História Àgua antes de joias - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jimin, Jungkook
Tags Bts, Hoseok, Hyuna, Investigação, Jikook, Jimin, Jungkook, Kookmin, Namjoon, Seokjin, Shortfic, Taehyung, Yoongi, Yoonseok
Visualizações 81
Palavras 2.329
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Magia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oi amores!
Mais um cap dessa shot fic pra vocês!

Capítulo 3 - Transformar Benitoíte em água.



-O que está acontecendo aqui? - Jimin perguntou ao sentir toda aquela tensão dentro do laboratório.

Hyuna respondeu sem tirar os olhos do computador, com as palavras um pouco lentas devido a sua concentração em digitar o que Hoseok ditava

-Ordem do governo. O trabalho com o descolorante vai ter que esperar.

Jimin franziu as sobrancelhas. Hyuna com certeza era péssima explicando… Ainda bem que nao havia virado professora.

-Jimin, ajude Taehyung e Seokjin. - Ordenou Yoongi, indo analisar alguma coisa que Namjoon fazia no microscópio.

O loiro logo localizou os dois colegas, que analisavam o conteúdo dentro de uma caixa de metal, e se aproximou a passos apressados.

-Podem me dizer o que aconteceu? - Perguntou baixinho para que Yoongi não o ouvisse conversando com os outros dois.

Taehyung arregalou os olhos escuros e fitou Jimin, incrédulo.

-Você não lê jornal? - Perguntou o moreno.

Ok… Talvez Jimin devesse começar a acordar mais cedo para ler as notícias pela manhã porque, aparentemente, aquilo estava fazendo uma enorme diferença em sua vida.

-Eu leio durante a noite. - Respondeu levemente irritado.

-Você não deve ter visto então. - Disse Seokjin.

Jimin franziu as sobrancelhas em confusão e fitou os dois.

-Visto o que? - Perguntou curioso.

-O caso da Benitoíte. - Disse Taehyung e Jimin teve que revirar os olhos em resposta.

Aquilo de novo?

Será que só ele via o quão absurdo era aquela besteira?

-Isso é mentira. - Falou Jimin, convencido. - Deve ter uma explicação. - Finalizou.

Seokjin e Taehyung se entreolharam, analisando a expressão facial um do outro numa tentativa de achar um jeito simples de explicar awuilonoara o Park, e então fitaram Jimin.

-Você não entendeu. - Disse Seokjin. - A coisa está grave. A américa latina inteira teve sua água transformada em Benitoíte numa única noite e ninguém sabe o porque.

Jimin deixou seu queixo cair assim que conseguiu processar aquela informação.

América latina?

Tipo… Toda a américa latina?

-Como assim? - Perguntou chocado.

-Começou com o Paraguai, depois foi o Brasil, depois Venezuela e então, em algumas horas, a américa latina toda já estava com esse problema. Agora está começando no sul dos estados unidos. Parece que está vindo de baixo para cima, ainda bem que moramos na ásia! - Afirmou Seokjin parecendo estar realmente aliviado com aquele fato.

-Mas… Como isso é possível? - Jimin ainda não conseguira absorver a informação. Como era possível que a água, de repente, virasse Benitoíte? Aquilo era loucura, não era?

Bem… Era uma loucura bem real.

-Ninguém sabe. - Seokjin respondeu. - A parte mais estranha é que apenas a água consumida vira Benitoíte. A água do mar, por exemplo, continua normal.

-Já tentaram fazer a dessalinização? - Perguntou Jimin.

-Claro que já. - Disse Taehyung, como se aquilo fosse óbvio. - Mas nada funciona. A água simplesmente se transforma logo após o processo. Algumas vezes mantém a forma líquida, outras vezes vira pedra, não tem lógica nenhuma!

O Park levou uma das mãos pequenas em direção a cabeça, enterrando os dedos miúdos no cabelo loiro. Aquilo com certeza era um enorme problema. Se em apenas alguma horas toda a américa latina já estava afetada não demoraria muito para que aquilo chegasse até a ásia também.

Como sobreviveriam sem água potável?

