História Afraid to love you - Capítulo 6


Exibições 15
Palavras 2.324
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Esporte, Famí­lia, Festa, Ficção, Luta, Musical (Songfic), Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Hey babes, bom me desculpem a demora, final de ano é meio complicadinho e tals. Enfimmmm, espero que gostem de vd, fiz esse cap com todo carinho, ent espero que gostem, comente, gnt comentem para eu saber oq vcs estão achando.
Bjs na bunda.
-L <3

Capítulo 6 - Smoking for fun


Fanfic / Fanfiction Afraid to love you - Capítulo 6 - Smoking for fun

" Todo mundo faz besteira quando está chapado. "
05 de setembro de 2015, Vancouver, Canadá. ( sábado ) 16 PM.
            Katt Styles P.O.V.
Já tínhamos chegado faz um tempo na festa do Ryan, e a festa estava maravilhosa, eu já tinha dançado muito, e bebido muito, só que não estou nem um pouco bêbada, tá talvez só um pouco. Lia está conversando com o Chaz, mas perai, ela não gostava do meu irmão?! Ah, não de mais nada. Ivy tá se esfregando com um carinha, admiro isso nela, não se apega a ninguém, isso é muito bom para oque a gente faz, ou fazia sei lá, e eu estou sentada no bar, mais agora me deu uma vontade enorme de fumar, não me julgue, não sou viciada, já fui, mais hoje é só para relaxar. Olhei em volta e vi um grupinho cheirando, não queria cheirar, então só vou ver se eles tem um cigarro ou charuto, de preferencia Cubano, enfim, só vou lá mesmo. Fui até lá e o que era estranho é que são 16 PM e esse povo já quer ficar loucão, enfim, não vou julgar ninguém, já fui muito pior. Cheguei lá e encontrei Chris, esse aí tá vendo unicórnios, só pode! 
        -Chris você poderia me dar um cigarro desses? –Perguntei apontando para um cigarro de maconha encima da mesa. Ele me olhou, e pode ver seu lindo rosto.
        -Você fumando? Desde de quando? –Ele disse e eu reverei os olhos.
        -Desde sempre, ué, você é que não me conhece. –Disse sem querer parecer muito grossa, oque obviamente não deu muito certo, ele me olhou e levantou as mãos como se estivesse se rendendo.
        -Okay, okay, já que você não gosta muito de perguntas senta ai, e aproveita. –Ele disse passando a mão pelo lugar ao lado dele, eu sorri por ele meio que me entender e sentei. –Pega aí! –Ele disse e eu peguei o maço que estava em cima da mesa e entreguei um para ele que sorriu e peguei um para mim, peguei o isqueiro e acendi o meu e botei em cima da mesa novamente, o Chris entendeu a mensagem e veio até mim com o cigarro de maconha na boca e juntou com o meu que também estava na minha boca e acendeu o seu, e ele fez isso olhando nos meus olhos, e caralho isso foi tão excitante.  
                    ( ... )
Tava eu e o Chris rindo de tudo e de todos, a gente tá muito loucão e isso é muito engraçado. O Chris e eu estávamos contando piadas, super idiotas, mais a gente estava achando muito engraçado.
        -CHRIS eu sei uma, oque é um baseado enrolado de jornal? –Eu disse e ele me olhou com cara de confuso e chapado, que tava muito engraçada. Eu percebi que ele tava brisando e respondi:
        -Baseado em fatos reais! –Eu disse e a gente caiu na gargalhada, eu coloquei a mão na barriga de tanto que ria, quando a gente se recuperou um pouco o Chris disse:
        -MDS essa piada é muito boa. –Ele disse e riu mais ainda, e eu entrei na onda.
                    ( ... )
Eu abri meus olhos e percebi que não estava em casa, olhei em volta e me arrependi porque minha cabeça latejou, ah merda esqueci de tomar o remédio, mais que porra, olhei em volta e percebi que ainda estava na casa do Ryan, MAIS OQUE?! As meninas vão me matar, olhei mais um pouco e percebi que estava com uma camisa grande, parecia ser de homem, olhei pro meu lado e vi o JUSTIN? Puta merda, não posso ter transado com ele, mais que merda, nisso que eu tava pensando cai da cama e fez o barulho de alguma coisa e o Justin acordou.
        -Já acordou? –Ele disse e eu percebi que ele estava de cueca, como pode ser tão gostoso?! Não, não, não, e se eu tivesse transado com ele?! AÍ MEU DEUS.
        -Justin me diz que a gente não fez isso que eu estou pensando! –Eu disse e ele começou a rir como se fosse a piada do ano, olhei para ele confusa e com raiva e ainda no chão. 
