História After - (MITW) - Capítulo 65


Escrita por: ~

Postado
Categorias Alan Ferreira (EDGE), Felipe "Febatista" Batista, Felipe Z. "Felps", João Victor Negromonte Queiroz "Jvnq", Lucas "Luba" Feuerschütte, Lucas "T3ddy" Olioti, Matheus Neves "Pk Regular Game", Rafael "CellBit" Lange, Rafael "Guaxinim" Montes, TazerCraft, Thiago Elias "Calango", Zelune
Personagens Alan Ferreira, Felipe "Febatista" Batista, Felps, João Victor Negromonte Queiroz "Jvnq", Lucas "LubaTV", Lucas Olioti, Matheus Neves, Mike, Pac, Personagens Originais, Rafael "CellBit" Lange, Rafael "Guaxinim" Montes, Thiago Elias "Calango", Zelune
Tags After, Mike, Mikethelink, Mikhael, Mitw, Pac, Pactw, Tarik
Visualizações 255
Palavras 1.744
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Ficção, Lemon, Mistério, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Spoilers
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Desculpem pelas notificações falsas ,o spirit bugou.

Capítulo 65 - 65


Paro na vaga ao lado de Fekps e envio uma mensagem de texto para Jv avisando que cheguei. Ele responde na hora pedindo que eu o encontre no lado esquerdo do campo. Digo isso a Felps quando ele e Gabs se aproximam.

"Tudo bem", Felpd diz, mas não parece muito animado.

"Quem é Jv?", Gabs pergunta.

"Ele é meu… amigo." Ele é só meu amigo.

"Mike é seu namorado?", ela pergunta. Olho para ela. Não parece estar insinuando nada, só está confusa. Bemvinda ao clube.

"Não, amor", Felps ri. 

"Nenhum dos dois é namorado dele." Também dou risada. 

"Não é tão ruim quanto parece." Assim que nos aproximamos, a banda da escola começa a tocar e o campo vai enchendo. Fico aliviado quando vejo Jv recostado na cerca. Aponto para ele e nos aproximamos.

"Ah", Gabs diz quando chegamos perto. Não sei se ela se surpreendeu com as tatuagens e piercings ou com sua aparência. Talvez as duas coisas.

"Oi", Jv diz sorrindo, e me abraça. Sorrio e o abraço.

"Oi, sou Jv. É um prazer conhecer vocês dois." Ele assente na direção de Felps e de Gabs. Sei que já viu Felps, então talvez só esteja tentando ser educado.

"Você está aqui há muito tempo?", pergunto.

"Uns dez minutos. Tem muito mais gente do que eu esperava." Felps segue na frente. Nós o seguimos até uma área menos cheia perto da fogueira que foi montada e nos sentamos na grama. Gabs se senta entre as pernas dele e se recosta em seu peito. O sol está se pondo e o vento sopra mais forte. Eu deveria estar usando uma blusa de manga comprida.

"Você já veio a um evento assim?", pergunto a Jv, que nega com a cabeça.

"Não, não é bem minha praia", ele diz rindo. 

"Mas estou feliz por estar aqui hoje." Sorrio com o comentário e, no mesmo momento, alguém sobe ao palco e nos recebe em nome da escola e da banda. Depois de alguns minutos falando sem parar, finalmente começam a contagem regressiva para que a fogueira seja acesa, e três, dois, um… o fogo pega e toma o monte de madeira. É bem bacana ver as chamas de perto, e imagino que logo, logo estarei bem aquecido.

"Quanto tempo você vai ficar aqui?", Jv pergunta a Gabs. Ela franze o cenho. 

"Só o fim de semana. Queria poder vir para o casamento na semana que vem."

"Que casamento?", Jv pergunta. Olho para Felps, que responde: 

"Da minha mãe".

"Ah…" Ele para e olha para baixo, como se estivesse pensando em alguma coisa.

"O que foi?", pergunto.

"Nada. Só estou tentando lembrar quem disse algo sobre um casamento no próximo fim de semana… Ah, sim, foi o Mike. Ele me perguntou o que devia vestir para ir a um casamento." Meu coração para de bater. Espero que não fique claro em meu rosto. Então, definitivamente, Mikhael não contou a nenhum de seus amigos que seu pai é o reitor, ou que vai se casar com a mãe de Felps.

