História After - Camren - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony
Personagens Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Personagens Originais
Tags After, Camila Cabello, Camren, Dinah Jane, Lauren Jauregui
Exibições 311
Palavras 566
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 7 - 6


Mais tarde, quando meus cachos já estão perfeitos, prendo um grampo de cada lado da cabeça, para evitar que caiam sobre meu rosto.

   “Quer usar minha maquiagem?”, oferece Dinah, e eu me olho no espelho.

   Meus olhos sempre pareceram grandes demais para meu rosto, mas prefiro usar o mínimo de maquiagem, em geral só um pouco de rímel e batom.

  “Talvez um pouco de delineador?”, digo, ainda insegura.

   Com um sorriso, ela me entrega três: um roxo, um preto e um marrom. Fico passando os três por entre os dedos, tentando decidir entre o marrom e o preto.

  “O roxo vai combinar com seus olhos”, ela sugere, mas abro um sorriso e balanço a cabeça negativamente. “Seus olhos são tão diferentes… quer trocar?”, ela brinca.

  Dinah tem olhos castanhos lindíssimos; nem de brincadeira deveria dizer que quer trocá-los pelos meus. Pego o lápis preto e faço o contorno mais fino possível em torno dos olhos, ganhando em troca um sorriso orgulhoso de Dinah.

  Seu celular vibra, e ela pega a bolsa. “Nate chegou”, ela avisa. Apanho minha bolsa, dou uma alisada no vestido e calço minha sapatilha branca. Ela olha, mas não comenta.

   Nate está esperando em frente ao prédio, com um rock pesado tocando bem alto dentro do carro com as janelas abertas. Dou uma olhadinha ao redor para ver se tem alguém incomodado por causa do som. Mantenho a cabeça baixa e, quando levanto os olhos, vejo Camila se ajeitando no banco da frente. Ela devia estar agachada. Argh.

  “Senhoritas”, cumprimenta Nate.

  Camila me olha feio quando entro no carro atrás de Dinah e me acomodo no assento bem atrás dela. “Você sabe que estamos indo pra uma festa, e não pra igreja, certo, Michelle?”, ela pergunta. Olhando para o retrovisor lateral vejo um sorrisinho de deboche em seu rosto.

  “Por favor, não me chama de Michelle. Prefiro Lauren”, aviso. Como ela sabe meu nome, aliás? Michelle me faz lembrar do meu pai, e prefiro não ser chamada assim.

  “Como quiser, Michelle.”

  Eu me recosto no assento e reviro os olhos. Melhor não ficar discutindo com ela; não vale a pena.

   Olho pela janela e tento absorver a música ruidosa enquanto nos dirigimos para a festa. Nate estaciona em uma rua movimentada, com casas grandes e aparentemente idênticas. O nome da fraternidade está pintado em letras pretas, mas não dá para ler por causa das trepadeiras que crescem na lateral do casarão. Pedaços enormes de papel higiênico estão pendurados na fachada branca da casa, e o barulho forma a imagem perfeita de uma fraternidade universitária.

  “Olha o tamanho disso… Quanta gente será que tem lá dentro?”, pergunto, engolindo em seco. O jardim da frente está cheio de gente com copos vermelhos na mão, alguns até dançando, bem no meio do gramado. Definitivamente não é minha praia.

  “Está lotada, vamos logo”, Camila responde e sai do carro, batendo a porta atrás de si. Do banco de trás, vejo um monte de gente cumprimentar Nate, ignorando a presença de Camila. O que me surpreende é que ninguém mais ali tem o corpo coberto de tatuagens como ela, Nate e Dinah. Talvez eu até consiga fazer algum amigo na festa.

  “Você vem?” Dinah abre um sorriso, abre a porta e desce.

   Balanço a cabeça afirmativamente, mais para mim mesma do que para ela, enquanto saio do carro, tomando o cuidado de dar uma última alisada no vestido.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...