História Ah coisas tão complicadas - Capítulo 32


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Exibições 27
Palavras 2.493
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Hentai, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


:)

Capítulo 32 - Chapter 31


Fanfic / Fanfiction Ah coisas tão complicadas - Capítulo 32 - Chapter 31


Sarah P.o.v

Antes da Elise e o Ian saírem pra lua de mel, eles alugaram uma chacara pra comemorar, tanto a volta do Vinicius como a do casamento. Terminei de arrumar as minhas coisas junto com as da Lunna, dei um banho nela e coloquei um short jeans, uma blusa de mangas compridas creme com um desenho de urso feito de lantejoula prata e rosa, um casaco jeans sem manga por cima e um sapatinho preto, arrumei os cabelos dela em um rabo de cavalo na lateral, deixei ela na sala e fui me tomar banho, quando sai, coloquei um macacão jeans curto, uma blusa branca soltinha com algumas frases escritas em preto e um tênis botinha, penteie meus cabelos e deixei eles soltos, e coloquei uma toca preta por cima, peguei a mala com as minhas coisas e as da Lunna, já que passaremos 4 dias, peguei a mochila com algumas coisas da Lunna e deixei na sala, fui na cozinha e separei as comidas da pequena, e peguei os remédios, guardei as coisas em uma sacolinha de pano e coloquei dentro da bolsa

-Vamos meu amor?

Lunna: Vamos mamãe -ela pulo do sofá e veio pro meu lado, peguei a mala, coloquei a mochila sobre o ombro e peguei a minha bolsa junto com as chaves do carro. Sai do elevador junto com a Lunna e fomos até o carro, coloquei a mala no porta malas, a lunna na cadeirinha na parte de trás do carro, e ao seu lado a mochila. Liguei o carro e sai da garagem

(...)

Fazia umas 2h desde que saímos de casa, Lunna assistia barbie no banco de trás

Lunna: Mamãe? Tô com fome -ela choramingou

-Tudo bem, espera um pouco -uns dois minutos depois, parei em uma lanchonete que tinha no caminho, estacionei o carro, peguei a Lunna e a bolsa dela. Separei a comida dela em cima da mesa e pedi pra mim um lanche e um suco

(...)

Faltava uns 40 minutos pra chegar, Lunna já dormia a quase uma hora

Estacionei o carro no estacionamento da chacara, o local tinha uns 9 a 10 carros, a chacara era enorme, era de dois andares branca com detalhes em preto e amarelo, ela era em forma de L com pilastras, tinha arcos na frente das entradas, com bancos e vasos decorando, na parte de baixo tinha a cozinha que era dividida da sala por um balcão, dois banheiros e um quarto. Já na entrada da casa tinha um uma escada ao lado e uma mesa com um vaso de flor no centro, tinha uma porta de correr grande e branca que dava pra sala, havia um sofá em L de seis lugares, um de três e mais duas poltronas, tinha um carpete cinza no meio junto com uma mesinha marrom com dois candelabros prata de uma única vela em cima, a sala tinha as paredes em cor cinza claro com branco. A cozinha era branca e os armários e bancadas variavam entre preto, branco e cinza, a bancada era grande e tinha uma pequena divisória no meio para dividir entre o fogão e as banquetas, os armários em baixo eram brancos com uns traços cinza e preto, em frente tinha uma outra bancada, ela era encostada na janela e continha armários e gavetas em branco na parte de baixo, na parede ao lado tinha uma geladeira prata e em cima outra parte do armário, ao lado tinha contra só que com compartimentos de vinho, em baixo tinha um microondas e em baixo dele tinha dois fornos, ao lado tinha partes divididas, como pratos, batedeira, liquidificador, e outros. Os banheiros já eram iguais, tinha uma bancada bege com uma pia branca, um armário na parte de baixo e espelho, ao lado tinha um vaso sanitário e tinha um chuveiro com box de vidro. O quarto era simples, as paredes em branco, com uma cama de casal no meio, dois criados mudos ao lado, uma cômoda e um pequeno closet.

