História Águia Arqueira - Capítulo 29


Escrita por: ~

Postado
Categorias Arrow
Personagens Felicity Smoak, John Diggle, Oliver Queen (Arqueiro Verde), Personagens Originais, Ray Palmer, Roy Harper (Arsenal), Thea Queen
Exibições 7
Palavras 1.914
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Crossover, Ficção, Mistério, Romance e Novela, Violência

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 29 - Capítulo 29|O que você sente por mim?


Eu continuei andando sem olhar para trás, a bolsa de flechas e a mochila estavam em minhas costas, o arco na minha mão, eu andava com o caminho iluminado apenas pela lua quando escutei um barulho, parecia que alguém corria, peguei uma flecha virei na direção do barulho e era o Oliver

-Resolveu me seguir Queen? - falei debochada
-Não estou afim de virar mais um daqueles filmes idiotas que um vai para um lado e o outro para outro lado e ficam procurando um pelo outro e claro que o único idiota que iria procurar você aqui sou eu, já que a linda aí tá foda-se para tudo
-Descobriu sozinho foi? - Eu perguntei e continuei andando, ele estava certo, com a raiva que eu estava dele não o procuraria mesmo
-Não, descobri quando fui idiota o suficiente para achar que você se importava com alguém - disse e voltou a andar com os fones de ouvido no alto enquanto eu estava com um pokerface enorme no rosto ele saiu andando na minha frente, mas se eu não o irritar um pouco não serei Angelic Misceus, não é ?
-Então quer dizer que o Galã aí se preocupa comigo?-falei depois de dar uma rápida corrida para alcança - lo
-Me preocupava, até perceber que eu sou um babaca por me preocupar com pessoas que não dão a mínima para mim - ele disse sem me olhar
-Eita que a revolta falou mais alto, hoje ele tá de TPM, mas não esquece que eu não sou surda!-disse piscando para ele
-Chega! Chega de gracinhas Angel! Eu não tô de TPM, será que você não consegue ver?Eu tô irritado, magoado, você não sabe parar ?-ele perguntou parando e me encarando, seus olhos brilhavam
-Quer compartilhar? Você acha que é o único que tem problemas ? Eu tenho que resolver problemas na empresa, Se o Barry chegar perto da Lea do jeito que ele está vai tentar vira-la contra nós, tem a Magia, tem o Balth, tem minha irmã desaparecida, você estar magoado ou irritado seria o menor dos seus problemas se você tivesse os meus-perguntei parando também, Oliver abaixou a cabeça e respirou fundo.
- E como eu posso saber? Eu só queria ser pelo menos o seu amigo Angel, mas, ou você da patadas ou vem com gracinhas, você se esconde no seu mundo e deixa a maioria dos outros de fora. Me desculpa ter jogado isso em você. - Disse e olhou a lua.

