História After You - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Arrow, The Flash
Personagens Barry Allen (Flash), Cisco Ramon, Detetive Joe West, Dr. Harrison Wells, Dra. Caitlin Snow, Eddie Thawne, Eobard Thawne / Flash Reverso, Felicity Smoak, John Diggle, Oliver Queen (Arqueiro Verde), Personagens Originais, Wally West (Kid Flash)
Tags Barry Allen, Caitlin Snow, Lily Snow, Snowallen, Snowbarry, The Flash
Exibições 172
Palavras 1.488
Terminada Não
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Oi, galera! Tudo bem?
Eu gostaria de agradecer, novamente, pelos lindos comentários que vocês deixam a cada capítulo. Sério, vocês são muito especiais para mim, e vê-los gostando de After You alegra o meu dia. Obrigado por separarem um tempinho e comentarem os capítulos! Amo vocês!
Mas como sou um pouco malvada, acho que vocês vão querer me matar por terminar o capítulo na melhor parte.

Capítulo 3 - Capítulo 3 - A Volta


Caitlin nunca havia percebido o quão rápido poderia passar uma semana, até que a última passou em um piscar de olhos, trazendo consigo sua viagem de volta para Central City. Ela não podia negar, estava assustada com o que essa viagem poderia trazer, com as pessoas de seu passado voltando. Talvez não houvesse muita mudança, e tudo fosse como antes, com a mudança de que agora Lily estava com ela, sua filha estava a seu lado.

Naquele começo de tarde, após arrumar suas coisas e ajudar Lily com as dela, resolveu que ligaria para Cisco. Ao menos uma pessoa deveria saber sobre sua volta, e ele era essa pessoa, que sempre foi seu melhor amigo e esteve a seu lado após tudo os acontecimentos que mudaram a sua vida.

— Caitlin, quanto tempo! — a voz animada de Cisco foi ouvida do outro lado da linha. — Por que não me ligou antes? Já faz tempo que não nos falamos.

— Cisco, me desculpe por não ligar antes, é que estava com muita coisa na cabeça.

— Está tudo bem? Sua voz não parece boa. Foi algo com a Lily?

— Ela está bem, não precisa se preocupar. — falou Caitlin. — Cisco, é que eu recebi uma proposta do diretor do hospital em que trabalho e... e, bem, estou indo para Central City. Eu vou voltar a morar ai.

— Sério? — perguntou Cisco, com felicidade na voz. — Eu não acredito! Já estava mais que na hora, Cait.

— E o... o... — Caitlin não conseguiu concluir a pergunta.

— Quer saber do Barry? Depois de doze anos quer saber do Barry?

Caitlin fez Cisco prometer que nunca falaria dela para Barry, e vice-versa. Ela nunca se interessou em saber como Barry estava, ou talvez fosse algo de sua cabeça. Ela achava que assim iria esquecer dele; se Cisco nunca mencionasse o velocista, talvez fosse capaz de apaga-lo de sua mente e, até quem sabe, de seu coração.

— Ainda mantém contato com ele? — perguntou a mulher, de forma tímida.

— É claro! Somos o Time Flash, e você ainda faz parte desse time.

— Ele não sabe nada sobre a Lily, não é?

— Não sabe nada sobre você. — respondeu, do outro lado da linha — Ele nunca entendeu a razão de você ter ido para Nova Iorque. O Barry nunca me disse nada, mas acho que ele gosta de você, e ele se sentiria tão feliz se soubesse que sobre a Lily.

— O que aconteceu, a Lily, tudo foi um descuido nosso. Ele não precisa saber sobre a minha filha, prefiro deixar como está. Prefiro deixa-lo com a Íris.

— E quem te garante que ele ainda está com a Íris? Acorda, Caitlin! Vocês deveriam estar juntos desde que você engravidou da Lily.

— Espere. — Caitlin possuía, mesmo de forma inconsciente, um fio de esperança em sua voz. Não queria, mas não podia evitar; algo em seu interior festejava de esperança pelo que Cisco acabara de dizer. Ela nem percebeu, mas possuía um pequeno sorriso formado em seus lábios. — O Barry não está mais com a Íris? Isso... isso é sério, Cisco? Você está de brincadeira comigo, não é?

— Calma, Caitlin! — disse Cisco, do outro lado da linha, rindo de sua amiga. — Isso tudo é empolgação? Mas, bem, eu não vou dizer se o Barry está com a Íris ou não. Você só vai descobrir quando chegar aqui. — o sorriso recém formado de Caitlin logo se desfez e ela olhou abaixou o olhar, um pouco constrangida por se animar com isso. — Aliás, quando você chega, hein? Daqui a duas semanas? Uma? Ah! Eu estou tão ansioso para rever você e a Lily, ela deve está tão grande! A última vez que nos vemos ela só tinha oito anos.

— Vamos amanhã. — informou ela.

— Amanhã? Por que não me ligou antes? Onde vão ficar? Que horas chegam?

— Calma, Cisco! Desse jeito está parecendo a Speedy falando. Quando ela chegar ai vocês fazem uma disputa para decidir quem fala mais rápido, o.k? Agora, respondendo suas inúmeras perguntas, nós vamos chegar pela manhã, e eu vou ficar no meu antigo apartamento.

