História Agência 007 Operação Zoeira - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Ação, Agenetes, Agente, Amigos, Artes Marciais, Aventura, Comedia, Gay, Lemon, Policia, Policial, Romance, Yaoi, Zoeira
Visualizações 19
Palavras 1.337
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Bishoujo, Comédia, Lemon, Luta, Policial, Romance e Novela, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


LEIAM QUE É IMPORTANTE
Só pra avisar::::::::::::::
O capítulo tem duas separações muito importantes para a continuação da fanfic.
As duas partes acontecem no mesmo dia, então para separá-las, eu coloquei com dois títulos diferentes.
------------------
Espero que gostem! Me avisem de erros e etc, me deixem saber se estão gostando! Obrigada pelos favoritos: Inee-sama, Tatavit e MaFeFollador (Que comentou, obrigada duplamente). Enfim, boa leitura <3

Capítulo 2 - Cap. Dividido em duas partes (Francis Belle)



C            A               P                2       (    P         T       1    )    -     "  M    A    R    R    Y     M    E,    F     R    A    N    C    I    S"    

PART I - CLARK AND FRANCIS

"And darling I will be loving you till we're seventy
And baby, my heart could still fall as hard at twenty-three
And I'm thinking about how
People fall in love in mysterious ways
Maybe just the touch of a hand
Well me, I fall in love with you every single day"


Domingo. Era uma tarde ensolarada e acolhedora em Paris. O sol estava brilhando e o vento estava refrescando os corpos humanos do calor. Os raios ensolarados adentravam os olhos de Clark, que acabara de acordar devido a luz que vinha da janela já aberta e ao delicioso cheiro do almoço.


Ainda um pouco sonolento, ele se pôs de pé, acompanhando o perfume da comida, até que chegou a cozinha e se deparou com seu namorado. Colocou um sorriso em seu rosto e abraçou seu amado por trás, dando-lhe um beijo no topo da cabeça e sussurrando no ouvido do menor um simples "bom dia" com uma voz rouca e sensual, que foi responsável pelo arrepio que o cozinheiro sentiu. O maior soltou uma risada leve e gostosa de se ouvir, era bom para ele saber que depois de cinco anos, ainda conseguia causar aquele tipo de reação nele com apenas duas palavras.


Francis se virou para o ruivo e respondeu com um sorriso amável um "bom dia, amor", e logo depois recebeu um beijo de seu agente preferido. O beijo era calmo, cheio de doçura, carinhoso, e acima de tudo, amável. Ficaram ali por um tempo, trocando selinhos e beijos curtos, até perceberem que tinham de comer.


Assim que a comida foi preparada, sentaram-se na mesa de marfim que ficava na sala de jantar e começaram a degustar o almoço enquanto conversavam sobre banalidades diárias, as vezes se pegavam olhando um para o outro, com os olhos transbordando sentimento.
Quando terminaram de comer, foram lavar a louça, um lavando e outro secando. Essa era a rotina dos dois, faziam tudo juntos, e nunca se cansavam.


Ficaram a tarde toda vendo filmes no sofá, trocando carícias. Filmes de terror, de comédia, ação, fantasia, suspense.. Até que deu sete horas da noite, e Clark o convidou para jantar. Francis obviamente aceitou. 


Francis tinha 1.75 de altura, e estava com um jeans preto, tênis pretos e uma camiseta branca, acompanhado de uma toca preta que cobria parte de seu cabelo castanho. Seus olhos verdes pareciam refletir a natureza. Seu corpo não era musculoso, pelo contrário, tinha apenas alguns músculos pequenos devido à academia, porém não era nada invejável ou que chamasse muita atenção, mas ainda sim era perfeito para Clark, que tinha um ciúmes possessivo com o namorado, já que o seu amado é bissexual.


Clark havia optado por um jeans claro, camiseta cinza e tênis igualmente cinzas, usando apenas um relógio de prata.
Após algumas horas de viagem no carro de Clark, aproximadamente duas horas rodando para ser mais exata, Francis já estava mais do que certo de que eles não iriam apenas jantar. E tinha toda a razão. Quando o porsche preto foi estacionado, Clark abriu a porta do carona para Francis, que desceu apoiando o peso de seu corpo na mão do namorado.


O lugar era simplesmente maravilhoso, era um prédio com oito andares. Eles adentraram o local e foram para o último andar, o telhado, que tinha direito a vista da cidade toda, incluindo uma visão privilegiada da Torre Eiffel e do resto de Paris toda iluminada, com o céu estrelado. Francis estava maravilhado com tudo, até que percebeu que havia uma mesa para duas pessoas já montada, com vinho e sua comida predileta.