A parte de cima tinha 6 quartos, e 4 banheiros. A maioria dos quartos eram iguais, tinham cada um 4 camas grandes de solteiro, uma ficava em baixo da janela, era branca e tinha duas almofadas coloridas, ao lado tinha um pequeno criado mudo, ao lado dele tinha um armário grande, onde ficava as cobertas, travesseiros e outros, entre eles tinha uma escada que dava para a cama de cima, era branca também e tinha os travesseiros coloridos, em frente tinha mais uma cama do mesmo jeito encostada na parede, uma escada e uma outra cama, tinha uma duas cômodas uma verde, bem bonita, e uma outra vermelha cada uma tinha 6 gavetas, em cima tinha um abajur, os outros quartos eram todos iguais, menos um que tinha uma cama de casal, um banheiro e um guarda roupa

Deixei as malas na sala e fui pegar a Lunna que dormia, deixei ela no quarto no andar de baixo e fui olhar em volta

Em frente da casa tinha uma enorme piscina já em uma parte da ponte, era dividida para as crianças, tinha mais a frente uma tenda com duas espreguiçadeiras, dois puf, um pequeno sofá preto com almofadas brancas que ficava na chão, um frigobar e uma pequena mesa redonda

Tinha uma parte dali da onde vinha uma música, e uma gritaria que falava "Aaeee", entrei dentro da sala de lazer, onde tinha uma mesa de sinuca, uma de pimbolim, sofás de frente a TV, e em uma área mais afastada uma churrasqueira

-O que que tá acontecendo? -Perguntei e todos que estavam vidrados na TV me olharam

Ian: Sarah!! Estamos assistindo ao jogo, venha, sentisse ali no chão -aponto para um lugar em cima do tapete

-Não, obrigado, a Lunna tá dormindo, daqui a pouco ela acorda e tenho que lhe dar de comer, onde estão as crianças?

Elise: Tudo bem amiga, algumas da crianças estão dormindo e o resto... -Ela ia terminar de falar quando esbarraram em mim, olhei pra baixo e vi o Pietro segurando minhas pernas

Pietro: Titia não deixe o Alan me pegar -ele ria e escondia o rosto na minha perna enquanto o Alan se aproximava

Laura: Deixa ela Pi, tia onde tá a Lunna?

-Oi pequena, ela está dormindo, vou acorda-la pra vim brincar com você, tá bom? -Perguntei e ela assentiu e correu voltando a brincar com as outras meninas

Elise: As outras você já achou, Sah, o seu quarto é o segundo junto com o Lucas, a Tay e o Ro, e os últimos dois quartos, é para as crianças, elas vão dormir juntas, se você não quiser, pode dormir com a Lunna

-Sem problema, vou deixa-la lá e as minhas coisas no quarto

Vini: Quer ajuda?

-Eu aceito -respondi e vi a tal Isabela revirar os olhos

(...)

Estava dentro do meu quarto, arrumando algumas coisas quando escuto uma gritaria do lado de fora, parecia que era o Vinicius com a Isabela, resolvi continuar a arrumar as coisas, até que não aguentei e sentei em frente à porta pra escutar melhor

_Vinicius: Cala boca Isabela! Eu vi!!

_Isabela: Vinicius, você esta alterado, esfrie a cabeça e nós conversamos, não foi nada demais


_Vini: NADA DEMAIS??? COMO ASSIM NADA DEMAIS ISABELA? VOCE ME TRAIU! ME TRAIU COM O SEGURANÇA ISABELA!!! ESSA NAO É A PRIMEIRA VEZ QUE EU VI, VC ME TRAIU NO CASAMENTO DA ELISE COM O COZINHEIRO! CARAMBA! E VEM ME DIZER QUE NAO É NADA DEMAIS?! Arruma as suas coisas, vou te deixar no aeroporto_

_Isabela: como assim vai me deixar? É POR CAUSA DAQUELA VADIA DA SARAH NÉ?

