História After You - Capítulo 74


Escrita por: ~

Postado
Categorias David Luiz, Hailee Steinfeld
Personagens David Luiz, Hailee Steinfeld
Exibições 100
Palavras 1.941
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Comédia, Famí­lia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


CHEGUEI! Último cap pra vocês e muito obrigada por terem acompanhado tudo aqui comigo, eu amo escrever essas histórias - que eu queria que fossem comigo - e amo mais ainda dividi-las com vocês. Obrigada mesmo! ❤

Um beijo e continuem acompanhando Friends In Love e I Feel in Love...e na capa é a Marcela e o Caio ❤

Capítulo 74 - Fim.


Fanfic / Fanfiction After You - Capítulo 74 - Fim.

 

{Autora}

- Eu vou contar uma história sobre duas pessoas completamente diferentes e ao mesmo tempo tão iguais que se apaixonaram perdidamente desde o primeiro instante em que se viram. - ela disse e todo mundo naquele auditório observava com atenção.

- Boa sorte. - a professora sorriu.

- Marina era uma garota que fazia de tudo um pouco para sobreviver, quando ela perdeu seu emprego ela resolveu que não poderia ficar parada pois morava com a sua melhor amiga Isabela e as duas dividiam as contas da casa. Ela começou a trabalhar na casa do David, e de início ela não gostava muito dele...mas David havia gostado dela. - ela pausou e sentou-se no chão com uma rosa na mão.

- Marina tinha uma visão tão destorcida dele que mal poderia imaginar a pessoa incrível que ele era e quando a intimidade se aprofundou eles começaram a sentir coisas estranhas um pelo outro...a pior parte era que David era casado mas não tinha amor naquele casamento e ele percebeu que o que ele sentia por Marina beirava esse sentimento.

- Apaixonado, ele terminou o casamento porque ele queria descobrir o que ele e Marina tinham de verdade e era amor...não havia dúvidas disso. Mas eles passaram por poucas e boas para ficarem juntos porque ninguém levava a sério o que eles dois tinham, e houveram pessoas que tentaram separar algo tão bonito. E como advogada do amor eu sei que eles nunca fizeram nada errado e nada  que pudesse magoar outras pessoas...- ela sorriu.

- Marina estava grávida e largou a chance de uma carreira de cantora porque ela descobriu que tinha uma vida dentro dela que precisava dos dois, o amor sempre vence. E eles se casaram numa praia com o mar como testemunha, foi sem dúvidas o dia mais lindo da vida deles e eles sonhavam com isso então...foi algo que os dois queriam. - ela levantou e mostrou uma foto do casal.

- Esses dois são o sinônimo de amor. - ela apontou.

- Eles passaram por tanta coisa porque se amam, e eu sei que vão se amar para sempre. - ela sorriu largamente.

Algumas pessoas estavam emocionadas e o auditório inteiro prestava atenção absurda em cada palavra que a menina dizia, por último um garoto alto e moreno da segunda fila levantou e olhou pra ela.

- Como tem certeza de que esse amor vai durar para sempre? - ele perguntou sorrindo.

- Porque eu vejo esse amor todos os dias e eu sei o quão grande e forte ele é. - ela disse.

- Marcela, de onde você conhece esse casal? - o professor de História perguntou e ela sorriu.

- São os meus pais. - ela disse olhando diretamente para Marina e David na primeira fila.

- E eu sou o fruto do amor deles. - ela disse emocionada.

Uma chuva de aplausos surgiu fazendo Marcela quase chorar e os pais se orgulharem cada vez mais da menina.

- Eu só tenho a agradecer a eles pela vida que eles me deram e por ter me amado esses 14 anos e por serem o meu maior exemplo de amor verdadeiro. E também eu quero agradecer aos meus padrinhos que são como minha segunda família...Tia Isa e Tio Oscar eu amo vocês. - ela disse sorrindo para eles.

- O próximo a se apresentar é Caio Emboaba Leal. - a professora disse quando Marcela saiu do palco.

...