Não durariam muito tempo nem mesmo se passassem o dia rezando. Precisavam encontrar uma resposta para aquele problema rápido.

-O governo dos estados unidos está desesperado. Pediram ajuda para todos os países do mundo e todos os laboratórios estão trabalhando para encontrar a resposta. - Explicou Taehyung. O moreno pegou a caixa de metal e mostrou seu conteúdo para o Paek. - Veja. - Instruiu ele.

Jimin se inclinou levemente em direção a boca da caixa e o que viu lá dentro o deixou fascinado.

Era um líquido azulado, grosso e bonito junto de algumas pedras de mesma cor, com um brilho inconfundível. Era Benitoíte, a mesma pedra do anel de noivado que carregava em seu dedo.

Muito lindo.

-Isso é… - Jimin não pode deixar de se encantar com o conteúdo da caixa. Era maravilhoso.

-Benitoíte. - Disse Taehyung.

-Eu ia dizer que é lindo.

E o moreno deu de ombros.

-Isso também.

-Vamos ter que trabalhar para descobrir como transformar isso em água de volta? - O Park perguntou, ainda fitando o conteúdo da caixa.

-Isso mesmo. - Confirmou Seokjin.

-Está bem… Vamos lá.

E todos ali trabalharam feito condenados. Jimin nem mesmo trocara uma única palavra com Hyuna durante o dia inteiro, pois havia dedicado todo o seu tempo a encontrar uma resposta para aquele enigma.

E foram centenas de testes diferentes que fizeram ao longo daquele dia e durante boa parte da noite também.

Tentaram analisar o conteúdo em quatro microscópios diferentes, estudaram a fórmula cuidadosamente, esquentaram e esfriaram inúmeras vezes com equipamentos variados, cortaram as pedras com lasers e facas, morderam, esfregaram, misturaram com mil e uma substâncias diferentes, mas nada funcionava.

Os cientistas apenas começaram a ir para suas respectivas casas quando o relógio marcou meia-noite.

Os primeiros a ir embora foram Seokjin e Namjoon, logo depois foi Hyuna, em seguida Kim Taehyung e, lá por três da manhã, Min Yoongi tocou o ombro delicado de Jimin, por cima do jaleco branco levemente sujo, para chamar sua atenção.

-Estamos indo. - Disse o Min enquanto segurava a mão do namorado, Hoseok.

-Eu vou ficar mais um pouquinho. - Jimin estava extremamente cansado, mas conhecia a palavra “prioridades” e não podia sair daquele laboratório sem a resposta para aquele enigma.

-Jimin, são três da manhã, você nem vai conseguir pensar direito amanhã e vai ser  inútil para a equipe. - Disse Yoongi com a voz firme.

Hoseok, ao seu lado, apenas observava aquela discussão, não muito atento.

-Yoongi, eu fiz as contas. O problema chegará a ásia amanhã durante a tarde e a coréia lá por quatro horas da tarde, não posso parar de procurar uma resposta se quisermos ter água amanhã.

- Jimin. - O chefe chamou com a voz mais firme ainda. - Vá para casa. Precisamos de você inteiro amanhã para procurarmos por respostas.

-Yoongi, se não encontrarmos uma resposta logo não vai demorar muito para não haver um amanhã. - Explicou em desespero.

-Jimin. - E a voz de Hoseok finalmente fez-se presente. - Porque você não leva os relatórios do Namjoon e da Hyuna. Você ainda não leu eles, certo? Pode levar para casa e trazê-los amanhã. O que acha?

Jimin não achava a ideia tão boa assim. As chances de resolver aquele problema, sem equipamentos, dentro de casa, eram muito baixas, mas ele sabia que não conseguiria nada melhor do que aquilo.

O park abaixou a cabeça, permitindo que seus cabelos loiros caíssem por sobre a testa, e fitou o chão abaixo de si, tristonho.

-Pode ser. - Disse por fim.

Ele foi em direção a mesa de madeira, onde Hyuna e Namjoon havia deixado seus relatórios, a passos lentos. Não era muita coisa, mas poderia ser útil se tivesse alguma sorte.