_Vini: NAO CHAME ELA ASSIM! A UNICA VADIA AQUI É VOCE, E VOCE NAO ERROU ISABELA, VOCE FEZ ESSA ESCOLHA, TRAIU UM CARA QUE SEMPRE TE AMOU, QUE QUERIA TE PEDIR EM CASAMENTO-Okay, ouvir que ele ia pedir ela em casamento doeu, como doeu

_Isabela: SÓ IA NÉ? VOCE ME TRAIU TAMBEM VINICIUS, ME TRAIU QUANDO NAO ME DISSE QUE TINHA UMA FILHA.-Como ela sabe? Meu coração parou por milésimos -E NEM VEM COM ESSA CARA DE SONSO, TA NA CARA QUE AQUELA PUTA MIRIN É SUA FILHA!!! -Nessa hora não me aguentei abri a porta vendo os dois pararem de gritar e me olhar, fui pra frente do Vinicius e virei um tapa tão forte na cara da Isabela que vai deixar marca, ela caiu no chão nas depois se levanto se apoiando na parede, segurei ela pelo o cabelo e me aproximei do seu ouvido

-Nunca mais ouse a falar da minha filha -sussurrei e vi ela abrir um sorriso

Isabela: E vai fazer o que? Me dar um tapa? -Apertei mais ela pelo o cabelo e como ela estava de frente pra parede, bati com tudo a cara dela na parede, vi o nariz dela começar a sangrar, bati duas vezes seguidas até escutar ela dar um grito de dor, sabia que tinha quebrado o nariz dela, então parei, olhei para o Vinicius que estava de braços cruzados e os olhos vermelhos, como quem tivesse chorado

-Tire ela daqui, se não eu arranco o nariz do rosto dela -joguei ela no chão e sai, quando cheguei na escada pude ver todo o pessoal em pé parado, olhando pra cima -O que foi?

Leo: Por que eles pararam de gritar?

-Ela falo da minha filha, não ia permitir, então a calei -quando disse o Edy o namorado do Leo aregalo os olhos e abriu a boca -Relaxa, eu não a matei -percebi ele suspirar -alguém tá com fome? -Perguntei e fui pra cozinha, quando cheguei vi a Lunna com um copo de leite Foi como um flasback de quanto ela comeu algo que tinha lactose, o pavor que senti, o desespero do médico pra estabilizar ela, tudo veio a tona. Ela estava com o copo já na boca, mas não tinha tomado, sai correndo e joguei o copo no chão, peguei ela é a abracei

-Lunna! Você tá bem filha?

Lunna: Tô mamãe

-Se tomou o leite?

Lunna: Não, por que eu não posso posso tomar?

-Porque o leite e a maioria das comidas tem um negocio chamado lactose, e quando você come ou toma isso, você fica dodoi e vai pro médico, se gosta de ir pro médico?

Lunna: Não mamãe

-Alguém te deu?

Lunna: não, foi a Rachel, ela falo que era bom e que gostava de tomar, aí eu percebi que você nunca deixou eu tomar, aí eu quis e vim aqui

-mas você não pode, se não fica dodoi - Ela me olhou e assentiu, logo saiu pra brincar

Me sentei em um dos bancos da bancada e suspirei, passei a mão no rosto soltando um longo suspiro

_Eii -me virei e vi o Leo escorado no batende da entrada

-Oi, o que foi?

Leo: Duas coisas, primeiro, acho que você deveria contar a verdade a ele, segundo, Está tudo bem?