Os dois aproveitaram o jantar na companhia um do outro, e quando terminaram, Clark o levou para apreciar a vista.
-Francis, eu te chamei aqui com um propósito hoje.. -Começou o ruivo, que estava visivelmente nervoso, mas nunca esteve tão sério em sua vida em relação a alguma coisa. Ele fechou os olhos e respirou fundo, então continuou - Eu te amo, de todas as formas, desde o momento em que você acorda até o momento em que vai dormir. De todas as decisões que eu já tomei na minha vida, namorar com você foi a melhor delas. Então, eu queria te perguntar algo. -Nesse momento Francis já estava chocado, sussurrando milhares de "eu te amo". Clark se ajoelhou, tirou uma caixinha vermelha do bolso do seu jeans, olhou para cima e perguntou -Francis Hillston, você aceita se casar comigo, e passar o resto de sua vida ao meu lado?


Francis se ajoelhou com a mão na boca, devido a surpresa, e falou em quase um sussurro "Sim, muitas vezes sim!". Trocaram os anéis, levantaram-se e ficaram ali, por mais um tempo, se beijando, e apreciando o momento. 


C           A              P               2       (    P       T      2    )      -    " S O U  A  F U T U R A  M Ã E  D O S  S E U S  F I L H O S "

PARTE II - BALADA


Luiz acordou com o despertador ao som de "Adultério" do Mr.Catra, sentindo os raios ensolarados incomodarem seus olhos. Fez seu almoço ainda cambaleando, e como estava "no tédio", convidou Leonora e Abgail para irem na balada com ele. As duas aceitaram, e quando deu duas horas da tarde, eles estavam na pista de dança.


Luiz usava um jeans escuro, camisa cinza clara escrita "NÃO SOU DE NINGUÉM, EU TO NA PISTA PRA NEGÓCIO", seus cabelos estavam um pouco bagunçados, seus tênis eram pretos e ele já estava tomando algumas garrafas de vodka enquanto dançava com algumas pessoas aleatórias.


Leonora estava com um vestido de alcinha estilo tubo da cor preta, ou seja, aqueles bem colados que terminavam de quatro a cinco dedos abaixo da sua parte íntima. Estava com seus cabelos um pouco penteados, para não parecer que havia acordado fazia cinco minutos. Usava um salto alto de 15 centímetros igualmente pretos, e sua maquiagem era bem simples, apenas um reboco total na cara. Sabe, os básicos, base, pó, blush, contorno, sombra preta esfumaçada com prata, delineador estilo gatinho, rímel, batom de uma cor fraca que chegava quase a ser nude, lápis de olho, lápis de sobrancelha, e mais algumas coisas. Estava usando pulseiras douradas e com colar e brincos igualmente dourados. Estava dançando com algumas pessoas acompanhada de Abgail.


Abgail estava com seus cabelos soltos batendo no meio de suas costas, com pequenas ondulações naturais. Sua maquiagem estava normal, batom vermelho, sombra com glitter da cor prata, delineador preto estilo gatinho, rímel, base, pó, contorno e todas aquelas coisas. Estava usando um vestido que terminava dois palmos acima do joelho da cor vermelha. Usava também pulseiras e colares pratas, assim como os brincos. Seu salto era um pouco mais baixo, 10cm, da cor vermelha.


Tudo corria bem. Até que uma mulher de aproximadamente 1.62 foi conversar com Luiz enquanto dançavam. Ela estava usando um vestido estilo tubo apenas um pouco maior do que de Leonora, na cor branca. Sua maquiagem realçava seus olhos pretos, ela era negra e tinha um cabelo curto que terminava acima do ombro, estilo leãozinho.


-E qual o nome dessa beldade? -Perguntou Luiz


-Sou a futura mãe dos seus filhos, seu delícia. -Respondeu a mulher


-Desculpe, mas "É MELHOR SER DE VÁRIAS MULHERES DO QUE MINHA MULHER SER DE TODO MUNDO" - Respondeu ele, cantando uma música qualquer


-Hahaha, você até que é engraçado. Meu nome é Belle d. Antonny, mas pode me chamar de Belle, quer ser minha fera? -Perguntou ela


-Desculpe, prefiro Shrek. -Falou, rindo e dando as costas para mulher. Ela era louca?


-Pode fugir, mas "I am a fire starter, I'm a sweet disaster" -Cantarolou a mulher ao som de Demi Lovato


O dia passou rápido, entre músicas, danças, beijos e mais algumas coisas, pelo menos para o trio. Eles só foram embora de madrugada, pois tinham de trabalhar na segunda.


Notas Finais


Me avisem de erros e etc, me deixem saber se estão gostando! Obrigada pelos favoritos: Inee-sama, Tatavit e MaFeFollador (Que comentou, obrigada duplamente). Enfim, boa leitura <3
Música do início: Thinking out loud - Ed Sheeran
(ATÉ PORQUE PRA PEDIR A MÃO DO CARA EM CASAMENTO NÃO PODE SER QUALQUER BOSTA, QUALQUER SERTANEJO, TEM QUE SER UM RUIVINHO DELÍCIA)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...