Ele realmente acreditava que havia gasto toda a sua sorte encontrando Jungkook, seu noivo moreno perfeito, mas já que tentar é de graça, porque não?

Na mesa de madeira haviam inúmeras coisas bagunçadas já que, naquele dia, nenhum deles gastou seu precioso tempo arrumando uma bagunça que poderia esperar para ser arrumada depois que aquele problema fosse resolvido. Isso se fosse resolvido.

Jimin empurrou aquele pensamento pessimista para o fundo de sua mente, sabendo que, se pensasse de mais naquilo, poderia acabar se contaminando pelo negativismo e isso não tinha nada a ver com ele, que tinha uma personalidade alegre e positiva desde quando nascera, sempre esperando o melhor do mundo.

Analisou o conteúdo da mesa em busca dos papéis que continham os relatórios de Namjoon e Hyuna.

Uma maçã mordida, alguns lápis e canetas com marcas de dentes, dois prendedores de cabelo pertencentes a Hyuna, alguns papéis sobre o projeto do descolorante que estavam estudando no dia anterior, algumas pequenas amostras pequenas da pedra Benitoíte e os relatórios de todos os funcionários, um em cima do outro, numa das pontas da mesa retangular.

Jimin se apressou em pegar os relatórios de Namjoon e Hyuna - Os únicos que ainda não havia analisado - e, quando estava prestes a sair, caçou uma das pequenas amostras da pedra azulada, tomando cuidado para que seu chefe nao visse.

Claro que o Park tinha a pedra de seu anel, mas Jungkook o havia entregado aquele anel já havia algum tempo, muito antes de àgua se transforma em joia, então, provavelmente, a pedra de seu anel seria inútil em sua análise caseira já que a mesma nunca havia sido agua, por isso ele precisava de uma das amostras do laboratório.

Obviamente aquilo era crime, era roubo, e ele tomou o maior cuidado para pegar o brilhante azulado sem que Yoongi ou Hoseok pudessem ver.

Foi bem sucedido em sua tarefa.

Nenhum dos dois homens ali pareceu perceber que o Park havia roubado aquele item e, na verdade, não pareciam bem estar concentrados em Jimin, o que era bom para o baixinho.

-Bem… Vamos indo. - Disse Yoongi enquanto passava um dos braços pelas costas do namorado e o guiava até a saída. Jimin os seguiu de cabeça baixa, ainda desanimado em deixar aquele lugar, e se despediu de ambos os colegas de trabalho com um “Até amanhã” breve.

Caminhou até sua casa ainda levemente entristecido.

Não havia ônibus naquele horário e caminhar sozinho, aquela hora, na cidade em que morava, não era uma coisa cem por cento segura, mas ele não estava com medo.

Pegou-se se perguntando se, caso não encontrasse a resposta para aquele problema, num futuro próximo, seria abordado por um ladrão lhe apontando uma arma carregada na cabeça e pedindo por água ao invés de dinheiro.

Sorriu de leve com a ideia.

Parecia muito maluco, mas também muito possível.

E suspirou pesadamente.

Aquilo não deveria parecer nem um pouco possível...

No caminho pegou seu celular e analisou a caixa de mensagens. Haviam duas mensagens de Jungkook, de horários diferentes. Jimin passará o dia todo trabalhando e não pôde responder o noivo.

Digitou um pedido de desculpas rápido, explicando a situação, e seguiu seu caminho.

Assim que chegou em casa - Sem assaltantes lhe pedindo por água, graças a Deus - não correu para seu banho quente, como normalmente fazia, apenas se sentou no sofá da sala e pôs-se a analisar os relatórios dos dois colegas.

Jimin estava realmente preocupado com aquela situação. Não se tratava apenas de si mesmo e de sua sede, mas também de sua família, amigos e de Jungkook. Principalmente de Jungkook.

Morrer de sede era algo horrível e ele não queria perder seu noivo tão logo. Os dois nem haviam se casado ainda, mal haviam começado uma vida juntos.

