História Afraid to love you - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jungkook
Tags Jungkook
Exibições 25
Palavras 797
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Famí­lia, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Então gente esse capitulo vai ser piloto pra ver se essa fic irá dar certo ,então por favor comentem se gostaram ou não. ^^

Capítulo 1 - Piloto


Fanfic / Fanfiction Afraid to love you - Capítulo 1 - Piloto

"   Haengbokhaja uri haengbokhaja
Apeuji malgo apeuji malgo
Haengbokhaja haengbokhaja
Apeuji malgo geurae geurae "

                          - Yanghwa BRDG (Zion.T)
 

Maria Luiza Pov´s

Aqui estou eu, apenas escutando o que esses professor fala assim ,como eu levo a vida ,nem ai pra nada . Já pensou que se esse ventilador caísse na cabeça dessas pessoas ? pra mim não teria muita importância assim com eu não tenho pra eles.

 

- Maria Luiza já voltou da lua ? - Pergunta meu professor.

 

- An? Oi? - Pergunto meio atordoada, por está presa em meus pensamentos. A sala inteira começa a rir de mim ,se eu estou acostumada a todos rirem de mim ? É Talvez .

 

-Foi oque eu pensei - Meu professor bufa - Fique depois da aula, e me espere na biblioteca ,tudo bem ?

 

- Não - Respondo. E toda sala me olha assustada

 

- Está afim de ir da uma passeada na diretoria ? - Professor me olha desafiador

 

- Melhor do que ficar na porra dessa sala , olhando pra sua cara e dessas pessoas que dizem ser amigas das outras ,mais na primeira oportunidade apunhala pelas costas - Respondo olhando no fundo de seus olhos

 

- VAI PRA DIRETORIA AGORA !!- Ele grita

 

- VOCÊ NÃO LEVANTA A PORRA DA SUA VOZ PRA MIM BELEZA ?! - Grito de volta apontando o dedo pro mesmo

 

- Garota sai da minha sala agora ! - Diz ele indo em direção a porta ,abrindo a mesma.

 

- Tchau pra vocês robozinhos do mundo - Mando um beijo com a mão pra minha sala, e quando chego na porta - E pra você professorzinho vai para a puta que te pariu - Sorrio cínica me levantando rapidamente de minha cadeira, ando calmamente até a porta, meus dedos tocando na gélida maçaneta apertando fortemente a mesma, dei um longo suspiro antes de bater a porta ferozmente.

 

Começo a andar pelo longo corredor a caminho do jardim, o caminho daqui até lá não era tão longe mais mesmo assim me sinto obrigada a caminhar o rápido possível, em menos de cinco minutos e já estava fora do colégio. Continuo andando até chegar aos limites da escola, um muro não tão alto nem muito baixo com paredes barrentas aparência grosseira, olho para os lados me certificando se alguma inspetora esta no local, por sorte este lugar e meio isolado, ninguém nunca vem para este lugar da escola por medo de haver algum tipo de plantas ou ervas daninhas já que o grama e um pouco alta.

 

O lugar perfeito para se ter um bom descanso fugir um pouco desse bando de retardados que tenho que aturar todos os dias.

 

Tirei minha mochila das costas e a joguei para o outro lado do muro, onde havia uma pequena rua deserta. Sem mais delongas, viro-me mais uma vez para trás vendo se alguém estava por perto, mais uma vez não tinha ninguém. Apoiei minhas mãos no pequeno muro que separava a rua da escola e cuidadosamente subi no mesmo, sem pensar duas vezes pulei para o outro lado. Me levantei rapidamente do chão e tirei alguns fios de cabelo que estavam sobre meu rosto, coloquei novamente a mochila nos ombros e comecei a andar com passos lentos pelas ruas da cidade que no entanto não estavam tão movimentadas.

 

(...)

 

Adentrei o enorme portão do cemitério, caminhei em silêncio pelas inúmeras lápides que haviam no local. Olho atenta uma por uma até chegar em uma lápide específica, jogo minha mochila no chão, e deito em cima da Lápide de minha omma fecho meus olhos, e direciono minha cabeça ao céu, afim de pensar .

 

- Omma sinto tanta sua falta, porque você se foi? Está tão difícil pra mim ,omma eu quero sentir o seu abraço , ouvir você dizer que vai ficar tudo bem ,e que tudo ira passar  ainda vou dar bastante orgulho a senhora .-  Digo me encolhendo chorando, até que me sento e uma borboleta voa em torno de mim ,por mais que seja estranho eu sentia que aquela borboleta queria me mostrar algo .Levantei da lápide ,e segui a borboleta, até que chego em um lugar que nunca tinha visto ,sempre vinha visitar minha omma mais nunca tinha notado esse local. Era um Jardim lindo com diversos tipos de flores, plantas ,árvores tudo muito lindo. Até que vejo um canteiro de Margaridas amarelas  ,as preferidas da omma ,caminho até o canteiro e descido pegar algumas, como não tinha comprado flor alguma . Quando termino de pegá-las ,me levanto e olho em volta ,mais não encontro a borboleta ,descido voltar a lapide . Quando chego coloco as flores em cima da lápide  - Tchau Omma .- Me viro e caminho em direção ao portão central do Cemitério .


Notas Finais


Obrigado por lerem ^-^


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...