História After You - Capítulo 62


Escrita por: ~

Postado
Categorias David Luiz, Hailee Steinfeld
Personagens David Luiz, Hailee Steinfeld
Exibições 170
Palavras 1.930
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Comédia, Famí­lia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oi meus amores, tudo bem? Demorei de postar porque minha internet tá um lixo e fica caindo tipo muito. Espero que gostem 💓

Capítulo 62 - Duas grávidas?


David

Finalmente é Natal! A festa vai ser aqui em casa e eu e Mari acordamos cedinho pra comprar as coisas que vamos precisar, estávamos no mercado escolhendo as coisas quando levamos um susto ao ver Sara em uma prateleira de doces.

- Ela foi solta? - Mari perguntou baixinho.

- Eu não sabia. - eu disse.

- Tenho até medo de ficar perto dela. - ela disse.

- Da última vez que a vi ela me pediu pra ser feliz. - eu disse.

- Quando você a viu? - ela perguntou confusa.

- Eu fui visitar ela na cadeia no dia em que você recebeu a notícia que iria pra Nova Iorque. - eu expliquei. 

- Era isso que você ia me contar quando chegou? - perguntou e eu assenti.

- Oi casal. - Sara se aproximou sorrindo e Mari recuou pra trás de mim.

- Não precisa ter medo de mim, Marina. - ela disse.

- Oi Sara. - eu disse.

- Olá David. - ela sorriu. 

- Não sabia que já tinha saído da cadeia. - eu disse.

- Ah, faz duas semanas. - ela disse.

- Amor, só uma ou duas caixas de suco? - um cara perguntou pra ela.

- Duas, amor. - ela respondeu.

- Esse é o Cory, meu namorado. - ela apresentou. 

- É um prazer te conhecer. - ele disse e eu apertei a mão dele.

- Esse é o David, meu ex marido. - Sara disse.

- PSG? - ele perguntou e eu assenti.

- E ela é a mulher dele, Marina. - Sara disse e Mari sorriu apertando a mão dele.

- Temos que ir. - ele disse pra ela.

- Boas festas pessoal. - ela disse e eu acenei.

- O que foi isso? - Marina perguntou.

- Parece que ela desencanou de mim. - eu disse rindo.

- Eu realmente espero que sim - ela disse empurrando o carrinho.

- Amor, isso tá pesado pra você então deixa que eu empurro. - eu disse pegando o carrinho.

- Tudo bem, obrigada. - ela me deu um selinho.

Eu estava todo bobo depois da notícia da gravidez e eu iria cuidar dela a cada instante para que corresse tudo bem, quando voltamos pra casa com as compras a mãe dela já estava lá com Giulia e Felipe fazendo a decoração da área externa onde seria a nossa festa. 

- Porque bebida sem álcool? - Felipe perguntou.

- Ahn...a Isabela não bebe. - menti.

- Achei que ela enchesse a cara. - ele riu.

Fizemos o jantar e depois fomos embrulhar os presentes que iríamos entregar a noite, depois que havia ficado tudo pronto eu liguei para alguns caras do time e os convidei para a festa também. 

- Seu irmão vai surtar quando souber. - eu disse rindo.

- Com toda certeza. - ela riu.

- Pronto, todos os presentes embrulhados. - ela disse.

- Eu tô muito feliz meu amor. - eu disse abraçando ela.

- Eu também, muito muito mesmo. - ela disse me dando um selinho.

- Temos que pensar no nome, na decoração do quarto, nas roupinhas...- eu disse e ela sorriu. 

- Calma meu smor, precisamos ainda fazer exames. - ela disse e eu assenti.

...

Eu estava me arrumando para a hora da festa quando Mari saiu do banho, ela veio com duas roupas e me mostrou. 

- Quero que eu esteja combinando com você, vestido vermelho ou branco? - perguntou.

- Vermelho. - eu disse.

- Vou usar a lingerie pra combinar. - ela sorriu e eu também. 

- E eu vou tirar mais tarde. - pisquei pra ela.

Marina

Quando as pessoas chegaram nós acendemos as luzes da árvore e dava até um orgulho de ver a casa toda decorada, o jantar que a gente preparou estava com a melhor cara e obviamente o melhor gosto também. Os amigos de David também foram chegando um a um e nós acomodamos todo mundo na área externa, os últimos a chegar foram Isa e Oscar e a minha família. 

- Amiga, já contou pra todo mundo a novidade? - Isa perguntou me ajudando a servir as bebidas.

- Não, vou contar essa noite. - sorri. 

- Me sinto tão feliz em saber que vou ser tia. - ela disse animada.

- Tia e madrinha. - eu disse e ela me abraçou.

- Eu vou ser a melhor tia do mundo. - ela disse rindo.

- Vocês tem preferência entre menino ou menina? - ela perguntou. 

- Não, o que vier eu ficarei feliz. - eu disse sorrindo.

Já passava da meia noite e todos nós estávamos comendo, Carol estava apaixonada pela receita de frango que a minha mãe fez e Marquinhos só queria comer.

- Eu quero propor um brinde. - Verratti disse.

- Um brinde as nossas vidas. - Thiago disse sorrindo.

As taças batendo no alto me davam uma sensação completa de felicidade porque agora parando pra pensar não há nada melhor do que estar com David e o meu sonho de ser cantora não chega aos pés do meu sonho de construir uma família e passar a vida inteira com ele e a melhor escolha que eu fiz na vida foi a de não ter assinado aquele contrato. Quando a hora dos presentes chegou eu separei o de Felipe e Giulia porque eram mais especiais já que os dois não sabiam da minha gravidez. 

- Gente, eu quero falar com vocês. - Falei alto e levantei da cadeira.

