História After You - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Arrow, The Flash
Personagens Barry Allen (Flash), Cisco Ramon, Detetive Joe West, Dr. Harrison Wells, Dra. Caitlin Snow, Eddie Thawne, Eobard Thawne / Flash Reverso, Felicity Smoak, John Diggle, Oliver Queen (Arqueiro Verde), Personagens Originais, Wally West (Kid Flash)
Tags Barry Allen, Caitlin Snow, Lily Snow, Snowallen, Snowbarry, The Flash
Exibições 183
Palavras 1.085
Terminada Não
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Eu estava lutando contra mim mesma para não postar esse capítulo hoje, mas quem disse que eu aguento? Sério, fiquei muito feliz com os três comentários e agradeço muito por eles, saibam que vocês são divas!
O capítulo vai sem capa mesmo, porque acabei de termina-lo, então nem deu tempo de fazer uma. Depois eu coloco.
Boa leitura e até o próximo!

Capítulo 2 - Capítulo 2 - Conversa séria


Caitlin apertou o volante em suas mãos com força, fazendo com que as pontas dos dedos ficassem brancos. Ela suspirou, cansada, e seguiu com o carro assim que o sinal abriu. Ela havia pedido para que sua secretária cancelasse todas as suas consultas daquele dia, além de ganhar o dia de folga para pensar na proposta que recebeu logo no começo da manhã.

Após passar horas vendo algumas fotos, lembranças de Central City e de seus amigos, ela ainda não havia decidido se iria aceita-la ou não. Só sabia que, quanto mais pensava, mais indecisa ficava. Se voltasse, era bem provável que iria reencontrar Barry, por isso morria de medo de voltar. Caitlin não podia negar, morria de medo de seu passado.

Ela parou em frente a escola e logo viu as crianças com o uniforme branco e azul, cores tradicionais da escola, saiam euforicamente. No meio delas, a mulher logo viu uma sua filha, e não pode evitar sorrir. Lily corria saltitante em direção ao carro da mãe, um pouco afobada. A camisa social e meiões brancos estavam sujos de tinta, e a saia azul marinho estava por completa amassada. Também tinha tinta e cola em alguns fios ruivos.

— Teve uma guerra de tinta hoje, Speedy? — perguntou Caitlin, rindo do estado da filha quando esta entrou no carro.

— o pior é que foi — respondeu ela rapidamente, rindo de sí própria pela situação em que se encontrava — A sra. Dolores, aquela vaca rosa que é a nossa vice diretora, quase que teve um ataque do coração quando viu a sala toda suja de tinta. Quase que ela pôs nós todos de castigo.

— Lily Nora Snow! Não sabia que estava sendo mal criada na sala de aula. — ela ficou séria, mas logo sorriu para a filha — Mas deve ter sido bem engraçado a cara da sra. Coin quando viu o estado dos alunos.

— Mãe, a senhora está bem? — questionou Lily, ao perceber que a mãe estava mais calada do que de costume. — Você não parece muito bem...

— Bom, é que o sr. Hudson me ofereceu uma promoção.

— E por que você está triste? Agora vai dar para irmos para a Disney! — exclamou a garota se imaginando na viagem dos sonhos. — Quando a gente chegar lá eu posso fazer cosplay da Elza? Ah, mãezinha, eu quero! Eu quero!

— Calma, Speedy! Não pode falar mais devagar?

— Não, por isso você me chama de Speedy. Mas o que há de errado, hein? Por que não está feliz?

— É que, se eu aceitar a proposta, nós teremos que nos mudar para Central City.

— A senhora não é de lá?

— Sim, sou. Mas... mas você não fica chateada em ter que se mudar? Não vai sentir saudade de seus amiguinhos da escola?

— Eu não tenho mais oito anos para ter amiguinhos, mamãe. E eu também não tenho tantos amigos aqui.

— Então você quer ir para Central City?

— Eu quero o melhor para você.

— Com quem você aprendeu a ser tão madura, mini srta. Snow?

— Com a mulher mais linda do mundo, chamada Caitlin Snow que, por sinal, vai me levar para sorveteria.

— Então isso é por sorvete, mocinha? Tá legal, acho que você está merecendo, mesmo estando toda suja!

— Oba!

×××

Caitlin não conseguia dormir. Ela havia ligado assim que chegou em casa para o sr. Hudson, aceitando a proposta. Agora ela estava achando que tinha feito besteira, que havia se precipitado nessa decisão. Não sabia se estava para enfrentar os fantasmas do passado. Sabia que não estava preparada para rever Barry. Não queria que Barry conhecesse Lily, que tivesse o mínimo contato com sua filha.

Quando ela deixou tudo para trás, grávida, prometeu a sí mesma que não iria atrapalha-lo, não queria acabar com o seu sonho de vida perfeita ao lado Íris West. Não. Caitlin não iria destruir a vida de Barry por culpa de uma gravidez indesejada. Ela é uma adulta, não precisa de Barry para viver, sabia se virar sozinha.

— Mãe? — a porta do quarto foi aberta e por ela passou Lily, um pouco tristonha.

— Pesadelos novamente? — perguntou, preocupada, se levantando da cama e indo em direção a menor, abraçando-a logo em seguida.

— Estou sem sono. — falou, baixinho. — Quero conversar.

— Parece triste, Speedy. O que aconteceu com aquela menina toda animada que passou o dia todo comigo?

— É que estive pensando. Por que eu não tenho pai?

Caitlin estava sem reação; ela não sabia o que responder para a filha, mas sabia que tinha que responder algo mais concreto para a filha. Lily nunca foi muito curiosa com relação ao pai, e sempre foi bem conformada com o fato de não possuir um. Caitlin sempre falou para a filha que seu pai não pode ficar com elas, tinha assuntos mais importantes mas que um dia ele voltaria. Isso doía tanto em seu peito, mas sabia que era necessário.

— Por que a pergunta?

— Me responde, por favor! Todos tem pais, menos eu!

— Lily, me responde, porque você está me perguntando isso, logo agora?

— É que, já tem um tempo, umas garotas fazem brincadeiras sem graça comigo porque não tenho pai.

— Por que não me disse isso antes? Filha, isso é sério!

— Não queria te preocupar. — falou olhando para o chão, com os olhos cheios de água. — Mas me responde, mãe! Eu já sou adulta!

— Só tem onze anos.

— Quase doze!

— Lily, vem aqui. — Caitlin pegou na mão de sua filha e ela deitou-se na cama, abraçando a filha pelas costas, e acariciando seus cabelos com carinho. — Eu sempre sonhei com uma princesinha para completar a minha vida. Seu pai ajudou a completar esse sonho, mas não pode ficar aqui com a gente.

— O que aconteceu com ele?

— Ele... ele sumiu! Foi isso, sumiu.

— Acha que ele se sentiria orgulhoso de me ter como filha? Nós seriamos amigos? Ele iria brincar comigo?

— Mas é claro que sim! E eu também me sinto orgulhosa de ter você como filha, Speedy.

— Te amo, mãe.

— Também te amo, filha.

— Quando vamos para Central City?

— O sr. Hudson me deu uma semana para nos prepararmos.

— Estou ansiosa para conhecer a cidade! — falou, um pouco mais animada.

— Você vai gostar de lá, tenho certeza.


Notas Finais


O apelido da Lily vai ser Speedy sim! Por que? Porque esse apelido combina com ela, e vou negar não, adoro esse apelido <3
Dolores Umbridge + Alma Coin = Dolores Coin, alguém pegou a referência no nome da diretora da escola da Lily? Não? Tudo bem, eu também não notaria =D
Até a próxima!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...