Angel apenas continuou andando, aproximou-se de um pequeno lago tirou os sapatos e colocou os pés dentro da água-Desculpa- disse por fim
-Por ?-Perguntou Oliver, colocando as coisas as coisas ao seu lado e de deitando
-Por dar patadas, é só o meu jeito de me defender do mundo-eu respondi encarando o meu próprio reflexo
-Mas talvez ... um dia você precise de alguém e se continuar assim ... não terá ninguém-ele fala e fecha os olhos, mas depois ele os reabre-Pelo menos é o que a Thea fala para mim toda hora
-Só que ... é difícil quando se perde toda a família, quando a única pessoa que você achou que podia confiar te trai, você fica sem chão, eu não sei em quem eu posso confiar, meu tio me roubou milhões, Barry era um dos meus melhores amigos e quando eu vou atrás dele para cura-lo ele quase me mata, eu não tenho ninguém além de mim mesma e é isso que preciso me lembrar todos os dias, eu ainda me lembro do dia em que meu pai morreu... ele me falou que não era para confiar em ninguém além de mim mesma... porque só eu não me enganaria... ele tem razão-eu fala com um tom de voz estoico*
-Barry é era meu amigo também, aquele não é ele, eu tenho certeza, mas as vezes, nem os nossos pais tem razão, as vezes precisamos nós criarmos a nossa própria razão. - Disse e se sentou.
-Como ? Eu adoraria ser como a felicity, ela tem uma filosofia para tudo, ela é inteligente e tem raciocínio rápido, ou como a Lea,valente e forte ... mas não eu sou só eu... só tenho fama e dinheiro... e sinceramente um dos únicos motivos pra que eu continue viva é proteger Starling e muito de vez em quando Gotham...-retruquei
- Felicity ... Lea... você pode querer se espelhar em quem quiser Angel, pode achar que você não é nada... mas quantas pessoas não se espelharam em você? Quantas pessoas ou crianças não se espelharam na Águia Arqueira para fazer a diferença? Você não pode achar que tudo o que fez não valeu nada.-Ele falou
-Eles não sabem quem é a Águia, e o máximo que eu vou fazer é matar alguns bandidos, queria poder proteger todo mundo de tudo, não sou como heróis, heróis não matam e só se preocupam conosco quando estamos perto de ser destruídos para sempre
- Não podemos escolher o que somos Angel, não podemos escolher nosso destino. - Disse e respirou fundo.
-Infelizmente não, mas e se pudéssemos, o que escolheria ser ?-ele perguntou tirando os pés da água e olhando para ele
- Eu? Eu escolheria não ter sido o idiota de antes, ter dado atenção ao meu pai, ter ficando ao lado dele mais tempo, ter cuidado de Thea, não ter te esquecido, eu escolheria ter feito muitas coisas Angel, que eu nunca mais vou poder mudar e você?
-Eu teria feito as mesmas escolhas de hoje exceto uma ...Eu teria feito você subir naquele bote, talvez teria mudado minha reputação um pouco, não ser a insensível que não se preocupa com ninguém além de mim mesma
-Mas não podemos mudar nada. - Disse e se encolheu
-O que você quis dizer com não ter te esquecido ?
-Nada...
-Fala vai ... Por favor !- ela pediu, em todos esses anos ela nuca mais tinha pedido por favor, mas curiosa como só ela
-E se eu falar? Vai mudar alguma coisa? Vai fazer você apenas ficar com raiva de mim, como ficou quando me deu um tapa hoje de manhã. - Disse com a voz rouca.
-Se você me contar eu te conto um segredo, é só escolher - falei, e mais uma vez: Vai dar merda
 - A minha maior idiotice é alimentar sentimentos por alguém que não sente o mesmo por você, eu tinha te esquecido, mas foi você ter aparecido de novo na minha vida que caiu tudo de novo, toda a barreira, tudo o que eu tinha feito para ficar longe disso. O que dói mais é saber que você não sente o mesmo e eu continuar sendo um babaca querendo chances com o destino. - Disse e deixou de encarar o reflexo dela que estava abismada.
-Desculpa, eu sou um pouco lerda para essas coisas, eu sempre achei esse negocio de romance uma bobagem, mas, o que eu sinto agora é, difícil de explicar, eu sei, eu não te odeio como você pensa Oliver, e outra vez ao contrário do que você pensa de mim eu também me importo com você
-Uhum. - Disse e fechou os olhos.
-Não acredita em mim né? Eu sabia, o que adianta falar se você não acredita em mim ?
- Não disse que não acredito, eu só... do que adiantou eu te contar alguma coisa? Como eu disse, não mudou exatamente nada. - Disse ainda de olhos fechados.
-Você que pensa...-falou
-E o que mudou? - Perguntou respirando fundo.
-O peso das minhas costas, a minha opinião sobre você e talvez a sua sobre mim - falei de olhos fechados
-Temos que achar um lugar para ficar e ir logo a casa do Balth. - Disse sério.
-É parece que o jogo virou...- disse para si mesma- Vamos continuar andando
-Não tem jogo e nem vai mais ter. - Disse e se levantou colocando as coisas em suas costas. - Somos apenas dois arqueiros que vão trabalhar juntos para salvar uma cidade. - Disse e andou ao seu lado.
-Entendi, se é assim que você quer, assim você me provou que eu estava enganada sobre você
- Angel, você quer que eu faça exatamente o que? Que eu me iluda com você? Me magoe com você mais do que eu já fiz? - Perguntou com os olhos brilhando
-Eu não pedi nada, eu acabei de fazer com você o que eu não fazia a 5 anos, abrir os meus sentimentos para alguém, derrubar o muro de concreto que eu construí a minha volta para me esconder, e você sabe que eu não gosto de me lamentar, mas eu chorei sua "morte" durante todos os dias, eu me importo com você seu idiota- ela disse, nos seus olhos lágrimas quase caiam mas, ela as segurou e voltou a ser a Angel de sempre
- Eu sei que você não pediu nada, mas, eu pedi Angel, eu pedi para que você ficasse comigo todos os dias, o problema não é você, sou eu, sou eu ser o idiota. Poxa angel, eu te amo, pensei em você, chorei por você, me magoei, eu não sei mas o que fazer. - Disse e uma lagrima rolou
-Se você tivesse simplesmente me falado antes as coisas teriam sido diferentes, mas não, nós dois fomos idiotas, nós dois continuamos sendo idiotas, e você sabe bem o porque, porque fomos covardes- disse e limpou a lágrima do rosto do Oliver e continuou andando
- Falar? Sabe o quanto é difícil você se abrir para alguém depois de 5 anos? Você sabe o quanto difícil é mentir para todos? Eu sei que você sabe. - Disse e andou ao seu lado.
-Hey, dá para parar para conversarmos como gente civilizada ? Além do mais você ainda não me perguntou meu segredo-Oliver parou e a encarou, parecia estar cansado, não de andar, mas de tudo
-Que segredo?
-Se você me contasse o que eu queria eu te contaria um segredo, é só escolher, lembrou ômega 3 ?
- Conta o que mais você esconde, o que mais você se preocupa. - Disse dando de ombros.
-Perder as pessoas que amo! Sobraram poucas, mas eu me importo muito com elas, mesmo que as vezes eu não demonstre, Eu faço de tudo para protege-las, para não perde-las também, foi esse um dos motivos que eu levei em conta para não falar o que eu sentia por você-disse e tapou a boca quando percebeu o que disse
-O que você sente por mim? - Perguntou com o coração acelerando, mesmo sem querer.
-Eu... disse isso ?- o coração dela acelerou de tal forma que ela achava que ele iria pular do peito- Tem certeza que eu disse isso?
-Não estou ficando surdo ainda, o lobo foi exceção. - Disse se aproximando.
-Tem certeza ?- pergunto
-Tenho certeza. - Disse em sua frente a olhando nos olhos.
-Quer saber foda-se! Eu tenho uma quedinha por você tá ? Vai fazer? o que me zoar ? Dizer que tudo o que você disse a uns 10 minutos atrás era brincadeira? Vai, faz isso, eu não me importo!
- Na verdade, eu ia fazer era isso. - Disse e a beijou de surpresa. Ela demorou um pouco mas retribuiu, tudo o que ela queria era repetir o beijo de mais cedo, claro sem a parte do tapa, O coração dos dois aceleraram na mesma sintonia, o gosto da saudade, a pergunta era: Porque demoraram tanto para fazer isso?



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...