História After -Camren Version - Capítulo 35


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton
Tags Drama, Romance, Sexo
Exibições 93
Palavras 1.792
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Romance e Novela, Saga
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 35 - Gosta da maneira como falo com você né?


Os meus olhos vão aos pouco se acostumando com a escuridão mas a única luz é um pequeno raio de luar que entra pela janela.

-Lauren? -sussurro, ouço ela resmungando quando tropeça em alguma coisa e eu tento não rir.

-Estou aqui -ela diz e liga uma lâmpada sobre a mesa, olho ao redor do quarto e parece um quarto de hotel, é grande e tem uma cama dossel com lençóis escuros centrada contra a parede mais distante, a cama parece ser uma king size com pelo menos vinte almofadas em cima. Uma mesa grande de cerejeira tem um computador sobre ela com uma tela maior do que a televisão no meu quarto no dormitório. A janela da sacada tem um banco ao longo da parede e não tem cortina, as outras janelas do quarto estão decoradas com cortinas grossas e escuras não permitindo que o brilho do luar passe -Então, esse é o meu quarto -ela diz e esfrega a parte de trás do pescoço parecendo quase envergonhada.

-Você tem um quarto aqui? -pergunto, é claro que ela tem, é a casa do seu pai. A Ally havia mencionado que a Lauren nunca vem aqui então talvez seja por isso que se parece tanto com um museu, intocado e impessoal.

-Sim, nunca dormi aqui até hoje -ela se senta na beira da cama e desamarra os coturnos. O meu coração incha com a ideia de que sou parte de uma primeira vez pra Lauren.

-Oh, por que? -aproveito a honestidade bêbada dela.

-Por que não quero, odeio isso -ela responde calmamente e desabotoa a calça preta e puxa ao longo das suas pernas.

-O que é que você tá fazendo?

-Tirando a roupa -afirma o óbvio.

-Quero dizer, por quê? -espero que ela não ache que vou fazer sexo com ela, mesmo que parte de mim esteja morrendo para voltar e sentir o toque das mãos dela.

-Bem, eu não durmo de calça e de sapatos -ela meio que ri, sua mão varre o cabelo para fora da testa tornando-se numa linha reta. Tudo que ela faz envia aquele sentimento pelo meu corpo.

-Oh -ela puxa a blusa sobre a cabeça e não consigo desviar o olhar, a barriga dela tatuada é impecável. Lauren joga a blusa para mim e eu não pego deixando cair no chão, levanto-lhe a sobrancelha e ela ri.

-Você não pode dormir nisso, suponho que não queira dormir de calcinha mas é claro que não me incomodo nada se quiser -ela pisca o olho e eu solto uma risada. Por que é que estou rindo? Não consigo dormir com a blusa dela, vou me sentir muito nua, me abaixo pegando o tecido preto e seguro.

-Não me importo de dormir assim -digo e ela olha pra minha roupa e não faz nenhuma comentário rude sobre a minha saia longa ou a blusa azul larga.

-Tudo bem, fica a vontade, se quiser ficar desconfortável é contigo -ela sorri e pega a blusa dela colocando na cômoda, eu me pergunto se tem roupas lá dentro e ela se move em direção a cama só de calcinha e sutiã e começa a jogar os travesseiros da cama para o chão. Ando em direção a gaveta e abro, como eu imaginava está vazia.

-Os travesseiros vem pra cá -digo e ela ri jogando outro no chão. Rosno e pego todos eles colocando na gaveta, ela ri de mim e puxa o edredom antes de se deitar, cruza os braços atrás da cabeça e em seguida cruza os pés e me dá um sorriso. As palavras tatuadas nas costelas dela são esticadas por causa dela estar com os braços atrás da cabeça, o seu corpo longo e magro parece requintado com ela deitada.

-Não vai protestar por dormir na mesma cama que eu não é? -ela pergunta e eu reviro os meus olhos, na verdade não ia, eu sei que é errado mas quero dormir na cama com ela mais do que qualquer outra coisa.

-Não, a cama é grande o suficiente para nós duas -digo com um sorriso, não sei se é o sorriso da Lauren ou o fato dela estar usando só roupas íntimas mas estou com um humor muito melhor do que antes.

-Agora sim, essa é a Camz que eu amo -ela brinca e o meu coração dá um pulo com a escolha de palavras dela, eu sei que ela não me ama e que jamais iria dizer isso se estivesse sóbria mas soou deliciosamente ao sair pelos lábios Subo para a cama e fico o mais próxima possível da borda e o mais longe que eu posso do corpo da Lauren, ouço ela rindo e me viro para encara-la.

-O que é tão engraçado?

-Nada -ela mente e morde o lábio inferior para tentar não rir, gosto dessa Lauren brincalhona, seu humor fica contagiante.

-Me diz! -amuo e faço beicinho, os olhos dela vão diretamente pra minha boca e passa com a língua ao longo dos lábios.

-Você nunca dormiu com uma mulher né? -ela se vira de lado e se move um pouco mais para perto de mim, se eu recuar mais vou cair da cama.

-Sim.

-Huh, com quem? -ela diz me desafiando, com aqueles olhos verdes cerrados em minha direção.

