História After all - CAMREN - Capítulo 46


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton
Tags Camila Cabello, Camren, Fifth Harmony, Lauren Jauregui
Exibições 470
Palavras 902
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção, Romance e Novela
Avisos: Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 46 - Capítulo-46


  Quarto mês de gestação.  

Camila não me deixava fazer nada, ela não queria que eu trabalhasse, não queria que eu andasse sozinha na rua, não queria que eu ficasse sozinha na piscina. E isso estava me irritando profundamente.

-Aonde você vai?

-Vou lá na cozinha preparar algo pra comer, porque eu estou com fome.

-Deixa que eu vou.

-Que droga, Camila, me deixa em paz! Você está me sufocando.

-Desculpa.

-Também não precisa ficar com essa cara.

-Eu só queria ajudar.

-Amor, você não me deixa trabalhar, não me deixa ir na academia, não me deixa ficar sozinha na piscina. Eu estou me sentindo inútil.

-Desculpa. Pode ir lá na cozinha, eu não vou mais te fazer se sentir inútil.

-Camila...

-Pode ir, Lauren.

Saí do quarto e fui fazer um sanduíche, mas eu estava com tanta fome que comi dois.

-Oi mãe, a senhora viu minha mãe?

-Está lá em cima.

-Vocês brigaram?

-Não, por que?

-Ela não está aqui cuidando de você.

-Ai, Liz , sua mãe está me sufocando. Eu estou me sentindo inútil, ela faz tudo pra mim.

-Mãe, ela só quer que você se sinta bem.

-Mas ela não me deixa fazer nada.

-Ela só não quer que aconteça nada com você e com o bebê. A senhora sabe que ela sempre quer ter o controle de tudo.

-Ai, eu não sei não. Eu vou ficar o resto da minha gravidez trancafiada em casa? Nem minhas fotos ela quer deixar eu fazer.

-Vocês brigam por tudo. São piores que o Louis e eu.

Ela não falou isso, falou?

-O que?

-Eu não disse nada.

-Eliza...

Ela fez menção de sair da cozinha, mas eu impedi.

-Eliza Cabello Jauregui, volta aqui.

-Senhora?

-Você não tem nada pra me contar não?

-É... eu tenho?

-Eliza, não me teste.

-Está bem, mas a senhora promete que não vai me bater?

Nossa, falando assim as pessoas pensariam que eu sou a pior mãe do mundo.

-Fala.

-Bom, o Lou e eu estamos quase namorando. Quer dizer, a gente saiu algumas vezes e acabamos ficando, mas ele não me pediu em namoro.

Pude ver frustração nos olhos da minha filha.

-Você realmente gosta dele?

-Sim.

-Então por que não pede ele em namoro?

-Isso não é certo. Ele que tem que me pedir.

-Eliza, minha filha, você tem duas mães. Ninguém acha isso certo, mas nós ligamos pra opnião dos outros? Não! O que importa é o que você sente e não o que é certo e o que é errado ao olhar das pessoas. Então se você quer namorar com ele, peça ele em namoro. Eu vou te dar o maior apoio.

-Mãe? É a senhora mesmo? Eu jamais pensaria que ia te ouvir falar uma coisa dessas.

-Pra você ver, as pessoas mudam. Filha, a sua felicidade é o que mais importa pra mim.

-Jura?

-Juro.

-A senhora quer me ver realmente feliz?

-Claro.

-Então vai lá em cima e pede desculpas pra minha mãe.

-Eliza, eu não vou...

-Por favor.

-Está bem! Mas eu só vou por que você está pedindo.

-Eu sou mais adulta que você duas. Então se continuarem de birra, eu vou colocar as duas abraçadas até pararem de brigar.

Ri em quanto subia a escada. Realmente minha filha era mais adulta do Camila e eu. Toda vez que brigávamos, ela sempre se metia no meio das duas.

Entrei no quarto e Camila estava deitada na cama.

-Já comeu?

-Sim.

-Pelo menos isso.

-Camz...

-Lauren, eu não vou mais te sufocar, eu não vou mais te fazer se sentir uma inútil. Você faz o que você quiser da sua vida.

-Não fala assim.

-Ué? Mas você não estava reclamando? Então não vou me meter mais na sua vida.

-Camila, você é minha esposa. Para de falar assim comigo.

-Não parece, Lauren. Você além de gritar comigo, falou pra Eliza que eu te sufoco.

-Ai, Camila, que droga! Eu venho aqui te pedir desculpas e você fica dificultando as coisas.

Abri a porta e quando eu ia sair, eu pude ouvir um a voz de Camila, quase num sussurro.

-Eu vou viajar.

-Você o que?

-Eu vou viajar pra França.

-Por quanto tempo?

Ela não me respondeu. Abaixou a cabeça e ficou brincando com os dedos.

-Por quanto tempo, Camila?!

Almentei o tom da minha voz pra que ela me escutasse.

-Dois mêses.

-Dois mêses?! Você só pode estar brincando comigo.

-O escritório vai abrir uma filial lá, e Dinah e eu temos que ir.

-Quando vocês vão?

-Amanhã.

-Amanhã, Camila? Amanhã? E você só vem me contar hoje? Cadê a sua consideração? Por que você não pediu pra Dinah ir sozinha? Eu estou grávida, preciso de você.

Ela me olhou e soltou uma risada sarcástica.

-Você precisa de mim? Mas eu não estava te sufocando?

Olhei pra Camila incrédula. Não era possível que ela tinha falado isso.

-Quer saber? Vai. Fica dois, três, quatro mêses. Fica um ano se você quiser. O problema é seu.

Saí do quarto e desci as escadas com tanta fúria que quase caí de novo.

-Mãe, o que houve?

-Sua mãe vai viajar.

-Ela sempre viajava e a senhora nunca ficou assim.

-Ela vai ficar dois mêses na França.

-Dois mêses?

Assenti com acabeça.

Minha filha me envolveu com seus braços magros em um abraço que eu não queria sair.

-Vai passar rápido, mãe.

Ela disse alisando o meu cabelo.

Aquela noite foi horrível, eu dormi no quarto da Eliza.

Pelo que minha filha me contou, Camila viajaria na parte da manhã. Então eu fiz de tudo pra acordar tarde.

Levantei e fui pro meu quarto fazer minha higiene.

A cama estava arrumada. Ela já havia ido.

Me bateu um arrependimento por não ter ido proucurar por ela.

Deitei na cama e agarrei o travesseiro da minha esposa.

Me permiti chorar. Dois mêses longe da mulher que eu amo e, ainda por cima etávamos brigadas.

-Mãe?

-Oi.

Eliza se deitou na cama comigo.

-Ela já foi não é?

-Sim.

-Ela pediu pra que eu cuidasse de vocês.


Notas Finais


Vocês são fodas<3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...