        -A gente transou loucamente foi muito bom. –Ele disse e eu percebi que ele estava mentindo, me joguei na cama em cima dele e comecei a dar vários tapinhas nele, ele pegou as minhas mão e olhou nos meus olhos e disse:
        -PARA DE ME BATER CARALHO –Gritou e senti minha cabeça latejar, viado.
        -Não grita porra, me explica o que aconteceu –Eu disse e sai de cima dele, e ele disse:
        -Ontem eu tava com uma vadia transando e tals, mais aí ela não sabia nem me fazer goz... –Não quero saber disso va direto ao ponto. –Eu disse com cara de nojo.
        -ENTÃO COMO EU ESTAVA DIZENDO –Gritou para mim abusar e eu o fuzilei com o olhar. –Aí depois disso eu fui lá para baixo, né, e você e o Chris estavam chapadões, serio foi muito engraçado –Ele disse e começou a rir, e eu taquei um travesseiro na cara dele, que parou de rir e me fuzilou com o olhar, dei de ombros. –BOM, como eu estava dizendo aí você e o Chris estavam muito chapados e tals, então fui lá ver o que estava acontecendo e tals, e você começou a falar que estava com sono, e que queria “ mimi “ –Eu olhei pra cara dele come se eu estivesse dizendo “ sério isso? “  e ele disse: - Sim você disse assim mesmo, certo, daí eu te trouce para esse quarto de hospedes, que na verdade é meu, porque a gente da a maioria das festas por ser um lugar afastado e tals, até porque nossas festas são barra pesada e tals, enfim sempre quando tem festa aqui eu durmo aqui, aí eu ia te deixar aqui e ia para a minha casa, só que você falou para eu ficar aqui então eu fiquei. 
        -Mais porque você está de cueca? –Eu perguntei e ele disse:
        -Porque sim caralho, eu não sou de dormir com muita roupa –Ele disse com a cara safada e eu revirei os olhos, e perguntei novamente:
        -E sua namorada, não liga pra isso não? –Ela não é minha namorada, ela é só mais uma com quem eu transei. – Ele disse e eu levantei procurando minha bolsa. 
        -Ah mais eu acho que você tem que falar isso com ela, não é mesmo?! –Eu disse já me sentindo uma entrometida, mais foda-se. 
        -Ela é louca, sua bolsa está ali no canto –Ele disse e apontando para um cantinho perto da cama, mais aí eu parei e refleti; quem trocou minha roupa?!
        -Justin quem me trocou? –Eu perguntei e ele me olhou com uma cara safada, BABACA. Revirei os olhos e peguei minha bolsa e sai. Desci as escadas, olhei em volta a casa estava impecável de tão arrumada, entrei em uma porta que era a cozinha, ufa o que eu tava procurando. Tinha uma mulher com um fardamento de empregada, fui até ela e como ela estava de costas não me viu, toquei no braço dela e ela se assustou.
        -Ai meu Deus, a senhora está bem? –Perguntei e ela assentiu com a mão no coração.
        -Oh meu Deus senhorita não faça isso nunca mais, como se chama? –Ela perguntou e eu ri fraquinho porque percebi que seu sutaque era diferente, acho que espanhol.
        -Ah sim, me chamo Katherine Styles, mais pode me chamar de Katt. –Eu disse e por incrível que pareça estava de bom humor. –E a senhora como se chama? –Perguntei.
        -Me chamo Nina –Ela disse e eu sorri simpática.
        -Bom Nina você teria um remédio de dor de cabeça para me dar, por favor. –Eu disse me sentando nos banquinhos da ilha que tinha na cozinha.
        -Vou pegar um minuto. –Nina disse e eu assenti com a cabeça de leve.
        -OLHA QUEM ESTÁ AÍ –Algum filho da puta gritou atrás de mim, me virei e vi o Chaz. 
        -CHAZ seu filho da puta. –Eu disse o fuzilando, ele me olhou e riu de leve.
        -Tava loucona ontem não foi loirinha?! –Ele disse e eu ri da forma como ele me chamou, até gostei.
        -Tanto faz, cadê a Giulia? –Eu perguntei e ele disse: 
        -Ela e sua outra amiga gostosa foram embora, o Justin disse que você já tava morgada. –Eu assenti e me virei.
        -Que bela visão... –O Chaz disse, e então eu percebi que quando que virei a camisa que eu estava subiu um pouco mostrando minha calcinha, abaixei e mandei o dedo do meio, que eu acho que ele viu até porque ouvi ele rindo. Nina chegou na cozinha com os remédios. 
        -NINA MEU AMORRR –Chaz gritou fazendo a minha cabeça latejar.
        -Chaz pare de gritar Katt está de ressaca! –Nina disse e me mandou uma piscadela e eu ri de leve, e Chaz disse:
        -Desculpa aí lorinha –Ele falou bagunçando meu cabelo de leve e eu o fuzilei com o olhar arrumando meu cabelo de volta, e riu e falou: -FUI    . –Saiu da cozinha e eu balancei a minha cabeça em forma de negação.
