História ~Ah... Daddy~ - Capítulo 27


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Babyboy, Bts, Daddy, Jikook, Jimin, Jungkook, Twitter
Visualizações 511
Palavras 2.131
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Escolar, Ficção, Lemon, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shounen, Visual Novel, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá bolinhos!!!

Especial vhope, fim do cu doce, começo de uma longa história de sexo e amor.

Boa leitura.

Capítulo 27 - Capther 26 - VHOPE


Fanfic / Fanfiction ~Ah... Daddy~ - Capítulo 27 - Capther 26 - VHOPE

Pov's Autora

Taehyung estava na biblioteca pública do centro de Seul, ele olhava os livros das velhas estantes que haviam ali. O garoto Kim gostava daquele lugar, o deixava relaxado e calmo, o cheiro de livros velhos e novos impregnava o lugar, era como se fosse a casa de sua avó, antiga e cheia de histórias.

Puxou um de seus livros favorito da estante e foi em passos lentos até uma mesa, logo foi se sentando e abrindo o livro começando a ler seu conteúdo. O acastanhado não percebeu que já havia se passado um tempo, apenas se deu conta de que já estava na página cento e noventa e um do livro, havia lido demais.

Se levantou e foi na direção da estante onde havia encontrado o livro, mas parece que haviam colocado outro no lugar deste, olhou em volta e avistou um lugar para coloca-lo, mas era muito alto. Tentou alcança mas logo desistiu colocando o objeto em cima dos outros livros e voltou a passear pelas estantes...

Até bater em um tronco humano...

-Argh! - resmungou fechando os olhos. -Me desculpe, não olhei por onde andava.

-Ah, sem problemas. - aquela voz, Taehyung conhecia aquela voz. Ah, como ele conhecia aquela voz grossa e rouca. O Kim levantou a cabeça para ter certeza de quem era, e ele logo concluiu que estava certo. - Hã, você está um pouco vermelho, está tudo bem?

-A-Ah! S-Sim, hã... Eu... E-Eu já... V-vou i-indo... - o Kim estava nervoso, balbuciou algumas palavras quebradas e correu dali. Acabara de passar por uma bela vergonha, o pior é que foi na frente de seu crush. -Kim Taehyung, você é um idiota!

-Por que se nomeou como idiota? - uma voz diferente se fez presente.

-Ah! N-Não é nada... É apenas besteira. - o acastanhado disse ao levantar sua visão para cima vendo um garoto de cabelos loiros quase brancos, a pele alva era mais clara que seus fios loiros, olhos escuros penetrantes. Muito bonito.

-Problemas amorosos ou...

-Não! Não, não é... Talvez, tá é sim...

-Quer desabafar? As vezes conversar com um desconhecido é bom.

-É difícil dizer... Bom, eu tenho uma conta anônima do Twitter, e lá eu posto certas fotos, e uma vez um cara veio conversar comigo, e depois de um tempo eu descobri que esse mesmo cara é o cara que eu sou completamente apaixonado desde muito tempo, e eu acabei de encontra-lo aqui, e isso me deixou constrangido...

-Por que o constrangimento? Que tipo de coisa você posta?

-É estranho dizer isso... Você vai achar que eu sou um pervertido...

-Espera... Não diga que você posta fotos seminu?

-Algumas nú... - o acastanhado se encolheu ao dizer aquilo.

-Nossa! Entendo agora, ele sabe?

-Hã? Não! E não saberá por enquanto...

-Pretende contar?

-Não sei... Eu devo?

-Quando ele descobri por si mesmo talvez se sinta enganado.

-Tem razão... Mas não irei contar agora, esperarei um tempo. Olha, obrigado por ouvir, mesmo que eu tenha te feito perder tempo. Hã, qual é o seu nome? Estávamos conversando por um belo tempo, e não sei ainda.

-Ah! Meu nome é Min Yoongi, e você eu já sei, Kim Taehyung.

-Sim! - o acastanhado puxou um papel de seu bolso e escreveu seu número, e o estendeu para o loiro. - Aqui, foi ótimo conversar com você, espero fazer isso novamente.

-Eu igualmente. - o Min soltou um sorriso gengival, adorável ao ver de Taehyung.

-Eu tenho que ir, bem... Até mais. Qualquer coisa, tem meu número! - o Kim disse já se afastando com um sorriso quadrado, que apenas ele tinha. Aquele sorriso encantou o loiro, que também seguiu seu caminho pela biblioteca, indo até o final, ele gostava de dormir naquele local, era silencioso, sem seus vizinhos barulhentos.

_∆_

Mesmo que os dois garotos não tenham percebido, o Jung estava ali, escondido, ouvindo tudo. Sim, tudo. E agora ele tinha mais que certeza de que Taehyung era seu Baby. Ficou feliz, por que também possuía sentimentos pelo menor, mas talvez ele tenha concorrência agora.

Viu o platinado passar por onde estava e se ajeitou, como se estivesse pegando um livro, viu o garoto ir para o final da biblioteca e sumir. Olhou para a direção da saída e foi logo embora, na verdade foi atrás do Kim. Ao sair, avistou o acastanhado andando até a esquina, quase a virando.