Ele precisava descobrir um jeito de reverter aquela porcaria por Jungkook.

Faria isso por ele e pelo futuro que queria que tivessem juntos.

O relatório de Namjoon mostrava algo sobre o comportamento da Benitoíte líquida ao ser esquentada a 200°C até 350°C, também mostrava sobre o comportamento da mesma substância ao ser resfriada logo após aquela onda de calor. Não acontecia nada além do esperado, nada chocante ou incrível, o que deixou Jimin um tanto decepcionado. Largou as folhas de Namjoon e logo começou a ler as de Hyuna.

Sua amiga havia analisado a consistência da Benitoíte, o que era algo interessante ja que algumas vezes ela aparecia liquida e outras vezes aparecia na forma de rochas sólidas.

Jimin leu atentamente cada linha escrita pela amiga.

Quando Benitoíte estava liquida ela era espessa e parecia não conseguir se transformar em algo mais fino ou mesmo em vapor, o que era estranho. Digo, que tipo de substância consegue ficar sólida e líquida, mas não consegue evaporar?

Uma coisa bizarra também era que a pedra se partia com certa facilidade, diferente do diamante, por exemplo.

Jimin franziu as sobrancelhas ao ler aquilo.

Benitoíte era uma pedra forte, não era? Porque ela se partia com facilidade então?

O Park não podia ter certeza da consistência da pedra antes de a mesma começar a surgir da água já que que os únicos momentos em que tocara em uma fora no laboratórios e na pedra que enfeitava seu anel, mas aquilo ainda soava um pouco errado para si.

Quebrar com facilidade parecia uma coisa meio estranha para uma pedra daquelas.

Será que a Benitoíte, antes de vir da água, também era frágil assim?

Só havia um jeito de descobrir.

Jimin se levantou do sofá decidido, largando os papéis de lado e respirando fundo para tomar coragem.

Que Jungkook não o matasse, amém.

Retirou o anel de noivado do dedo e o fitou com carinho, em seguida levantou o braço e arremessou a joia com força no chão.

Sentiu seu coração apertar ao ouvir a pedra azul junto do ouro branco batendo com força no piso. Rapidamente se abaixou e procurou pela joia, em desespero. A encontrou ainda intacta e suspirou com um sorrisinho aliviado.

Estava inteira.

Rapidamente colocou o anel no dedo e beijou a pedrinha azul.

Que Jungkook nunca descobrisse sobre aquilo, amém.

Retirou a amostra, que havia roubado do laboratório mais cedo, do bolso da calça e fitou-a por alguns segundos antes de erguer o braço acima da face e atirá-la com força no chão de madeira da casa.

O barulho foi alto e Jimin viu a pedra se partir em alguns pedaços diante de seus olhos castanhos.

Agachou em frente aos pedacinhos de Benitoíte destruída, surpreso.

Porque a pedra de seu anel não havia quebrado e a pedra que viera da água havia se partido com facilidade?

Mas a surpresa não acabara ali.

Jimin se aproximou um pouco mais dos pedacinhos azuis brilhantes espalhados pelo piso ao notar algo estranho.

Porque a pedra estava derretendo?

Parece bizarro, mas sim, a Benitoíte quebrada estava derretendo lentamente, se transformando em algo azul brilhante para, logo em seguida, virar transparente.

Os olhos castanhos do baixinho se arregalaram em dois círculos grandes.

Será que… Não. Nao podia ser o que ele estava pensando.

Inclinou seu corpo para se aproximar ainda mais da jóia, ainda derretendo, e levou o indicador para a pequena poça que havia se formado, enterrando-o ali e molhando a pontinha.

O liquido transparente escorreu um pouco por seu dedo curto e ele não conteve a curiosidade ao levar a língua rosada para experimentar daquela substância.

Sabia que era perigo afinal, não conhecia aquele líquido e poderia ser tóxico, mas era curioso demais para esperar que a noite passasse para que pudesse analisar aquilo no laboratório.

Sentiu o gelado tocar a ponta da língua e não teve dúvidas.

Era água.


Notas Finais


O próximo é o último, ok?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...