História Agente K7 (Camren) - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Camila Cabello, Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton
Tags Ação, Agente Secreto, Amor, Camila Cabello, Camren, Fifth Harmony, Luta, Romance
Visualizações 436
Palavras 2.719
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Drama (Tragédia), Luta, Mistério, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Mais um pra vocês 😎 como eu sou muito boa vou aumentar as atualizações e postarei 4 toda semana, sexta,sábado, domingo e segunda.😎 bjs boa leitura.

Capítulo 3 - Por que não posso ser normal


Fanfic / Fanfiction Agente K7 (Camren) - Capítulo 3 - Por que não posso ser normal

Pov Lauren 


Acordei mais perturba que o normal, ter sonhado com K7 morrendo não foi nada legal. Olhei no relógio e marcava sete horas me levantei fiz minha higiene, vesti meu traje e fui até o laboratório, não avia ninguém lá, porém a sala de treinos parecia estar agitada, passei meu cartão e logo a porta se abriu me dando a visão da K7 lutando com um robô de uns três metros. Entrei na sala sem tirar os olhos da cena, era incrível como ela lutava. Assim que ela me viu deu um sorriso que logo retribuí más o robô acabou dando um soco em seu rosto que a fez cair, logo em seguida deu chute que ela parou longe meu coração acelerou e eu já via ele matando ela, meu pesadelo ia se tornar realidade.


Lauren - parem o robô.


Clara - não.


Lauren - ele vai matar ela.- falei desesperada.


Clara - não ele não vai. Fica calma.


Lauren - más...- antes que eu terminasse de falar vi a K7 dar um chute que arrancou a cabeça do robô e minha boca se abriu em surpresa.


Clara - tá vendo ela nunca perder. - sorriu orgulhosa e foi até a K7, eu ainda estava em choque más segui minha mãe.


Agente K7 - o que achou?. - disse olhando para minha mãe repirrespirando cansada.


Clara - foi um ótimo treino tirando a parte que você apanhou.


Agente K7 - eu me distraí, más isso não se repetirá.


Clara - assim espero, qualquer deslize seu você sabe que pode custar sua vida.


Agente - eu sei. 


Clara - ótimo. Lauren leve a K7 para o laboratório e cuide de seus machucados.


Lauren - sim senhora. - minha mãe foi embora e ficamos eu e a K7.


Agente - pode me ajudar a andar? É que minha costela tá doendo.


Lauren - tá. - ela se apoiou em mim e seguimos até o laboratório. Senta - pedi apontando para a cama e ela logo se sentou.


Agente - dormiu bem?. - a olhei confusa com a pergunta.


Lauren - bom... eu tive um pesadelo então eu diria que não. 


Agente K7 - hum. - sorriu sem jeito.


Lauren - e você?


Agente K7 - eu dormi muito bem, aliás sonhei com você.


Lauren - essa cantada é péssima. - sorri cínica e ela me olhou séria.


Agente K7 - eu sonhei de verdade com você, no sonho você me beijava.- sorriu safada e a olhei com o cenho franzido. 


Lauren - só nos seus sonhos isso aconteceria. - sorri cínica e ela ficou séria. Fiz todos os curativo do rosto até que chegou a hora de fazer o da costela e advinha...ela tem que tirar a roupa. Tira a roupa. - falei tentado suar séria.


Agente K7 - não vai nem me convidar pra jantar?. - sorriu cínica e lhe dei um tapa. 


Lauren - para de gracinha. - ela tirou a roupa que por sinal era um uniforme e teve que ficar sem nada e pude ver uma tatuagem que ela tem na costela perto do peito, que é muito linda. Terminei. - falei assim que acabei o curativo.


Agente K7 - minha bunda tá doendo pode dar um olhada?.


Lauren - claro que não. - falei incrédula.


Agente K7 - ela tá machucada. 


Lauren - não está!.


Agente K7 - como sabe se não viu?.


Lauren - eu apenas sei.


Agente K7 - você é doutora e trabalha com o corpo humano sem exceções.


Lauren - o seu é uma exceção. - sorri cínica e ela me fitou sorrindo.


Agente K7 - não quer ver onde fica os meus 70 quilos?. - disse maliciosa.


Lauren - você é muito palhaça. - ri da idiotice dela.


