História After In Daddy: Imprisioned 2. Temp - Capítulo 12


Escrita por: ~

Postado
Categorias One Direction
Personagens Harry Styles
Tags Fanfic, Flárry, Flaviapavanelli, Harrystyles, Romace, Sexo
Visualizações 33
Palavras 990
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Festa, Romance e Novela, Violência
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Olá, quanto tempo não?
Tudo booooom lindezaaaaaaaas?^^

Obs: Não deixem de ler as notas finais, é importante, por favor. Espero que entendam.

B
O
A

L
E
I
T
U
R
A
^^

Capítulo 12 - 12 I Missed You


P.o.v Morgan


 

Harry me empurra sobre a cama grande e macia do nosso quarto, fica levemente por cima de mim não colocando muito peso em cima de mim, sustentando teu corpo com os braços fortes que estavam uma em cada lado da minha cabeça.
Que saudade... Ah, que saudade dele, do calor do seu corpo, da sua pele macia que exalava um cheiro de frutas vermelhas e menta, era o sabonete que usa quando vai se banhar... sorrio. Seus lábios delicadamente tocam meu pescoço, com beijos e mordidas leves, me arrepiando por completo, ah... Como estava sentindo falta disso. Levo minhas mãos até a borda da sua blusa e ameaço a subi-la, deixando arranhões que com certeza deixaria marca nas costas largas dele. Sua mão toca o interior da minha coxa e solto um gemido leve e abafado, sinto um choque percorrendo or cada parte do meu corpo, cada cantinho, cada pedacinho mínimo, é maravilhosa essa sensação, era como se fosse a primeira vez com ele, na verdade sempre é, sempre sinto o que senti na primeira vez, me sinto amada, desejada, delicada, como se eu fosse a única mulher no mundo, a mais sortuda de todas por ter um homem desse pra mim. E de repente ele junta seus lábios nos meus tirando-me dos meus devaneios. Suas mãos passeavam pelo meu corpo explorando cada parte e a poupando minha bunda.

 

Suas mãos ágeis e grandes, arrancam meu vestido justo e curto jogando-o longe, agora estava apenas de peças intimas iguais da cor azul.

- Eu amo seu corpo Morgan. - Dizia enquanto me admirava. Adoro quando ele faz isso, adoro deixá-lo satisfeito. Sinto meus seios pularem pra fora do sutiã quando ele o arranca com brutalidade, começa a mordiscar um dos meus mamilos enquanto massageava o outro, e visse e versa. Mordo meu lábio inferior e jogo minha cabeça pra trás. Ele vai descendo os beijos, passando bela minha barriga, umbigo, chegando na minha intimidade e antes mesmo de começar o show, já me sentia molhada quando seus lábios tocam por cima da minha calcinha.

 

Ele me penetra, lentamente mas com força, me ocupando...me preenchendo por completa, uau, que delícia, que sensação maravilhosa é essa de ser invadida por ele, logo o Harry, o cara mais foda e gostoso desse mundo, dono do queixo mais perfeito, dos olhos mais lindos, e do sorriso encantador, mas dono de um coração frio, e eu amo isso.

Só existia eu e ele ali, só a nossa cama, nossos corpos suados, nossos cabelos bagunçados, e nossas respirações aceleradas. Nada estragaria esse momento, nada nem ninguém. Ele segura maus braços no alto da minha cabeça impedindo que eu os mexesse para algo, sinto um choque passando por minhas pernas e logo por todo o corpo, minha intimidade estremecia e chegaria ao ápice ao qualquer momento. Harry solta seu ultimo gemido

quando ele goza se aliviando, e segundos depois sou eu.


P.o.v Harry




A cada dia que passa, eu sinto que ela será a mulher da minha vida, a mães dos meus próximos filhos, a mulher que mudou a minha vida de uma maneira que e não consigo explicar.

Visto minha cueca branca apenas, e deixo que ela vista minha blusa branca de linho, que ficava quase que um vestido nela. Deito e trago ela pra mim, a deixando entre minhas pernas e com a cabeça no meu peito.

- Eu te amo Morgan, como nunca amei outra pessoa na vida. - Digo, sentindo um alívio enorme por tê-la em meus braços. Ouço um sorriso saindo dos seus lábios e ela se aperta mas em mim. - Preciso dizer uma coisa... Não vou permitir que volte a sair de casa.

- Como assim?

- Você não sairá mais daqui, pode deixar que vou contratar alguém para suprir suas necessidades que seja fora desta casa.

- É o que? - Ela levanta seu corpo do meu peito e se vira pra mim. - Prisioneira?

- É pro seu bem, não quero que corra risco longe de mim, não quero que fique longe dos meus olhos.

- Mas não acha isso demais?

- Elisabeth não vai deixar barato o que aconteceu com ela, pode demorar, mas quero te prevenir desde já.

- Claro que não! Não me trate como se eu não soubesse me defender.

- Morgan... me escuta, não faça merda.

- Eu tenho idade suficiente pra saber o que fazer, e pra saber me cuidar! - Ela levanta, saindo da cama.

- Eu já disse, bom, já troquei todas as fechaduras dessa casa e já deixei os seguranças cientes te tudo.

- EU TE ODEIO HARRY, AGORA VAI ME FAZER PRISIONEIRA?

A babar eletrônica começa a dá sinal de barulho e de repente o chorinho do Thomas começa a soar pelo quarto.

- Entenda como quiser. - Digo, não ligando muito pro ataque dela. - Anda, seu filho está te chamando.

- FILHO DA PU- Interrompo ela.

- Shiu! Não se atreva a completar essa frase, vai ser pior pra você.

Podia ver no seu olhar o ódio que ela sentia e raiva que a consumia.

- Me chamando? Claro, eu fiz ele sozinha, talvez você não tenha sido homem suficiente pra fazer um filho.

- Filha da puta! - Digo cuspindo, ela já está tirando minha paciência.

- Que machista você é Harry!

- Não pedi sua opinião.

- Com licença, Thomas está chorando. - Isa aparece na porta do quarto com um avental e um pano de prato em mãos.

- Acha que não ouvi? - Morgan diz. - Droga, desculpa Isa, mas o seu patão me tira do sério.

- Tudo bem menina, quer que eu o olhe?

- Não se incomode.

- Incomodo nenhum, ele é como se fosse meu neto menina.

- E você como se fosse minha mãe.

- Chega com esse mimimi, Thomas está chorando.

Morgan me lança um olhar furioso e sai pela porta soltando fogo.


~~~Continua~~~


Notas Finais


Gente eu quero me redimir. Quero pedir mil desculpas pela demora. E desculpa pelo capítulo pequeno, sei que eu deveria me penha mais nisso.
Eu ando super ocupada, e isso é sempre. Mas eu não quero abandonar essa história. Estou sempre arrumando um tempinho nem que seja para escrever uma fala, ou uma palavra ou um parágrafo.
Quero pedir muita paciência pra vocês. E muitas desculpas sempre.
Vou fazer de tudo pra não demorar a postar, esse capítulo foi só pra matar a saudade.
Bom, é isso, espero que entendam. Mil beijos <3
E até o próximo <3 <3 <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...