História After You - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Arrow, The Flash
Personagens Barry Allen (Flash), Cisco Ramon, Detetive Joe West, Dr. Harrison Wells, Dra. Caitlin Snow, Eddie Thawne, Eobard Thawne / Flash Reverso, Felicity Smoak, John Diggle, Oliver Queen (Arqueiro Verde), Personagens Originais, Wally West (Kid Flash)
Tags Barry Allen, Caitlin Snow, Lily Snow, Snowallen, Snowbarry, The Flash
Exibições 289
Palavras 1.265
Terminada Não
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Oi, galera! Tudo bem?
Bom, mais um capítulo quentinho acabado de sair do forno! Eu realmente espero que gostem do capítulo, e confesso que foi bem complicado de escreve-lo.
Agradeço novamente aos comentários motivadores, confesso que são eles que me fazem escrever/postar mais rápido. Vocês não são dez, são eleven!
Boa leitura.

Capítulo 4 - Capítulo 4 - Barry Allen


Fanfic / Fanfiction After You - Capítulo 4 - Capítulo 4 - Barry Allen

— Quanto tempo, Caitlin.

Sua voz, essa frase, tudo martelava em sua cabeça. Vê-lo ai, em sua frente, olhando-a no olho, aquilo tudo deu um frio na espinha de Caitlin, deu um aperto em seu coração.

Desde que Caitlin aceitou a proposta de mudar-se de volta para Central City, ela sabia que poderia reencontrar Barry. Mas nunca imaginou que Barry seria, praticamente, a primeira pessoa que ela veria ao pôr os pés no solo da cidade. O universo não estava conspirando a seu favor, de forma alguma, pois, se assim fosse, eles não se encontrariam de primeira.

Aquele momento parecia estar em pausa ou, no mínimo, em câmera lenta. Olhar para Barry, o pai de sua filha, fez ela querer dar meia-volta e procurar o próximo vôo para Nova Iorque. Suas pernas estavam bambas e provavelmente estava branca feito papel. Não, não!, pensava ela, como pude ter tanto azar? Se isso for culpa do Cisco...

— Barry! — esforçou-se para que sua voz saísse confiante. — Quanto... quanto tempo, não? Mais de dez anos.

— Pois é, que coincidência te encontrar justo aqui, no aeroporto. — ele deu aquele sorriso que fazia seu coração derreter-se todo. — Você foi para Nova Iorque sem nem se despedir.

— Eu não estava bem, não mentalmente. Precisava de novos ares, sabe?

— O que acha de irmos na lanchonete? O vôo da Íris ainda vai demorar muito, nem sei porque vim tão cedo pega-la. A gente poderia, sei lá, conversar. Sei que você acabou de chegar de viagem, mas parece esperar alguém...

— Você ainda está com a Íris? Digo, que bom que você está com a Íris. Formam um lindo casal. E não vai dar para eu ir, estou esperando o Cisco. Quem sabe outro dia, não é?

Só nesse momento, Barry percebeu que Caitlin segurava a mão de uma menininha cabelo curto, que o estudava com os grandes olhos verdes e atentos. Ele olhou para mulher, de forma interrogativa.

— Essa é a... essa é a Lily, minha filha. — apresentou Caitlin, com um pouco de receio. A mulher tentou, ao máximo, não parecer assustada ou insegura — Lily, este é o Barry, um amigo da mamãe.

— Fico feliz que tenha formado uma família durante esses anos, e tem até uma filha! O seu marido é um cara de sorte, por ter vocês duas. — Barry não podia esconder um certo ciúme em sua voz. Ele não podia negar, invejava o homem que estava com Caitlin.

— Meu papai não vive com a gente. — disse a garota, pela primeira vez, de forma tímida, abraçando a mãe com força — Mas mamãe disse que ele ia voltar, algum dia. E eu vou espera-lo!

— É... o pai da Lily sumiu há alguns anos. — disse ela, séria.

— Sinto muito. — Barry estava com pena da pequena, ela parecia muito triste com isso, mas dava um pequeno sorriso. — Então, Lily, você acha que vai gostar de Central City? — tentou ser simpático, puxando assunto.

— Não sei. Mas mamãe disse que aqui é uma cidade muito bonita.

— Sim, muito bonita. Espero que você goste tanto quanto eu gosto.

— Mamãe — chamou Lily, olhando para a mãe. — Quando o tio Cisco vai chegar?

— O Cisco que vem pegar vocês? Então vocês se falavam por todo esse tempo?