Agente K7 - sou?. - desceu da Cama e veio até mim me encurralado.


Lauren - sim. - tentei escapar e ela me prendeu.


Agente K7 - por que sempre foge quando me aproximo?.


Lauren - por nada.


Agente K7 - você tem medo que eu te beije? É isso?. - sorriu cínica e meu coração começou a acelerar.


Lauren - n-não.


Agente K7 - más deveria. - sorriu maliciosa e eu a empurrei saindo de perto. um dia você vai querer usufruir do meu corpo. - disse se aproximando novamente.


Lauren - vai sonhando.


Agente K7 - isso não foi uma suposição é sim uma previsão. - me abraçou por trás e me virei rapidamente.


Lauren - você tá me enchendo de mais, acho melhor você vazar daqui antes que eu te coma viva. - falei séria e ela riu.


Agente K7 - gostei da idéia até porque se me comesse morta eu não sentiria prazer. - a olhei incrédula pelo o abuso dela e a empurrei novamente.


Lauren - você é nojenta e depravada. - dei um tapa em seu braço. Vai embora. 


Agente K7 - eu quero ficar.


Lauren - vaza.


Agente K7 - eu vou más eu volto. - disse se aproximando da porta e joguei um pano na cara dela que saiu rindo de mim.

Ela é uma idiota. - ri dos acontecimentos e voltei ao meu trabalho. 


Pov karla 


Clara - venha comigo. - disse assim que cruzou comigo. 


Agente K7 - sim senhora. Pra onde vamos?. - perguntei confusa.


Clara - o sr estrabao quer falar com você. - seguimos o resto da caminho em silêncio até chegar no escritório da Clara onde avia um homem me esperando.


Agente K7 - olá sr estrabao.


Estrabao - oi agente K7.


Agente K7 - posso ajudá-lo? 


Estrabao - eu soube que se machucou nos treinos.


Agente K7 - foi um pequeno incidente que não se repetirá.


Estrabao - assim espero. Eu serei breve, apenas vim lhe dar um aviso.


Agente K7 - pode falar.


Estrabao - intensifique seus treinos, em alguns dias você vai uma missão, eu diria que a mais difícil que já enfrentou.


Agente - posso saber do que se trata? 


Estrabao - você vai saber um dia antes de ir. 


Agente K7 - ok.


Estrabao - esteja preparada.


Agente - eu estarei. - ele não disse mais nada penas saiu e eu fui para a sala de treinos mesmo machucada, iniciei um treino básico, depois de quase uma hora a porta se abriu e Lauren entrou.


Lauren - o que tá fazendo aqui?. - disse séria. 


Agente K7 - treinando. - falei como se fosse óbvio.


Lauren - você tem que ficar de repouso.


Agente K7 - eu tenho que treinar pois irei em uma missão em alguns dias.


Lauren - eu deveria amassar essa barra de ferro na sua cabeça. - disse me olhando sem paciência. Se você não estiver bem não poderá ir a missão.


Agente K7 - mesmo não estando bem consigo acabar com qualquer um.


Lauren - você se acha forte de mais.- disse irônica.


Agente K7 - eu sou. - sorri convencida. 


Lauren - há é? Então quero ver você amassar essa barra de ferro. - sorriu debochada.


Agente K7 - se eu conseguir o que eu ganho? 


Lauren - o que quiser. 


Agente K7 - qualquer coisa? 


Lauren - se estiver ao meu alcance sim.


Agente K7 - não vale voltar atrás. - sorri cínica e ela me entregou a barra de ferro a qual eu amassei com facilidade enquanto ela me olhava sem acreditar.


Lauren - uou...como fez isso?. - disse sem acreditar pegando a barra de ferro pra conferir.


Agente K7 - eu te falei. - sorri leve.


Lauren - isso não é possível.


Agente K7 - eu fiz o combinado agora quero meu prêmio.


Lauren - o que quer?. - disse séria e a olhei dos pés a cabeça sorrindo maliciosa. Eu não vou transar com você. - disse séria.


Agente K7 - eu não disse nada, Más agora que você falou.


Lauren - nem vem.


Agente K7 - nem uma chupadinha? - sorriu safada.


Lauren - deixa de ser palhaça e fala logo. 