-Será que eu falo com ele agora? Ou só o chamo para sair? - o moreno estava em um conflito interno, não sabia oque fazer, mas logo se decidiu. Correu atrás do acastanhado o alcançando, parando a sua frente, vendo o mesmo se assustar, adorável. -Você é da faculdade né? Eu acabei lembrando a uns minutos, eu estava indo para uma sorveteria, quer vir comigo?

-Hã... E-Eu... C-Claro, eu a-adoraria... - o acastanhado estava mais nervoso que o normal, não era todo dia que seu crush o convidava para tomar um sorvete. O menor deu um sorriso tímido e nervoso caminhando ao lado do Jung.

-Não sabia que gostava de ler, sempre te achei meio elétrico demais para uma pessoa que lê livros.

-Hã? Ah! E-Eu gosto de ler, sempre gostei. Q-qual o problema de eu ser elétrico e mesmo assim um bom leitor? - o acastanhado indagou um pouco indignado com as palavras do maior.

-Ah! Não, nenhum problema, é que geralmente pessoas calmas tem paciência para ler livros.

-Você está certo de que eu não tenho paciência para certas coisas, mas eu gosto de ler. Me sinto bem.

-Poético. - o Jung disse sorrindo arrancando um sorriso quadrado do Kim. Os dois andaram mais um pouco e chegaram até o local da sorveteria. O acastanhado escolheu de amora, e o moreno de creme. "Um sabor simples, para uma pessoa simples."

-Creme?

-Sim, por que, não gosta?

-Não, é que é um sabor simples, sabia que um sabor de sorvete diz mais do que você possa imaginar?

-Dessa eu não sabia... Mas, estou curioso, oque seu sabor diz por você?

-Quer provar? - o acastanhado estendeu sua colher com um pouco de seu sorvete na direção do maior. O Jung aceitou de prontidão, mas sentiu sua boca salivar ao colocar o sorvete em sua cavidade bucal. Era azedo, mas ainda tinha uma leve essência adocicada. O moreno entendeu aquilo rapidamente.

-Você por acaso tem duas personalidades? Sabe, uma lá, e uma aqui...

-Talvez... Foi como mais cedo, o fato de eu adorar livros, esse é um lado meu, o outro é o lado elétrico.

-Hm... Interessante.

-Nem tanto... Ah! - o acastanhado sentiu seu celular vibrar em seu bolso, uma ligação. Olhou o ecrã da tela vendo o nome. - Kook? - olhou para o moreno e atendeu ao telefone, ouvindo a respiração ofegante do primo. - Gukkie, oque foi?

~O Jimin.... E-Ele está aí com... V-Você?

-Que voz é essa?

~Q-Quer que eu r-responda?

De imediato o Kim entendeu seu primo, estava batendo uma para, possivelmente, o seu melhor amigo, vulgo Jimin.

-Não! Já entendi... Jimin não está aqui... Por que?

~E-Ele disse... Ah! - o seu primo havia acabado de ter um orgasmo consigo no telefone. - ~ Ele disse que iria na casa de um amigo... - seu primo estava ofegante.

-Ele deve ter ido no Jin... Olha, por favor, nunca mais me ligue enquanto estiver fazendo esse tipo de coisa! E nem pense que eu vou deixar você ferir o meu ChimChim!

~Prometo que só irei ferir o cu dele.

-Seu bruto! - o Kim olhou de relance para o moreno e viu sua cara fechar. - Olha, vai descansar, daqui a pouco o Jimin chega... - foi ouvido o som da chamada sendo encerrada. - Cretino!

-Oque aconteceu?

-Meu primo... - por um momento o Kim viu um pequeno riso de canto do maior, mas não disse nada.

-Oque ele queria?

-Saber se o Jimin estava comigo... Mas ele deve estar no Jin...

-Hm... Então, Kim Taehyung, certo?

-S-Sim... Como... C-Como sabe meu nome completo?

-Ah, já ouvi dizerem seu nome por aí... Devo admitir que é um belo nome. - o Jung deu um sorriso encantador, amolecendo o menor.

-Hm...

-Eu sempre estive curioso com uma coisa... Oque você é do Jimin?

-Somos amigos... Na verdade melhores amigos, nos conhecemos através de uma clínica veterinária, eu fazia estágio lá, na época eu era bem jovem, uns doze anos, ajudava meus tios. Jimin apareceu lá com uma gata pequena, era branquinha e peluda, estava com a pata machucada. Ele era fofo, e quando descobri que ele estudava na mesma escola que eu, decidi ser seu amigo, de primeira ele se afastou, dizendo que não iria gostar de quem ele é de verdade, mas na realidade... Eu e ele éramos iguais, problemas, gostos diferentes. Somos a prova de uma bela amizade.

-Nossa... Vocês dois realmente se amam...

-Sim, eu e o Jimin somos quase irmãos. Uma família.