Barry estava com um pouco de raiva de Cisco, pelo fato de ter ocultado o fato de que Caitlin estava de volta e que ela tinha uma filha. Foi então que ele percebeu que estava se preocupando demais com as coisas que Caitlin fazia ou deixava de fazer. Não entendia, mas sentia-se traido por Caitlin e por Cisco, talvez pelo fato de terem o afastado de um momento muito especial na vida da amiga.

— Sim, e olha ele lá. — apontou Caitlin para uma das extremidades do aeroporto.

— Speedy! — gritou ele. A menina correu e foi abraça-lo. — Você não cresceu nada desde a última vez que a gente se viu, sabia?

— Speedy? — perguntou Barry, levantando uma de suas sombrancelhas.

— É o apelido dela. Lily fala muito rápido.

— Cresci sim, tio! Você que não cresceu nada!

— Claro que não, porque eu sou adulto!

— Sim, mas você é baixinho. Você também é amigo do Barry?

— Do Barry? — foi então que ele viu amigo, ao lado de Caitlin. — Ah. Oi Barry. Não sabia que você estaria aqui.

— Vim buscar a Íris, ela chega do México hoje. Depois será que a gente pode conversar?

— Tudo bem. Vamos, Cait?

— Sim, claro. Até mais, Barry.

— Espere. — Barry agarrou o braço de Caitlin e olhou fixamente em seus olhos. Cisco foi na frente, levando as malas, seguido por Lily, saltitante. — Será que... que poderíamos, sei lá, pôr a conversa em dia? Podemos nos encontrar algum dia desses?

— Barry, o que quer dizer com isso?

— Bom, somos amigos, não é verdade? E você ainda faz parte do time Flash, sempre será parte fundamental. Nós poderíamos nos encontrar, qualquer dia desses, como amigos, é claro. E você pode até levar a Speedy com você. Sabia que eu gostei bastante desse apelido?

— Tudo bem. — falou ela — Nós podemos nos encontrar, qualquer dia desses, e como amigos.

— Tchau. — despediu-se, puxando-a para um abraço.

— Tchau. — sentir o cheiro de Barry, o corpo dele no dela trazia tantas lembranças.

×××

— Mamãe. — chamou Lily, do banco de trás. — O Barry é seu amigo, certo?

— Sim — respondeu ela.

— Então por que eu ainda não conhecia ele?

— O Barry e sua mãe eram amigos. — falou Cisco do volante, segurando-se para não rir. — Muito amigos, muito, muito mesmo. Mas eles se afastaram por um tempo.

— Mas ainda são amigos?

— Sim. Amizade como a deles não se acaba nem com o passar dos anos. Não é, Cait?

— Do que está falando, Cisco? — perguntou, irritando-se com o amigo.

— Da amizade de vocês. — respondeu ele, divertido. — Ele é legal, Speedy. Acho que vocês vão se dar muito bem.

Caitlin apenas escorou a cabeça na janela do carro, deixando de prestar atenção na conversa animada de Cisco e Lily. Ela tentava impedir, mas seus pensamentos sempre a levavam de volta Barry.

Pensou, então, se as coisas poderiam ter sido diferentes. Se Ela e Barry poderiam estar juntos, como uma verdadeira família. Com certeza ele e Lily se dariam muito bem, e teriam uma bela relação de pai e filha.

×××

Cisco deixou as duas no antigo apartamento de Caitlin, que, por sinal, não estava tão ruim quanto ela imaginava. Apesar de cansadas, as duas arrumaram tudo durante o dia, deixando tudo organizado, ou nem tanto.

Caitlin já estava quase pegando no sono, cansada, quando Lily apareceu em seu quarto, timidamente. Ela não percebeu que a mãe estava acordada, apenas se deitou ao seu lado e abraçou-a.

— Algum problema, meu amor? — perguntou Caitlin, virando-se para a filha.

— Desculpa por te acordar, mamãe.

— Não tem problema, mas você está bem?

— Mamãe, a senhora promete que sempre vai ficar comigo?

— Por que essa pergunta agora?

— Promete?

— Sim, é claro. — abraçou-a forte. — Agora responde, por que a pergunta?

— Eu tive aquele pesadelo de novo. O garotinho deve ter ficado triste porque o raio amarelo matou a mãe dele, não é?

— Sim, ficou.

— Isso nunca vai acontecer com você, não é?

— Nunca.


Notas Finais


Gostaram? Odiaram? O que acharam do capítulo de hoje?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...