— Ótimo, então eu vou esperar vocês no aeroporto para ser o primeiro a dar um abraço na minha afilhada linda! E em você, é claro.

— Bom, então até amanhã.

— Até amanhã, Cait!

×××

Caitlin passou o resto da tarde com Lily, pelo simples fato de que, quando estava com a filha, sentia-se melhor. Era muito linda a amizade das suas, o quão próximas eram, principalmente por Lily ser muito solitária. Segundo a pequena, sua melhor amiga era a sua mãe, e ela a amava acima de tudo.

Já a noite, as duas entraram em um táxi rumo ao aeroporto. Em menos de uma hora as duas estavam dentro do avião, voando para Central City.

— Mãe, o tio Cisco disse se lá tem algum parque de diversões? — perguntou Lily.

— Não... mas porque a pergunta agora, Speedy?

— É que queria ir ao parque de diversões, mamãe. Se tiver, você me leva?

— Claro que sim! Vamos nós três, o.k? Eu, você e o tio Cisco.

— Vamos mesmo? — os olhinhos verdes da garota iluminaram-se e Lily abriu um enorme sorriso. Caitlin mordeu o lábio inferior, aquele olhar, aquele sorriso, tudo na filha lembrava Barry. — Que ótimo!

Após mais alguns minutos de conversa, a pequena Snow aconchegou-se no ombro da mãe e caiu no sono. Enquanto isso, Caitlin não conseguiu pregar os olhos, pois sempre que cochilava, via Barry em seus sonhos. Restou-lhe apenas suspirar frustrada e observar a serenidade no rosto da filha e o quão parecida com Barry ela era. Foi então que veio-lhe um medo, que ela só teve quando a garota era menor: poderia Lily tornar-se uma velocista quando maior? Ela teria herdado os poderes de Barry? Isso Caitlin não sabia, mas torcia em seu interior para que a filha não tivesse poderes, não fosse veloz. No fundo, Caitlin queria que Lily fosse apenas uma garota normal.

×××

O tempo de vôo passou depressa, e logo o avião pousou no solo de Central City. Caitlin não sabia o que aconteceria dalí em diante, mas tinha absoluta certeza de que não deixaria se abalar pela relação com Barry e Íris, afinal, os dois nunca possuíram, de fato, uma relação amorosa.

Assim que desceram do avião e entraram no aeroporto, Caitlin procurou com os olhos Cisco, porém, o que encontrou fez seu coração dar um salto e quase desmaiar.

Parado olhando fixamente para ela estava ele; o mesmo rosto, o mesmo olhar — aquele que fazia qualquer pessoa triste animar-se na hora —, aquele mesmo homem. Lá estava Barry, o homem por quem Caitlin achava nunca ser apaixonada, mas sabia que, por aquela reação, ela só poderia estar apaixonada.

×××

Barry Allen era o homem mais rápido vivo, mas ele não foi veloz o suficiente para perceber o quão bobo foi de fazer Caitlin Snow ir para Nova Iorque. Na sua cabeça, ele foi o responsável pela partida da amiga para outra cidade, por deixa-la magoada por achar que os dois poderiam ter uma futura relação amorosa.

Ele gostava de Íris desde que se entendia por gente, e ainda gostava... bem, ao menos achava que gostava, pois, ultimamente, a relação dos dois estava ficando, no mínimo, insuportável. Ele não podia negar, a relação deles estava se desgastando, o seu casamento com a West estava indo a ruína. Talvez fosse culpa dele, pelo fato de ainda ser o Flash, ou talvez dos dois, sendo que, ao longo de quase dez anos de casamento, eles ainda não tinham nem um filho.

Ultimamente, as brigas entre o casal eram mais frequentes. Normalmente, de sete dias da semana, seis passavam brigando. Ele não queria assumir isso, mas estava cogitando a ideia de separar-se de Íris.

Os dois haviam passado alguns dias afastados, já que Íris fez uma pequena viagem de trabalho para o México. Ele, tentando mostrar-se um bom marido, foi busca-la no aeroporto. Porém, antes do avião de sua mulher chegar, ele viu alguém que há anos não via.

O homem sentiu-se mal; suas mãos começaram a suar, seu estômago revirou-se, sua respiração não estava regular. Tudo isso só por vê-la de longe, conversando com uma garotinha baixa, de cabelos castanho claro, cortados bem curtinhos, sorrindo de forma gentil e paciente para a menina que parecia irritada. Depois, Cait pareceu procurar alguém pela multidão de pessoas indo e vindo, até que seu olhar parou em Barry.

Assim que o viu, Caitlin fixou o olhar nele, e de longe se observavam em silêncio. Até que Barry se aproximou dela — nessa parte, ele jura, o tempo parou —, e tentou falar com ela, porém nada saia de sua boca, até que, finalmente, conseguiu dizer algo.

— Quanto tempo, Caitlin.


Notas Finais


Gostaram? Odiaram? O que acharam do capítulo? Vão querer me matar?
Eu não sei quando sai o próximo capítulo. Vou ver se escrevo o quarto ainda hoje e se der tempo eu posto, porque sou boazinha, ou mais ou menos.
Beijos! Até a próxima!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...