História After midnight - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Big Bang, G-Dragon
Personagens G-Dragon, T.O.P
Tags Bigbang, Choi Seung Hyun, Gtop, Kwon Ji Yong, Top
Exibições 52
Palavras 982
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Ficção, Romance e Novela, Suspense
Avisos: Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Cada capítulo dessa história será contado por um personagem de cada vez, revesando entre Choi Seung-Hyun e Kwon Ji-Yong.
O capítulo a seguir é contado por Kwon Ji-Yong e escrito por leãozinho.

Capítulo 10 - Estaria ele doente?


Fanfic / Fanfiction After midnight - Capítulo 10 - Estaria ele doente?


Eu fui para casa mais cedo naquele dia,  por frustração, ele pensava que eu fazia parte de um jogo no qual ele poderia me descarta-me a qualquer segundo? Se fosse isso que passava em sua mente,  ele estava extremamente errado, não eram assim que as coisas funcionavam....  Não para mim!  
Ao chegar em casa tomei um remédio para dor de cabeça e joguei-me no sofá e fitei o teto por míseros segundos, fechei meus olhos e virei-me abraçando uma das almofadas. 
Dormi ali mesmo,  enquanto pensava em com Choi era idiota, enquanto me perguntava como ele conseguia ser tão....  Arrogante... 
Na manhã seguinte,  eu levantei com um pouco dor nas costas por conta do sofá,  subi ao banheiro e arrumei-me para ir ao trabalho. 
Estava exausto,  já que na noite anterior passei um certo tempo fazendo minhas tarefas e as tarefas de Seung. Eu só queria ajuda-lo,  quem sabe assim,  ele seria mais gentil. 
Assim que finalmente cheguei na empresa eu subi ao último andar e coloquei minha bolsa sobre minha mesa e peguei alguns papéis que tinham ali e olhei para a Sala de Seung, eu caminhei até a mesma e bati antes de entrar.  
Ele não estava lá... Pela primeira vez eu não o encontrava esses escritório... 
Eu umedeci os lábios antes de entrar,  e encostar a porta. 
Eu coloquei os papéis sobre sua mesa,  observando a bagunça que a mesma estava. 
Ele me mataria se soubesse que eu estive ali?  
Eu olhei ao enorme quadro que tinha ali,  com diversos lembretes, inclusive o meu... Levei meu olhar novamente a mesa do mesmo e me aproximar e me sentar em sua cadeira. 
" Woahh....  É confortável " 
Eu comecei a organizar os papéis em ordem alfabética,  mantendo-os arrumado sobre a mesa. Com lembretes coloridos eu fui anotando...  
" A - Negócios a serem resolvidos.  
B - Ficha dos novatos. 
C - Empresas concorrentes. 
 ... " 

E assim foi, com cada letra que havia no alfabeto. 
Assim que por fim terminei comecei a ler alguns dos papéis e comecei a preenche-los com meus conhecimentos. 
Havia muita coisa que não sabia fazer então, acabava deixando para que ele resolvesse. 
Eu balançava meus pés que não alcançava o chão enquanto preenchia tudo. 
Ficaria ele orgulhoso de mim? ...  
Ao terminar eu peguei vários lembrete laranjinhas...  E caminhei ao quadro aonde havia os lembretes de suas reuniãoes e comecei a colar vários entre o mesmo. 
" Comer!  " 
" Dormir. " 
" Descansar. "
" Tirar um dia de folga. "
" Sorrir mais! " 
" Encontrar a família. " 
" Ser mais gentil "
" Amar a si próprio."

Eram vários...  Com pequenas mensagens,  que obviamente ele precisava fazer.  
Ao terminar tudo,  eu sai da sala organizando a mesa e apagando a luz. 
Eu estava fechando a porta ao ouvir uma voz feminina. 
— Kwon?  Sr. Choi espera por você.... 
Ela me passou o endereço de onde eu devia ir para encontrar-me com Seung.  
No caminho pensei diversas vezes em não ir, mas fui, fui pensando se havia feito algo de errado,  por que...  Obviamente ele iria brigar comigo por alguma razão.  
O lugar era imenso... Extremamente enorme, era fino, pelo menos para uma pessoa como eu. 
Abri a porta,  ouvindo o sininho e procurei pela mesa nove.
Não precisei de muito esforço pois o vi de longe e mordi meu inferior apreensivo. 
Ainda estava bravo com ele.... 
Eu me aproximei de mesa, eu assim que ele levantou seu olhar para mim eu me reverenciou.  
— Bom dia.... — Disse baixinho me sentando em sua frente com o olhar baixo e umedeci meus lábios.                        

— Está atrasado... — ele verificou o relógio de pulso. — Quase 40 minutos. 37, na realidade. — Eu bufei e respirei fundo. Ele realmente havia me chamado ali para que pudesse ter a oportunidade de brigar comigo?... Era mais algum joguinho sem graça dele?...

— Estava um pouco ocupado! —  Resmunguei em baixo tom e o escultei suspirar.

— Pegue o cardápio. Peça algo para comer.  — Olhei-o por um certo tempo, o estranhando obviamente, mas logo peguei o cardápio  que estava um pouco a minha frente e abri o mesmo. Já era de se esperar preços absurdos de um lugar tão fino como aquele, então fiz questão de procurar por algo barato.

— Café!  Quero café...  —  Disse normalmente fechando o cardápio e o coloquei sobre a mesa novamente. 

— Somente isso? —  Perguntou-me e eu afirmei com a cabeça rapidamente. 
   A garçonete logo aproximou-se e ele disse:
             — 22, 9 e 16, para ambos. — e assim se afastou.
                 

— Mas eu só queria o 19.... — Disse em um sussurro e o olhei,  antes suspirar deixando aquilo de lado e realmente ir direto ao assunto que estava me deixando apreensivo.
— Por que me chamou aqui....?                        
 

— Não posso? — Perguntou-me e eu hesitei.

— Não disse isso...  É que...  É extremamente estranho,  já que você não gosta de mim... Então pensei que ia brigar comigo por algo de errado que eu tenha feito... Ou algo do tipo....— Admiti.

Ele riu.
— Não exagere. — Eu parei....Literalmente. Ele havia... rido? Eu em levantei e inclinei-me para por a mão em sua testa. 
       — Está doente? — Disse sério o olhando.                

— Não. — ele riu novamente. — Não estou. Agora pare.       
 

—... Você está me assustando. — Disse sentando-me e olhei-o sério.  — Tipo muito.

Ele respirou fundo.
— Pare de reclamar.

— Não estou reclamando,  estou somente dizendo que....  É estranho te ver sorrir,  não que eu não goste....  Mas geralmente você sempre está de cara fechada para mim....

— Se continuar assim eu vou fechar a cara.

— Desculpe. — Disse baixinho abaixando o olhar e umedeci meus lábios. 

— ...  Estava terminando de resolver meus trabalhos! — Menti levantando o olhar e sorri amigavelmente. 

Ele passou a mão no rosto.
                          — Mandei avisar-lhe que eu estava a sua espera...

— E avisaram-me...  Mas não me avisaram a avisaram faz muito tempo,  talvez não estivessem me achando....  Mas enfim isso não vem ao caso não é mesmo...  Desculpe-me pelo atraso.

— Tudo bem...—  Respondeu-me sorrindo. 


 

 


                    



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...