Agente K7 - tá bom. - me aproximei dela que mantia sua pose séria. Eu quero um beijo seu. - sorri cínica.


Lauren - isso não vai acontecer.


Agente K7 - o trato foi que você me daria o que eu quisesse.


Lauren - más não isso.


Agente K7 - seria qualquer coisa e eu quero isso. - ela me olhou com o cenho franzido por algum tempo como se estivesse pensando.


Lauren - tá bom más que fiquei claro que só vou te beijar pra cumprir o trato porque sou uma mulher de palavra.


Agente K7 - claro. - sorri animada e me aproximei ainda mais, ela parecia tensa e com medo, se escolhia cada vez mais. 

Relaxa, eu não vou te matar. - sussurrei aproximando nossas bocas olhando em seus olhos, sorri leve e ela fechou os olhos, levei uma das minhas mãos até sua cintura a puxando contra mim e a outra mão levei até sua nuca juntando nossas bocas em um selinho demorado, ficamos nesse selinho por alguns segundos e logo inicie um beijo apenas de lábios, ela parecia estar relaxando, parecia estar envolvida. passou suas mãos por meu corpo fazendo um calafrio tomar conta de mim e envolveu seus braços em meu pescoço, nosso beijo era calmo más intenso, aprofundei o beijo pedindo passagem com a língua a apertando mais contra mim, sua boca era macia e doce como eu imaginava e isso só me fazia querer beijar ela ainda mais, estava tudo ótimo até a porta se abrir e a Lauren sair de perto de mim como o diabo corre da Cruz. Nós nos escondemos e depois de um tempo a pesoa foi embora..


Lauren - foi por pouco. - disse respirando fundo.


Agente K7 - que tal continuar de onde paramos.- sorri me aproximando.


Lauren - eu já fiz minh parte. - me empurrou e saiu.


Pov Lauren 


Que droga eu não deveria ter feito isso. Más foi tão bom. Se minha mãe souber ela me mata. Essa garota vai me deixar louca.  Más ela é tão linda, como resistir. Lauren Lauren para com esses pensamentos lembre do que sua mãe lhe disse, não se aproxime de nem uma espiã principalmente a k7. Saí dos meus pensamentos e segui até o laboratório, fechei a porta voltei ao meu trabalho.


Horas mais tarde. 


Já era 7 da noite e nada da K7 aparecer pra pegar o remédio.

Já que ela não vem então vou levar. - peguei o remédio na prateleira e segui caminho até o quarto dela, quando cheguei bati duas vezes na porta e ninguém falou nada então resolvi entarar, abri a porta devagar, olhei por todo lado e não vi nada, más em cima da cama avia um volume, me aproximei devagar e escutei alguns fungos.


Lauren - K7 você tá bem.


Agente K7 - sim. - disse com a voz falha.


Lauren - você tá chorando?. - perguntei preocupada.


Agente K7 - não.


Lauren - você mente muito mal. - puxei o lençol e ela estava encolhida chorando.


Agente K7 - me deixa sozinha.


Lauren - nada disso. O que aconteceu? 


Agente K7 - não foi nada eu só quero ficar sozinha.


Lauren - olha pra mim.- pedi ficando de joelhos perto da cama. 


Agente K7 - vai embora por favor.


Lauren - não, eu não vou. - me levantei e pude ver seu rosto molhado pelas lágrimas. me conta o que aconteceu talvez eu possa te ajudar.


Agente K7 - não foi nada.


Lauren - não faz assim. - sussurrei aproximo ao seu ouvido a olhei e ela estava com os olhos fechados, pude sentir seu cheiro doce. Meu rosto estava colado ao seu que estava de lado.  olha pra mim. - pedi manhosa e ela virou o rosto, seus olhos estavam vermelhos. Quer conversar? 


Agente K7 - por que não posso ser uma pessoa normal ?. - escutar isso me partiu o coração.


Lauren - como assim? 


Agente K7 - eu só queria ser uma garota normal com uma vida normal, poder amar, poder viver. - abaixou a cabeça e uma lágrima escorreu, passei a mão sobre ela a enxugando e levantando seu rosto.


Lauren - você pode amar.


Agente K7 - não eu não posso, se eu amo alguém ela morre.


Lauren - isso não é verdade. 


Agente K7 - claro que é, já aconteceu uma vez e vai acontecer de novo.


