História Afraid - Capítulo 13


Escrita por: ~

Postado
Categorias Lily Collins, One Direction
Personagens Harry Styles, Lily Collins
Tags Demonios, Drama, Harry Styles, Lily Collins, One Direction, Revelaçoes, Romance, Sobrenatural, Teen
Visualizações 31
Palavras 909
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Festa, Ficção, Magia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oii bebês, é um capítulo hot, então quem não gosta, é melhor não ler. Tô pegando leve nos hots porque a Kim perdeu a virgindade agora, então não faria sentido ela já saber o kama sutra inteiro. Espero que gostem e comentem, beijinhos, amo vocês! ♥

Capítulo 13 - Thirteenth chapter


Fanfic / Fanfiction Afraid - Capítulo 13 - Thirteenth chapter

Kim on 

Abri meus olhos, vendo que Harry não estava mais na cama, e pra falar a verdade, ele nunca estava, sempre se levantava antes de mim. Eu não sabia como iria lidar com o que aconteceu noite passada, não sabia se teria coragem para encara-lo, e não sabia o que seria de nós. Eu estava viciada naquele homem, era a primeira vez que me apaixonava por alguém de verdade, e era um sentimento assustador, do tipo que dava um frio na barriga e uma tremedeira nas pernas. Vi o cacheado adentrar o quarto, com uma bandeja em mãos, ele estava sem blusa e com os cabelos meio bagunçados, lutei comigo mesma para não babar. Colocou a bandeja no meu colo, e involuntariamente, eu sorri. 

- O que é tudo isso? 

- Fiz pra você. 

- Não precisava... - eu tentava disfarçar, mas não conseguia parar de sorrir. 

- Não quis que você pensasse que eu não me importo. Ontem foi muito bom, e eu não quero que pense que foi só mais uma pra mim. - suspirou - por mais difícil que seja admitir, estou apaixonado por você. - falou com um brilho nos olhos que eu nunca tinha visto. O puxei para mais perto e colei meus lábios nos seus. Aquilo era simplesmente maravilhoso. Tomamos nosso café da manhã ali mesmo, e eu não poderia ter encontrado companhia melhor. Como hoje eu não iria a aula, Harry achou melhor começarmos o meu treinamento, não queria passar por aquele surto que passei ontem. Estávamos em seu porão, onde tinha vários instrumentos de academia, armas e tudo o que se podia imaginar. Eu era muito fraca, e meus socos eram uma negação. O olhei, e ele estava rindo e disfarçando no canto. 

- Do que está rindo? - eu estava envergonhada. 

- Você é uma graça lutando. 

- Eu nunca tive contato com essas coisas! 

- Kim, coloca mais força nesses socos! - se aproximou e eu já podia sentir meu corpo se arrepiar. Ele segurou minha cintura e sua respiração estava em meu pescoço. Aquilo era para me ajudar, mas só estava me desconcentrando. Eu estava ofegante e ele percebeu o meu nervosismo. Suas mãos passeavam pelo meu corpo e meu desejo aumentava cada vez mais. Puxei sua nuca e o beijei, era um beijo voraz, com vontade e desejo. Aquela pegada me deixava louca e quando percebi, já estava de roupas íntimas em cima dele. 

- Você me faz querer ser uma menina má! - arranquei sua camiseta, beijando seu pescoço. 

- De onde saiu isso, garota? Nunca te vi assim antes...

- Eu viro outra pessoa perto de você. 

- Estou amando essa nova pessoa... - deu um tapa estalado em meu bumbum e eu sorri. Abaixei suas calças e fiquei de joelhos à sua frente. Ele me olhava curioso e cheio de expectativas e eu não queria decepcioná-lo. Seu membro quase rasgava a cueca, de tão ereto que estava. O segurei em minhas mãos, o encarando e tomando coragem, tinha medo de ferrar tudo, pois eu nunca havia feito aquilo, mas o desejo de satisfazê-lo era tanto, que eu não conseguia me conter. Passei a língua devagar sobre a glande e ele gemeu baixo, segurando o meu cabelo. Então o coloquei por inteiro dentro da boca, apesar de ser enorme. Eu chupava devagar, enquanto o assistia gemer naquela cadeira, aquele homem era tão maravilhoso, meu corpo se arrepiava quando seus olhos encontravam os meus, ou quando eu via aquelas tatuagens. Minha preferida era a borboleta, porque o dava um toque feminino, e mostrava que o garoto não era nem um pouco machista. 

Harry me puxou de volta para cima, me beijando e arfando durante o beijo. Seus olhos verdes estavam sombrios e ele não conseguia se controlar. Do nada seus olhos ficaram negros, e as veias do seu rosto se exaltaram. Mas eu não estava com medo, estava excitada, e queria que ele fizesse tudo comigo. 

- Me desculpa, eu... 

- Não se esconda, você é ainda mais sexy assim. 

- Não está com medo? - soltou o ar e eu fiz que não com a cabeça - Não quero te machucar, não sei medir minha força quando estou assim. 

- Manda ver, curly boy. - ele sorriu, rasgando minha calcinha e me colocando em seu colo. Encaixou seu membro na minha vagina e mais uma vez, sorriu. Eu sentava devagar, enquanto o observava perder o controle e logo o mesmo se levantou, comigo em seu colo. Me estocava forte e eu sentia um pouco de dor, por seu membro ser muito grande e grosso e ele fazer com tanta força, mas eu gostava. Suas mãos quase perfuravam minha pele, de tão forte que me seguravam. 

- Oh, Kim, por que você é tão gostosa? - meu corpo já começava a suar, juntamente ao seu e eu gemia baixo em seu ouvido, enquanto puxava os cabelos da sua nuca. Quando ele chegou ao ápice, senti seu líquido jorrar para dentro de mim e descansei minha cabeça em seu ombro. Ele beijava meu pescoço, de leve, com um certo carinho, enquanto me abraçava com força. Era impossível, não tinha como eu não me apaixonar por ele. Nos vestimos e eu não conseguia tirar meus olhos daquele homem na volta para casa. E quando chegamos, ele fez o almoço, e nós ficamos juntos durante o dia todo. Aquilo era perfeito, eu não podia pedir por mais nada. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...