David

Dá pra acreditar no que a minha vida se tornou? Eu tenho uma família incrível que sempre me apoia em tudo o que eu faço e agora que eu estou bem perto de me aposentar pelo time eu vou ter mais tempo pra ficar perto deles, eu sou realizado em todas as áreas da minha vida.

- Thiago! - gritei.

- A bola pela lateral, pro Verratti. - ele disse.

Passei a bola sem nem dar chance pro Neymar tomar  de mim e quando Verratti recebeu começou a correr para não ser pego por Messi e Lucas pegou a bola enfiando na rede.

2x2 - Faltando dois minutos para o fim do jogo que definiria quem venceria a Champions League, PSG ou Barcelona.

- A gente precisa do gol. - Marquinhos disse pra mim.

Thiago recebeu a cobrança de falta e correu com a bola entregando para Di Maria que foi desarmado mas Lucas recuperou a bola e eu vi que não dava porque haviam três jogadores marcando ele então pedi com a mão e ele passou a bola pra mim e eu corri derrubando um deles - mas não cometi falta - e quando cheguei na pequena área dei o passe para Oscar que me devolveu e eu coloquei a bola na rede.

F I M de Jogo! Minha última Champions e vencemos com um gol meu.

Eu não sabia explicar o tamanho da minha felicidade e a gente correu em volta do campo gritando e comemorando o NOSSO título, a NOSSA taça e o NOSSO sonho. Eu vi no meio da galera a Mari e a Marcela vibrando com a bandeira do PSG na mão e eu corri pra lateral do campo indo até a primeira fila onde elas estavam.

- Eu amo vocês. - gritei abraçando as duas.

- Parabéns pai! - Marcela me deu um beijo no rosto.

- Parabéns amor. - Mari me beijou.

- Parabéns Tio! - Caio disse e eu puxei ele pela mão  em seguida a minha filha.

E a gente começou a correr no campo e ele pulou em Oscar, acho que não tem jeito melhor de viver a vida do que fazer as coisas que você ama ao lado das pessoas que você ama.

A comemoração se estendeu até em casa porque era  minha última Champions e a gente saiu campeão depois de todo o esforço que tivemos para chegar na final, a foto oficial que tiramos em família junto com Isa, Caio e Oscar ficou linda e nós colocamos na parede da sala para lembrar sempre de que fomos campeões juntos.

Marina

- Como assim essa menina já está falando? - eu disse pegando ela no colo.

- Filha, fala Titia. - Giu pediu.

- Titia. - Gabi disse.

- Como você cresceu rápido! - eu disse abraçando ela.

- Filha, vem brincar com a Gabi. - eu chamei.

- Já vou mãe. - ela disse enquanto mexia no celular com Caio.

- Esses dois não se desgrudam de jeito nenhum. - Isa disse rindo.

- São como irmãos. - eu sorri.

- Lipe! - sorri abraçando ele.

- Oi meu anjo. - ele me deu um beijo na testa.

- Cadê a Violetta? - perguntei.

- Já deve estar chegando, ela foi buscar os pais no aeroporto. - ele disse.

- Vamos brincar de apostar corrida, tia? - Caio me chamou.

- Você sabe quantos anos eu tenho? - perguntei rindo.

- 25? - ele chutou.

- 36. - gargalhei.

- Não tenho mais nenhum pingo de disposição. - eu ri.

- Nem parece. - ele disse.

- Eu concordo com ele, continua a minha menina de sempre. - David me abraçou por trás.

- Então vamos comer. - ele sugeriu.

- Essa parte eu gosto. - eu disse rindo.

...

Almoçar com toda família reunida era maravilhoso, faz mais ou menos uns dois anos que a minha mãe se casou com o nosso ex vizinho Peter, ele era incrível e cuidava muito bem da minha mãe e gostava de nós como se fosse um pai. Giu se casou também e tinha sua própria casa e por morar perto de nós ela trazia a nossa sobrinha Gabi de nove meses quase todo dia para nos ver, Lipe e Violetta estão noivos e já moram juntos e a mamãe diz que eles são praticamente casados...eu, David e Marcela vivemos melhor do que anos atrás porque agora nada errado acontece na nossa vida e não temos mais Sara para nos atormentar.

