História Afraid To Love You - Capítulo 22


Escrita por: ~

Postado
Categorias The Vampire Diaries
Tags Ian Somerhalder, Incesto, Lian, Nina Dobrev, Romance
Exibições 23
Palavras 996
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Lemon, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Oiee pessoal! Espero que eu não tenha demorado muito. E eu queria pedir uma coisa muito importante pra vocês: Se eu demorar a postar, peço que por favor, não desfavoritem a fic, por favor, eu como qualquer pessoa tenho problemas, okay? Obg!

Capítulo 22 - Party Part. 1


Fanfic / Fanfiction Afraid To Love You - Capítulo 22 - Party Part. 1

Chegamos no shopping e Ally voava por cada loja, com várias sacolas, pois gostava de uma roupa, acabava ficando em dúvida e acabava levando tudo. Passei na porta de uma loja de vestidos e um deles me chamou a atenção, era um vestido tubinho de renda lilás, puxei Ally pelo braço, entrei na loja e logo uma atendente veio em minha direção.

— Bom dia, o que desejam?

— Bom dia, eu vou querer provar aquele vestido que está na vitrine. – Falei com um sorriso enorme no rosto.

— Bela escolha, é o mais bonito da loja. Vou busca-lo.

Ally me olhava boquiaberta, pois eu nunca me interessava por algo de cara, e com o vestido foi diferente. Esperamos uns cinco minutos e logo a atendente veio com o vestido em suas mãos.

— Aqui está. Os provadores são por ali.

Observei o vestido e vi que ia caber em mim.

— Me desculpe, mas não vou provar. – Ally e a atendente me olharam como se não me entendessem. — Apenas vou leva-lo.

Abriu-se um sorriso no rosto da moça. — Senhora, como falei, é o vestido mais bonito da loja, mas também é o mais caro.

Eu e Ally nos entreolhamos e eu assenti. — Tudo bem.

Fomos até o caixa e outra moça estava lá.

— Bom dia. Bom, esse item é especial, o preço dele é 12 mil dólares.

Tirei o cartão de minha carteira. — No nome de Miguel Sebastian Lessen. – Vi a moça ficar pálida ao me ouvir pronunciar o nome de meu pai. Meu pai era um dos três empresários mais bem sucedidos de Los Angeles, modéstia a parte, eu tinha o poder.

Terminamos as compras e fomos almoçar em um restaurante que tinha próximo ao Shopping. Acabamos de almoçar e fomos pra minha casa, pois Ally se arrumaria lá mesmo.

Desci do carro e logo me deparei com meu pai todo nervoso por conta da minha demora.

— Lavínia! Eu falei pra Você não chegar tarde! Oi Ally.

— Oi Sr. Lessen.

— Calma, pai! Ainda são três horas.

— Mas os convidados vão chegar daqui a pouco e levando em conta que você leva umas duas horas pra se arrumar.

— Tá bom, pai. Tô subindo pra tomar banho.

Subi as escadas correndo com Ally em meu encalço, logo entramos em meu quarto e eu corri pro banheiro, pois eu não queria despertar a ira do Poderoso Chefão. Tomei um bom banho enquanto Ally separava as nossas roupas, quando eu saí, ela entrou. Comecei a fazer minha maquiagem e quando percebi já eram 17h32min. Puta Merda! Vesti meu vestido às pressas e calcei o sapato que era um scarpin meia pata que Ally havia comprado.

Eram 17h46min e então estávamos totalmente prontas. Descemos as escadas e meu pai que já estava arrumado abriu um sorriso enorme ao me ver.

— Você está linda, minha filha!

— Obrigada, pai. Você também está deslumbrante.

— Obrigado. E Ally, você também está muito bonita.

— Obrigada, Sr. Lessen. O senhor está mais.

Então ele estendeu os dois braços e fomos em direção ao enorme portão da casa, para receber os convidados.

Eram 18h42min e já havia chegado uns 200 convidados, mas nada de Ian. Eu já estava desanimando. Mas eu tinha que continuar ali com meu pai e eu obrigava Ally a ficar comigo.

— Ally, você acha que o Ian vem? – Cochichei em seu ouvido.

— Claro que ele vem. Ele não disse que vinha? – Ela cochichou de volta.

— Disse, mas ele tá demorando muito.

— E ele vai perder a oportunidade de te ver? E se ele não vier, eu arranco a cabeça dele, porque você está linda.

— Obrigada, você também tá um arraso. – Quando levantei meu olhar, estava à minha frente a figura de uma pessoa linda, era Ian, vestido lindamente em um terno cinza, o que era um milagre, já que ele odeia terno.

— Ian, que bom que veio. – Meu pai disse estendendo-lhe a mão.

— É um prazer, tio. Afinal, essa festa é muito importante pro senhor e pra Estela.

Meu estômago revirou ao ouvir o nome da jararaca e me veio na cabeça meus momentos com Ian. Saí de meus devaneios com papai coçando a garganta.

— Lavínia. – Era a voz de Ian.

— Oi, Ian. – Falei meio sem jeito. — Que bom que veio.

— Eu não perderia por nada. – Ele sussurrou em meu ouvido. E deu um sorriso malicioso. Papai não ouviu, pois estava distraído recepcionando outros convidados.

Entramos e fomos aproveitar a festa, já era por volta de 21h00min e eu havia me perdido de Ally, mas quando fui olhar, ela estava flertando com o filho de um dos sócios de meu pai, falando em meu pai, enquanto ele conversava com seus amigos um assunto chato e entediante, fui ao banheiro a fim de retocar meu batom, entrei no banheiro social que tínhamos no andar de cima, e quando comecei a passar o batom ele já havia saído de minha boca, que agora era substituída pela boca de Ian colada à minha. Era um beijo com um pequeno toque de malícia, suas mãos desciam e subiam por meu corpo enquanto as minhas se mantinham envoltas em seu pescoço, acariciando seu cabelo. Nos separamos do beijo e estávamos um tanto ofegantes.

— Como sabia que eu estava aqui?

Ele deu de ombros. — Não sabia. A propósito, você está linda, Srta. Lessen. – Falou me olhando de cima a baixo.

— Mas...

— Não pergunte nada, Lavínia. Apenas sinta isso. – Ele levou minha mão ao seu membro que já se mostrava bem esperto. Foi quando trancou a porta do banheiro e levantou meu vestido rapidamente. Eu também já me encontrava excitada. — Não temos muito tempo. – Então ele me colocou apoiada na bancada da pia, afastou minha calcinha, abriu o zíper de sua calça e me penetrou duramente, e com estocadas rápidas, chegamos ao ápice juntos. Quando olhei, ele já estava arrumado, seu cabelo perfeitamente penteado e eu, estava um horror. Começamos a nos beijar novamente, mas dessa vez mais lentamente. Foi quando ouvimos batidas na porta.

— Ian, você está aí? – Era a voz de Estela.


Notas Finais


Bom, espero que tenham gostado! Bjos da Queel!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...