"Coincidência, né?", ele diz.

"Não, eles são…", Gabs começa. Eu a interrompo: 

"É mesmo, mas em uma cidade deste tamanho provavelmente tem um monte de casamentos todo fim de semana". Jv balança a cabeça concordando e Felps sussurra algo no ouvido de Gabs. Mikhael está pensando em ir mesmo? Jv ri. 

"Não consigo imaginar Mike em um casamento."

"Por que não?" Meu tom de voz é um pouco mais pesado do que eu gostaria.

"Não sei, porque é Mikhael. Acho que ele só iria a um casamento se pensasse que pudesse transar com as madrinhas. Todas elas" , Jv diz, revirando os olhos.

"Pensei que vocês fossem amigos" , digo.

"Somos. Não estou criticando… mas é assim que ele é. Transa com uma garota ou garoto diferente por semana, às vezes mais do que um." Meus ouvidos zunem e o fogo esquenta minha pele. Eu me levanto quase sem perceber.

"Aonde você vai? O que foi?", Jv pergunta.

"Nada. É que… preciso de um pouco de ar fresco" , digo. Sei que isso é bem idiota, mas não me importo. 

"Já volto, só preciso de um segundo." Saio depressa antes que um deles me siga. Qual é o meu problema? Jv é bonzinho e gosta de mim, curte minha companhia, mas é só alguém dizer uma coisinha que seja sobre Mikhael para eu não conseguir parar de pensar nele. Caminho rapidamente entre as barracas e respiro fundo algumas vezes antes de voltar para perto deles.

"Desculpa, o fogo estava… quente demais", eu minto, e me sento de novo. Jv está segurando o telefone e vira a tela para que eu não a veja ao guardá-lo no bolso. Ele diz que não tem problema e conversamos com Felps e Gabs por uma hora.

"Estou ficando meio cansada, acordei muito cedo hoje", Gabs diz a Felps, que assente.

"Sim, estou cansado também. Vamos embora." Felps se levanta e ajuda Gabs a se levantar.

"Você também quer ir?", Jv me pergunta.

"Não, estou bem. A menos que você queira." Ele balança a cabeça negativamente. 

"Estou tranquilo." Nós nos despedimos de Gabs e Felps e os observamos enquanto se afastam.

"Então, qual é o motivo da fogueira?", eu pergunto a Jv, sem ter certeza se ele sabe.

"Acho que é para comemorar o fim da temporada de futebol americano",ele diz. 

"Ou a metade, ou algo assim." Olho ao redor e percebo, pela primeira vez, que muitas pessoas estão usando camisetas de times.

"Ah." Olho para Zed. "Entendi agora" , digo, e dou risada.

"Pois é", ele diz, e estreita os olhos. 

"Aquele ali é o Mike?" Viro a cabeça na direção em que ele está olhando. Mikhael está vindo com uma morena baixa vestindo saia. Eu me aproximo de Jv. É exatamente por isso que não dei atenção a Mikhael na varanda. Ele já encontrou uma garota para trazer aqui só para me irritar.

"Oi, Jv", a garota diz com a voz estridente.

"Oi, Emma." Jv passa o braço pelos meus ombros. Mikhael olha fixamente para ele, mas senta conosco. Sei que estou sendo mal-educado por não me apresentar à garota, mas já não gosto dela.

"Como está a fogueira até agora?", Mikhael pergunta.

"Quente, e quase no fim, acho", Jv responde. Há uma tensão entre os dois. Consigo sentir. Não sei o motivo. Mikhael deixou claro para seus amigos que não está nem aí para mim.

"Vendem comida aqui?", a garota diz com sua voz irritante.

"Sim, tem uma área de alimentação", digo a ela.

"Mike, vamos comigo comprar alguma coisa", ela pede. Ele revira os olhos, mas se levanta.

"Pode me trazer um pretzel?", Jv grita, sorrindo, e Mikhael range os dentes. O que está acontecendo com eles? Assim que Mikhael e Emma saem, eu me viro para Jv.