-Sim está tudo bem e a outra resposta, não, não vou contar

Leo: Sarah,ele tem o direito de saber que tem uma filha! Ela está com 5 anos e não conhece o pai, não prive mais ele da vida dela Sarah, ele tem direito -ele sento oa meu lado e colocou a mão no meu ombro

-Olha, muito obrigado pelo o seu conselho, mas eu não vou contar, deixa ele achar que é filha do Lucas ou coisa do tipo, eu tenho que limpar essa bagunça e depois arrumar a Lunna

Leo: Vai arruma-la, deixe que eu arrumo isso

-Obrigado Leo -dei um beijo na sua bochecha e fui me arrumar e arrumar a Lunna, já que o pessoal decidiu ir em um parque uns 15 minuto daqui

Arrumei a Lunna com um vestido soltinho branco com desenhos em rosa, calcei-a com uma sapatilha melissa rosa clarinho com um grande laço na frente, penteei os cabelos dela e prendi um pouco da parte de cima, deixei ela na sala e fui me arrumar

Coloquei uma calça jeans vermelha, uma blusa branca com um desenho em preto na frente e uma sapatilha bem confortável preta, deixei meus cabelos soltos e passei um gloss, peguei meu celular coloquei na cintura e peguei um pouco de dinheiro e coloquei no bolso, peguei as chaves do carro e desci pra sala e vi todos já arrumados

-Vamos?

Lucas: Ainda não, vamos esperar o Vinicius voltar aí a gente vai

-Pra onde ele foi?

Tay: Deixar a escrota da Isabela no aeroporto

-Ah -fui pra cozinha e encontrei a dona Maria com os netos e a Lunna sentados nas banquetas -Quer comer algo meu amor?

Lunna: Mamãe eles estão comendo sorvete, eu posso comer também?

-Vou ver se ainda tem, você quer só um sabor ou dos três?

Lunna: Dos três -abri o frezer e vi que ainda tinha o pote de sorvete com o nome da Lunna, ele ainda tinha bastante, dava ainda até depois de irmos embora, coloquei o sorvete em um potinho e coloquei calda de morango e granulados por cima, igual ao dos outros,ela agradeceu e começou a comer

(...)

Estava sentada na grama vendo a Lunna brincar, parece que foi esses dias que estava desesperada pensando que não ia conseguir cria-la

Me perdi em devaneios e sai quando alguém sento do meu lado, me virei e vi o Vinicius

-Oi

Vini: Oi

-Olha eu sinto muito por fazer aquilo na is... -Ia terminar a frase quando ele me corta

Vini: Tudo bem, ela falou mal da Lunna, se você não fizesse aqui, eu mesmo faria

-Hahahahahaha meu Deus

Vini: Sarah, posso te pedir uma coisa?

-Aham o que?

Vini: Sabe, eu não vou mais terminar meus estudos no Brasil, consegui falar com o reitor e ele conseguiu transferir meus estudos pra cá sabe? Só que eu preciso de um lugar pra ficar, eu pensei em ficar na sua casa só por um tempo, até achar um ape ou uma casa, nem que seja pra alugar, não queria pedir pra Elise porque agora ela tá casada, tem filhos e digamos que o Ian me dá um pouco de medo

-Vinicius, meu ape não é tão grande em? Tem a Lunna, brinquedos e até você conseguir um lugar vai ter que ajudar em tudo, eu trabalho e a Lunna tem escola, e depois aula de dança as segundas e quartas, as terças e quinta é aula de boxe, ela sempre gostou de bater e ama essas aulas, as sextas tem natação e sábado tem aula de línguas, tem certeza disso

Vini: Quando eu era pequeno eu só ia pra escola, não fazia mais nada. Ela gosta de fazer isso? É muita coisa

-Eu sei, mas ela ama, ela chega em casa mais elétrica do que quando saiu, ela só não gosta muito das aulas de sábado, ela diz que é difícil, mas gosta de fazer

Vini: Então eu topo, falta um homem na casa pra proteger vocês

-Hahaha, tudo bem

Vini: Sarah?

-Fala

Vini: Por que você não me contou?

-Sobre?

Vini: Sobre a Lunna, por que não me conto que ela é a minha filha?



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...