Lauren - como assim já aconteceu uma vez? - perguntei confusa.


Agente K7 - acho melhor você ir embora.


Lauren - eu não vou te deixar sozinha você não tá bem.


Agente K7 - eu vou ficar.


Lauren - enquanto não estiver eu ficarei aqui. - sorri gentil. Agora levanta esses 70 quilos daí e vai tomar banho. - falei divertida e ela riu.


Agente K7 - não tô com vontade. - disse manhosa.


Lauren - isso vai te fazer bem, vem. - puxei ela pelo braço a levando até o banheiro porém ela abriu os braços para não entrar.


Agente K7 - eu não quero. - fez bico. 


Lauren - você Parece uma criança birrenta e vai entrar sim.


Agente K7 - eu entro com uma condição. 


Lauren - qual? 


Agente K7 - que você entre comigo.


Lauren - pelo visto já tá melhor. - sorri leve e ela retribuiu o sorriso.


Agente K7 - vem comigo. - pediu manhosa.


Lauren - não, você vai e eu fico aqui te esperando.


Agente K7 - promete que não vai embora? 


Lauren - prometo.


Agente K7 - se você não estiver aqui quando eu sair vou te buscar no seu quarto. 


Lauren - sim senhora. - sorri divertida e ela mordeu o lábio fazendo minha garganta secar e entrou no banheiro. Eu peguei um livro e comecei a ler, depois de alguns minutos ela saiu com uma roupa de dormir curtíssima.


Agente K7 - tá muito frio.


Lauren - se se cobre com o lençol. - ela foi até a cama e se sentou se cobrindo com o lençol. Acho que vou indo. - sorri sem jeito me direcionado a porta. 


Agente K7 - não! Fica aqui por favor. 


Lauren - eu preciso descansar.


Agente K7 - você pode dormir aqui se quiser. - sorriu gentil.


Lauren - não posso. 


Agente K7 - por que?.


Lauren - porque...porque não ue. 


Agente K7 - isso não é descupa. 


Lauren - tá bom eu fico más não vou dormir aqui. 


Agente K7 - ok. - sorriu animada e me aproximei da cama e me sentei.


Lauren - você pode me explicar por que exatamente você tava chorando?


Agente K7 - eu prefiro não falar. 


Lauren - tá bom então. 


Agente K7 - você não tá com frio? 


Lauren - um pouco. - falei com a cabeça baixa.


Agente K7 - obrigado. - disse pegando minha mão e a olhei rapidamente.


Lauren - pelo o que? 


Agente K7 - por ter ficado aqui e cuidado de mim.


Lauren - eu fiz o meu trabalho.


Agente K7 - não, seu trabalho é cuidar dos meus machucados físicos não emocionais. - eu fiquei sem reação pois ela tinha razão. Você gosta de mim?. A olhei surpresa e meu coração bateu forte. Quer dizer...tipo você me acha legal?


Lauren - bom...você é chata 90%das vezes, e também palhaça, pateta, depravada...- antes que eu terminasse ela me interrompeu.


Agente K7 - eu já entendi, você não gosta. - disse fazendo uma cara triste e me senti culpada. 


Lauren - ficou chateada?. - perguntei receosa.


Agente K7 - não, já tô acostumada. - meu coração se apertou. 


Lauren - eu tava brincando. - sorri sem jeito e ela abriu um sorriso enorme.


Agente K7 - eu sei que você me ama. - disse convencida e então percebi que ela estava fingindo.


Lauren - você tava fingindo? Sua safada. - dei um tapa em seu braço e ela segurou meu pulso, tentei dar mais tapas  porém ela me segurou e me puxou pra cima dela, nos riamos como crianças, eu estava entre sua pernas tentando me soltar, nossos olhares se cruzaram, o sorisso foi sumindo, nosso olhar ficou intenso, nossos rostos foram ficando próximos e eu teria beijando ela se uma voz não tivesse feito meu coração errar a batida. Eu sabia quem era e sabia que morreria assim que saísse de lá.


- Lauren. - disse firme. 


Lauren - mãe....


Notas Finais


Hahaha se ferrou Lauren 😰😰😰😰 até o próximo amores espero vcs nos comentários que é muito importe saber a opinião de todos 😍😍😍 bjs boa noite.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...