- A Marina vai falar! - Oscar gritou e todo mundo voltou a atenção pra mim.

- Primeiramente eu queria muito agradecer por todos vocês estarem aqui e eu falo por mim e por David quando digo que cada um é especial na minha vida porque conhecer vocês foi um enorme prazer, quero agradecer por também sempre terem me aceitado com o David e sempre estarem do nosso lado. - eu disse e chamei David.

- E eu quero dizer que vocês são os melhores amigos do mundo e que eu nunca vou esquecer a força que vocês sempre deram pra mim, nossa história não foi nada fácil mas como todo mundo sabe eu quero casar com essa menina e ficar com ela pro resto da vida. - ele pausou e me deu um beijo na testa. 

- E vocês são testemunhas disso. - ele sorriu.

- A gente separou presentes pra todo mundo. - eu disse.

Entreguei um por um e voltei ao meu lugar ao lado de David esperando eles abrirem os embrulhos, a cara de chocado de Oscar, Felipe e Giu foi a melhor. 

- EU VOU SER TIO? - Felipe gritou. 

- EU VOU SER TIA? - Giu gritou da mesma forma.

- E EU VOU SER DINDO! - Oscar levantou correndo e abraçou David.

- Sim, eu estou grávida. - eu disse sorrindo.

- Nós estamos grávidos. - David me abraçou por trás. 

- Eu já sabia! - Isa e minha mãe disseram rindo.

- Parabéns moleque! - Marquinhos abraçou David.

- Parabéns Mari. - os meninos vieram me abraçar.

Foi um momento lindo de todos os nossos amigos comemorando com a gente inteiramente felizes com a notícia, eu não resisti ao ver meu irmão emocionado vindo até a mim e comecei a chorar também. 

- O papai ia ficar tão feliz em saber que teria um netinho ou netinha. - ele disse no meu ouvido.

- Ele terá, ele vai ser sempre o vovô do meu bebê. - eu disse sem conseguir conter as lágrimas. 

- Parabéns maninha, você sabe o quanto eu quero a sua felicidade com o David. - ele disse afagando meus cabelos.

- Obrigada lipe, obrigada por sempre cuidar de mim e eu te amo muito mesmo. - eu disse e ele me encarou.

- Eu que te amo muito muito mesmo. - ele disse sorrindo. 

- Deixa eu abraçar ela também porque eu estou muito feliz. - Giu apareceu.

- Ô minha princesa...você acaba de me dar um baita presente de Natal! Eu amo muito você e eu quero que você saiba que você é meu exemplo. - ela disse e eu desabei.

- Eu te amo Giu, nós te amamos. - eu disse e ela passou a mão na minha barriga.

- Se for menina vai ser linda que nem eu. - ela disse e eu gargalhei.

- Cunhadinha linda, eu sabia que você e o cabeludo foram feitos um pro outro e agora vão multiplicar esse amor. Parabéns viu? Tudo o que você precisar é só me chamar que eu venho correndo te ajudar, você é como uma irmã pra mim. - Oscar disse secando as minhas lágrimas antes de me abraçar.

- Obrigada por tudo e principalmente por fazer a minha amiga feliz, você também é como um irmão pra mim e quando precisar também eu tô aqui e eu também quero ser tia hein? - eu disse acariciando o rosto dele.

- Se depender de mim eu quero um monte. - ele sorriu.

Enquanto os outros estavam falando comigo eu percebi uma movimentação estranha de David e os amigos dele e de repende Oscar me colocou sentada numa cadeira de frente pra todo mundo e David parou na minha frente, eu já imaginei que seria algo pra me fazer chorar.


 - É com você que eu quero viver os próximos anos da minha vida, é o seu rosto que eu quero ver todos os dias ao acordar, são os planos que a gente fez que eu quero ver se realizando. Minha pequena, nossos caminhos estão entrelaçados a muito tempo e eu só estou aqui pra cuidar de você, eu estou aqui pra ser quem você sempre precisou que eu fosse. Eu amo cada detalhe seu, cada sorriso bobo que você me arranca, cada beijo, cada abraço, cada presente. - ele disse apontando pra minha barriga. 

Eu estava num misto de choro e sorriso com cada palavra dele porque ele consegue me deixar assim, consegue me surpreender mais e mais a cada dia.

- Você é o inexplicável da minha vida, é simplesmente aquela que tira todo o meu ar quando sorri e o põe de volta quando me abraça, você acelera meu coração e como diz o Oscar...você me faz ficar de quatro por você. - ele disse e Oscar riu.

- Meu amor... - ele ajoelhou na minha frente. 

- Você é minha poesia, e eu te decl(amo) - ele disse e amoleceu meu coração.

- Aeeeeeeeee! - o pessoal começou a gritar loucamente. 

- Eu te amo tanto. - eu disse com a voz embargada. 

- Não chora. - ele pediu baixinho.

- Eu tô chorando de felicidade, você me faz feliz a cada segundo do dia. - eu disse e ele sorriu.

- Eu te amo, eu te amo, eu te amo. - ele disse entre os selinhos que me dava. 

- Campainha. - Marquinhos gritou. 

Levantei pra irmos ver quem era, quando eu abri a porta vi Sara toda arrumada e chorando e na hora eu não entendi nada. 

- Quem é amor?  - ouvi a voz de David. 

- A Sara. - eu disse e ele veio até a mim.

- O que houve? Você tá bem? - ele perguntou.

- Ele acabou de me ligar. - ela disse.

- Ele quem? - perguntei confusa. 

- Meu médico. - ela disse e eu olhei mais confusa ainda pra David.

- Deu certo, a inseminação artificial que eu fiz deu certo...eu estou gravida. - ela disse chorando e sorrindo ao mesmo tempo.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...