História Águia Arqueira - Capítulo 24


Escrita por: ~

Postado
Categorias Arrow
Personagens Felicity Smoak, John Diggle, Oliver Queen (Arqueiro Verde), Personagens Originais, Ray Palmer, Roy Harper (Arsenal), Thea Queen
Exibições 7
Palavras 883
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Crossover, Ficção, Mistério, Romance e Novela, Violência

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 24 - Capitulo 24| Escoteiros pt.1


-Mas porque você quer que eu fique com isso ?-Lea perguntou
-De algum modo eu ... sinto que somos conectadas e ... Também sinto que ... nessa viagem eu ... a montanha que temos que subir é íngreme e perigosa de mais e caso algo aconteça comigo esse colar de alguma forma vai te proteger-explico
-Angel não ... Você não -Lea falava mais foi interrompida pelo som que antecipava plantões de jornais

-"E parece que agora a nossa diva da proteção tem uma ajudante, mas ainda sim eu prefiro a Águia"-O âncora que sempre me apóia fala
-"É Bryan, nós todos sabemos da pequena quedinha que você tem pela águia, mas eu acho que ela preciso de ajuda!"-Fala outro
-"Águias caçam sozinhas!"-O Bryan falou
-"Sempre somos melhores em bando, sempre"-O outro falou- e agora voltamos com a programação normal

-Até que esse Bryan é bonitinho, quem sabe o Stark não tem o número dele ?-falo e vejo o Oliver se emburrar cof! cof ! infantil! cof ! cof! seria ciúmes o que o Oliver Queen sentia?
-Não sei o que você viu de bonito nele - a Lea argumenta- É porque ele te defende ?
-Não, ele não me defende, ele defende aquilo que acredita, ele tem argumentos suficientes para debater comigo por ... sei lá ... 3 horas ?-respondo dando de ombros
-Talvez - Lea responde

O Oliver já havia acabado a mochila que ele iria levar depois de uma hora e tantos, esse homem demora mais que uma noiva.

-Graças a Merlim! -digo quando ele aparece - Agora vamos na minha casa que eu preciso pegar a minha, que por sinal já está pronta, para irmos, aliás vamos de helicóptero até o pé da montanha, que é só até lá que ele pode ir e o resto escalamos, não quero entrar num troço que fica na água ... de novo

Ele assente e vamos na sua garagem para pegar as motos, só acho a minha bem mais bonita, fazer o que ? o Oliver sempre teve mal gosto. Depois de nem cinco minutos eu já estava em casa pegando a mochila e comida, muita comida, apenas porque eu sinto fome, e não tô afim de caçar e tals e depois disso fomos até o heliporto da família Misceus e pegamos um helicóptero, depois de algum tempo chegamos, ele baixa mais numa parte que tem menos ou até nenhuma árvore e joga uma escada para descermos e quando o fizemos ele voltou a subir, rumo a Starling City.

Eu e o Oliver começamos começamos a subir e foi aí que eu comecei a refletir sobre o porque dele usar celular e ainda morar em cima de uma montanha!

- Como é que o Balth conseguiu sinal de telefone aqui ?-disse enquanto tirava um facão das costas e ia cortando o mato alto demais pela frente enquanto Oliver ria e fazia o mesmo- Eita, tá sorrindo de mais para uma pessoa que está subindo uma montanha conhecida por ceifar vidas
-Não, é que o Balth disse que você estava ... com ciumes - ele disse um pouco mais sério- É verdade ?
-Eu acho que o Balth anda fumando muito cachimbo da paz isso sim!-falo arrancando algumas risadas extremamente escandalosas de Oliver
-Então ... Quer dizer que ... Você gosta de caras que argumentem ?-Ih! Gaguejou vai dar merda n· 1
-Sim, porque ?-respondo com outra pergunta e logo sinto pingos molharem meus braços, havia começado a chover !-Mas que azar !
-Ali!-Oliver diz apontando para um lugar que parecia corroído pelo tempo, era um buraco numa grande pedra, parecia um cômodo, faltando duas paredes

Corremos para lá e foi somente o tempo de chegarmos que a chuva piorou, ainda bem que havíamos trazido cobertores, a chuva não iria passar tão cedo e nenhum animal sairia nela, decidimos então dormir, mas o calor que meu corpo produzia era insuficiente tendo em vista o frio que fazia, eu tremia, muito, Oliver virou-se e me abraçou, transmitindo-me o calor de seu corpo

-Não me mata! Estou te ajudando - brincou Oliver
- Só não faço isso por que tu está quente e eu estou com frio!-confesso
-Lembrei agora de quando éramos escoteiros - ele falou
-Pelo amor da batata - voadora! Não desenterra isso! -murmurei, mas Oliver ouviu
-Ah!Até que era legal! Tinhas medo de trovão, e quando enfrentou teu medo ganhou uma medalha de bravura - ele falou repousando a cabeça na minha
-Na verdade ... Eu tinha medo do que podia vir depois do trovão ... Ou o que o causava
-Tipo ... científicamente falando ?-ele perguntou
-Não, mitológicamente falando!
-Tipo o Deus do trovão dos livros que você lia ?-ele perguntou novamente
-Sim, o filho de Odin, Thor!-falo - Ele até que é bonito!-quando falo isso sinto Oliver se aproximar mais e me apertar num Abraço conhecido como quebra costelas e juntar seu cobertor por cima do meu, foi um sono até que agradável e pela primeira vez em anos eu não tive pesadelos, eu tive sonhos, eu me senti segura dentro do meu próprio mundo dos sonhos e eu me pergunto: Será que era por causa que o Oliver estava perto de mim ou a paz que todos os povos acreditavam que essa montanha tinha realmente surtiu efeito sobre mim ?



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...