"Ei, vamos embora? Não quero ficar perto do Mikhael. A gente meio que se odeia, se você esqueceu." Tento rir, mas não consigo.

"Sim, claro, claro", ele diz. Nós nos levantamos e ele pega minha mão. Caminhamos de mãos dadas e fico olhando ao redor torcendo para que Mikhael não nos veja.

"Quer ir à festa?", Jv pergunta quando chegamos ao estacionamento.

"Não, não quero ir para lá." É o último lugar para onde quero ir.

"Certo, então podemos nos encontrar outro…", ele começa.

"Não, ainda quero ficar com você. Só não quero ficar aqui nem naquela república" , digo depressa. Ele parece surpreso e olha em meus olhos. 

"Certo… bom, podemos ir para a minha casa. Se quiser. Se não quiser, podemos ir a outro lugar. Não sei onde mais tem para ir nesta cidade." Ele ri e eu também.

"Vamos para a sua casa. Sigo você até lá", digo a ele. Durante o trajeto, fico pensando na cara de Mikhael quando voltar e não nos encontrar. Ele trouxe uma garota com ele, por isso não tem direito de ficar triste, mas, mesmo assim, continuo sentindo um aperto no peito. O apartamento de Jv fica perto do campus, e é pequeno, mas limpo. Ele me oferece uma bebida, mas eu recuso, já que planejo voltar dirigindo para o dormitório hoje. Eu me sento no sofá, e ele me dá o controle remoto e volta para a cozinha para preparar uma bebida. 

"Pode escolher o canal. Não sei o que você gosta de assistir."

"Você mora sozinho?", pergunto. Ele confirma. Eu me sinto um pouco estranho quando Jv se senta ao meu lado e passa o braço pela minha cintura, mas escondo o nervosismo com um sorriso. O telefone de Jv toca no bolso e ele se levanta para atender. Ergue um dedo para dizer que já volta e parte em direção à pequena cozinha.

"Fomos embora", ouço Jv dizer. 

"Beleza." O resto da conversa que escuto não faz sentido para mim… Só a parte do "fomos embora". Será que ele está falando com Mikhael? Eu me levanto e estou caminhando em direção à cozinha quando ele desliga.

"Quem era?", pergunto.

"Ninguém importante", Jv diz e me leva de volta ao sofá. 

"Estou feliz por estarmos nos conhecendo. Você é diferente dos outros garotos daqui", ele diz, todo gentil.

"Eu também. Você conhece Emma?" Não consigo não perguntar.

"Sim, a namorada dela é prima do Batista."

"Namorada?"

"Sim, elas estão juntas faz tempo. Emma é bem legal." Então, Mikhael não estava ali com ela, não no sentido que pensei, pelo menos. Talvez tenha ido à fogueira para tentar conversar comigo de novo, e não para me magoar com outra garota. Olho para Jv quando ele se inclina para me beijar. Seus lábios estão frios por causa da bebida e têm gosto de vodca. Ele passa as mãos delicadamente pelos meus braços, e então pela cintura. A cara de triste de Mikhael surge em minha mente, e me lembro de como implorou por mais uma chance e não acreditei nele, do modo como me observou partir, dos ataques em sala de aula a respeito de Catherine e Heathcliff, do fato de sempre aparecer quando não quero, de não dizer à mãe que a ama, e de como disse que me amava na frente de todo mundo. Penso em como voltou atrás, em como quebra as coisas quando está nervoso, no fato de ter ido à casa do pai hoje apesar de detestar ficar ali, e no fato de ter perguntado a Jv o que vestir num casamento. Tudo faz perfeito sentido, e sentido nenhum ao mesmo tempo. Mikhael me ama. De sua maneira problemática, ele me ama. Percebo isso de repente.

"O quê?", Jv diz, e interrompe nosso beijo.

"O quê?", repito as palavras dele.

"Você acabou de dizer 'Mike'."

"Não disse, não", eu me defendo.

"Disse, sim." Ele se levanta e se afasta do sofá.

"Preciso ir… desculpa", digo, pego meu celular no sofa e saio correndo pela portaantes que Jv possa dizer alguma coisa.


Notas Finais


Bjusss


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...