        -Aqui está o remédio para sua cabeça –Disse e me entregou uma cartela de Aspirina. –Muito obrigado Nina. –Eu disse e ela assentiu com a cabeça –Não foi nada senhorita. –Ela disse e eu ri de leve pelo seu sutaque que é engraçado e fofo ao mesmo tempo.
        -Nina poderia me dizer aonde está o Justin? Eu to sem carona para casa. –Eu disse até por que aquelas vadias me deixaram aqui. Tomei meu remédio sem água mesmo. 
        -Ele está no quarto que ele fica hospedado senhorita. –Ela disse.
        -Obrigado Nina foi um prazer te conhecer. –Eu disse e dei um abraço nela e a mesma contribuiu. 
        -O prazer foi meu senhorita. –Ela disse e eu sai da cozinha e subi as escadas. Fui até a porta que eu sai naquela hora e entrei, mais não vi ninguém no quarto só ouvi um barulho de chuveiro, deduzir ser o Justin então sentei na cama já arrumada e peguei meu celular e vi que são 13 AM, as meninas devem estar dormindo, por que não recebi8 nenhuma mensagem nem ligação delas. Escutei um barulho de porta e olhei o Justin com a toalha na cintura, MEU DEUS, esse homem é o pecado, tinham algumas gotas descendo em seu peitoral tatuado, sai do transe quando ele disse:
        -Olha a baba –Falou e entrou no closet, porra imagina na casa dele o que não deve ter.
        -Vai se fuder. –Eu disse e ele me olhou com uma cara safada, e eu revirei os olhos. –Justin preciso que você me leve em casa! –Fui direto ao ponto, e ele tirou a toalha na minha frente e eu cobri os olhos e ele riu e disse: -Pode olha to de cueca, e sobre te levar em casa é o seu dia de sorte, to indo pra casa agora e aproveito e te levo, só você me passar seu endereço. –Ele disse e eu assenti saindo do quarto, sentei no sofá para esperar a princesa, e ele desceu e porra já falei o quanto esse homem é gostoso, MEU DEUS, ele me chamou com a cabeça e eu segui ele até uma garagem e PUTA QUE PARIU, só tinha carro foda como; Ferrari, Lamborghinis, várias BMWs, PUTA QUE PARIU, tem muito carro foda, eu tava olhando tudo com cara de idiota e o Justin percebeu e riu.
        -Vamos em qual? –Eu perguntei e ele deu de ombros e disse:
        -Ah não sei, escolhe. –Ele disse e eu olhei para ele surpresa dei um gritinho, foda-se minha cabeça, pulei nele e dei vários beijinhos e ele riu. 
        -Vou querer a Ferrari ali. –Eu disse e apontei para uma Ferrari linda vermelha.
        -Hm vejo que você tem um bom gosto. –Ele disse e eu dei de ombros, ele foi até um quadro com varias chaves e pegou a da Ferrari, e foi até a mesma e eu o segui, entramos no carro e eu passei meu endereço para ele, que dizer passei o da Lia, não vou para minha casa hoje, depois ficou um silêncio constrangedor e então ele ligou o rádio e estava tocando Calvin Harris – Feel So Close, caralho eu AMO essa música então pedi para ele aumentar.
Eu me sinto tão perto de você agora
É um campo de força
Eu sou bastante passional, como se fosse grandes coisas
O seu amor derrama em mim, me cerca como uma cachoeira
E não há como nos parar agora
Eu me sinto tão perto de você agora

 Eu e ele começamos a cantar e caralho a voz dele é linda.
Eu me sinto tão perto de você agora
É uma sensação forte

Ele me olhou e sorriu e continuou a cantar.
Eu sou bastante passional, como se fosse grandes coisas
O seu amor derrama em mim, me cerca como uma cachoeira
E não há como nos parar agora
Eu me sinto tão perto de você agora
E não há como nos parar agora
E não há como nos parar agora
E não há como nos parar agora
Eu me sinto tão perto de você agora

Quando a música eu e ele começamos a rir, e vi que já estava chegando na casa da Lia, quando chegou ele estacionou o carro eu ia dar um beijo na sua bochecha e ele se virou então começamos um beijo calmo, eu peguei em seu pescoço e ele na minha cintura subindo-me em seu colo. Acabamos o beijo por falta de ar.
        -Justin olha oque eu fiz?! Eu nem te conheço – Eu disse descendo do seu colo, ele riu de leve e falou:
        -Pode deixar que a gente tem muito oque se conhecer, e lembre-se você é minha só minha.
Ele disse e mandou uma piscadela, e eu o encarei confusa, mais que merda era aquela?!
 


Notas Finais


Espero que tenham gostado, comentem pls.
xoxo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...