao seu queixo.

- Por que você não o pega? – Alexy perguntou.

- Bom... – o Loiro coçou a nuca enquanto se levantava – Minha Mãe é alérgica – respondeu.

- Eu poderia leva-lo – falou a Melody, Nathaniel olhou para a garota esperançoso – Mas não sei se meus Pais iam gosta...

Eu me abaixei perto do gato, eu nunca tive um animal de estimação, na verdade nunca pensei em ter... Mas não parecia uma ideia tão ruim em ter agora, meu apartamento e grande e às vezes me sinto sozinha com tanto espaço... Levei minha mão para o pequeno o mesmo se abaixou colocando sua cabeça na palma de minha mão tentando fazer carinho em si mesmo... Sorri instantaneamente.

- Ele gostou de você – comentou o Nathaniel voltando a se abaixar, ouvi a Melody bufa com o seu comentário... Encartei o animal pensativa novamente... Ele não parece que vai dar trabalho.

Levei a minhas mãos ao encontro do gato o segurando com delicadeza e logo me levantei o colocando contra o meu peitou para segurá-lo melhor.

- O que vai fazer com ele? – perguntou Rosalya enquanto olhara para o gatinho.

- Vou levar ele para casa – respondi dando de ombros.

- Não sabia que você gostava de bichento – a piadinha era do Castiel.

- Não sabia que ele se chamava Castiel – rebateu olhando para o Avermelhado o mesmo fechou a cara – Que tal em te chamar de Cassy em? – pergunto olhando para o gato – Ah não... – digo fingindo que o gato falou no meu ouvido – Ah sim, não quer ser xingado – Castiel continuou me olhando com a cara fechada enquanto os outros riam.


Notas Finais


Demorou, mas chegou... Eu sei que várias de vocês estão querendo me matar por demorara a publica o capítulo... Eu sei, Eu sei, mas saibam que estou tentando melhorar isso.... Então não me matem ♥♥
Este foi o capítulo e espero que tenham gostado, demorei um pouco para escrever porque queria um momento "meio romântico" com a Lynn e o Lysandre... Que não sei se vão gosta... Então por favor comente o que vocês acharam porque é muito importante para mim ♥♥
Ficamos por aqui e se vemos na próxima, um beijos para vocês.... A e outra MUITO OBRIGADA, por leem minha fanfic e favoritarem ♥♥ AMO VOCÊS ♥♥♥


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...