-Minhas amigas -respondo mordendo o lábio em claro sinal de nervosismo.

-Você sabe que tipo de mulher eu estou falando, aquele tipo que você quer foder e quer que te foda Karla -eu fico boquiaberta e com as bochechas imediatamente rubras.

-Não -respondi simplesmente e o sorriso dela cresce, estamos apenas a alguns metros de distância e antes que eu saiba o que estou fazendo a minha mão voa para seu rosto tocando-lhe as sobrancelhas grossas, o rosto dela me olham com surpresa e eu tiro a mão. Lauren pega nela e volta a colocar na sua bochecha e ela se move para cima e para baixo no seu rosto lentamente.

-Não sei como é que ainda ninguém te fodeu, você deve ser muito boa a resistir.

-Eu nunca tive que realmente resistir a alguém -admito. Os rapazes na escola me achavam atraente e se atiravam muito pra cima de mim mas nunca ninguém tentou fazer sexo comigo, todos sabiam que eu tinha um namorado. Todos gostavam de mim na escola assim como do Austin nós dois íamos todos os anos ao Homecoming Court. (É tradição de todo high school americano ter essa festinha como se fosse um "volta as aulas")

-Isso é mentira ou foi pra uma escola onde eram todos cegos, só os teus lábio são o suficiente pra me deixar molhada -engasgo com com suas palavras e ela ri. Lauren leva a minha mão até a boca dela e passa os meus dedos ao longo dos seus lábios molhados, sua respiração quente bate contra meus dedos e eu fico ainda mais surpresa quando ela mostra os dentes e dá mordidas leves na ponta do indicador o que de alguma forma fez com que eu sentisse alguma coisa no fundo do meu estômago. Ela move a minha mão até seu pescoço e os meus dedos traçam as tatuagens que ela tem, Lauren me olha com cuidado mas não me para.

-Gosta da maneira como falo com você né? -a expressão dela é sombria mas tão sexy, fico com dificuldade de respirar e ela sorri de novo -Consigo te ver corando e ouvir como a sua respiração mudou. Me responde Camz, usa esses lábios carnudos -ela diz e eu rio. Não sei o que fazer além de rir, nunca vou admitir a maneira como as palavras dela fazem com que venha a superfície algo profundo dentro de mim, ela solta a minha mão mas envolve os dedos ao redor do meu pulso e fecha o intervalo que estava entre nós. Estou quente, muito quente. Preciso esfriar ou vou começar a suar brevemente.

-Pode ligar o ar condicionado? -peço pra Lauren e ela franze as sobrancelhas -Por favor -peço novamente e ela suspira mas sai da cama.

-Se está com calor, por que é que não troca essas roupas pesadas? Essa saia também parece ser das que dão comichão (É a sensação desagradável na pele que dá vontade de coçar) -diz e eu sorrio, já estava a espera que ela gozasse com as minhas roupas -Devia se vestir para o teu corpo Camz, essas roupas que usam escondem todas as tuas curvas, se não tivesse te visto de sutiã e calcinha nunca saberia como é sexy e como o teu corpo é cheio de curvas, essa saia literalmente parece um saco de batatas -ela diz e eu sou uma risada, pensando bem ela está me insultando e me elogiando ao mesmo tempo.

-O que é que você sugere que eu vista? Meias arrastão e top tubo? -pergunto.

-Não, bem que eu gostaria de ver isso mas não, você se cobre mas use roupas do teu tamanho, essa camisa esconde muito o teu peito coisas que não devem ser escondidas.

-Para de usar essas palavras! -repreendo ela que sorri, finalmente se junta a mim na cama, mexendo com o corpo dela praticamente nu do meu lado, ainda estou quente e a maneira estranha da Lauren de me elogiar me deu uma nova onda de confiança.

-Onde é que você vai -ela repreende, sua voz está em pânico enquanto saio da cama.

-Vou me trocar -respondo e caminho até a cômoda para ir buscar a blusa dela -Agora se vire e não espie -coloco a mão no quadril.

-Não.

-O que você quer dizer com não? -Como é que ela pode me dizer não?

-Não vou me virar, quero te ver -Oh. Balancei a minha cabeça pra ela e desliguei a luz, Lauren choraminga e eu sorrio pra mim mesma enquanto abro o fecho da saia, puxo pelos meus pés e outra luz se acende.

-Lauren! -me apresso pra pegar minha saia. Ela já me viu com menos roupas e sei que ela não vai me ouvir então respiro fundo e puxo a blusa pela cabeça, tenho que admitir que estou gostando desse pequeno jogo que estamos fazendo agora. Eu sei que no fundo quero que ela olhe pra mim, quero que ela me queira. Estou usando um sutiã branco liso e uma calcinha também branca, nada extravagante ou especial mas a expressão dela faz eu me sentir sexy, agarro na blusa dela e visto. É um cheiro tão bom assim como a Lauren, ela se inclina nos cotovelos para olhar pra mim, ela não é tímida e os seus olhos observam o meu corpo de cima a baixo.

-Vem cá -ela diz e eu ignoro o meu subconsciente que me diz pra fugir o mais rápido que eu possa e ando até a cama.


Notas Finais


maratonazinha

2/3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...