Ouvi dizer que ela, o marido - que é dono de empresas - e o filho Zac moram na Bélgica e ela parece estar feliz e eu espero que ela continue assim e bem longe de nós. Dá pra acreditar que aquele meu bebezinho tem quase 15 anos de idade? Ela é tão inteligente e carinhosa e me ajuda em tanta coisa, ela e o Caio que é alguns meses mais novo que ela são grudados e fazem tudo juntos, no início David até achou que eles se gostavam mas nos enganamos porque os dois se tratam como irmãos e ele cuida super bem dela.

- Seu pai adoraria estar aqui com todos esses netos. - minha mãe disse sorrindo.

- Sei que ele está feliz lá em cima, vendo todo mundo junto aqui. - eu disse abraçando ela.

...

Semanas depois eu estava arrumando o quarto da Marcela e achei um bilhete todo amassado no lixo e minha curiosidade que nunca muda me fez pegar.

"Eu vou sempre amar você Caio, eu sei o quão errado é e o quão difícil vai ser esquecer...mas eu te amo."

Minha boca se transformou num O, David estava certo...ela gosta dele. Corri pro telefone e mandei mensagem pra Isabela que me respondeu no mesmo instante.

"Eu ouvi o Caio comentando com um amigo dele, ele também gosta da Ma...o que a gente faz?"

Sorri boba e fiquei olhando aquele papel, eu não via nada errado nisso porque eles não são parentes, não são do mesmo sangue e sentem a mesma coisa pura um pelo outro.

- Mãe, cheguei! - ela gritou e eu fui pra sala.

- Como foi a aula? - perguntei guardando o papel no bolso.

- Boa, e cansativa...e vai ter um passeio escolar na quinta feira. - ela disse me entregando o papel.

- Posso ir? - pediu.

- Filha, na quinta nós duas temos médico marcado. - eu disse.

- Ah mãe, marca pra amanhã então...eu quero ir. O Caio também vai. - ela pediu sentando-se no sofá.

- Tudo bem. - cedi e peguei o telefone para marcar a consulta para o dia seguinte.

Ela ficou feliz da vida quando eu assinei o papel e foi ligar pro Caio pra avisar que também iria para o tal passeio escolar, no dia seguinte tivemos uma  consulta de rotina só pra saber se estava tudo bem porque um mês atrás ela pegou uma gripe muito forte e nos deixou preocupada.

Finalmente eu e David teríamos o dia livre só pra nós dois e eu quis fazer uma comidinha especial e me arrumei também, como o passeio era o dia todo eu estava livre de uma pré adolescente por algumas horas então eu tinha que aproveitar.

- Amor, cheguei! - ele gritou.

- Oi. - sorri.

- Nossa, como você está linda. - ele disse me dando um selinho.

- Obrigada...eu preparei um almoço pra nós dois. - sorri.

- Uau! Cadê a Ma? Já foi? - perguntou me abraçando pela cintura.

- Sim, só chega a tarde. - eu disse e ele assentiu.

- Eu te comprei um presente. - eu disse pegando uma caixa no sofá.

- Uh, o que estamos comemorando? Porque não me avisou para eu te comprar algo também? - ele perguntou desfazendo o laço da caixa.

Quando ele abriu seus olhos arregalaram e ele olhou pra mim sem acreditar, parecia tão chocado e ao mesmo tempo feliz porque o sorriso foi de orelha a orelha.

- Estamos comemorando que você vai ser pai novamente. - sorri e ele me encarou.

- Tá falando sério? - perguntou.

- Sim, 4 semanas. - sorri e ele me abraçou.

- Meu amor, isso é maravilhoso! - ele disse me beijando.

- Agora vai ter mais um bebê pra você paparicar. - eu disse segurando seu rosto nas minhas mãos.

- Eu te amo! - eu sussurrei.

- Eu te amo muito. - ele devolveu me abraçando novamente.

Daqui à alguns meses vocês vão ouvir mais um chorinho, só ainda não sabemos se vai ser um menino ou outra menina.

O amor sempre vence.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...