-Falando em família, você disse sobre seu primo, qual é o nome dele?

-Ah... - o acastanhado estranhou a pergunta, mas não reclamou, apenas respondeu. - O nome dele é Jeon JungKook, um pervertido se quer saber...

-Jeon... JungKook? Ah! - o maior soltou um pequeno grito assustando o Kim. - Jeon JungKook! Ele é seu primo?

-S-Sim...

-Ele é meu melhor amigo. Ele esta morando aqui? Bem que ele disse que viria para Seul... Ainda não o encontrei.

-Ah, ele é você... Amigos? Hã...

-Oque foi?

-Ah, nada... Ele está morando no mesmo prédio que o Jimin, na verdade eles são vizinhos.

-Por isso ele queria saber onde ele está?

-Creio que oque ele quer é algo que eu não posso dizer em público.

-Jeon JungKook sempre um pervertido... - o moreno disse rindo e comendo mais uma colherada em seu sorvete.

_∆_

Os dois jogavam conversa fora enquanto andavam lado à lado na direção da casa do acastanhado. Riam de bobagens, se olhavam de uma forma confortável, sorrisos por toda a extensão da conversa. Taehyung estava confortável, e ainda mais apaixonado pelo garoto, ele era como um príncipe, perfeito.

-Tá, me diga uma vez que você tenha passado vergonha. - o moreno pediu sorrindo.

-Tem uma, eu e meu ex namorado estávamos na festa de Natal da minha família, daí antes de abrir os presentes, minha família sempre faz uma oração, e quando eles começaram a rezar meu ex apertou minha intimidade e eu meio que gemidos um pouco auto, todos ficaram indignados com a pouca vergonha de quem estava fazendo aquilo, ainda bem que não perceberam que era eu.

-Nossa! Que pesado! E aliás, que safado esse seu ex, hein!

-Muito! Nós terminamos faz uns dois anos, descobri que oque tínhamos era platônico. Nosso término foi normal.

-Você é incrível sabia?

-Eu?

-Você, sabe fazer uma pessoa rir sem parar.

-Besta! - o Kim deu um leve soco no braço alheio. O acastanhado tinha as bochechas coradas, estava falando sobre sua vida com seu crush faz horas e o mesmo ainda não cansou de si.

-Devíamos sair mais, você é uma ótima companhia. - o Jung disse sorrindo ao parar em frente a casa de Kim.

-Quando precisar é só chamar. - o acastanhado disse um pouco corado, com seu belo sorriso quadrado. Seu sorriso foi diminuindo ao ver que o maior se aproximava. Sua expressão sorridente deu lugar a uma completamente corada e nervosa. O moreno já estava frente à frente com o menor, as respiração ja se misturavam, e o hálito do maior era exalado.

-Tae... - o moreno chamou o nome alheio, vendo o menor tremer. Sorriu sacana e quando ia finalmente selar os lábios do garoto, a porta foi aberta, e os dois se separaram rapidamente.

-Kim Taehyung! Moleque! Já passou dá hora de você sair daquela droga de biblioteca! Por que demorou?!! Nem avisou! Fiquei preocupado!

-Appa! Não fique nervoso, eu já estou em casa.

-Menino Taehyung, não me disse que tinha trago um amigo. Pelo menos é diferente, não é o Jimin tanajura. - o acastanhado estava morrendo de vergonha, e piorou ao ouvir a breve risada do moreno.

-Jung Hoseok, senhor. - o Jung disse sorrindo.

-Jung Hoseok... Belo nome, eu me chamo Chae HungWon, nada de me chamar de senhor, me sinto velho.

-Ah, certo...

-Não quer entrar? Acabei de fazer uma torta de morango.

-Ah, eu tenho que ir embora, preciso terminar uns trabalhos da faculdade. Eu já vou indo... Mas antes eu queria falar com você Taehyung. - o moreno se virou sorrindo para o acastanhado.

-Appa... Pode nos deixar à sós?

-Sim, já estou saindo, nada de mãos bobas! - o pai de Taehyung exclamou rindo e entrou dentro de casa novamente.

-Tenho duas perguntas. Primeira, seu pai é gay?

-Ah... É, meus pais são um casal homossexual. Eles se amam tanto, queria um amor como o deles.

-Ah, e onde está seu outro pai?

-Trabalhando. Deve chegar para o jantar.

-Certo, segunda, posso te beijar? - ao ouvir a pergunta, o acastanhado corou como nunca, oque respondia? Se dissesse sim iria parecer que gosta dele, se dissesse não iria rejeitar o seu crush. Estava num beco com duas saídas.

-Ah... E-Eu... E-Er... J-Jung Hoseok! N-Não fale b-bobagens! - o menor juntou todas elas suas forças para não cair ali.

-Quem disse que eu estou brincando? - e naquele momento, os lábios quentes e macios do Jung se juntaram com os do acastanhado.


Notas Finais


Eaeww~~

Especialzinho meio merda, perdoa os erros.

Fantasmas são proibidos nessa área 🚫👻

Kissus ❤🍬


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...