História After the end - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Undertale
Visualizações 2
Palavras 1.057
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Fantasia, Ficção, Luta, Magia, Romance e Novela, Violência
Avisos: Self Inserction, Spoilers, Suicídio, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Então... me desculpem por não ter postado semana passada. Eu acabei viajando e isso não estava nos meus planos. Outro aviso. Essa imagem é como seria uma cena desse capitulo

Capítulo 3 - Como chamar a atenção


Fanfic / Fanfiction After the end - Capítulo 3 - Como chamar a atenção

 Chara foi fazer sua ronda de assassinato quando achou uma pessoa em um local escuro, foi para matar-la quando foi fazer-lo dois policiais apareceram.

 - EI VOCÊ O QUE ESTA FAZENDO?!!! – Fala ele assustado com a aparência suja dela, sua roupa estava suja de sangue.

 A vitima começa a correr para fugir do local, mas recebe a facada. Os policiais começam a atirar, ela avança para cima deles esquivando das balas e os mata. Quando olha para os lados mais policiais avistaram a cena e avançam para cima dela dois pela direita e dois pela esquerda, ela avança para a direita deslizando contra os policiais ela da uma rasteira em um e no outro faz um corte na perna os dois caem no chão e ela perfura o peito dos dois os matando. Um dos policiais que sobraram estava pedindo reforços e antes que pudesse terminar ela mata os dois. O radio cai no chão e quem estava no outro lado da linha ficava chamando pelo policial, ela pisa no radio cessando a voz. Depois disso vai terminar sua cota do dia.

 Novamente estava ela observando a televisão do morador, a repórter simplesmente repetia o que aconteceu no dia anterior sem muitos detalhes. Três dias depois, fazendo o mesmo processo em todos os três, as ruas começam a ser vigiadas por militares elas estavam mais desertas, de dia os que saiam, saiam apenas para trabalhar e os que ficavam em casa estavam com medo de terem suas casas invadidas. No primeiro dia de fazer seu genocídio com os policiais ela não conseguia achar ninguém então teve que matar os militares. Havia vários militares em uma rua ela resolveu desertificar esta rua. Ela estava escondida em uma parede de uma casa que ficava na esquina da rua em que estavam uns policiais. Um deles chega perto dela e ela o pega pelas costas e perfura seu pescoço ela matou um dos sete que se encontravam lá. Do outro lado da rua um policial avista e começa a avançar para cima dela atirando, os outros se assustam com o barulho do tiro e se viram, quando avistam a cena do policial caído aos pés dela começam a fazer o mesmo que o outro fez. Ela mata os que estavam do seu lado da rua correndo em linha reta com seu braço esticado para matar-los, ela o faz com uma velocidade da qual os que estavam do outro lado não conseguiam acompanhar. Quando terminou o seu lado foi para o outro lado, quando o acabou foi para frente do único arranha-céu que havia na cidade.

 - Vamos acelerar um pouco o processo de destruição para aterrorizar-los com mais velocidade. E nada melhor para isso do que derrubar algo grande como isso.

 Ela começa a fazer cortes no ar para fazer suas lâminas de energia, repetiu isso algumas vezes. Com o prédio já solto de seu alicerce ela se afasta, começa a correr em direção ao prédio e salta em posição de chute. Isso faz com que o edifício se incline para o lado contrario dela e comece a desabar. Ele cai e atingi dois prédios que estavam em seu caminho e os três desabam juntos. Praticamente a maior parte da cidade acorda e o que não estava acordado os militares acordaram para que fossem para algum abrigo subterrâneo. E Chara novamente espera o dia seguinte.

 No dia seguinte os militares faziam a evacuação da cidade, no lugar dos moradores entram militares e tanque, já estava declarado guerra com quem quer tinha feito isso.

 - Ok, agora eu realmente chamei a atenção do líder deles. Vamos começar a devastar essa cidade.

 De primeira já vai de frente a um tanque e corta seu cano, sobe em cima dele, abre ele, adentra e mata os dois que estavam ali dentro os outros que estavam na rua já estavam em posição de mira contra ela, ela pula e usa seus cortes de energia para matar todos antes de cair no chão. Alguém que estava em um ponto alto de um prédio por perto da um tiro de sniper, ela o percebi e corta a bala antes que a acertasse. Ela procura quem foi que atirou usando a direção da bala como guia. Depois de procurar um pouco avista uma mascara laranja abobora lisa apenas com um buraco para o olho esquerdo e um cabelo longo de cor lilás escuro preso em um rabo de cavalo, essa imagem desconhecida começa a recuar e desaparece na escuridão.

--- Em sua consciência ---

 - Finalmente alguém conseguiu chegar perto de lhe ferir. Pelo visto existe alguém que tem chances de te matar! – Fala Frisk com um tom aliviado, mas também de desafio.

 - Cale a boca, Frisk, foi apenas um tiro de sorte. Isso não vai se repetir!

  - A humanidade ainda tem uma chance e sinceramente estou torcendo para que isso não tenha sido sorte.

 Depois disso, Chara, olha para ela com um olhar de censura, ela se esconde com medo do que pode vir a seguir.

--- De volta a realidade ---

 Chara corre para frente do prédio em que ela estava e o derruba com a esperança de ter a matado. Depois de destruído ela sobe nos entulhos que estam amontoados a sua frente, mas não acha nenhum corpo, ela não conseguiu matar-la, mas isso é problema para outra hora porque agora existem vários soldados cercando ela, ela vira os olhos.

-Vocês realmente não se cansam, né?

Ela começa a esmagar os entulhos e os transformar em poeira depois ela começa a jogar a poeira no ar, os soldados não conseguem enxergar o que esta na sua frente ela vai para frente de um levanta a faca na altura do pescoço do soldado e corre fazendo um circulo, decapitando todos.Depois disso ela começa a destruir a cidade prédio por prédio, fazendo cortes de energia no ar. Depois de destruir todos os prédios da cidade ela fica observando a visão limpa que tem.

-Esta vendo? Vê o que posso fazer? Você realmente acha que alguém pode me parar? Realmente acha que alguém pode parar isto?

De repente ela vê alguma coisa no final de sua visão e observando detalhadamente ela descobri que é o exercito com vários tanques e soldados.

- Apesar de determinação ser a fonte do meu poder, isso... é bem irritante.


Notas Finais


Bom é isso. Obrigado a todos.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...